A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Diferenças Internacionais Prof. Esp. Sandro Marcos.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Diferenças Internacionais Prof. Esp. Sandro Marcos."— Transcrição da apresentação:

1 Diferenças Internacionais Prof. Esp. Sandro Marcos

2 Diferenças Internacionais “A contabilidade, por ser uma ciência social aplicada, é fortemente influenciada pelo ambiente em que atua. De uma forma geral, valores culturais, tradição histórica, estrutura política, econômica e social acabam refletindo nas práticas contábeis de uma nação e, consequentemente, a evolução das mesmas pode estar vinculada ao nível de desenvolvimento econômico de cada país”. Jorge Katsunami

3 Linguagem “dos negócios”

4 A Procura da Contabilidade 1.Busca de Informações – econômico-financeira 2.Avaliação de Risco 3.Performance empresarial Consequência1: A apresentação dos relatórios contábeis passa a ser um instrumento de grande valor para os investidores. oportunidade Consequência2: Investidores desejam mensurar a conveniência e oportunidade para caracterizar seus negócios.

5 Fatos Importantes A importância da Contabilidade Ultrapassou as fronteiras; Consequência – deixou de ter sua utilidade limitada no campo doméstico. (globalização) Homogênea x Não Homogênea ? Não é Homogênea em termos internacionais. Consequência – Cada país tem suas práticas contábeis próprias, dificultando sua compreensão devido à falta de uniformidade. Busca de Critérios consentâneos (unanimidade) - é o processo de harmonização contábil internacional.

6 Classificação dos Sistemas Contábeis Ambiente em que atua; “O número de tentativas que têm sido feitas para classificar sistemas contábeis nacionais é o mesmo esforço que os biólogos tentam fazer para classificar fauna e flora”. Nobes e Parker Deve-se registrar um entendimento preliminar de que a contabilidade teve seu início e desenvolvimento na Europa.

7 De forma geral, a maioria dos autores destaca dois grupos distintos: o modelo Anglo-Saxão e o modelo Continental. Autores: Nobes – 1993 Nobes – 1993 Belkaoui Belkaoui

8 Modelo Anglo-Saxão: Grã-Bretanha (Incluindo Inglaterra, País de Gales, Irlanda e Escócia), Austrália Nova Zelândia, Estados Unidos da América, Canadá, Malásia, Índia, África do Sul e Cingapura. Modelo Continental: França, Alemanha, Itália, Japão, Bélgica, Espanha, países comunistas (Europa Oriental), países da América do Sul

9 Característica predominante do modelo Anglo-Saxão existência de uma profissão contábil forte e atuante; sólido mercado de capitais, como fonte de captação de recursos; pouca interferência governamental na definição de práticas contábeis; e as demonstrações financeiras buscam atender, em primeiro lugar, os investidores.

10 Característica predominante do modelo Continental profissão contábil fraca e pouco atuante; forte interferência governamental no estabelecimento de padrões contábeis, notadamente a de natureza fiscal; as demonstrações buscam atender primeiramente os credores e o Governo em vez dos investidores; e importância de bancos e outras instituições financeiras (inclusive governamentais) em vez de recursos provenientes do mercado de capitais como fonte de captação pelas empresas.

11 OBS: JAPÃO anglo-saxão OBS: A classificação de um país como integrante de um dos dois modelos é discutível, como por exemplo o JAPÃO, que segundo alguns autores, segue filosoficamente o modelo anglo-saxão. OBS:Holanda escandinavos OBS: Outros países como a Holanda, bem como países escandinavos, têm “luz própria”, não sendo classificáveis em um ou outro grupo.

