A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Serviços de navegação São serviços que permitem varrer ou vasculhar documentos em computadores remotos obter texto, som e imagem de uma multiplicidade.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Serviços de navegação São serviços que permitem varrer ou vasculhar documentos em computadores remotos obter texto, som e imagem de uma multiplicidade."— Transcrição da apresentação:

1 Serviços de navegação São serviços que permitem varrer ou vasculhar documentos em computadores remotos obter texto, som e imagem de uma multiplicidade de fontes mostrar automaticamente a informação recuperada guardar uma cópia no disco local imprimir uma cópia em papel seguir referências para documentos relacionados, dispensando o conhecimento exacto do nome do ficheiro e até da máquina as referências podem mudar de servidor diferentes dos serviços de recuperação (ftp) que se limitam a transferir informação sem a mostrar

2 gopher Serviço baseado em menús funcionamento do navegador
cada linha do menú está associada a outro menú a um ficheiro que é visualizado ou a um programa para executar funcionamento do navegador contacta o servidor (um de cada vez) obtém uma página de informação fecha a ligação mostra a informação as fronteiras do computador diluem-se e o conjunto dos servidores de gopher funcionam como um grande repositório integrado

3 Hipertexto Misturar as referências (realçadas) com o texto têm a vantagem de lhes dar contexto e de facilitar uma sequência natural de consulta estes documentos designam-se de hipertexto ou hipermédia texto, áudio, imagem parada ou vídeo NMP 1998/1999 ------ Alunos Alunos ------ Luis Rui Luis ------ Curso LEIC Disciplinas ------ NMP Rui ------ Curso

4 World Wide Web Origem: vários grupos de físicos pretendiam partilhar informação multimédia integrada, sem terem de a enviar para as várias equipas acesso à informação por pedido (pull) em vez de por envio (push) no CERN (1991) definiu-se a linguagem HTML e no NCSA implementou-se o browser Mosaic serviço mais importante: em 1995 o tráfego WWW ultrapassou o de FTP responsável pela actual expansão da Internet

5 Navegadores Quem controla as normas da Web é o W3C - World Wide Web Consortium em sentido estrito, WWW refere-se ao serviço de navegação que usa o protocolo http os navegadores mais comuns são o Netscape Navigator e Microsoft Internet Explorer (guerra!) para além de funcionarem como clientes WWW, também incluem clientes para os outros serviços (ftp, telnet, , gopher) transferem ficheiros ASCII ou HTML que mostram e ficheiros binários que também mostram se a aplicação ajudante (helper) ou um software adicional (plug-in ou applet) estiverem definidos, caso contrário armazenam-nos em disco interface universal, incluindo bases de dados

6 serviço://computador/ficheiro
URL A localização de um qualquer recurso é definida num URL - Uniform Resource Locator serviço://computador/ficheiro serviço indica o protocolo do servidor pretendido (http, ftp, gopher, ...); se omisso, usa-se o http da Web computador é a máquina onde corre o servidor ficheiro é o nome completo do ficheiro pretendido; se omisso, usa-se habitualmente Welcome.html ou index.html para facilitar a organização das áreas de trabalho corresponde de facto ao ficheiro ~ei96023/public_html/casa.html os directórios ~ei96023 e public_html têm que ter permissão x para todos e o ficheiro casa.html tem que ter permissão r

7 HTML HyperText Markup Language
é uma linguagem de estruturação de documentos, incluindo recursos multimédia, e de especificação de ligações, com suporte para outros serviços, como o ftp e o gopher é um caso particular da linguagem SGML (Standard General Markup Language) utilizada em processamento de texto HTML é definida por um DTD (Document Type Definition) SGML está na versão 4.0 a concorrência entre navegadores origina o aparecimento de extensões à norma podem amarrar a um navegador e dificultar o acesso através de outros navegadores por vezes, as mais usadas acabam por ser incorporadas na versão seguinte da norma

8 HTML não é Não é uma ferramenta de processamento de texto
é uma linguagem de anotação de documentos, para evidenciar a sua estrutura e conteúdo, mais do que a forma, que pode variar entre navegadores inclui contudo comandos que afectam a forma, tais como a fonte, os títulos e as mudanças de linha não se devem usar os comandos de estrutura só pelo efeito gráfico que produzem não existe notas de rodapé, sumários e índices automáticos cabeçalhos e rodapés tabuladores listas com sublistas numeradas tratamento gráfico de equações matemáticas

