A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

SANEAMENTO: Uma nova realidade no Rio Grande do Sul e no Brasil Porto Alegre, 11 de julho de 2012.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "SANEAMENTO: Uma nova realidade no Rio Grande do Sul e no Brasil Porto Alegre, 11 de julho de 2012."— Transcrição da apresentação:

1 SANEAMENTO: Uma nova realidade no Rio Grande do Sul e no Brasil Porto Alegre, 11 de julho de 2012

2 ALGUNS NÚMEROS -No mundo, 800 milhões de pessoas não têm acesso à água potável e 2,5 bilhões não tem saneamento básico (Dados OMS) - No Brasil, 56% dos municípios tem redes de esgoto, mas apenas 30% do coletado passa por algum tipo de tratamento. -(Dados Agência Nacional de Águas) -No Brasil, a cobertura dos domicílios urbanos com renda acima de 10 salários mínimos mensais continua 30% maior no acesso a redes de abastecimento de água e 43% maior no caso das redes de coleta de esgotos (Dados IPEA)

3 O PANORAMA DO SANEAMENTO BRASILEIRO HOJE Lei /2007 ( Política Nacional de Saneamento Básico) Lei Federal nº (Política Nacional de Resíduos Sólidos) Gestão Associada PAC

4 O PANORAMA DO SANEAMENTO BRASILEIRO HOJE Lei Nacional do Saneamento Inaugura um novo ambiente institucional para os serviços de saneamento básico. Estabelece uma separação nítida entre prestador e titular dos serviços, funções que antes, por vezes, se confundiam; Reforça do papel do titular, inclusive para reconhecer ao saneamento básico a característica de serviço público cujo acesso deve ser universalizado; Amplia o conceito de saneamento básico (abastecimento de água, esgotamento sanitário, resíduos sólidos e manejo de águas pluviais).

5 O PANORAMA DO SANEAMENTO BRASILEIRO HOJE PAC I 2007 – 2010 Ministério das Cidades 36 bilhões Funasa: 4 bilhões. Obs: 10% do contratado está concluído. Estimativa que em % esteja concluído.

6 O PANORAMA DO SANEAMENTO BRASILEIRO HOJE PAC II 2012 – bilhões já foram selecionados; Desenvolvimento institucional: 2 bilhões; Resíduos Sólidos: 2 bilhões; Recursos para elaboração de Projetos: 200 milhões; Municípios até hab.: 1 bilhão MC e 4 bilhões Funasa; Setor Privado: 5 bilhões.

7

8 INVESTIMENTOS CORSAN ATÉ 2015 PAC I ProjetosR$ ,00 ObrasR$ ,12 CONTRAPARTIDAR$ ,70 TOTAL PAC IR$ ,81 PAC II ObrasR$ ,31 ProjetosR$ ,75 CONTRAPARTIDAR$ ,33 TOTAL PAC IIR$ ,40 RECURSOS PRÓPRIOS CORSAN ProjetosR$ ,00 ObrasR$ ,07 TOTAL DE RPR$ ,07 TOTALR$ ,28 INVESTIMENTOS SEHABS TOTAL SEHABSR$ ,00 TOTAL INVESTIMENTO : R$ ,28

9 CIDADEMODALIDADEINVESTIMENTO Rio Grande CEF/SESR$ ,87 Osório CEF/SESR$ ,93 Passo Fundo CEF/SESR$ ,90 Santa Rosa CEF/SASR$ ,97 Cachoeira do Sul CEF/SESR$ ,21 Alvorada/Viamão OGU/SESR$ ,61 Esteio/Sapucaia OGU/SESR$ ,36 Guaíba BNDES/SESR$ ,75 Santa Maria BNDES/SAAR$ ,79 Campo Bom/Sapiranga BNDES/SAAR$ ,98 Bento Gonçalves CEF/SESR$ ,00 Gramado/Canela CEF/SESR$ ,26 Alegrete CEF/SESR$ ,92 Portão OGU/EPSESR$ ,81 Canoas OGU/EPSESR$ ,85 PRINCIPAIS INVESTIMENTOS – PAC I

