A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

EVANGELHO SEGUNDO MATEUS ESCOLA BÍBLICA (Escola da Fé)

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "EVANGELHO SEGUNDO MATEUS ESCOLA BÍBLICA (Escola da Fé)"— Transcrição da apresentação:

1 EVANGELHO SEGUNDO MATEUS ESCOLA BÍBLICA (Escola da Fé)

2 O MAPA DO EVANGELHO O evangelho de Mateus é uma verdadeira mina. Muitos de nós, porém, desconhecem o seu conjunto e riqueza, pois estamos acostumados a ler um trecho aqui e outro acolá. Para não nos perdermos na leitura e reflexão, vamos primeiro ver o plano inteiro desse evangelho. É o mapa da mina. (Os números entre parênteses indicam capítulos e versículos).

3 INTRODUÇÃO: O MISTÉRIO DE JESUS (1 – 2) Jesus nasceu dentro da história do seu povo e retoma o seu acontecimento central: o êxodo do Egito, que marcou a passagem da escravidão para a liberdade, da morte para a vida. Por isso todos os povos irão reconhecê-lo como o Rei que faz justiça. O que, porém, acontece em meio a lutas mortais.

4 1ª PARTE: JESUS PROCLAMA E TRAZ O REINO DE DEUS (3,1 – 13,52) PRIMEIRO LIVRINHO: A JUSTIÇA DO REINO DE DEUS (3 – 7) NARRATIVA: Com Jesus o Reino de Deus chegou (3 – 4) Com Jesus chegou o tempo do julgamento da injustiça, porque ele vai realizar a justiça esperada. Para is só, porém, é necessário superar as tentações que geram injustiças. O Reino vem primeiro para os necessitados, e Jesus precisa de colaboradores.

5 DISCURSO: O Reino de Deus é a justiça que liberta ( 5 – 7) No Sermão da Montanha Jesus explica aos seus seguidores o que é a justiça, e como ela vai, através dele e dos seus seguidores, produzir a libertação dos pobres e oprimidos.

6 E O SEGUNDO LIVRINHO: A JUSTIÇA DO REINO LIBERTA POBRES E OPRIMIDOS (8 – 10) NARRATIVA: A justiça do Reino produz sinais concretos (8 – 9) Os milagres de Jesus mostram que a justiça liberta o povo de toda opressão e cura toda a pessoa (doenças, paralisia, alienação, perigos, pecado, morte, cegueira etc.). Mas o trabalho e muito e exige mais pessoas.

7 DISCURSO: Jesus precisa de colaboradores (10) Jesus precisa de pessoas que se comprometam a continuar a sua palavra e ação, para que a justiça do Reino liberte os necessitados todos, em todo tempo e lugar.

8 TERCEIRO LIVRINHO: A JUSTIÇA DO REINO PRODUZ CONFLITOS (11,1 – 13,52) NARRATIVA: Reações ao comportamento de Jesus (11 – 12) A ação promovida por Jesus entra em choque com todos os que se servem do poder, das instituições e da religião para acobertar, manter e promover a injustiça.

9 DISCURSO: As parábolas explicam o presente e o futuro do Reino (13,1 – 52) As parábolas explicam aos bons entendedores por que Jesus encontra obstáculos para implantar a justiça que leva ao Reino, e qual será o futuro de sua ação.

10 2ª PARTE: JESUS ORGANIZA E LIDERA O NOVO POVO DE DEUS (13,53 – 28,2O) QUARTO LIVRINHO: DA AÇÃO DE JESUS NASCE UM NOVO POVO (13,53 – 18,34) NARRATIVA: O seguimento de Jesus (13,53 – 17,27) Os seguidores da palavra e da ação de Jesus pouco a pouco vão se reunindo ao redor dele para formar o novo povo de Deus, rompendo com o povo da antiga aliança.

11 DISCURSO: A vida do novo povo de Deus (18) No meio dos que seguem a Jesus impera a justiça e a misericórdia. Nesse povo os pobres e pequenos tem sua vez e são protegidos ate mesmo quando erram, contanto que saibam viver mutuamente o perdão e a misericórdia.

12 QUINTO LIVRINHO: A VINDA DEFINITIVA DO REINO (19 – 25) NARRATIVA: O Reino de Deus é para todos (19 – 23) Jesus entra em ruptura total com o antigo povo de Deus e se dedica a ensinar os seus discípulos, sementes do novo povo de Deus. Os conflitos com os mantenedores da sociedade injusta chega ao máximo.

