A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

2 “Administrar, com excelência, planos de benefícios para promover segurança e qualidade de vida aos participantes e contribuir para o desenvolvimento.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "2 “Administrar, com excelência, planos de benefícios para promover segurança e qualidade de vida aos participantes e contribuir para o desenvolvimento."— Transcrição da apresentação:

1

2 2 “Administrar, com excelência, planos de benefícios para promover segurança e qualidade de vida aos participantes e contribuir para o desenvolvimento do país.”

3 Dados quantitativos e patrimoniais Causas e equacionamento de déficit Desafios 3

4 4 Fonte: BIG DIBEN – Ativos, aposentados e pensionistas

5 ,20% 73% 22% 5% Fonte: BIG DIBEN 1 Os ativos saldados e os aposentados/pensionistas que recebem benefícios pelo Novo Plano e pelo Saldado, são contados somente uma vez no Saldado. REG/REPLAN NÃO SALDADO REG/REPLAN SALDADO NOVO PLANO REBTOTAL Ativos Aposentados Pensionistas Total

6 6 -77,84% -14,38% -13,77% Fonte: BIG DIBEN

7 7 Fonte: BIG/DIBEN e Demonstrações Contábeis a) Benefícios concedidos b) Percentual de adesão ao Novo Plano*99,4%98,9% c) Resgates de contribuições (quantidade) d) Resgates de contribuições (valores)R$ 49 miR$ 114 mi e) Recebimento de contribuiçõesR$ miR$ mi f) Pagamento de benefícios e pensõesR$ miR$ mi g) Pagamento de benefícios INSSR$ miR$ 944 mi h) Valor médio do benefício FUNCEFR$ 4.362R$ *No ingresso do empregado CAIXA

8 8 Fonte: GEJUR

9 9 Total dos 6 principais objetos: % 20% 16% 13% 10%

10 10 Fonte: GEJUR 25% 20% 16% 13% 10% Acordo operacional com a CAIXA assinado em Passivos assumidos pela CAIXA: Auxílio-Alimentação, Auxílio-Cesta- Alimentação, Abono e PAMS – Plano de Saúde.  Em , a CAIXA efetuou o repasse de R$ mil, relativo aos valores desembolsados pela Fundação no período mar/2013 a dez/2013)  Em 2014 a FUNCEF e a CAIXA estabeleceram rotina e os valores estão sendo repassados mensalmente à Fundação (repasse de R$ mil no período de jan/2014 a fev/2015).

11 11 Renda FixaR$ 25,6 biInvestimentos ImobiliáriosR$ 5,2 bi Renda VariávelR$ 15,3 biOperações com ParticipantesR$ 2,3 bi Inv. EstruturadosR$ 5,9 biOutrosR$ 13 mi Total: 54,3 bi Fonte: GECOP/DIPEC

12 12 3,6% Fonte: GECOP/DIPEC

13 13 30,7% 1,9% -0,5% 10,6%

14 REG/REPLAN Saldado REG/REPLAN Não Saldado REB Novo Plano Consolidado Rentabilidade ,16%3,79%5,23%6,21%4,44% Rentabilidade ,99%7,25%5,92%6,63%6,98% Rentabilidade ,95%9,38%11,29%12,91%9,34% ,37% 12,04% ,07% Fonte: GECOP/DIPEC

15 15 Fonte: GECOP/DIPEC R$ mil RESULTADOS REG/REPLAN SALDADO REG/REPLAN NÃO SALDADO REB NOVO PLANO CONSOLIDADO Acumulado até 31/12/2012 ( )(59.470) ( ) Resultado exercício 2013( )(59.387)(10.492)(21.750)( ) Resultado exercício 2014( )( )(29.158)(15.237)( ) Resultado Acumulado até 2014 ( )( )11.004(30.252)( ) Déficit ajustado para fins de equacionamento* ( )( )11.004(30.252)( ) *Resolução MPS/CNPC 16/ Aplicado somente no REG/REPLAN Saldado e Não Saldado em O valor do ajuste de precificação dos títulos públicos federais corresponde à diferença entre o valor dos títulos públicos federais atrelados a índice de preços classificados na categoria títulos mantidos até o vencimento, calculado considerando a taxa de juros real anual utilizada na respectiva avaliação atuarial, e o valor contábil desses títulos. OBS: O valor do déficit ajustado será evidenciado somente na Demonstração do Ativo Líquido, Notas Explicativas e Parecer Atuarial (Res. CNPC 16). Portanto, não irá constar no Balanço e em outros documentos das Demonstrações Contábeis.

