A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

“De sorte que a fé vem pelo ouvir, e o ouvir pela Palavra de Deus.” Rom. 10:17 Por Heliezer de Bem.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "“De sorte que a fé vem pelo ouvir, e o ouvir pela Palavra de Deus.” Rom. 10:17 Por Heliezer de Bem."— Transcrição da apresentação:

1

2 “De sorte que a fé vem pelo ouvir, e o ouvir pela Palavra de Deus.” Rom. 10:17 Por Heliezer de Bem

3 Técnico de Som Colossenses 3.23,24 Comprometimento Dedicação Responsabilidade Pontualidade Organização Planejamento

4 Definição de Som Forma de Energia que se propaga como onda longitudinal num meio material e que tem a propriedade de sensibilizar nossos ouvidos. Propaga-se como ondas. Produzido por vibrações. Se propaga em um meio.

5 Onda Senoidal

6 Espectro Audível Humano Infra-sons Espectro Audível 20Hz até Hz Ultra-sons

7 n/resources/freqchart/main_display.htm

8 Decibel – decibéis (dB) Escala usada para medir ou aferir as pressões sonoras dentro de um ambiente ou fora dele. SPL – Sound Pressure Level, Nível de Pressão Sonora O Ouvido humano suporta até 120 decibéis.

9 Decibelímetro Instrumento que faz a medição dos decibéis.

10 Sistema de Som ou PA Captação (Microfones e instrumentos) Processamento ( Mesa, Periféricos e Amplificação) Projeção (Caixas de Som, Monitores) Interligação – Cabos (Fios e conectores) Operação (Técnico de Som) Acústica (Local do Evento)

11 Interligação – Cabos (Fios e Conectores) Responsáveis por levarem os sinais de um aparelho a outro; Podem ser benção ou maldição.

12 Cabos

13 Cabo de Insert

14 Caixa de Ferramentas Mínima Alicate de Corte Fita Isolante Ferro de Solda Estanho Chave de Fenda Chave Philips Pincel Caneta Papel Fita Adesiva

15 Captação Microfones – é o aparelho que capta o ruído através de sua cápsula transforma em energia elétrica, e envia através dos cabos, para ser processado e amplificado pelos aparelhos, e ser projetado.

16 Microfones – Diagrama Polar

17

18 Microfones - Cápsulas Dinâmica – Cápsulas Grandes (sorvetes), com eficiência de captação até 15 cm centímetros da fonte, agüentam altos níveis de pressão.

19 Microfones – Cápsulas Condensadora – Podem ser pequenas, precisam de pilhas ou Phanton Power da mesa. Alta sensibilidade

20 Microfones Coral Condensador, Omnidirectional

21 Microfones sem Fio Prefira duas antenas; Devem ser segurados pelo meio; Localização do receptor; Número de Microfones; Tipos de Bateria; Squelch.

22 Microfonia – Inimiga de Todos Tipo de Microfone. Posição do microfone em relação a fonte sonora Posição do microfone em relação a caixa de som. Equalização. Descubra onde está o problema:

23 Mesa de Som Ajustar o nível do sinal que chega a mesa; Ajustar a equalização (graves médios e agudos) deste sinal; Acertar a intensidade por canal; Possibilita o agrupamento de sinais; Enviar o sinal já trabalhado para o próximo componente do sistema de PA.

24 Mesa de Som MIC IN – Microfone, XLR ou P10 LINE IN – Outros diversos, P10 INSERT – Entrada/Saída, P10 PEAK ou CLIP ou OL, Lâmpada. GAIN ou TRIM,

25 Mesa de som PHANTOM POWER – Chave usada para microfones CONDENSADORES, envia 48v através do cabo até o microfone para funcionar. Somente usar com cabos Totalmente Balanceados.

26 Mesa de som LOW CUT ou HIGH PASS FILTER - Aciona um filtro cortando todo som que venha abaixo do que está indicado. 100Hz/80Hz/75Hz/120Hz Muito usado em voz humana, por que o ser humano não produz som abaixo de 100Hz. Somente os famosos PUF´s

27 Mesa de Som Equalização: Agudo, Médio e Grave Posição Central ou Meio Dia é FLAT Comece sempre em FLAT. Varredura de Médios: Permite a escolha de onde o controle do médio vai atuar.

28

29 HI-PASS FILTER (HPF) LOW-PASS FILTER (LPF)

30 Mesa de som AUX ou Auxiliar Permite instalar e regular o volume dos monitores individualmente; Podem ser PRE-FADER, ou PÓS-FADER.