9 Ferramentas de desenvolvimento
Necessários um editor e um navegador dois métodos de construção das páginas primeiro escrever o texto e depois marcá-lo pode usar-se um processador de texto normal e respectivas ferramentas de correcção ortográfica, etc., e em seguida acrescentar as marcas sistematicamente (gravar em texto) pode recorrer-se à gravação em formato HTML de documentos MS Office, embora muitas vezes seja necessário afinar o resultado a ferramenta shareware HTML Author é útil para complementar o Word escrita simultânea do conteúdo e das marcas editores que facilitam a geração de código HTML com visualização num navegador (HomeSite) editores WYSIWYG só interessam se for possível chegar facilmente ao código gerado (Adobe PageMill)

10 Primeiro documento <html> <head>
<title>Documento inicial</title> </head> <h2>Exemplo</h2> <body> Este documento mostra que os espaços no código fonte <!-- observação: esta observação não aparece no texto --> são ignorados pelo navegador. <p> <i>Introduzi um novo paragrafo.</i> </body> </html>

11 Estrutura de um documento
Documento HTML = texto + marcas armazenado e transmitido como ficheiro de texto ASCII partes : cabeçalho (título) + corpo <html> <head> <title>Titulo</title> </head> <body> Conteúdo anotado. </body> </html>

12 Marcas As anotações HTML são constituídas por marcas
<nome param1 param2=24 param3=“Valor entre aspas”> texto </nome> indiferentes a maiúsculas maior parte delimita uma região com um início e um fim há marcas sem fim (ex: <br>) nas marcas encaixadas convém manter o escopo hierárquico <html> <head> <title>Exemplo</title> </head> <body> <i>Fica bold <b>a meio.</i> Deixa de estar</b> bold aqui. </body> </html>

13 Função das marcas as marcas aconselham o navegador a mostrar o conteúdo segundo uma dada forma, mas não são imperativas não se trata de definir disposição de página mas de transmitir conteúdos redimensionar a janela muda o aspecto mas ver CSS os navegadores ignoram marcas desconhecidas e tentam ultrapassar erros respeitar a sintaxe para facilitar o trabalho de analisadores de texto embora não exigida, é boa prática incluir a marca <html>

14 Caracteres especiais Só parte dos 256 caracteres ISO são representáveis e ainda menos são normalizados entidade carácter com nome &nome; < < á á > > ê ê & & ì ì º º õ õ × × Ü Ü entidade carácter numérica &#nnn; A A • •

15 Comentários tudo entre as marcas <!-- eis o comentário -->
não visualizado mas passa no View Source não está normalizado o encaixe de comentários (Netscape aceita) certos navegadores usam os comentários para incluir comandos específicos para o seu servidor que outros navegadores não entenderiam CSS inclusão de ficheiros do lado do servidor geração dinâmica de conteúdo

16 Cabeçalho <head>
Descreve propriedades do documento, em marcas inclusas específicas <title> - título do documento; topo da janela; nome de bookmark única “exigida” no cabeçalho importante que descreva o conteúdo e eventualmente dê o contexto, pois pode-se chegar lá directamente e os indexadores muitas vezes só olham para o título <meta> - informação extra; pares nome/conteúdo (não normalizada) <meta name=“keywords” content=“engineering, computer science”> <meta http-equiv=“charset” content=“iso ”> faz com que o servidor envie no cabeçalho do documento MIME que vai para o navegador content/type: text/html (sempre) charset: iso automatização: motores de pesquisa, navegadores

17 Divisões e parágrafos Um texto pode estar estruturado em divisões
resumo, capítulos, secções, anexos, bibliografia, etc. marca <div> … </div> permite individualizar essas unidades e tratá-las sistematicamente; por exemplo extrair automaticamente os resumos de todos os documentos atributo align= left (omissão), center ou right, posiciona o texto atributo class= nome permite definir um estilo para a classe nome e usá-lo sistematicamente as marcas <div> podem estar encaixadas, para subdivisões, prevalecendo a mais interior o texto organiza-se em parágrafos <p> - muda de linha e adiciona espaço <p align=center class=citacao> … </p> <br> limita-se a introduzir uma mudança de linha </p> é muitas vezes omitido; <p> omitido no primeiro parágrafo

18 Texto estruturado <div align=right class=introducao>
Introdução: O trabalho presente visa demonstrar a necessidade de os agricultores se actualizarem. </div> <hr> <div class=capitulo> Início do capítulo. <div class=resumocap align=center> Resumo: este é o primeiro capítulo <br> e trata da actualização tecnológica. A utilização de … dimensão. <p align=right> Encostado à direita.<br> Este é um parágrafo fechado. </p> Encostado à esquerda por omissão. <p align=center> Novo parágrafo.

