A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

4x7 AS RAZÕES DA NOSSA FÉ CURSO DE APROFUNDAMENTO DA FÉ A PARTIR DO YOUCAT – CATECISMO JOVEM DA IGREJA CATÓLICA.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "4x7 AS RAZÕES DA NOSSA FÉ CURSO DE APROFUNDAMENTO DA FÉ A PARTIR DO YOUCAT – CATECISMO JOVEM DA IGREJA CATÓLICA."— Transcrição da apresentação:

1

2 4x7 AS RAZÕES DA NOSSA FÉ CURSO DE APROFUNDAMENTO DA FÉ A PARTIR DO YOUCAT – CATECISMO JOVEM DA IGREJA CATÓLICA

3 Olhai por nós Senhor, olhai por nós, pois o mar é tão grande e o nosso barco tão pequeno. Ámen Oração Bretã dos Pescadores YOUPRAY

4 PRIMEIRA PARTE EM QUE CREMOS 30 OUTAPRESENTAÇÃO 13 NOVPORQUE PODEMOS CRER NÓS, SERES HUMANOS, SOMOS ABERTOS A DEUS 27 NOV DEUS APROXIMA-SE DE NÓS, SERES HUMANOS O SER HUMANO RESPONDE A DEUS 11 DEZO CREDO CRISTÃO 15 JANCREIO EM DEUS PAI 29 JANCREIO EM JESUS CRISTO, FILHO UNIGÉNITO DE DEUS 12 FEVCREIO NO ESPÍRITO SANTO AS NOSSAS DATAS

5 Porque que é que acredito?

6 Para que é que acredito?

7 Quando normalmente se fala em revelação as pessoas, geralmente, atribuem um significado de descoberta de algo que estava escondido. Nesta linha, com frequência, se fala em revelar um segredo, ou se afirma que uma pessoa se revelou, isto é, que manifestou subitamente capacidades ou aptidões que antes estavam escondidas. No contexto estritamente religioso algo de muito parecido acontece, só que aqui as coisas tornam-se muito mais sensíveis. A revelação de Deus

8 Revelação “A revelação significa que Deus se abre, Se mostra e fala ao mundo por livre vontade” YouCat pg. 17

9 Antigo Testamento Deus Libertador/Deus Criador Deus da Aliança Noé, Abraão, Moisés, Profetas Um Deus Próximo, que se deixa experimentar na história

10 Jesus Cristo DO DEUS PRÓXIMO AO DEUS CONNOSCO

11 Dinâmica de fora para dentro. Dinâmica de dentro para fora. A história e o mundo como elementos constitutivos da revelação. Deus como protagonista da Revelação (por acções e palavras). O ser humano como protagonista da revelação. A revelação de Deus

12 A dimensão da Inspiração. Deus e o ser humano verdadeiros autores. Uma existência que se torna texto (narração). Só no Espírito pode ser assimilada. Não podemos sem mais lê-la a partir dos critérios de hoje. Não podemos sem mais expressar-nos hoje com os critérios de então. A revelação de Deus – Sagrada Escritura

13 Hermenêutica (a Sagrada Escritura deve ser lida e interpretada com o mesmo espírito com que foi escrita DV 12). Dimensão eclesial da hermenêutica (o lugar originário da interpretação da Escritura é a vida da Igreja). É normativa na experiência que narra e não na maneira como narra. A revelação de Deus – Sagrada Escritura

14 A revelação não terminou em Jesus Cristo (nele é plena). A revelação não ficou reduzida àquela letra escrita. Deus continua a falar em cada tempo da história. O diálogo com Deus acontece em cada tempo da História. A revelação de Deus – Sagrada Tradição

15 Relegere – reelegere. A tradição rio vivo de existência. Dimensão eclesial da tradição. A revelação de Deus – Sagrada Tradição

16 Sagrada Escritura Tradição viva da Igreja “Portanto, a sagrada Tradição e a Sagrada Escritura estão intimamente unidas e compenetradas entre si. Com efeito, derivando ambas da mesma fonte divina, fazem como que uma coisa só e tendem ao mesmo fim”. Concílio Vaticano II, Dei verbum, nº9.