31 Mesa de Som EFF ou efeito Permite ligar um efeito a mesa e ser regulado por este botão ou knob. Em alguns casos pode ser usado como monitor. Usa-se cabo de insert

32 Mesa de som PAN – Pode ser o Balance, mas pode ser usado para dividir sinais. PFL/SOLO – Permiti ouvir o Sinal antes do FADER. MUTE/MIX/ON – Corta o som do Canal. FADER – Ajuste de Volume.

33 DICA Regulagem de Ganho – Coloque o FADER do canal a 60% inclusive o MASTER, e comece a aumentar o GAIN com o músico cantando pra valer até que a luz de pico acende, após isso volte um pouco, para que não de CLIP.

34 Mesa de som Master Left e Right – Volume Geral Saída RCA/Rec Out – Permite ser usada para gravações ou transmissões simultâneas. SEND e RETURN – Send quer dizer enviar e Return quer dizer Retorno.

35 DICA O Operador de Som deve ter o controle de todo o som da Igreja, por isso cuidado com os Cubos e outros sistemas de som instalados na Igreja.

36 Mesa de som SUB-GRUPOS ou SUB-MASTERS – Permiti o agrupamento dos canais da mesa, e controle de diversos canais ao mesmo tempo.

37 EQUALIZADOR GRÁFICO – Permite o ajuste das freqüências conforme o espectro de Frequências. BYPASS – Quer dizer “passar direto”

38 DICA Use após o Geral da mesa, para corrigir as falhas das Caixas de Som e da Acústica do Local. Pode ser insertado nos canais para regulagem de instrumentos e microfones delicados.

39 Equalização - Instrumentos 31 a 63Hz – Sons Muito Graves – Fundamentais do bumbo da Bateria, tuba e contrabaixo. Excesso = música confusa (falta clareza e definição) 80 a 125Hz – Sons Graves – Fundamentais de tambores e alguns tipos de percussão. Excesso = BUM

40 Equalização - Instrumentos 160 a 250Hz – Sons Médios Graves – Fundamentais do Surdo e tons da Bateria. Excesso = Bum 315 a 500Hz –Sons Médios-Fundamental do Instrumento de Corda. 630 a 1Khz – Sons Médios – Fundamental Teclado e Cordas. Excesso=dentro corneta

41 Equalização Instrumentos 1.25KHz a 4KHz – Sons Médios Agudos- Principal dos Metais, cordas, teclado, percussão. Excesso em 1K e 2KHz = som de lata. Excesso em 1K e 4KHz = Fadiga Auditiva

42 Equalização Instrumentos 5K a 8KHz – Sons Agudos - Acentuação de cordas e Metais. Redução de 5KHz = distante e transparente. 1.25K a 8KHz = clareza e definição. 10K a 16KHz – Sons Agudos – Metais e Brilho dos instrumentos. Excesso = sibilância “SSSS”

43 Equalização Voz 80 a 125Hz – Grave – Sensação de poder na voz masculina baixo. 160 a 250Hz – Médio Grave – Fundamental da Voz. 315 a 500Hz – Médio – Qualidade da Voz. 630 a 1KHz – Médio – Naturalidade da Voz. Excesso = voz de telefone

44 Equalização Voz 1.25KHz a 4KHz – Médio Agudo – Definição das letras f,v,s,z e acentuação de vozes. Inteligibilidade da fala. Excesso=Fadiga Auditiva. Excesso entre 2 a 4KHz letras m, b e v são indistiguíveis.

45 Equalização Voz 5K a 8KHz – Agudos – Acentuação da Voz clareza e definição. 10K a 16KHz – Agudíssimos – Excesso = sibilância.

46 HertzRegião Palavra Chave ExcessoFalta 20 – 40SubGravesFundaçãoFlácido Raramente percebido 40 – 80 Graves Profundos ProfundidadeSobrando/FrouxoLeve/Duro 80 – 160GravesBaseGordo/Pesado/”U”Magro/Frio 160 – 320 Graves/Média s Baixas DensidadeCavernoso/”Ô”Apertado 320 – 640Médias BaixasCorpoOco/Fanho/”ÔPreso 640 – 1.2KMédias BaixasForçaBuzina/Telefone/ “Ó”Distante/Oco 1.2K – 2.5KMédias AltasProjeçãoLata/Metálico/”É”Estrangulado 2.5K – 5K Médias Altas/Agudos Presença Estridente/Agressivo / “Í” Velado 5K – 10KAgudosBrilhoSibilante/Magro/”S”Abafado/Fosco 10K – 20KSuper AgudosArZunido/SopradoPouco Percebido

47 Compressores/Limitadores/Gates Compressor - Regula picos de volume a um nível médio. Limitador – Limita volume a quantidade desejada. Gate – Significa Portão – determina que libere o som a partir do nível ajustado pelo operador.