16 16 R$ mil REG/REPLAN SALDADO REG/REPLAN NÃO SALDADO REBNOVO PLANO 4,16%3,79%5,23%6,21% Fonte: GECOP/DIPEC SEGMENTOS SaldoResultadoRent.%SaldoResultadoRent.% Renda Fixa ,61% ,84% Renda Variável ,83% ,35% Investimentos Estruturados ,62% ,22% Investimentos Imobiliários ,77% ,38% Operações com Participantes ,29% ,00% Outros Investimentos ,611995,28% ,81% TOTAL ,44% ,98% Rentabilidade por plano em Meta Atuarial 12,07%11,37% Ibovespa -2,91%-15,50% Selic 10,90%8,22%

17 Ações de mercado à vista: Valorização ou desvalorização de acordo com as cotações diárias no pregão da Bovespa. Ex.: Gerdau, Suzano, Banco do Brasil, Petrobras e outros. 3 - Participações acionárias em Cias: Dois tipos - ações de companhias sem cotação ativa e são valorizadas ou desvalorizadas por meio de avaliações técnicas (laudos). Ex.: Invepar e Norte Energia; participações diretas relevantes em companhias com cotação de acordo com o pregão da Bovespa, que são ALL e JBS. 2 – FIA Carteira Ativa II: Fundo exclusivo da FUNCEF com participação em Litel que participa de Valepar que participa de Vale. Precificação por meio de laudo técnico, pois Litel não tem cotação ativa na Bovespa. R$ mil Renda VariávelSaldo - Dez/14Partic.Rentab.Gestão Mercado à Vista %-5,07%DIRIN FIA Carteira Ativa II (Vale) %-25,77%DIPAR Participações em Cias e SPE %3,14%DIPAR Total %-11,83%

18 18 1 – Fundos de Participações: São fundos constituídos com a finalidade de investir em ativos (empresas) que permitam ativa influência na definição de sua política estratégica e na sua gestão. Normalmente sua precificação é feita por meio de laudo técnico até a abertura de capital ou alienação. Ex.: FIP Sondas, FIP Brasil Energia e FIP Florestal. 3 – Fundos Imobiliários: Aplica em ativos imobiliários, tais como CRI, LCI, imóveis comerciais, residenciais, rurais, urbanos, construídos ou em construção, para posterior alienação, locação ou arrendamento. Ex.: FII Torre Norte, FII Memorial Office. 3 – Fundos Imobiliários: Aplica em ativos imobiliários, tais como CRI, LCI, imóveis comerciais, residenciais, rurais, urbanos, construídos ou em construção, para posterior alienação, locação ou arrendamento. Ex.: FII Torre Norte, FII Memorial Office. 2 – Fundos de Empresas Emergentes: São fundos constituídos para investimento em companhias em estágio anterior às incluídas nos FIPs. Ex.: FMIEE Mercatto Alimentos, FMIEE RB Nordeste II. 2 – Fundos de Empresas Emergentes: São fundos constituídos para investimento em companhias em estágio anterior às incluídas nos FIPs. Ex.: FMIEE Mercatto Alimentos, FMIEE RB Nordeste II. R$ mil Investimentos EstruturadosSaldo - Dez/14Partic.Rentab.Gestão Fundos de Invest. em Participações (44) %4,20% DIPAR Fundos de Empresas Emergentes (7) %1,81% Fundos Imobiliários (4) %28,02% Total (55) %7,62%

19 19 R$ mil Investimentos EstruturadosSaldo - Dez/14Partic.Rentab.Gestão Fundos de Invest. em Participações (44) %4,20% DIPAR Fundos de Empresas Emergentes (7) %1,81% Fundos Imobiliários (4) %28,02% Total (55) %7,62% Rentabilidade dos Estruturados 55,22% 56,49% Acumulada 4 anos

20 20 R$ milhão Cresc % Queda 38% *Saldo de dezembro/14. Fonte: GECOP/DIPEC. Elaboração: SEGER

21 21 Cresc % Queda 63,2% Fonte: Bloomberg Elaboração: GEMAC/DIRIN

22 22 Meta atuarial do período: 116,90% Fonte: GECOP/DIPEC

23 23 Desvalorização nos últimos 3 anos De : R$ 3,7 bi – (40%) Ibovespa nos últimos 3 anos ( ): -11,89% Rentabilidade mercado à vista ( ): -4,50% Meta Atuarial igual período: 39,84%

24 24 Fonte: GECOP/DIPEC

25 *Pelo INPC até DEZ/14 R$ Milhão 25 Incentivo ao saldamento: 9% + 4% Reajuste real 2007: 3,54% Reajuste real 2008: 5,35% Reajuste real 2010: 1,08% Reajuste real 2011: 2,33% Incentivo ao saldamento: 9% + 4% Reajuste real 2007: 3,54% Reajuste real 2008: 5,35% Reajuste real 2010: 1,08% Reajuste real 2011: 2,33% Fonte: GECOP/DIPEC Adequação dos Planos Valores Nominais Valores Atualizados* Retirada de Limite de idade (2006) MEDIDAS DE PRUDÊNCIA Alterações de Tábuas (2006, 2007 e 2009) Redução da taxa de juros (2007) Método de Financiamento (2010) Reajustes reais de benefícios saldados Total Saldo do FAB Dez/14: R$ 3,7 bi Valor do benefício médio: R$ Saldo do FAB Dez/14: R$ 3,7 bi Valor do benefício médio: R$ Contribuição média dos aposentados REG/REPLAN em 2005: 6,43%

