A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

DIOCTOFIMOSE EM CÃES E GATOS Rafael Fighera Laboratório de Patologia Veterinária Universidade Federal de Santa Maria.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "DIOCTOFIMOSE EM CÃES E GATOS Rafael Fighera Laboratório de Patologia Veterinária Universidade Federal de Santa Maria."— Transcrição da apresentação:

1 DIOCTOFIMOSE EM CÃES E GATOS Rafael Fighera Laboratório de Patologia Veterinária Universidade Federal de Santa Maria

2 Dioctofimose Etiologia principal: Dioctophyma renale → Outras etiologias: não há Dimensões: e cm de comprimento Hospedeiros definitivo: mustelídeos (martas [) Hospedeiros definitivo: mustelídeos (martas [Mustela vison]) Hospedeiros intermediário: 1º Hospedeiros intermediário: 1º anelídeos (Lumbriculus variegatus) 2º peixes (Ictalurus mela) ou sapos (Rana clamitans) Hospedeiros paratênico: lagostim (Cambarus spp.) Hospedeiros acidental: cães, gatos, suínos, bovinos, furão, quati, lontra, guará, preguiça e humanos preguiça e humanos Papel zoonótico direto do cão e do gato: nenhum

3 Localização taxonômica de Dioctophyma renale Reino Metazoa Filo Nematoda Classe Enoplea Subclasse Enoplia Superfamília Dioctophymatoidea Família Dioctophymatidae Gênero Dioctophyma

4 Dioctofimose Etiologia principal: Dioctophyma renale Outras etiologias: não há Dimensões: e cm de comprimento Hospedeiros definitivo: mustelídeos (martas [) Hospedeiros definitivo: mustelídeos (martas [Mustela vison]) Hospedeiros intermediário: 1º Hospedeiros intermediário: 1º anelídeos (Lumbriculus variegatus) 2º peixes (Ictalurus mela) ou sapos (Rana clamitans) Hospedeiros paratênico: lagostim (Cambarus spp.) Hospedeiros acidental: cães, gatos, suínos, bovinos, furão, quati, lontra, guará, preguiça e humanos preguiça e humanos Papel zoonótico direto do cão e do gato: nenhum

5 Ciclo de vida de Dioctophyma renale (opção 1) Transmissão horizontal eliminação de ovos na urina  infecção passiva pelo HI 1º (anelídeo)  ingestão do HI 1º (anelídeo) pelo HI 2º (peixe ou sapo)  ingestão do HI 2º (peixe ou sapo [fígado]) pelo HD, HP ou HA  penetração da L4 no intestino delgado  migração pela cavidade abdominal até o rim direito e evolução até a forma adulta e espoliação do HD  reprodução sexuada  eliminação de ovos na urina PPP: meses a dois anos (média de 155 dias) L2 L4 PV= 1-7 meses (média de 30 dias) a 30º C

6 Ciclo de vida de Dioctophyma renale (opção 2) Transmissão horizontal eliminação de ovos na urina  infecção passiva pelo HI 1º (anelídeo)  ingestão do HI 1º (anelídeo) pelo HD, HP ou HA  penetração da L4 no intestino delgado  migração pela cavidade abdominal até o rim direito  evolução até a forma adulta e espoliação do HD  reprodução sexuada  eliminação de ovos na urina PPP: meses a dois anos (média de 155 dias) L4 PV= 1-7 meses (média de 30 dias) a 30º C

7 Ciclo de vida de Dioctophyma renale (opção 3) Transmissão horizontal eliminação de ovos na urina  infecção passiva pelo HI 1º (anelídeo)  ingestão do HI 1º (anelídeo) pelo HP (lagostim)  ingestão do HP (lagostim) pelo HI 2º (peixe ou sapo)  ingestão do HI 2º (peixe ou sapo [fígado]) pelo HD, HP ou HA  penetração da L4 no intestino delgado  migração pela cavidade abdominal até o rim direito e evolução até a forma adulta e espoliação do HD  reprodução sexuada  eliminação de ovos na urina L2 L4 PV= 1-7 meses (média de 30 dias) a 30º C PPP: meses a dois anos (média de 155 dias)

8 Hematúria Lombalgia Quais os sinais de dioctofimose?


Carregar ppt "DIOCTOFIMOSE EM CÃES E GATOS Rafael Fighera Laboratório de Patologia Veterinária Universidade Federal de Santa Maria."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google