A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Primeiro Reinado ( 1822-1831 ) D. Pedro I Primeiro Reinado ( 1822-1831 ) D. Pedro I.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Primeiro Reinado ( 1822-1831 ) D. Pedro I Primeiro Reinado ( 1822-1831 ) D. Pedro I."— Transcrição da apresentação:

1 Primeiro Reinado ( ) D. Pedro I Primeiro Reinado ( ) D. Pedro I

2 D.João VI e Carlota Joaquina: um casamento em crise devido à indecisão do marido e às conspirações da mulher

3 Palácio de Queluz- Portugal Nasceu 12/10/1798 Palácio de Queluz- Portugal Nasceu 12/10/1798

4 Infância e Mocidade de D. Pedro Infância e Mocidade de D. Pedro

5 D. Pedro I Pedro de Alcântara Francisco Antônio João Carlos Xavier de Paula Miguel Rafael Joaquim José Gonzaga Pascoal Serafim de Bragança e Bourbon D. Pedro I Pedro de Alcântara Francisco Antônio João Carlos Xavier de Paula Miguel Rafael Joaquim José Gonzaga Pascoal Serafim de Bragança e Bourbon

6 Acontecimentos..... Acontecimentos.....  1815 > Brasil elevado a Reino Unido de Portugal e Algarves  1816 > D. João VI elevado a Rei de Portugal ( morte da mãe) e D. Pedro I >Príncipe Real  Pedro tinha simpatia pelas idéias liberais e começou a demonstrá-las

7 Chegada da princesa Leopoldina ao Brasil 1817

8 D.Pedro e d. Leopoldina D.Pedro e d. Leopoldina

9 Imperatriz Leopoldina e os filhos

10 A Revolução no Porto e o retorno da família real  Irrompe a revolução constitucionalista de 1820 exigindo a restituição do Pacto Colonial > e o imediato retorno da Família Real  Nesta época o Brasil estava rico e Portugal sem a sua principal colônia estava pobre  D.João VI não queria retornar > dúvida entre quem iria  1821 D. João VI pressionado regressa a Portugal  D.Pedro fica no Brasil mas os direitos concedidos ao Brasil foram sendo rescindidos pelas cortes portuguesa

11 A partida da Corte do Rio para Lisboa, em 1821: se dependesse só dele, D. João VI teria ficado.

12 Pedro Regente Pedro Regente  Pedro descobriu que o Brasil estava falido  Bem orientado por seus conselheiros surpreendeu com medidas para tornar mais próspero o reino  Portugal > Soberano Congresso / As Cortes de Lisboa > D. João VI e D. Pedro deviam obediência > Não mandavam mais  Conflito de Pedro com as Cortes de Lisboa  Novos decretos vindos de Lisboa anulando os de D. João VI que haviam tornado Pedro regente > Não restava ao príncipe nenhum poder  Para vencer as tropas portuguesas > povo ao seu lado  Ao contrário das províncias do norte, os paulistas reconheciam a sua autoridade( créditos a Bonifácio)

13 O Dia do Fico O Dia do Fico  Imperatriz Leopoldina e José Bonifácio participaram ativamente para convencê-lo a ficar no Brasil  Várias províncias aderiram ao movimento também  Corte portuguesa > rebaixar o Brasil à categoria de colônia> exigia o retorno de D. Pedro ( inefetivo o título de príncipe regente)  Frota portuguesa enviada ao Rio para repatriá-lo  Recusa de D. Pedro de embarcar para Portugal > 9 de janeiro 1822

14 O Dia do “ Fico “ “ Como é para o bem de todos e felicidade geral da Nação, estou pronto: diga ao povo que fico”. 9/01/1822 O Dia do “ Fico “ “ Como é para o bem de todos e felicidade geral da Nação, estou pronto: diga ao povo que fico”. 9/01/1822

15 O gênio da Independência O gênio da Independência

16 Proclamação da Independência Proclamação da Independência  D. Pedro tomou medidas que desagradaram Portugal  Convocou a Assembléia Constituinte  Organizou a Marinha de Guerra  Obrigou as tropas de Portugal a voltarem  Nenhuma lei seria colocada em vigor “ cumpra-se” > sem sua aprovação  Divergências aristocracia rural do sudeste, norte e nordeste  7 de setembro 1822 às margens do “rio” Ipiranga declarou a independência do Brasil

