A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

PROFESSOR: DEMETRIUS LEÃO SÉRIE: 2º ANO DISCIPLINA: FÍSICA 1.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "PROFESSOR: DEMETRIUS LEÃO SÉRIE: 2º ANO DISCIPLINA: FÍSICA 1."— Transcrição da apresentação:

1 PROFESSOR: DEMETRIUS LEÃO SÉRIE: 2º ANO DISCIPLINA: FÍSICA 1

2 ESTADO SÓLIDO Os átomos não sofrem translação, apenas possuem movimento de vibração térmica. Geralmente se apresentam na forma de cristais. A mesma substância pode se apresentar em estruturas cristalinas diferentes.

3 SÓLIDOS AMORFOS Não apresentam regularidade em sua estrutura interna. Exemplos: vidro, asfalto, plásticos, borracha, etc.

4 Catedral de Notre Dame, Paris, França.

5 FORMAS ALOTRÓPICAS DO CARBONO

6 ESTADO LÍQUIDO Os átomos podem sofrer pequenas translações. Na passagem do estado sólido para o estado líquido, a rede cristalina é desfeita.

7 MUDANÇAS DE FASE

8 CRISTAIS LÍQUIDOS

9 Ao serem submetidos a um aumento de temperatura ou a uma voltagem, as moléculas tendem a desordem, aproximando-se da fase líquida. Nessa mudança, notam-se algumas fases intermediárias (FASES ESMÉTICAS). Em outros casos, esses materiais podem mudar de cor.

10 LCD – LIQUID CRYSTAL DISPLAY

11 4ª Fase da Matéria: o Plasma É um gás de íons. A premissa básica é que o aquecimento de um gás provoca a dissociação das suas ligações moleculares, convertendo-o em seus átomos constituintes. Além disso, esse aquecimento adicional pode levar à ionização (ganho ou perda de elétrons) dessas moléculas e dos átomos do gás, transformando-o em plasma contendo partículas carregadas (elétrons e íons positivos).

12

13 FUSÃO E SOLIDIFICAÇÃO A uma dada pressão, a temperatura na qual ocorre a fusão é bem determinada para cada substância. O calor necessário para uma substância fundir completamente é característico de cada substância e é denominado calor latente de fusão. (Q=m.L f ) Durante a fusão, a temperatura do sólido permanece constante.

14 VAPORIZAÇÃO E CONDENSAÇÃO EVAPORAÇÃO – quando a passagem se faz lentamente. EBULIÇÃO – quando a passagem se faz rapidamente. CALEFAÇÃO – quando a passagem é instantânea.

15 LEIS DA VAPORIZAÇÃO A uma dada pressão, a temperatura na qual ocorre a ebulição é bem determinada para cada substância. O calor necessário para uma substância vaporizar completamente é característico de cada substância e é denominado calor latente de vaporização (Q=m.L v ). Durante a ebulição, a temperatura do sólido permanece constante.

16 OBSERVAÇÃO L f = - L s L v = - L c

17 EXEMPLO 1 Calcule a quantidade de calor necessária para transformar 100g de gelo a -15° C em água a 25°C. Lembre-se que a temperatura de fusão da água é 0°C. Dados: c gelo = 0,5 cal/g.°C c água = 1,0 cal/g.°C L f = 80 cal/°C

18 EXEMPLO 2 Calcule a quantidade de calor necessária para transformar 50 g de gelo a -30° C em vapor de água superaquecido a 150°C. Lembre-se que a temperatura de fusão da água é 0°C. Dados: c gelo = 0,5 cal/g.°C c água = 1,0 cal/g.°C c vapor de água = 0,48 cal/g.°C L f = 80 cal/g L v = 540 cal/g

19 INFLUÊNCIA DA PRESSÃO NA EBULIÇÃO

20 SUBLIMAÇÃO

21 Vamos fazer alguns exercícios? LIVRO PÁGINA: 87 P.81. P.82 E P.83


Carregar ppt "PROFESSOR: DEMETRIUS LEÃO SÉRIE: 2º ANO DISCIPLINA: FÍSICA 1."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google