19 Títulos de divisões Separação visual de partes do texto feita com títulos, linhas, espaçamentos, … seis níveis de títulos <h1>, <h2>, …, <h6> <h4> tem o tamanho da fonte normal; escolher para a menor subdivisão <h5> e <h6> muito pequenos; só para elementos extra existem os atributos align e class manter a consistência na escolha dos níveis repetir o conteúdo da marca <title> como primeiro título marcam conteúdo; podem ser mostrados de várias maneiras; não devem ser usados só para mudar fontes; fim existe sempre podem incluir texto, imagens, âncoras e mudanças de linha não devem incluir parágrafos, listas e outros blocos

20 Aparência do texto Estilos baseados no conteúdo
são marcas que anotam a função especial do elemento e devem ser mostradas com aparência diferente do texto normal actualmente são pouco diferenciadas (convertidas para itálico ou negrito) sensíveis ao atributo class e têm sempre fim exemplos mais usados <cite> - citação bibliográfica; incluir ligação, se existir; itálico <code> - código para computador; monoespaçado <dfn> - definição; útil para produzir índices; <em> - enfatizar; itálico <strong> - forte; negrito

21 Aparência do texto Estilos físicos
são marcas que indicam directamente o aspecto pretendido, mas não transportam significado redefiníveis na classe exemplos <b>, <i>, <s>, <u> - negrito, itálico, traçado, sublinhado <big>, <small> - tamanho relativo; fonte seguinte; encaixável <blink> - pisca; realça e aborrece <sub>, <sup> - índice, expoente <tt> - monoespaçado

22 Exemplo de fontes

23 Código do exemplo uma variação relativa encaixada. <br>
Diminuir tamanho do texto normal com <basefont size=-1> <basefont size=-1> passa para 2. Aqui, <big><big> fica com 3,</big> pois a variação é relativa. Realçar texto com <font size=7><font size=7></font> indica tamanho absoluto. Este é o <small>mínimo e não adianta tentar <small>reduzir</small> mais</small>. <basefont size=+1> Os expoentes <b>x</b><sup>2</sup> e índices <b>x</b><sub><small>2</small></sub> não mudam de tamanho automaticamente. </div> <h2 align=center>Fontes</h2> <h3>Modelo</h3> <div> O HTML usa um esquema de <dfn>fontes virtuais</dfn> com <em>7 tamanhos</em>. O tamanho por omissão é o <strong>3</strong>. A relação entre tamanhos adjacentes é de 20%. A especificação de tamanhos pode ser absoluta (1..7) ou relativa (<code>size=+1</code>). </div> <h3>Uso</h3> Realçar uma expressão com <big>a marca <big><big></big> produz</big>

24 Fontes Tamanho de uma fonte Escolha de fonte Côr
marca <basefont> (muitas vezes sem fim) <basefont size=+2><basefont size=+1> aumenta o tamanho 3 níveis marca <font> (sempre com fim) <font size=+2><font size=+1> ... </font></font> só aumenta 1 nível, porque é sempre relativo à fonte base <big> e <small> são encaixáveis Escolha de fonte <font face= "Times New Roman, ZapfDingbats, Courier New"> a fonte escolhida é a primeira que exista no sistema do navegador Côr <font color=yellow>Sol</font> ou <font color=#FFFF00>Sol</font> #FFFF00 significa vermelho e verde no máximo (FF), sem azul (RGB)