17 D.Pedro tinha 24 anos quando proclamou a Independência do Brasil

18 O Grito do Ipiranga 7 de Setembro de 1822 O Grito do Ipiranga 7 de Setembro de 1822

19 Dia da Aclamação de D. Pedro I Dia da Aclamação de D. Pedro I  12 de outubro de 1822, aniversário de D. Pedro - Aos 24 anos foi aclamado Imperador do Brasil  Aceitava o título de Imperador Constitucional e Defensor Perpétuo do Brasil  Naquela mesma noite foi apresentado o Hino da Independência  A coroação foi marcada para 1º. Dezembro de 1822  Começava o Império do Brasil com harmonia entre governante e povo

20 Hino da Independência do Brasil Letra : Evaristo da Veiga Música: D.Pedro I Hino da Independência do Brasil Letra : Evaristo da Veiga Música: D.Pedro I

21 Coroação de D. Pedro I como Imperador do Brasil ( 01/12/1822) Coroação de D. Pedro I como Imperador do Brasil ( 01/12/1822)

22 O primeiro Imperador do Brasil D.Pedro I O primeiro Imperador do Brasil D.Pedro I

23 O“reinado”da Marquesa de Santos (Domitila de Castro) Amante do Imperador

24 Amores, Casamentos e Descendentes Amores, Casamentos e Descendentes  Teve vários relacionamentos amorosos  Casou-se 2 vezes  Teve 19 filhos : 7 filhos com a Imperatriz Leopoldina ( 1ª. esposa) 1 filha com D. Maria Amélia (2ª esposa) 1 filha com D. Maria Amélia (2ª esposa) 5 filhos com a amante Marquesa de Santos 5 filhos com a amante Marquesa de Santos 1 filho com a Baronesa de Sorocaba (irmã Domitila) 1 filho com a Baronesa de Sorocaba (irmã Domitila) 2 filhos com a francesa Noémi Thierry 2 filhos com a francesa Noémi Thierry 1 filho com a amante francesa Clémence 1 filho com a amante francesa Clémence 1 filho com a uruguaia Maria del Carmen 1 filho com a uruguaia Maria del Carmen 1 filho com a Monja portuguesa Ana Augusta 1 filho com a Monja portuguesa Ana Augusta * Sempre foi um pai zeloso e amoroso com a maior parte de sua prole, fosse ela legítima ou não * Sempre foi um pai zeloso e amoroso com a maior parte de sua prole, fosse ela legítima ou não

25 Imperatriz Leopoldina Marquesa de Santos

26 Guerras da Independência ( 1822 a 1824 ) Guerras da Independência ( 1822 a 1824 )  Processo da região sudeste consolidado e o sul manteve coeso  A independência não foi aceita por todos (norte,nordeste) > resistência portuguesa ( Bahia, Maranhão, Pará e Pernambuco )  Maria Quitéria( soldado Medeiros) > primeira mulher,no Brasil,a sentar praça num acampamento militar >heroína baiana  Luta dos patriotas contra as cortes portuguesas  Apoio diplomático e financeiro da Inglaterra ( Almirante inglêsThomas Cochrane, mercenários)  Término guerra > todas as províncias estavam incorporadas ao Império Brasileiro

27 Problemas do novo país Construção da nação Problemas do novo país Construção da nação  Crise econômica > Tesouro vazio > Sem apoio externo  Necessidade de obter reconhecimento diplomático  Divisão entre portugueses e brasileiros(conflito social ) > controle comércio nas mãos dos portugueses  Preconceito de que os nascidos no Brasil Colônia eram inferiores  Fazer a Constituição, implantar uma política econômica e traçar a estratégia de inserção do país no mundo  Conflito político sobre a forma de governo  Comerciantes portugueses > Republicanos > Maçonaria

28 As Constituições As Constituições  O novo regime constitucional entrou em vigor sem constituição > A constituição ainda ia ser preparada por uma Constituinte > maio de 1823 “ Aceitarei e defenderei a Constituição, se for digna do Brasil e de mim”  Impasses na Constituinte ( Quem era a maior autoridade o imperador ou os deputados reunidos? )  Conflito Central > Divisão de poder entre o Imperador e o Legislativo  Distinção entre cidadãos brasileiros e portugueses  Constituinte fechada > Queda e expulsão de José Bonifácio e irmãos  Elaboração da nova Constituição 25 março de 1824 por um Conselho de Estado > Poder Moderador > Só o Imperador mandava  As revoltas de 1824 > Reações à nova Constituição > Confederação do Equador > Pernambuco > Frei Caneca