12 Nobes Classificação de Nobes desenvolvidos Contempla apenas países desenvolvidos MICROMACRO modelo anglo-saxãomodelo continental Denominados como “MICRO” ou “MACRO”, correspondem, na realidade, à divisão já mencionada de “modelo anglo-saxão” e “modelo continental” EUAGrã-Bretanha Embora EUA e Grã-Bretanha serem distintas estão mais próximas do que as subclasses da visão Macro.Ex: França – baseia-se em uma estrutura de Plano Geral de Contas. Alemanha e o Japão – baseia-se em Lei Suécia – Controle econômico Governamental

13 Belkaoui Classificação de Belkaoui Apresenta a classificação dos países baseada em 10 (dez) grupos, adotando quatro elementos de diferenciação: a)Estágio de desenvolvimento econômico b)Complexidade empresarial c)Economia planificada ou de mercado; e d)Credibilidade na legislação.

14 10 Os 10 (dez) grupos são: EUACANADÁ HOLANDA EUA – CANADÁ – HOLANDA – caracteriza-se por desenvolvida atividade industrial, moeda estável e forte orientação para inovações empresarias. Muitas companhias têm sua matriz nesses países; AUSTRÁLIACOMUNIDADE BRITÂNICA EXCETO CANADÁ AUSTRÁLIA E COMUNIDADE BRITÂNICA (EXCETO CANADÁ) – Legislação comercial segue uma linha traçada pelo país-mãe. As atividades empresariais são atualmente desenvolvidas, mas usualmente tradicionais;

15 ALEMANHAJAPÃO ALEMANHA – JAPÃO – são países que tiveram crescimento econômico fantástico após a 2ª Guerra Mundial. Ambos sofreram influências externas (principalmente dos EUA). Estabilidade da moeda e também nos campos social e político; EUROPA CONTINENTAL EXCETO ALEMANHA, HOLANDA E PAÍSES ESCANDINAVOS EUROPA CONTINENTAL (EXCETO ALEMANHA, HOLANDA E PAÍSES ESCANDINAVOS) – há forte apoio governamental na iniciativa privada. A propriedade privada e o lucro não são necessariamente a base da orientação empresarial econômica;

16 PAÍSES ESCANDINAVOS PAÍSES ESCANDINAVOS – são países economicamente desenvolvidos com baixa taxa de crescimento e de atividades empresariais. O governo tem controle sobre a legislação social. Estabilidade no crescimento populacional e os países integrantes apresentam comportamento bastante similar;

17 ISRAELMÉXICO ISRAEL – MÉXICO – são países que alcançaram sucesso em termos de rápido crescimento econômico com uma presença significativa do governo nas atividades empresariais; AMÉRICA DO SUL AMÉRICA DO SUL – são países de economia subdesenvolvida, com problemas na área social e educacional. Atividade agrícola é predominante. Ainda existem países com forte controle militar. A moeda é fraca e a população tende a ser crescente;

18 ÁFRICAEXCETO ÁFRICA DO SUL ÁFRICA (EXCETO ÁFRICA DO SUL) – a maior parte dos países africanos se encontra ainda em estágio pouco avançado de civilização. Pouca atividade empresarial predominante; NAÇÕES DESENVOLVIDAS DO ORIENTE MÉDIO OPEP NAÇÕES DESENVOLVIDAS DO ORIENTE MÉDIO – conceitos modernos e ética dos negócios têm origens no Ocidente e frequentemente conflitam com cultura oriental. O desenvolvimento mais rápido se verificou nos países neutros da OPEP; PAÍSES COMUNISTAS PAÍSES COMUNISTAS – são países de completo controle do governo central e, portanto, classificáveis separadamente.

19 Similaridades dos autores Belkaoui Nobes EUA Canadá A classificação dos países em 10 grupos, apresentada por Belkaoui, mostra similaridade com o estudo desenvolvido por Nobes, principalmente no que concerne aos países desenvolvidos, ao contemplar nos quatro primeiros grupos os países que já integravam os dois modelos anteriormente citados (Anglo-Saxão e Continental), com uma pequena diferença: a Holanda integrando o mesmo grupo dos EUA e o Canadá


Carregar ppt "Diferenças Internacionais Prof. Esp. Sandro Marcos."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google