25 Côr Nomes normalizados Mapa de cores normalizado
aqua (#00FFFF) gray (#808080) navy (#000080) silver (#C0C0C0) black (#000000) green (#008000) olive (#808000) teal (#008080) blue (#0000FF) lime (#00FF00) purple (#800080) yellow (#FFFF00) fuchsia (#FF00FF) maroon (#800000) red (#FF0000) white (#FFFFFF) Mapa de cores normalizado cada côr primária (vermelho, verde e azul) só pode tomar 6 valores de brilho (00, 33, 66, 99, CC, FF) o mapa contém apenas 216 cores (6x6x6), mas que não precisam de ser convertidas: convém usar só estas, para garantir consistência em navegadores diferentes

26 Controlo de quebras <br clear=left> <nobr>
muda de linha, mas só recomeça abaixo de qualquer imagem ou tabela que esteja encostada à esquerda <nobr> não muda de linha, mesmo que ultrapasse a margem <wbr>, dentro de um <nobr> dá a oportunidade de quebrar, se já se tiver ultrapassado a margem <pre> ... </pre> respeita os espaçamentos e quebras do texto preformatado útil para quadros e código; monoespaçado interpreta marcas que não impliquem quebras (fontes, ligações) <center> ... </center> principal uso: centrar imagens e tabelas outros usos: usar atributo align=center noutras marcas

27 Exemplo de quebras <h4 align=center>Quebras</h4>
<p>Este texto aparece antes da imagem, a qual vai ser alinhada à esquerda. <br> <img src="Gtd.gif" align=left> Esta frase está na mesma linha da imagem<br> pelo que fica à sua direita. <br clear=left> O parâmetro de limpeza faz ultrapassar a imagem. </p> <pre width=30> Este bocado de texto tem muitos espaços e mudanças de linha. </pre>

28 Réguas Uma régua (<b><hr></b>) tem
o efeito de uma quebra, não tem espaço antes nem depois, e funciona como um separador. <hr> Para retirar o efeito 3D, usa-se <b>noshade</b>. <hr noshade> Parâmetros interessantes:<br> <b>size</b> -- espessura<br> <b>width</b> -- largura em pixel ou em % da janela<br> <b>align</b> -- alinhamento <hr align=right size=5 width=33%> Recomenda-se o uso da percentagem para tornar o aspecto relativo ao tamanho da janela. <hr align=center size=7 width=33%> Pode-se mudar a côr. <hr align=left size=9 width=33% noshade>

29 Formatos de imagem GIF - graphical interchange format
256 cores comprime sem perda de informação ícones e desenhos visualização de imagem aproximada em 1/4 do tempo entrelaçamento de 4 em 4 linhas transparência pixels da côr do fundo são ignorados pelo navegador animação ficheiro GIF pode conter várias imagens mostradas em sequência JPEG - joint photographic experts group milhares de cores maior compressão, com perdas fotografias

30 Regras de uso Usar imagens que tenham conteúdo e não apenas para “colorir” a página simplificar as imagens reduzir tamanho, evitar dithering usando cores normalizadas reutilizar imagens ícones podem ficar na cache dividir documentos grandes manter cada documento abaixo dos 50KByte colocar índices com ligações para os documentos relacionados isolar imagens grandes colocar uma versão reduzida no documento principal especificar as dimensões

31 Marca <img> Atributos
src - URL absoluto ou relativo da localização do ficheiro gráfico lowsrc - URL de uma imagem de carregamento mais rápido alt - texto a mostrar caso a imagem não o seja align - posiciona o texto relativamente à sua linha top, middle, bottom - acerta a linha com o topo da imagem, o meio ou o fundo (varia do Netscape para o IE) left, right - encosta a imagem e põe o texto a envolvê-la centrar - usa-se a marca <center> ou o atributo de <p> border - espessura do caixilho; 0 elimina, o que pode prejudicar a identificação dos que possuem ligações height e width - dimensão em pixel, acelera o carregamento; é usada para reservar espaço e para escalar as imagens hspace, vspace - número de pixels extra na horizontal e vertical

32 Exemplos de imagens <p align=center>Eis o <img src="Gtd.gif"> dono do carro.</p> <img src="carro.jpg" align=left alt="Carro da esquerda" border=0 width="25%"> <img src="carro.jpg" align=right alt="Carro da direita" border=5 width="25%" height=80 hspace=10 vspace=10> Especificar a largura ... a imagem.