26 FUNCEF PETROS PREVI Resultados no exercício R$ milhão Rentabilidade Rent. Acum. Meta Acum. FUNCEF10,69%9,34%6,98%29,5%39,6% PETROS11,76%15,66%-0,19%29,0%41,5% PREVI7,64%12,63%7,19%30,0%37,7% Fonte: GECOP/DIPEC

27 27 Déficit no Exercício Rentabilidade no Exercício Meta Atuarial do período FUNCEF ,66%8,91% PETROS ,54%8,90% PREVI ,09%8,52% Resultados no exercício de JAN a SET R$ milhão Fonte: GECOP/DIPEC

28 28 Rentabilidade Acumulada de 2008 – SET/14 Fonte: GECOP/DIPEC *Reúne 321 entidades=90% patrimônio do sistema. Meta Atuarial 110,61% Meta Atuarial 110,61% Meta Atuarial 107,86% Meta Atuarial 107,86%

29 29 Alocação em Renda Variável de 2003 – 2014 Fonte: GECOP/DIPEC Ibovespa 466,95% Ibovespa 466,95% Ibovespa -21,73% Ibovespa -21,73% Ibovespa acumulado 12 anos: 343,8%

30 30 Fonte: GECOP +30,6% Total de ações em 2014 R$ mil -19,6% +9,3% PLANOS REB REG/REPLAN NÃO SALDADO REG/REPLAN SALDADO NOVO PLANO PGA TOTAL ,2% Crescimento em 4 anos: 145,9% Crescimento em 4 anos: 145,9%

31 31 R$ mil *Crescimento de um ano para o outro da despesa realizada. DESPESAS ADMINISTRATIVAS ORÇADOREALIZADOVar %* REAL – ORÇ (R$) REAL / ORÇ (Var %) ,51% ,59% ,15%-352-0,31% ,72% ,43% ,55% ,52% ,32% ,09%

32 32 Fonte: Série de estudos Previc 2011, 2012 e 2013.

33 33 Fonte: Série de estudos Previc 2011, 2012 e 2013

34 34 SUPERÁVIT RESERVA MATEMÁTICA ATIVO LÍQUIDO DÉFICIT ATIVO LÍQUIDO ATIVO LÍQUIDO ATIVO LÍQUIDO Reserva MATEMÁTICA RESERVA MATEMÁTICA SUPERÁVIT ATIVO > PASSIVO SUPERÁVIT ATIVO > PASSIVO EQUILÍBRIO ATIVO = PASSIVO EQUILÍBRIO ATIVO = PASSIVO DÉFICIT ATIVO < PASSIVO DÉFICIT ATIVO < PASSIVO

35 35 Déficit Passivo é maior que o ativo, ambos trazido a valor presente. Não implica necessariamente em insolvência. Insolvência Incapacidade da entidade de honrar seus compromissos.

36  REB: Está superavitário, portanto, não haverá equacionamento. 36  Novo Plano: Está deficitário, mas dentro dos limites estabelecidos pela legislação, portanto, não haverá equacionamento.  REG/REPLAN Saldado: Está deficitário pelo terceiro ano, e se não mudar as regras em vigor, haverá equacionamento.  REG/REPLAN não Saldado: Está deficitário pelo terceiro ano, e se não mudar as regras em vigor, haverá equacionamento.

37 Como funciona um equacionamento de déficit? 37  Divisão: 50% patrocinadora e 50% participantes  Prazo para o pagamento: prazo médio de 12 anos (duration)  Início da cobrança: provavelmente no ano de 2016  Forma de pagamento: desconto em folha de pagamento  Valor: Será estimado em Terá relação com o valor do benefício presente ou futuro e com a reserva matemática  Foi constituído um Grupo Técnico para estudar o equacionamento de déficit. Composto por empregados representando as 6 diretorias.

38 38 Política de Investimentos (relação risco x retorno) e planejamento para o longo prazo; Custeio administrativo (otimização da despesa) e redução da taxa de carregamento de 4,75% para 4,50% em 2013 e para 4,35% em 2014; Incorporação do REB ao Novo Plano; Operacionalizar o equacionamento a partir de 2016.

39 Carlos Alberto Caser Diretor-Presidente Obrigado


Carregar ppt "2 “Administrar, com excelência, planos de benefícios para promover segurança e qualidade de vida aos participantes e contribuir para o desenvolvimento."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google