A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

REVISÃO QUÍMICA PROFESSOR SOUZA. PROPRIEDADES DA MATÉRIA.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "REVISÃO QUÍMICA PROFESSOR SOUZA. PROPRIEDADES DA MATÉRIA."— Transcrição da apresentação:

1 REVISÃO QUÍMICA PROFESSOR SOUZA

2 PROPRIEDADES DA MATÉRIA

3 SUBSTÂNCIA PURA PROPRIEDADES FÍSICAS CONSTANTES

4 MISTURA PROPRIEDADES FÍSICAS VARIÁVEIS

5 MISTURA EUTÉTICA MISTURA AZEOTRÓPICA

6 DISSOLUÇÃO DE SUBSTÂNCIAS, AQUECIMENTO DE LÍQUIDOS E TITULOMETRIA EQUIPAMENTOS DE LABORATÓRIO

7 ESCOAMENTO DE LÍQUIDOS (TITULOMETRIA) E MEDIDA DE VOLUMES

8 MEDIDAS DE PRECISÃO DE VOLUMES DE LÍQUIDOS

9 ACOPLADO AO KITASSATO UTILIZADO NAS FILTRAÇÕES A VÁCUO.

10 FILTRAÇÃO A VÁCUO.

11 SEPARAÇÃO DE LÍQUIDOS IMISCÍVEIS

12 MEDIDAS DE VOLUMES PEQUENOS DE LÍQUIDOS

13 USADO NOS PROCESSOS DE DESTILAÇÃO

14 APARELHAGEM USADA PARA DESTILAÇÃO

15 SEPARAÇÃO DOS SISTEMAS SÓLIDO X SÓLIDO DISSOLUÇÃO FRACIONADA SÓLIDO X LÍQUIDO FILTRAÇÃO LÍQUIDO X LÍQUIDO DECANTAÇÃO HETEROGÊNEOS

16 SEPARAÇÃO DOS SISTEMAS SÓLIDO X LÍQUIDO DESTILAÇÃO SIMPLES LÍQUIDO X LÍQUIDO GÁS X GÁS LIQUEFAÇÃO FRACIONADA HOMOGÊNEOS DESTILAÇÃO FRACIONADA

17 FUNÇÕES MINERAIS

18 HF - Ácido fluorídrico HCl - Ácido clorídrico HBr - Ácido bromídrico HI - Ácido iodídrico HCN - Ácido cianídrico H 2 S - Ácido sulfídrico HIDRÁCIDOS

19 H 3 PO 4 - Ác. fosfórico H 3 PO 3 - Ác. Fosforoso H 3 PO 2 - Ác. hipofosforoso HPO 3 - Ác. metafosfórico H 4 P 2 O 7 - Ác. Pirofosfórico H 2 SO 4 - Ác. sulfúrico H 2 SO 3 - Ác. sulfuroso H 2 S 2 O 3 - Ác. tiossulfúrico OXIÁCIDOS

20 HNO 3 - Ác. nítrico HMnO 4 - Ác. permangânico H 2 CO 3 - Ác. carbônico H 2 MnO 4 - Ác. mangânico H 3 BO 3 - Ác. Bórico HClO 3 - Ác. clórico OXIÁCIDOS

21 03) Observe as situações representadas a seguir nas quais os eletrodos estão mergulhados em soluções aquosas indicadas por a, b e c. As soluções aquosas 0,10M de a, b e c são, respectivamente: a) CO 2 ; CH 3 COOH; HCl b) HNO 3 ; NaCl; Glicose c) KOH; H 2 SO 4 ; HCl d) HCl; Glicose; Na 2 CO 3 e) HCl; CH 3 COOH; CH 3 CH 2 OH X

22 BASES OU HIDRÓXIDOS NaOH - Hidróxido de sódio KOH - Hidróxido de potássio AgOH - Hidróxido de prata NH 4 OH - Hidróxido de amônio Ca(OH) 2 - Hidróxido de cálcio Al(OH) 3 - Hidróxido de alumínio Mg(OH) 2 - Hidróxido de magnésio

23 BASES OU HIDRÓXIDOS CuOH-Hidróxido cuproso Fe(OH) 2 -Hidróxido de ferro II Cu(OH) 2 -Hidróxido cúprico Fe(OH) 3 -Hidróxido de ferro III

24 SAIS CaCO 3 -Fabricação de vidro, cimento e mármore. NaCl-Conservação de carnes, alimentação, soro fisiológico. NaNO 3 - Fertilizante, fabricação da pólvora (carvão+ enxofre + salitre).

25 SAIS Na 2 CO 3 - Barrilha de soda, fabricação de vidro comum e de sabão. NaHCO 3 -Antiácido, laxativo, fabricação de fermento e extintores de espuma. CaSO 4 - Fabricação de giz. NaF- Fluoretação da água, fabricação de pasta de dente.