33 Mapas <h4 align=center>Mapa</h4>
<p align=center><img src="mundo16.gif" width="35%” usemap="#mundo16"></p> <map name="mundo16"> <area coords="30,70,70,140" href="AmericaLatina.html"> <area coords="90,30,150,130" href="Africa.html"> </map>

34 Mapa sensitivo O atributo usemap faz com que uma imagem fique sensível à passagem do rato definindo na marca <map> correspondente as coordenadas de certas áreas e respectivas ligações, pode usar-se a imagem como índice gráfico este processamento é da responsabilidade do cliente 0,0 90,30 30,70 70,140 150,130

35 Mapa sensitivo Indiferente a ordem?
<IMG SRC="donut.gif" WIDTH="300" HEIGHT="300" BORDER="0" ALT="Donut Widget" usemap="#donut"> <MAP NAME="donut"> <AREA SHAPE="circle" COORDS="147,149,72" ALT="Donut Hole" NOHREF> ALT="Donut Widget” COORDS="149,150,143” HREF="donutspec.htm"> <AREA SHAPE="default" NOHREF> </MAP> Indiferente a ordem?

36 A marca <body> Cores Fundo fundo: bgcolor texto: text
ligação: link ligação visitada: vlink ligação activa: alink Nota: mudar as cores pode confundir o leitor Fundo no atributo background indicar um URL de uma imagem pequena que é replicada automaticamente até preencher todo o fundo

37 Atributos do corpo <body bgcolor="yellow" text="red" background="mundo08.gif"> Um mau exemplo de valores para os atributos do corpo, pois obscurece a leitura.

38 Desenho do documento Três marcas para controlar posicionamento geral
definidas no navegador da Netscape Espaçamento vertical, horizontal, rectangular <spacer> Colunas <multicol> Camadas (Netscape v4.0) localização precisa de páginas independentes sobrepostas <layer> - página completa <ilayer> - camada dentro da linha, relativa acrescenta nova dimensão ao HTML

39 Abertura de espaços Primeiro, um exemplo de definição de um bloco de espaço. <p align=center> Norte<br> Oeste <spacer type=block width=50 heigth=50 align=absmiddle> Leste.<br> Sul </p> Agora, espaço vertical. <hr noshade> <spacer type=vertical size=50> E termina com <spacer type=horizontal size=50> espaço horizontal.

40 Colunas <h2 align=center>Texto em colunas</h2>
<multicol cols=3 gutter=15 width=90%> <p>A marca <multicol> tem os atributos <i>gutter</i>- espaço entre colunas e <i>width</i>- dimensão total absoluta ou relativa à janela.<\p> <p>O efeito de várias colunas pode ser simulado com recurso a tabelas.</p> </multicol> <hr align=left size=12 width=90% noshade>

41 Camadas Uma camada é um documento HTML <layer> … </layer>
atributo src vai buscar conteúdo a URL sem <head> ou <body> sem posicionamento, é incluída no fluxo normal posicionamento (top, left) relativo ao canto superior esquerdo do documento ou da camada que contenha uma camada inclusa as camadas são transparentes, a menos que se defina bgcolor ou background atributo name se for necessário referir a camada camadas sucessivas, ao mesmo nível, são postas por cima das anteriores; above, below, z-index controlam sobreposição pode-se controlar a visibilidade com JavaScript (camadas inclusas herdam as propriedades da que as contém) <ilayer> - camada dentro da linha, cujo posicionamento é relativo ao ponto do fluxo em que é definida

42 Exemplo de camadas <layer name=titulo2>
<h2 align=center>Efeito de sombra</h2> </layer> <ilayer top=2 left=2 above=titulo2> <h2 align=center> <font color="gray"> Efeito de sombra </font></h2> </ilayer> <ilayer> <layer left=180, top=25> <img src="Gtd.gif" width=30> <img src="carro.jpg" width=300> <br>Uma camada <layer> não ocupa … para o seu sítio.