13 DISCURSO: O processo do julgamento (24 – 25) O julgamento destrói a ordem injusta e promove o Reino da justiça. O critério da participação no Reino é a misericórdia que faz justiça aos oprimidos e marginalizados.

14 CONCLUSÃO: A PÁSCOA DA LIBERTAÇÃO (26 – 28) A morte e a ressurreição de Jesus marcam o fim do reino da injustiça. Ao mesmo tempo começa o tempo ensinamento que, através dos seguidores de Jesus, atingirá todos os povos, em todo tempo e lugar. E Jesus estará sempre presente na palavra e na ação dos que com ele se comprometeram.

15 Esse pequeno plano ou mapa do evangelho de Mateus pode ser desenvolvido e enriquecido pela reflexão, especialmente quando feita em grupo. Através desse plano podemos não só considerar a história da Igreja toda, mas também examinar a história da comunidade cristã a que pertencemos.

16 Para refletir em grupos 1. De que modo poderíamos fazer uma leitura de todo o evangelho de Mateus, seguindo apenas o mapa? 2. Em que lugar do evangelho de Mateus a nossa comunidade se encontra? Qual será o próximo passo? 3. Em que situação se encontra toda a Igreja de hoje?

17 JESUS COMEÇA A NOVA HISTORIA (Mateus 1) O primeiro capítulo do evangelho de Mateus situa Jesus ao mesmo tempo na história dos homens e no projeto de Deus. Já se mostra aqui todo o mistério da pessoa e da ação de Jesus, verdadeiramente homem e verdadeiramente Deus. Ler:1,1-1,6a / 1,6b-11 / 1,12-17 Jesus é filho da história humana Mt 1,1 e o título de todo o evangelho, e resume o significado da pessoa de Jesus: "Livro da origem de EVANGELHO SEGUNDO MATEUS

18 Jesus Cristo, filho de Davi, filho de Abraão". O Antigo Testamento se abre com o livro do Gênesis = origem, contando a origem do universo e da humanidade. Com Jesus vai começar uma nova criação e uma nova humanidade. Ele é o novo Adão. Abraão representa o começo do povo de Deus. Sua aspiração mais profunda era ter uma terra e uma descendência. Deus lhe prometeu ser pai de um grande povo e possuir uma terra imensa (leia Gênesis 12). Isso não aconteceu com Abraão, mas vai acontecer agora, com Jesus. Davi foi o líder popular que se tomou o rei justo. EVANGELHO SEGUNDO MATEUS

19 Apesar disso tudo, ele pecou (leia os livros de Samuel). O verdadeiro líder popular e rei justo vai ser Jesus Cristo, que fará toda a humanidade reconhecer e viver o caminho da justiça. Em Jesus, portanto, ecoa toda a aspiração e história de um povo particular que reflete a história de toda a humanidade. Todos nos queremos um espaço no mundo e na história, a fim de passar para frente à vida que em todos nós palpita. Vida produz vida. EVANGELHO SEGUNDO MATEUS

20 História é uma sucessão de gerações Podemos achar monótonas as listas de gerações que aparecem na Bíblia, inclusive esta, feita por Mateus (1,1- 17). Falta de compreensão de nossa parte. Acontece que para os antigos a história era uma sucessão de gerações. De pai (e mãe) para filhos passava não apenas a vida física, mas também todos os ideais e aspirações, problemas e lutas, vitórias e derrotas: "O que ouvimos, e aprendemos, o que nos contaram nossos pais, não o esconderemos aos seus filhos; nós o contaremos a geração futura... os filhos que iriam nascer... EVANGELHO SEGUNDO MATEUS

21 Que se levantem e os contem aos seus filhos, para que ponham em Deus a sua confiança... para que não sejam como seus pais... cujo espírito não era fiel a Deus" (Salmo 78,1-8). A história, portanto, e uma transmissão da consciência e da experiência que pouco a pouco vão formando a sabedoria que ensina a viver. Ouvindo a história dos pais, os filhos aprendem a viver melhor. Sabedoria e discernir o caminho da vida, e bom-senso e caminhar por ele. EVANGELHO SEGUNDO MATEUS