29 O Imperador Constitucional do Brasil O Imperador Constitucional do Brasil

30 Independência Reconhecida Independência Reconhecida  Os primeiros países que reconheceram a independência foram EUA e México  Portugal exigiu pagamento de 2 milhões de libras esterlinas para reconhecer a independência de sua ex- colônia  D.Pedro pede empréstimo à Inglaterra > dinheiro caro e com privilégios econômicos ( aceitou todas as exigências )  O tratado de 1825 assinado por Brasil, Portugal e Inglaterra de reconhecimento da independência desagradou a todos  Ninguém gostou de saber que a única vantagem do tratado era garantir ao imperador do Brasil a Coroa Portuguesa

31 Declínio no Brasil Declínio no Brasil  Oposição provocada pelas atitudes erráticas do Imperador  Situação econômica próxima ao caos  Guerra da Cisplatina  Morte do seu pai D. João VI ( 10 de março de 1826) e com ela a notificação que era herdeiro do trono e portanto poderia ser coroado Pedro IV de Portugal  Sucessão portuguesa  Morte da Imperatriz Leopoldina ( 11 de dezembro de 1826)  Grupos portugueses próximos ao Imperador  Falência do BANCO DO BRASIL em 1829  Tudo isso contribuiu para aumentar a impopularidade de D. Pedro

32 D.Pedro I do Brasil D.Pedro IV de Portugal D.Pedro I do Brasil D.Pedro IV de Portugal

33 Segundas núpcias do Imperador com dona Amélia de Leuchtenberg 1829

34

35 Abdicação de D. Pedro I Abdicação de D. Pedro I  Permitiu a volta de José Bonifácio e irmãos a fim de diluir a oposição nativista  O impasse entre o país e seu governante logo teve conseqüência  A oposição fortalecia enquanto D.Pedro perdia margem de ação  Não havia paz naquele coração aflito dividido entre portugueses e brasileiros > como provar aos dois que os amava igualmente  Pedro percebeu, antes de todo mundo, que era ora de partir > soube abdicar melhor do que reinar  Na madrugada de 7 de abril de 1831, D. Pedro I abdicou do trono  Na mesma noite deixou o palácio sem se despedir do filho de 5 anos D. Pedro II que seria seu herdeiro e imperador do Brasil  José Bonifácio, seu verdadeiro amigo,aceitou a tutoria dos príncipes ( 4 filhos ficaram no Brasil)  Seis dias depois partiu para a Europa após 9 anos como Imperador do Brasil

36 “ Prefiro descer do trono com honra a governar desonrado e envelhecido.Todos quantos nasceram no Brasil estão nas ruas contra mim. Não me querem para governo porque sou português. Meu filho tem uma vantagem sobre mim: é brasileiro e os brasileiros gostam dele. Descerei do trono com a glória de findar como comecei, constitucionalmente. Eu imaginava que vinte e três anos nesta terra, dos quais dez dedicados à causa política, me haviam dado o direito de ser brasileiro”. D. Pedro I D. Pedro I

37 “ Jamais consentirei em expor o Brasil, por minha causa,às calamidades de uma guerra civil. Só existe um meio de tudo resolver com honra e dentro da Constituição: abdicar em favor do meu filho Pedro de Alcântara”. D. Pedro I - 7 de abril de1831 D. Pedro I - 7 de abril de1831

38 Partida de D. Pedro I, D. Amélia e D.Maria da Glória para Portugal (13 abril de 1831)

39 Os filhos de D. Pedro I que ficaram no Brasil

40 D.Pedro II

41 “ A monarquia ainda seria a forma de manter o país unido em sua imensidão e quando viesse a república, certamente um dia viria, não haveria como destruir o que fora unido pela monarquia. Queriam apenas tempo para aprimorar a nação “ Reunião dos guardiões do trono do Brasil e dos deputados após abdicação de D.Pedro I

42 A Guerra entre dois irmãos A Guerra entre dois irmãos  D. Miguel, deu um golpe em 1828 e proclamou-se Rei de Portugal >tinha soldados ( 80 mil homens) mas não tinha generais  D. Pedro não tinha soldados (10 mil homens ) mas tinha excelentes generais e almirantes no comando  Durante a guerra D. Pedro lutou como soldado comum e por 2 vezes escapou da morte em combate  Começava a lenda de Pedro > os soldados de Miguel começaram a temer não o exército liberal, mas a Pedro, cujo destemor os impressionava  A guerra durou 2 anos ( ) e arruinou a saúde de Pedro  Os sofrimentos, a abdicação, a separação dos filhos que ficaram no Brasil, a guerra, tudo havia contribuído para o que víamos agora: D.Pedro estava muito debilitado e não tinha mais forças para vencer os problemas de saúde