26 ÓXIDOS Óxido ácido: Óxido ácido + água → ácido Óxido ácido + base→ sal + água Ex:SO 3 + H 2 O→H 2 SO 4 SO 2 + H 2 O→H 2 SO 3 SO 3 + 2NaOH→ Na 2 SO 4 + H 2 O

27 ÓXIDOS Óxido básico: Óxido básico + H 2 O → Base Óxido básico + ácido → sal + água Ex: Na 2 O + H 2 O → 2NaOH CaO + H 2 O → Ca(OH) 2 Na 2 O + 2HCl→ 2NaCl + H 2 O

28 ÓXIDOS Óxido anfótero: ZnO e Al 2 O 3 Óxido anfótero + ácido → sal e água Óxido anfótero + base → sal e água Óxido Neutro: Não reagem com a água, ácidos e bases. Ex: NON 2 OCO Óxidos duplo: Fe 3 O 4 Óxido duplo + Ácido → sal(1) + sal(2) + água

29 ÓXIDOS Peróxido: Na 2 O 2 K 2 O 2 MgO 2 CaO 2 H 2 O 2 Peróxido + água  base + O 2 Peróxido + acido  sal + H 2 O 2 Superóxidos : Superóxidos + água → base + O 2 Superóxidos + ácido → sal + H 2 O 2 + O 2

30 REAÇÕES MINERAIS

31 REAÇÕES MINERAIS NEUTRALIZAÇÃO DECOMPOSIÇÃO DUPLA TROCA SIMPLES TROCA

32 Ca 3 (PO 4 ) 2 + SiO 2 + C CaSiO 3 + CO + P 4 O carbono sofreu uma oxidação. O Nox do silício variou de 4 unidades. O fosfato de cálcio é o agente oxidante. O Nox do fósforo no Ca 3 (PO 4 ) 2 é +5. Após o balanceamento da equação, os menores coeficientes inteiros encontrados foram 2,6,10 6,10,1. O silício sofreu uma oxidação REDUÇÃO ∆ = 5. 4 = 20 ( 10 ) OXIDAÇÃO ∆ = 2. 1 = 2 ( 1 ) V F V V V F 6

33 CÁLCULO DE QUÍMICA

34 CÁLCULO QUÍMICO 1 mol CO 2 44 g CO 2 22,4 L CO 2 1 mols átomos C2 mols átomos O 6,0 x átomos C2x 6,0 x átomos O 6,0 x moléculas 3 mols átomos

35 CÁLCULO QUÍMICO A dose diária recomendada de vitamina C (C 6 H 8 O 6 ) é aproximadamente 70 mg. Quando uma pessoa ingere 500 mg de vitamina C, o número de moléculas ingeridas foi de: Dados: M(C 6 H 8 O 6 ) = 176 g/mol; Número de Avogadro: 6,0 X RESOLUÇÃO 176 g C 6 H 8 O ,0 x moléc. 500 x g C 6 H 8 O x moléc. X = 1,7 x moléculas C 6 H 8 O 6

36 Cada mL de Pepsamar Gel contém 0,06 g de hidróxido de alumínio. A massa de ácido clorídrico do suco gástrico que é neutralizada, quando uma pessoa ingere 6,50 mL desse medicamento: 1 ml de Gel ,06 g Al(OH) 3 6,5ml Gel x X = 0,39 g Al(OH) 3 3x36,5 g HCl -- 1x78 g Al(OH) 3 X ,39 g Al(OH) 3 X = 0,54 g HCl 3 HCl + 1 Al(OH) 3 → 1 AlCl H 2 O

37 SOLUÇÕES E PROPRIEDADES COLIGAIVAS

38 MOLARIDADE RESOLUÇÃO Qual é a molaridade da solução de ácido clorídrico, de densidade 1,18 g/mL e com 36,5 % de HCl em massa: M. M 1 = T. d M HCl. 36,5 = 0,365.1, M HCl = 11,8 mols/L

39 Calcular a concentração hidroxiliônica e o pH de uma solução aquosa 0,01 molar de hidróxido de sódio, a 25°C. MOLARIDADE e pH RESOLUÇÃO NaOH → Na + + OH - 0,01 M 0,01 M 0,01 M pOH = - log [OH 1- ] pOH = - log [10 -2 ] pOH = 2 pH + pOH = 14 pH + 2 = 14 pH = 12

40 DILUIÇÃO C i.V i = C f.V f ou M i.V i = M f.V f MISTURA DE SOLUÇÕES C f. V f = C A.V A + C B.V B M f. V f = M A.V A + M B.V B

41 Para preparar 1,2 litros de solução 0,4M de HCl, a partir do ácido concentrado (16M), o volume de água, em litros, a ser utilizado será de: DILUIÇÃO RESOLUÇÃO M 1. V 1 = M 2. V V 1 = 0,4. 1,2 V 1 = 0,03 Litros V água = V 2 - V 1 V água = 1,2 – 0,03 V água = 1,17 Litros

42 Qual será o volume, em mililitros (mL), de uma solução aquosa de hidróxido de sódio 0,10 mol/L necessário para neutralizar 25 mL de uma solução aquosa de ácido clorídrico 0,30 mol/L? TITULOMETRIA RESOLUÇÃO V NaOH = 75 mL H +. M 1.V 1 = M 2. V 2.OH - 1.0,3. 25 = 0,1.V 2.1