48 Compressores/Limitadores/Gates Threshold – nível limite – estabelece o ponto de partida de atuação da comprenssão. Níveis abaixo deste limite não mudará Ratio – Taxa de compreensão – O quanto o sinal da compressão subirá. Por exemplo, 4:1 significa que o comprenssor liberará 1 Dbu para cada 4 Dbu que subir.

49 Compressores/Limitadores/Gates Attack – determina a velocidade que o compressor vai atuar após o nível passar do limite definido. Release – Tempo que o compressor deixará de atuar após o nível voltar abaixo do limite.

50 Compressores/Limitadores/Gates Output – Nível de Saída – Forma de compensar o volume do sinal após a compressão. Knee –

51 Delay Delay: o efeito delay (ou echo) reproduz repetições do som, como quando gritamos em um penhasco e escutamos o eco de volta. Quanto mais tempo demorar essa volta, maior é o espaço percorrido pelo som, com um bom corte de agudos acima de 4Khz (eventualmente um corte de graves abaixo de 200Hz), consegue simular essa sensação de distância e espaço, contribuindo com o reverb utilizado. O mesmo efeito pode-se conseguir com outros tipos de delay. O céu é o limite aqui!

52 Reverb Reverb: o efeito reverb nada mais é que um super delay (ecos) repetidos tão rapidamente que se tem aquela sensação de som de banheiro (pelas reflexões nas suas paredes lisas). Quanto mais lento ocorrem essas reflexões mais um reverb vai se transformando em delay.

53 Reverb´s HALL - Este é o tipo mais comum de reverb. Como o nome sugere, reverbs do tipo hall geralmente são projetados para simular o tipo de efeito de reverberação produzida por grandes salões. ROOM - O room é semelhante ao hall que normalmente é projetado para simular o som natural de um espaço acústico. Ao contrário de uma grande sala, quartos (room) são pequenos espaços, o que normalmente significa que eles tem um decay bem mais curto e menos difuso.

54 Reverb´s PLATE - Reverb Plate simula um método antigo para a geração de reverb, que consiste na injeção de som em uma grande folha de metal suspensa e deixá-la ecoar. Reverb Plate tem uma forma semelhante ao Hall, exceto o som geralmente é mais denso e mais plano (bidimensional).

55 Processadores Digitais Periférico que engloba CROSSOVER, EQUALIZADOR GRÁFICO, COMPRESSOR, GATE, em um só aparelho.

56 Amplificadores Fonte de energia que irá transformar e multiplicar o sinal processado e enviar até o alto falante ou driver de sua caixa de som.

57 Divide a Impedância

58 Multiplica a Impedância

59 Amplificadores Cuidados: Ver qual a potência em RMS, qual o mínimo de carga que o amplificador suporta para poder realizar ligações em série e paralelo. Pode-se associar ligações em paralelo e série em um mesmo canal.

60 Caixas de Som Trapezoidal Monitor Line Array Cubos

61 Caixas de Som Posicionamento certo é fundamental. Ângulo de cobertura. Zona Surda Anexos tem que ter caixas de som

62 Caixas de Som Posicionamento certo é fundamental. Ângulo de cobertura. Zona Surda Anexos tem que ter caixas de som

63 Reverberação Procure colocar materiais porosos, como: Cadeiras estofadas, carpetes, cortinas, panos, espumas, Tetos Altos, Janelas. Não use superfícies lisas, pisos, granitos, vidros, ferro, teto baixo, etc.

64 Freqüências graves são difíceis de ser absorvida, corte tudo abaixo de 100Hz, desde que não afete muito a qualidade. Quanto mais reverberação, menor deve ser o volume de som. Menos som, menos reverberação. Posicionamento de caixa pode resolver problemas de reverberação, a caixa não pode estar direcionada para superfícies lisas. Igreja cheia, pode se aumentar o volume do som, pois diminuirá a reverberação.

65 Sites Úteis (inglês) (inglês) (inglês)

66 Heliezer Cataneo de Bem Técnico de Som - ADFloripa (48)


Carregar ppt "“De sorte que a fé vem pelo ouvir, e o ouvir pela Palavra de Deus.” Rom. 10:17 Por Heliezer de Bem."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google