43 Carta de D. Pedro I para o filho que ficou no Brasil D. Pedro II....” é mui necessário para que possa fazer a felicidade do Brasil, tua pátria de nascimento e minha de adoção, que tu te faças digno da nação sobre que imperas, pelos teus conhecimentos e maneiras. Meu adorado filho, espero que tu leias com atenção esta minha carta; nela verás o interesse que tomo por ti como teu pai, teu amigo, e pelo Brasil, que desejo ver bem governado, como brasileiro que sou, e muito amigo da minha pátria adotiva, à qual pertence meu coração.”

44 Triunfo em Portugal Triunfo em Portugal  23 de maio de 1834 assinado tratado de paz > desagradou aos liberais > “ generosidade sem limite” de Pedro com o inimigo  Pedro vitorioso não vingou dos inimigos > buscava a reconciliação como sempre  Reorganizou o exército e a a economia  Foi antecipada a maioridade da filha Maria da Glória > seria a rainha Maria II  Podia morrer tranqüilo : a filha começava a reinar em Portugal

45 Curiosidades...  Em Portugal é conhecido como O Rei Soldado ou Rei Imperador  Conhecido de ambos os lados do Oceano Atlântico como O Libertador > Libertador do Brasil do domínio português e Libertador de Portugal do governo absolutista  Foi Imperador ( D. Pedro I ) e Rei ( D.Pedro IV )  D.Pedro abdicou de ambas as coroas: a de Portugal para a filha D. Maria da Glória e a do Brasil para o filho D. Pedro II  Foi rei, filho e neto de reis, defensor perpétuo das instituições livres na América e na Europa, que dera constituições às duas pátrias e que deixou a filha reinando em Portugal e o filho no Brasil  Pedro um jovem filho do rei que ousara fazer a independência de uma colônia __ existiria outro igual? ___ criara um império no Novo Mundo e tinha idéias liberais ___ seria isso possível? SIM ! Isso foi possível ! SIM ! Isso foi possível !

46 Morte de D.Pedro – 24 de setembro 1834 Palácio de Queluz – Portugal aos 36 anos!

47 Informações sobre sua morte Informações sobre sua morte  Morreu Tísico > autópsia :raro era órgão indispensável à vida que não apresentava lesões; coração e fígado hipertrofiado;pulmão esquerdo denegrido, friável; tinha crises renais ( cálculos) ; baço amolecido  Vestido como general e não como rei, como estabelecera em testamento  Outro pedido que foi atendido: não houvesse separação de classes nas homenagens que lhe seriam prestadas, que pobres e ricos seguissem seu féretro lado a lado  Recomendou a D. Amélia que seu coração fosse embalsamado e oferecido ao Porto como prova de sua gratidão  A notícia de sua morte só chegou ao Brasil 1 mês depois> a cidade ficou comovida com a notícia

48 Igreja da Lapa - Cidade do Porto Portugal Igreja da Lapa - Cidade do Porto Portugal

49 Restos mortais Restos mortais  O coração é guardado imerso em um líquido em um vaso de prata, dentro de um vaso de cristal na Capela mor da Igreja da Lapa, na Cidade do Porto  De 4 em 4 anos o líquido é trocado pela guarda municipal do Porto  Em 1972 (150 anos da independência do Brasil ),seus restos mortais foram transferidos para o Brasil e estão na Cripta Imperial no Monumento à Independência ou do Ipiranga em São Paulo, onde também repousam suas duas esposas: D. Leopoldina e D. Amélia

50 Museu do Ipiranga Museu do Ipiranga

51 Monumento do Ipiranga ou Monumento à Independência

52 Frei Antônio de Arrábida Frei Antônio de Arrábida “ Pedi a Deus que ele fosse lembrado pelo que fizera de justo e injusto, porque das duas coisas é feito o homem. Mas não fosse esquecido, porque não o merecia tal ofensa. E me consolei pensando que o seu coração, o coração que tanto o havia amado e sofrido, o coração do rei, repousava em paz no lugar por ele desejado “.

53


Carregar ppt "Primeiro Reinado ( 1822-1831 ) D. Pedro I Primeiro Reinado ( 1822-1831 ) D. Pedro I."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google