A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Www.ipea.gov.br. Os BRICS e seus vizinhos investimento direto estrangeiro 10 de julho de 2014.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Www.ipea.gov.br. Os BRICS e seus vizinhos investimento direto estrangeiro 10 de julho de 2014."— Transcrição da apresentação:

1

2 Os BRICS e seus vizinhos investimento direto estrangeiro 10 de julho de 2014

3 Os BRICS e seus vizinhos: investimento direto estrangeiro Nas últimas três décadas ocorreu um grande aumento no estoque de investimento direto estrangeiro (IDE) no mundo: em 1980, este equivalia a 4,7% do PIB mundial; em 2000, a 24,8%; em 2012, a 33,1%. neste período, a participação dos Estados Unidos enquanto fonte de IDE caiu de 39,2% do estoque mundial (1980) para 22% (2012).

4 Os BRICS e seus vizinhos: investimento direto estrangeiro Nas últimas três décadas ocorreu um grande aumento no estoque de investimento direto estrangeiro (IDE) no mundo: por sua vez, a participação dos BRICS como fonte de IDE cresceu de forma acelerada nos anos 2000; em 2000, o grupo respondeu por apenas 0,6% do fluxo mundial; em 2012, sua participação foi de 10,5%. em 2000, o fluxo de IDE oriundo dos BRICS correspondeu a apenas 5% do fluxo dos EUA; em 2012, equivaleu a 44,2%.

5 Os BRICS e seus vizinhos: investimento direto estrangeiro Estoque de IDE (2012) – US$ bilhões (Fonte: UNCTAD) no país do país no exterior (inward) (outward) Brasil Rússia Índia China África do Sul

6 Os BRICS e seus vizinhos: investimento direto estrangeiro Fluxo de IDE (média ) – US$ bilhões (Fonte: UNCTAD) para o país do país para o exterior (inward) (outward) Brasil 50,3 3,6 Rússia 52,2 53,9 Índia 33,1 14,8 China 112,6 68,0 África do Sul 5,2 0,4

7 Os BRICS e seus vizinhos: investimento direto estrangeiro Os cinco BRICS possuem algumas semelhanças assim como marcadas diferenças em suas relações de IDE com os países vizinhos. A China é a única que possui economias avançadas entre seus vizinhos, enquanto os demais BRICS são os países com estrutura produtiva mais complexa de suas respectivas regiões. Isto tem implicações importantes para os padrões dos fluxos regionais de IDE: enquanto África do Sul, Índia e Rússia quase não recebem IDE dos vizinhos, a China acolhe muito mais do que realiza (modelo dos gansos voadores), enquanto o Brasil ocupa uma posição intermediária.

8 Os BRICS e seus vizinhos: investimento direto estrangeiro A maior parte dos vizinhos dos BRICS possui ambientes de negócios complexos, o que impacta o grau de atratividade exercido por estes países sobre os investidores estrangeiros. Sob estas condições, aspectos como familiaridade com a cultura de negócios local, idioma comum e existência de comunidades de imigrantes e descendentes adquirem importância como meio de contornar as dificuldades, concedendo às firmas dos BRICS vantagens comparativamente aos investidores extrarregionais. A China é a única dos BRICS que possui um número substancial de vizinhos com bons ambientes de negócios.

9 Os BRICS e seus vizinhos: investimento direto estrangeiro Os países vizinhos não representam os destinos preferenciais do IDE oriundo dos BRICS. Contudo, os membros do grupo figuram entre os principais investidores em diversos de seus vizinhos, notadamente entre aqueles com ambiente de negócios mais precários e/ou de menor desenvolvimento relativo. Todos os BRICS, com exceção do Brasil, aparecem como o principal investidor estrangeiro em pelo menos um de seus vizinhos.

10 Os BRICS e seus vizinhos: investimento direto estrangeiro Os investimentos das empresas dos BRICS nos países vizinhos são preponderantemente resource seeking e market seeking. No caso do IDE resource seeking, estas firmas costumam enfrentar a concorrência de empresas oriundas de países desenvolvidos. No caso do IDE market seeking a concorrência é menor, tanto pela pouca atratividade exercida pelos mercados da maior parte de seus vizinhos, como pelas deficiências competitivas das firmas domésticas destes países.

11 Os BRICS e seus vizinhos: investimento direto estrangeiro Instrumentos de apoio à internacionalização das firmas: a China possui uma postura bem mais agressiva na adoção destes que os demais BRICS: Acordos de livre comércio Acordos de proteção de investimentos Acordos para evitar a bitributação Seguros contra risco político As relações políticas entre os BRICS e seus vizinhos exerce um efeito considerável sobre os fluxos de IDE intrarregionais. Neste ponto, a Índia se destaca negativamente, uma vez que possui relações conflituosas com seus vizinhos mais populosos.

12 Os BRICS e seus vizinhos: investimento direto estrangeiro Nos cinco casos em estudo, é possível perceber certo receio de postura neoimperialista por parte dos BRICS, principalmente em países menores e menos desenvolvidos. Não são incomuns acusações de motivação política por trás dos investimentos, principalmente quando se tratam de empresas estatais, embora o mesmo ocorra em alguns casos de investimentos privados.

13 Os BRICS e seus vizinhos Investimento direto estrangeiro OBRIGADO!


Carregar ppt "Www.ipea.gov.br. Os BRICS e seus vizinhos investimento direto estrangeiro 10 de julho de 2014."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google