10 PRINCIPAIS INVESTIMENTOS – PAC II – GRUPO 1 E 2 CIDADEMODALIDADEINVESTIMENTO Camaquã CEF/ EPSES/EPSAA R$ ,00 Farroupilha CEF/EPSES/EPSAA R$ ,00 Ijuí CEF/EPSES/EPSAA R$ ,00 Lajeado CEF/EPSES/EPSAA R$ ,00 Cachoeirinha/Gravataí BNDES/SES ,00 Carazinho OGU/SES ,00 Alvorada/Viamão OGU/SES R$ ,65 Charqueadas OGU/SAA R$ ,97 Erechim OGU/SAA R$ ,00 Venâncio Aires OGU/SESR$ ,34 Montenegro OGU/EPSES/EPSAA R$ ,00 Santa Maria OGU/EPSES/EPSAAR$ ,00 Triunfo OGU/EPSES/EPSAAR$ ,00 Santo A. da Patrulha BNDES/SAAR$ ,00 Bento Gonçalves BNDES/SESR$ ,28

11 PRINCIPAIS INVESTIMENTOS – PAC II – GRUPO 3 CIDADEMODALIDADEINVESTIMENTO Capão da Canoas BNDES/SAA R$ ,85 Imbé BNDES/SES R$ ,93 Nova Prata BNDES/SAA R$ ,10 Tramandaí BNDES/SES R$ ,95 Três Coroas BNDES/SAA R$ ,10 Barra do Ribeiro OGU/FUNASA/SES R$ ,00 Caçapava do Sul OGU/FUNASA/SES R$ ,00 Erval Seco OGU/FUNASA/SES R$ ,33 Lagoa Vermelha OGU/FUNASA/SAA R$ ,46 Santo Cristo OGU/FUNASA/SESR$ ,75 Xangri-la OGU/FUNASA/SAA R$ ,00 Rolante OGU/FUNASA/SESR$ ,00 Nova Petrópolis OGU/FUNASA/SESR$ ,00 Soledade OGU/FUNASA/SAAR$ ,73 Projetos OGU/FunasaR$ ,00

12 COREDETOTAL CENTRO SUL R$ ,35 PARANHANA ENCOSTA DA SERRA R$ ,43 VALE DO CAÍ R$ ,51 VALE DO RIO DOS SINOS R$ ,30 METROPOLITANO DELTA DO JACUÍ R$ ,31 VALE DO RIO PARDO R$ ,05 VALE DO TAQUARI R$ ,69 HORTÊNSIAS R$ ,74 SERRA R$ ,88 CAMPOS DE CIMA DA SERRA R$ ,57 LITORAL R$ ,11 SUL R$ ,16 CAMPANHA R$ ,69 FRONTEIRA OESTE R$ ,70 FRONTEIRA NOROESTE R$ ,68 MISSÕES R$ ,73 NOROESTE COLONIAL R$ ,59 CELEIRO R$ ,38 ALTO JACUÍ R$ ,54 CENTRAL R$ ,58 JACUÍ CENTRO R$ ,30 MÉDIO ALTO URUGUAI R$ ,15 NORDESTE R$ ,01 NORTE R$ ,03 PRODUÇÃO R$ ,59 ALTO DA SERRA DO BOTUCARAÍ R$ ,02 RIO DA VÁRZEA R$ ,08 Total R$ ,28

13 INVESTIMENTOS Mais de 300 obras de saneamento no Rio Grande do sul

14 O saneamento básico deve ser visto como um serviço público, vinculado a produção de um direito social, a produção e promoção de atividades essenciais e não como mera oferta de uma utilidade ou comodidade material. É uma ferramenta fundamental na luta pelo direito à cidade Obrigado Arnaldo Dutra | Diretor Presidente da Corsan


Carregar ppt "SANEAMENTO: Uma nova realidade no Rio Grande do Sul e no Brasil Porto Alegre, 11 de julho de 2012."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google