22 AS MULHERES NA GENEALOGIA DE JESUS Tamar se disfarçou de prostituta para assegurar uma descendência a seu marido falecido, e para si mesma um lugar na sociedade patriarcal (Gênesis 38). Raab foi a prostituta que protegeu os espiões israelitas por ocasião da entrada na Terra Prometida (Josué 2). Rute era uma estrangeira moabita, provavelmente idólatra, que se solidarizou com a povo e o Deus de Israel (livro de Rute). Betsabeia ("aquela que foi mulher de Urias") cometeu adultério com Davi e teve influência decisiva para que Salomão se tomasse rei (2 Samuel 11; 1 Reis 1). EVANGELHO SEGUNDO MATEUS

23 Jesus é fruto final de uma história de aspirações, buscas, lutas, derrotas e conquistas. Retomando toda a nossa história, ele nos ensina o caminho da vida, para que de fato encontremos aquilo que todos buscaram. O que buscamos? A realização de nossas aspirações mais profundas, que coincidem com o projeto de Deus: vida e liberdade para todos. Mas, para que todos tenham isso, é preciso justiça. E é exatamente o caminho da justiça que Jesus, segundo Mateus, vai nos ensinar. Jesus, portanto, responde não só a busca do seu povo, mas de todos os povos, de todos nós. Podemos não ver refletida nele a EVANGELHO SEGUNDO MATEUS

24 nossa pessoa como ela é, mas, olhando bem, nele descobriremos nossas aspirações mais profundas, e a realização daquilo que Deus nos chamou a ser. Ler: 1,18-25 História nova, feita por Deus e pelo homem Depois de contar a história do povo através de uma lista, Mateus conta como foi o nascimento de Jesus (1,18-25). Não é uma crônica biográfica, mas o relato do mistério que cerca não só a vida de Jesus, mas a vida de toda a humanidade. EVANGELHO SEGUNDO MATEUS

25 Jesus não é apenas um filho da história humana. Ele é o Filho de Deus. Sua mãe é humana. Seu Pai é divino. Nele se resume o mistério que é a Vida. Deus tem a iniciativa, porque ele é a Vida plena, geradora de todas as vidas. Maria, representante da humanidade que recebe a vida de Deus, em sua virgindade concebe a vida de Jesus de modo inteiramente inesperado. É o Espírito de Deus que nela, e em nós, produz a vida nova. Assim, o nascimento de Jesus, resposta de Deus aos anseios da humanidade, EVANGELHO SEGUNDO MATEUS

26 para nos ensinar que a Vida é fruto da iniciativa de Deus em contato com a nossa atitude aberta e receptiva, como a atitude de Maria. José estranha tudo isso, e o texto do evangelho explica por quê. Maria concebera o Filho de Deus por causa de sua abertura para a novidade de Deus. Jesus é a novidade de Deus entrando na história dos homens. Primeiro os homens estranham, não compreendem, e até chegam a confundir isso com alguma imoralidade. EVANGELHO SEGUNDO MATEUS

27 Às vezes estamos tão longe de Deus, e o desconhecemos tanto, que quando ele entra em nossa vida pensamos até em fugir.Vencido o pavor, porém, começamos a compreender o mistério: é Deus que está se encarnando para nos salvar, libertando-nos de todos os obstáculos que impedem nossa liberdade e vida, isto é, que nos impedem de sermos aquilo que Deus projetou para nós desde toda a eternidade: sermos a sua imagem e semelhança (Gênesis 1,26-27). EVANGELHO SEGUNDO MATEUS

28 Jesus, porém, é o Emanuel, o Deus conosco, e vai nos ensinar o projeto de Deus para que sejamos todos livres e vivos, a fim de nos tornarmos o que Deus deseja. O nome "Jesus" significa "Deus salva". Contudo, do que e para o que Jesus vai nos salvar? De nos destruirmos, ou de sermos muito menos do que a maravilha inimaginável que Deus projetou para cada um de nós. Para isso precisamos lutar. Mas não nos preocupemos. Jesus mostrará o que devemos fazer. EVANGELHO SEGUNDO MATEUS

29 Para refletir em grupos 1. Temos consciência de que somos filhos de uma história e, ao mesmo tempo, filhos de Deus pelo batismo? 2. Conversamos com nossos pais e avós para compreender o que eles buscaram e, assim, continuarmos a busca? 3. De que modo Deus entra em nossa vida? 4. História é passagem de experiência e consciência. De que modo nós a contamos para Os nossos filhos? EVANGELHO SEGUNDO MATEUS


Carregar ppt "EVANGELHO SEGUNDO MATEUS ESCOLA BÍBLICA (Escola da Fé)"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google