43 DILUIÇÃO C i.V i = C f.V f ou M i.V i = M f.V f MISTURA DE SOLUÇÕES C f. V f = C A.V A + C B.V B M f. V f = M A.V A + M B.V B

44 PROPRIEDADES COLIGATIVAS QUANTO MAIOR O NÚMERO E PARTÍCULAS NA SOLUÇÃO MAIOR O EFEITO COLIGATIVO

45 EFEITOS COLIGATIVOS TONOSCOPIA EBULIOSCOPIA CRIOSCOPIA OSMOSCOPIA

46 TONOSCOPIA PRESSÃO MÁXIMA DE VAPOR EBULIOSCOPIA TEMPERATURA DE EBULIÇÃO

47 CRIOSCOPIA TEMPERATURA DE CONGELAMENTO OSMOSCOPIA PRESSÃO OSMÓTICA

48 PROPRIEDADES COLIGATIVAS Assinale a solução aquosa que irá ferver, em temperatura mais alta: a)solução 0,5 mol/L de hidróxido de sódio. b)solução 0,5 mol/L de brometo de magnésio. c)solução 0,2 mol/L de cloreto de potássio. d)solução 0,1 mol/L de glicose. e)solução 0,5 mol/L de sacaroses. x

49 Mantendo-se a temperatura constante, após algum tempo verificamos: a)um aumento do volume de I e diminuição do volume de II. b)um aumento de volume de II e diminuição do volume de I. c)que os volumes de I e II permanecem inalterados. d)que os volumes de I e II diminuem à metade. e)que a solução aquosa de sacarose II tem sua concentração aumentada. x

50 Sabendo-se que o sangue humano possui uma pressão osmótica de 7,8 atm a 37ºC, a massa de glicose (C 6 H 12 O 6 ) usada para preparar um litro de uma solução isotônica a essa temperatura é, aproximadamente.(Dados: constante dos gases = 0,082 atm L mol −1 K −1 ) a)5,5 gramas. b)110 gramas. c)55 gramas. d)220 gramas. e)11 gramas. π = M.R.T.i 7,8 = M. 0, M= 0,3 mols/L 0,3 = m 1 /180.1 m = 54 gramas

51 O etilenoglicol, C 2 H 4 (OH) 2, é colocado nos radiadores de carros, em países de clima muito frio, para evitar o congelamento da água, o que casionaria a ruptura do radiador quando a temperatura ficasse abaixo de 0 ºc. A massa de etilenoglicol a ser adicionada, por quilograma de água, para que a solidificação só tenha início a – 37,2 ºC, é de: Dado: Constante criométrica da água = 1,86 °C MOL/Kg a)0,1 kg. b)1 kg. c)3,33 kg. d)1 240 g. e)640 g.  t e = k e. W  t e = k e. m 1 / M 1. m 2 (Kg) 37,2 = 1,86. m 1 /62. 1 m 1 = 1240 g

52 RADIOATIVIDADE

53 ( ) possuem alto poder de penetração, podendo causar danos irreparáveis ao ser humano. ( ) são partículas leves com carga elétrica negativa e massa desprezível. ( ) são radiações eletromagnéticas semelhantes aos raios X, não possuem carga elétrica nem massa. ( ) são partículas pesadas de carga elétrica positiva que, ao incidirem sobre o corpo humano, causam apenas queimaduras leves. δ β δ α

54 I - As radiações gama são ondas eletromagnéticas de elevado poder de penetração. II - O número atômico de um radionuclídeo que emite radiações alfa aumenta em duas unidades. III - As radiações beta são idênticas aos elétrons e possuem carga elétrica negativa. IV - O número de massa de um radionuclídeo que emite radiações beta não se altera. V - As radiações gama possuem carga nuclear +2 e número de massa 4. V V V F F

55 LEIS DA RADIOATIVIDADE 1ª Lei da Radioatividade (lei de Soddy) "Quando um núcleo emite uma partícula alfa (a), seu número atômico diminui de duas unidades e seu número de massa diminui de quatro unidades." 92 U  Th 231

56 2º Lei da Radioatividade (Soddy-Fajans-Russel) “ Quando um núcleo emite uma partícula beta, seu número atômico aumenta de uma unidade e seu número de massa não se altera. “ 90 Th  Pa 234

57 Um certo isótopo radioativo apresenta um período de semidesintegração de 5 horas. Partindo de uma massa inicial de 400 g, após quantas horas a mesma ficará reduzida a 6,25 g? a) 5 horas b) 25 horas c) 15 horas d) 30 horas e) 10 horas 400 g 200 g 100 g 50 g 25 g 12,5 g 6,25 g 6 x 5 horas = 30 horas V

58 FISSÃO NUCLEARFUSÃO NÚCLEAR Bombas atômicas e reatores nucleares. Bomba de hidrogênio e reações do sol e das estrelas


Carregar ppt "REVISÃO QUÍMICA PROFESSOR SOUZA. PROPRIEDADES DA MATÉRIA."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google