43 Tipos de endereços Usa-se um URL para identificar um recurso
FTP- tipo: i - binário, a - ascii, d- directório notícias- nntp://servidor:porta/grupo/artigo correio- terminal remoto- gopher- gopher://servidor:porta/caminho ficheiro- file://servidor/caminho local: file:///C|/caminho ou file://localhost/caminho código- javascript:instruções Web- usar apenas caracteres 0-9, A-Z, a-z, $-_.+!*’(), codificar os outros em hexadecimal (US-ASCII) exemplos: / - %2F, ? - %3F, (espaço) - %20, “ %22

44 Âncoras e ligações Uma âncora identifica um ponto do documento
<h3><a name="capitulo2">Revisão bibliográfica</a></h3> Uma ligação permite indicar ao navegador qual o documento a mostrar a seguir ... após o que se apresenta uma <a href="http://alf.fe.up.pt/relatorios/rel29.html#capitulo2"> revisão bibliográfica</a> sobre ... Neste formato indica-se, para além do documento, qual o fragmento que se pretende visualizar O corpo da marca é a parte visível da ligação; apresenta-se realçada; deve ser suficientemente explicativa para se compreender o conteúdo desse documento, mesmo sem se ler o contexto

45 Atributos da marca <a>
onClick, onMouseOver, onMouseOut valor é sequência de instruções JavaScript ... caiu do <a href=fotografia1.jpeg onMouseOver= "window.inbox='Barco rabelo no Douro';return true" onMouseOut= "window.inbox=' ';return true" title="Barco rabelo">barco</a> e nadou ... mostra e apaga na barra de estado o conteúdo do link atributo title pode ser usado pelo navegador para dar um título à janela que só mostra uma fotografia atributos rel e rev definem significado das relações directa e inversa entre origem e destino da ligação meta-informação, apoio à automatização exemplos: next, prev, head, toc, parent, child, index, glossary ...

46 Endereços relativos Omitir partes de endereço  completar com
as partes correspondentes do documento actual a parte de endereço contida na marca <base> Exemplos: <!-- servidor: tom.fe.up.pt doc: /relatorios/rel29/capa.html --> <a href=#morada> refere-se ao fragmento com âncora morada no doc capa.html <a href=imagens/minhafoto.html> permite mover o relatório 29 para outro directório ou servidor sem quebrar as ligações se tiver <head> <base href="/relatorios/capas"></head> <base> só se define no cabeçalho e altera os endereços relativos <a href= logotipo.html> abrindo um doc com file, todos os URL relativos ficam file

47 Estilos de ligações Listas de ligações
listas de descrições de itens contendo ligações ligações dispersas auto-descritivas evitar chamadas do tipo CARREGUE AQUI! usar imagens pode ser pouco descritivo acrescentar mensagem explicativa na barra de estado imagens sensíveis ismap - processamento do lado do servidor pelo programa indicado em href implica ter a imagem no corpo de <a> usemap - processamento no cliente <area shape= circle coords="20,30,10" href=liga1.html> circle, polygon, rectangle; href e nohref

48 Listas Tipos de listas item de uma lista as listas podem ser
listas não ordenadas (<ul>) atributo type controla o aspecto do símbolo (disc, circle, square) listas ordenadas (<ol>) atributos start e value para controlar a numeração atributo type controla o aspecto do símbolo (1, A, a, I, i) menus (<menu>) e directórios (<dir>) habitualmente tratados como listas não ordenadas de itens curtos definições (<dl>) item de uma lista <li> <dt> … <dd> … (nas listas de definições) as listas podem ser compactadas (compact) encaixadas start=n indica o número inicial; value=n altera o valor corrente

49 Exemplo de listas <ol type=A> <li>Vertebrados
<li>Mamíferos <ul> <li> Primatas. <li type="disc"> Cetáceos. </ul> <li> Aves </ol> <li value="3"> Invertebrados. <dl> <dt>Coisa <dd>O que se chama a um objecto na falta de melhor. <dt>Objecto <dd>O que se chama a uma coisa quando não ocorre outra. </dl>

50 Tabelas <table> - delimita a definição da tabela
<tr> - informação organizada por linhas <th> - cabeçalho de coluna ou de linha <td> - conteúdo de uma célula Limitações não alinha conteúdos de células diferentes o controlo da espessura dos caixilhos é limitado não há a noção de cabeçalho de repetição

51 Tabela simples <table> <tr> <th>Exame</th>
<th>Nota</th> <th>Final</th> </tr> <td>Ana</td> <td>10</td> <td>11</td> <td>Zé</td> <td>12</td> <td>15</td> <th>Média</th> <td>11</td> <td>13</td> </table>

52 Tabela mais elaborada Como construir?
Quantos elementos são definidos na 2ª linha? É possível incluir uma outra tabela num <td>?