17 A fé é um exercício de narração da existência (uma experiência de vida) a partir do encontro com Jesus Cristo. O sujeito desta experiência é: o ‘eu’. o ‘nós’. Sempre na primeira pessoa (do singular e do plural). A fé

18 É este exercício que permite passar: Da fé como crença para a fé como encontro. Da fé como assentimento de verdades para a fé como adesão pessoal. Da fé como obediência a uma autoridade para a fé como confiança e amor. A fé

19 “Ser crente comporta, mais além da posse de uns hábitos ou qualidades e mais além da realização de uns actos, uma forma peculiar de exercício da existência que afecta o conjunto do ser pessoal, desde as suas atitudes mais radicais, até às diferentes facetas do seu ser: razão, vontade, sentimento, o exercício do seu ser no mundo e da sua forma de viver em sociedade.” Juan Martín Velasco, Ser cristiano en una cultura posmoderna, PPC, Madrid 1996, 104 A modo de conclusão

20 “Não gostaria de crer se não pudesse perceber que é sensato crer”. S. Tomás de Aquino “Crer significa, durante toda a vida, a incompreensibilidade de Deus”. Karl Rahner Como articular estas duas afirmações?

21 Fé | O que é isso? A Fé é uma pura dádiva de Deus, que nós obtemos se intensamente a pedirmos. A Fé é a força sobrenatural de que necessariamente precisamos para alcançar a salvação A Fé requer a vontade livre e a lucidez do ser humano quando ele se abandona ao convite divino. A Fé é absolutamente segura porque Jesus o garante. A Fé é incompleta enquanto não se tornar operante no amor. A Fé cresce na medida em que escutamos cada vez melhor a Palavra de Deus e permanecemos com Ele na Oração, em vivo intercâmbio. A Fé permite-nos, desde já, a experiência do alegre antegozo do Céu

22 A FÉ EM CARTOON

23

24

25

26

27

28 PROXIMA SESSÃO | 11 DE DEZEMBRO O CREDO CRISTÃO “Os Símbolos da Fé são definições abreviadas da fé que possibilitam uma confissão comum a todos os crentes”. Mas será possível “definir” a fé de forma abreviada? Não será reduzir a grandeza da Fé? Para que serve afinal uma definição/confissão da fé? “Nenhuma pessoa vive só, nenhuma pessoa crê só. Deus profere-nos a Sua Palavra; e, ao falar-nos convoca-nos e cria uma comunidade, o Seu Povo, a Sua Igreja. Depois da partida de Jesus, a Igreja é o sinal da sua presença no mundo. São Basílio de Selêucia No mundo em que vivemos os sinais da presença de Deus parecem muita vezes estar escondidos. Que sinais concretos se encontram hoje da presença de Deus no mundo? E o que os parece ocultar? De que forma a Igreja é sinal hoje desta presença? A fé em cartoon Procura imagens que nos ‘falem’ da presença de Deus no mundo. TPC

29 PROXIMA SESSÃO 11 DE DEZEMBRO O Credo Cristão

30 Tomai, Senhor Tomai, Senhor, e recebei toda a minha liberdade, a minha memória e o meu entendimento, toda a minha vontade e tudo o que possuo, Vós mo destes, a Vós o restituo. Tudo é Vosso, disponde. Pela vossa vontade, dai-me apenas, Senhor, o Vosso amor e graça, que isso me basta. Ámen. Santo Inácio de Loyola YOUPRAY

31


Carregar ppt "4x7 AS RAZÕES DA NOSSA FÉ CURSO DE APROFUNDAMENTO DA FÉ A PARTIR DO YOUCAT – CATECISMO JOVEM DA IGREJA CATÓLICA."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google