53 Código da tabela <table align="center"bgcolor="#FFFF00"
border cellspacing="2" cellpadding="5" width="50%"> <caption align="bottom"><small> Tabela 1. Estatísticas.</small></caption> <tr> <td rowspan="2" colspan="2"></td> <th colspan="3" align="center"> Demografia</th> </tr> <th>Homens</th> <th>Meninas</th> <th>Prof</th> <tr align="center"> <th rowspan="2">Turmas</th> <th>A</th> <td>20</td> <td>5</td> <td><img src="Gtd.gif"></td> </tr> <th>B</th> <td>21</td> <td>3</td> <td>idem</td> <th colspan="2">Total</th> <td>41</td> <td>8</td> <td>49</td> </table>

54 Atributos das tabelas <caption> ... </caption> define a legenda align= top ou bottom align (center, left, right) em <table> controla a tabela; left e right dá texto a contornar em <tr>, <th>, <td> controla as células individuais bgcolor - côr do fundo border - caixilho; cellspacing espaço intercelular; cellpadding espaço intracelular width - largura, absoluta ou relativa pode-se indicar a percentagem que cada coluna gasta do total heigth - altura colspan, rowspan - estende influência da célula

55 Quadros Documento com a marca <frameset> divide a janela em quadros, proporcionais ou absolutos podem encaixar-se outros conjuntos de quadros não existe a marca <body> * nas dimensões vale por resto (noresize para impedir distorção) framespacing e border definem espaçamento e moldura marca <frame> só aparece num <frameset> define com <src> qual o documento a ser mostrado nesse quadro os quadros são preenchidos coluna a coluna e depois linha a linha quadro sem <src> fica vazio conflitos: o título da janela é o do último quadro noresize impede de modificar as dimensões scrolling=no impede o aparecimento de barras de deslocamento

56 Controlo de quadros o atributo name num quadro ou janela permite a outro quadro ou janela alterá-lo, incluindo esse nome no atributo target de uma ligação se o quadro ou janela não existir, é criado alvos especiais _blank : nova janela _self : o próprio quadro ou janela origem (valor por omissão) _parent : o conjunto de quadros ou a janela que contém o quadro origem (igual a _self se a origem já for a janela) _top : substitui todo o conteúdo da janela que contém a origem pode-se especificar um alvo comum na <base> <base target="docs"> <base target=_top> garante que todas as ligações para docs fora do sítio ocupam toda a janela, em vez de aparecerem num quadro (indicar o quadro em cada referência local)

57 Conjunto de quadros <html> <head>
<title>Quadros</title> <base target="_top"> </head> <frameset rows="30%,*"> <frame name="cimo" src="e16cimo.html" scrolling="no" frameborder="1" noresize> <frameset cols="50%,*"> <frame name="indice" src="e17indice.html" frameborder="1"> <frame name="docs" src="dali-ovo.gif"> </frameset> <noframes>Azar. Precisa de um navegador melhor!</noframes> </html>

58 Quadros e16cimo.html e17indice.html <html> <head>
<title>Listas</title> <base target="_top"> </head> <ul> <li>Algumas imagens <li><a href="dali-ovo.gif" target="docs">Ovo</a> <li><a href="dali-última ceia.jpg" target="docs">Ceia</a> <li><a href="garrafa.gif" target="docs">Garrafa</a> </ul> <li><a href="mundo16.gif" target="docs">Mundo</a> <li><a href="e00Teste.html">Fim</a> </html> e17indice.html <html> <head> <title>Cimo</title> </head> <h2><img src="mundo08.gif" align=middle> Documento com quadros</h2> </html>

59 Exemplo com quadros

60 A evitar Colocar <base target=_top>

61 Exercício

62 Código do Exercício e21ExFrames.html <html> <head>
<title>Novas Metodologias da Programação</title> <base target="_top"> </head> <frameset rows="30%,*"> <frame name="cimo" src="e22Cimo.html"> scrolling="no" frameborder="1" noresize> <frameset cols="30%,*"> <frame name="indice" src="e23Indice.html"> frameborder="1"> <frame name="docs" src="e24Ficha.html"> </frameset> <noframes>Azar. Precisa de um navegador melhor!</noframes> </html>

63 Código do Exercício e22Cimo.html <head>
<title>Cimo</title> </head> <body> <table border="0" width="100%"> <tr align="center"> <td width=100> <table bgcolor="yellow" cellpadding="3" border="1" bordercolor="yellow"> <tr><td><img src="gtd.gif" width=60></td></tr> </table> </td> <td><h2 align="center">Novas Metodologias da Programação</h2> <basefont size="-1"> <table align=center valign="bottom" cellpadding="2" bgcolor="yellow" border="1"> <tr><td><a href="e23Indice.html" target="indice">Ficha</a></td> <td><a href="e23Indice.html" target="indice">Exercícios</td> <td><a href="e23Indice.html" target="indice">Acetatos</td> <td><a href="e27Exames.html" target="indice">Exames</td> <td><a href="e26Indnota.html" target="indice">Notas</td> </tr> e22Cimo.html

64 Código do Exercício e23Indice.html <html> <head>
<title>Listas</title> <base target="_top"> </head> <body> <h4>Ficha</h4> <ul> <li><a href="e24Ficha.html#Objectivos" target="docs">Objectivos</a> <li><a href="e24Ficha.html#Conteudo" target="docs">Conteúdo</a> <li><a href="e24Ficha.html#Metodologia" target="docs">Metodologia</a> <li><a href="e24Ficha.html#Bibliografia" target="docs">Bibliografia</a> <li><a href="e24Ficha.html#Avaliacao" target=“docs”>Avaliação</a> </ul> </body> </html>

65 Exercício e24Ficha.html <html> <head>
<title>NMP - Ficha</title> <base target="_top"> </head> <body> <h4><a name="Objectivo">OBJECTIVOS DA DISCIPLINA</a></h4> <basefont size=-1> <multicol cols="2" gutter="1.5"> Habilitar os alunos a desenvolver software segundo dois paradigmas… </multicol> <h4><a name="Conteudo">CONTEÚDO DA DISCIPLINA</a></h4> <ol> <li>Progamação na Internet. <ul> <li>Organização e funcionamento da Internet: história da rede; a família de protocolos TCP/IP; arquitectura cliente-servidor; servidor de nomes. <li>Navegação na rede: Gopher, Web. …… </body> </html>

66 O elemento <IFRAME>
<!DOCTYPE HTML PUBLIC "-//W3C//DTD HTML 4.0 Draft//EN"> <HTML> <HEAD> <TITLE>Quadros Flutuantes</TITLE> </HEAD> <BODY> <H1 ALIGN="CENTER">Quadros Flutuantes</H1> <IFRAME NAME=”foto" SRC=”gtd.html" WIDTH=“50” HEIGHT=“50” ALIGN=“LEFT”> O quadro com a foto apareceria aqui. </IFRAME> <P>Este é um exemplo de utilização de quadros flutuantes. Na generalidade dos casos os quadros flutuantes apresentam-se de forma análoga às imagens embebidas.</P> </BODY> </HTML>

67 O elemento <IFRAME>
gtd.html cimo.html <html> <head> <title>GTD</title> </head> <body> <table align="left" cellpadding="5"> <tr bgcolor="yellow"> <td><img src="gtd.gif"> </td> </tr> </table> </body> </html> <body> <iframe name="foto" src="gtd.html" align="left"></iframe> <h2 align="center">NOVAS METODOLOGIAS DA PROGRAMAÇÃO</h2> <table align="center" bgcolor="yellow" border="2" cellpadding="3"> <tr> <td><a href="ficha.html" target="menu">Ficha</a></td> <td><a href="exercicios.html” target="menu">Exercícios</a></td> <td><a href="acetatos.html" target="menu">Acetatos</a></td> <td><a href="exames.html" target="menu">Exames</a></td> <td><a href="notas.html" target="menu">Notas</a></td> </tr> </table> </body> </html>

68 Problemas com quadros Desenho Navegação Bookmarking Impressão
Controlo da apresentação de elevadores Navegação Comportamento do botão back;comportamento ao activar uma ligação (ex:alteração simultânea de múltiplos quadros); perda de contexto (URL dos docs pode não ser apercebido). Bookmarking da janela? do quadro? Impressão do quadro; e da janela? Referência: (Jakob Nielsen)


Carregar ppt "Serviços de navegação São serviços que permitem varrer ou vasculhar documentos em computadores remotos obter texto, som e imagem de uma multiplicidade."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google