A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Confederação Brasileira de Montanhismo Escalada Semana Brasileira de Montanhismo Federação de Montanhismo e Escalada de Minas Gerais Associação Mineira.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Confederação Brasileira de Montanhismo Escalada Semana Brasileira de Montanhismo Federação de Montanhismo e Escalada de Minas Gerais Associação Mineira."— Transcrição da apresentação:

1 Confederação Brasileira de Montanhismo Escalada Semana Brasileira de Montanhismo Federação de Montanhismo e Escalada de Minas Gerais Associação Mineira de Escalada Curso Acesso Os Trabalhos Desenvolvidos pela AME perante à Regulamentação e Organização do Montanhismo no Parque Estadual do Sumidouro (Lapinha / Lagoa Santa - MG) Rio de Janeiro/ RJ 23 de Abril de 2012

2 Quem Somos Nós? A Associação Mineira de Escalada (AME) é uma entidade sem fins lucrativos fundada em 4 de Julho de 2001 em Belo Horizonte - MG.

3 Montanhismo / Escalada Organização - Atualidade Fundação: 2009; Sede: BH Membro: CBME

4 Áreas de escalada que atualmente atuamos Lagoa Santa e Pedro Leopoldo Cardeal Mota e Conceição Caeté, Sabará e Caraça Sete Lagoas

5 1. Cipó, Salão de Pedras eTabuleiro (Cardeal Mota e Conceição do Mato Dentro) GT – Cipó (Coordenação: Luís Monteiro, Substituto: Edgardo Abreu Representante no Cipó: Luiz Flávio Cirino e Representante em Tabuleiro e região: Eduardo Azevedo) Fotos: Nello Aun, Evandro Rosa e Arquivo AME GT - Cipó

6 2. Rei do Mato e Roxanne (Sete Lagoas) Fotos: Arquivo AME GT – Rei do Mato (Coordenação:Pedro Leite, Substituto: Luís Monteiro Apoio: Carlos Magno (Maguinho) GT – Rei do Mato

7 3. Pedra Branca, Rachada e Caraça (Caeté, Sabará e Catas Altas) Fotos: Arquivo AME e Nello Aun

8 4. Lapinha e Baú (Lagoa Santa e Pedro Leopoldo) Fotos: Arquivo AME GT – Lapinha (Coordenação:Edgardo Abreu, Substitutos: Luís Monteiro e Pedro Leite GT - Lapinha

9 Lapinha – Um Pouco de História Bandeirantes os primeiros excursionistas; Peter Lund – Naturalista, Ambientalista e Excursionista; Importância Geológica, Paleontológica, Espeleológica e Belezas Naturais; Reconhecimento Nacional e Internacional; 1980 Criação do Parque Estadual do Sumidouro (Decreto em 4 de janeiro de 1980) ; 1993 – Identificação do Potencial para Escalada e primeira via de escalada conquistada; Qualidade da rocha e proximidade com BH; Mais de 130 vias de escalada de estilos e graus diferenciados; Importante Campo Escola Nacional e reconhecido no exterior; Foto: Arquivo AME GT - Lapinha

10 Lapinha – Um Pouco de História Década de 90 crescimento do Esporte como o Turismo também; Campanhas de Preservação da Natureza Local; 1998 – Retirada de mais de meia tonelada de Lixo; 1999 – Criação da Unidade Especial de Resgate e Emergência (UERE) I° Encontro de Escaladores da Lapinha; II ° Encontro de Escaladores da Lapinha e retirada de lixo; 1° Julho 2002 –Fechamento, decreto municipal N.º 307/ – Intensificação da AME na região de modo a reverter a situação; 2007 – Formação e posse do I ° Conselho Consultivo PE Sumidouro 2008 – Plano de Manejo dos Setores de Escalada (AME) aprovado e incluído no Plano de Manejo do PESU; 2009 – Palestra e Vivência de Escalada com Monitores Ambientais, Guardas Parques e Técnicos do IEF-MG; GT - Lapinha Foto: Arquivo AME

11 Lapinha – Um Pouco de História Festivais e Campanhas Educativas e de Preservação do Local; Foto: Arquivo AME GT - Lapinha

12 Lapinha – Um Pouco de História Retirada do Lixo e entulhos para preservação do local; Foto: Arquivo AME GT - Lapinha

13 Lapinha – Um Pouco de História Retirada do Lixo e entulhos para preservação do local; Foto: Arquivo AME GT - Lapinha

14 Lapinha – Um Pouco de História Fechamento, decreto municipal N.º 307/ Foto: Arquivo AME GT - Lapinha

15 Lapinha – Um Pouco de História GT - Lapinha 2009/2010 Vídeo: E as Vias na Lapinha? Produção: Walfried Weissmann; Aulus Baía. Foto: Arquivo AME

16 Lapinha – Um Pouco de História GT - Lapinha 2010 – Seminário sobre Uso Público: Regulamentação e Organização da Escalada e Montanhismo em UC´s (Parque Estadual do Itacolomi – Ouro Preto); 2010 – Criação do GT-Regulamenta (IEF, AME, CECAV/ICMBio, Grupo de Pesquisas Espeleológicas Bambuí e profissionais do setor ambiental) - Assinatura do Termo de Cooperação Técnica com IEF-MG; Imagem: Arquivo AME

17 Lapinha – Um Pouco de História GT - Lapinha Imagem: Arquivo AME

18

19

20

21

22

23

24 5p5p 7p 8p8p 4p4p 6p6p 3p Total de vias aproximad o:88

25

26 Lapinha – Um Pouco de História GT - Lapinha 2011 – Aprovação do Modelo Experimental para Gestão e Prática de Escalada Regulamentada no PESU; 06/04/2011 – Ato de Oficialização da Prática Regulamentada da Escalada no PESU. 22/05/2011 – Reabertura Oficial Por: Alexandre Caverna Por: Matheus Melo

27 Resumo – Caso Lapinha (PESU / IEF-MG) O que deu certo? Estratégias Realizadas Diálogo a todo momento (dos 2 lados – PACIENCIA) Inserção no Conselho Consultivo do Parque Articulação Politica a nível Estadual Criação de Grupo de Trabalho Específico (IEF-MG, ICMBio, CECAV/IBAMA, Bambuí Espeleo, Paleontólogos) Seminários Internos Sensibilização através de Video Documentário Inserção no Plano de Manejo

28 Resumo – Caso Lapinha (PESU / IEF-MG) O que deu certo? Negociações realizadas Assinatura do Termo de Cooperação Técnica Projeto Piloto Estabelecimento de regras gerais e especificas (Sermão da Montanha) Determinação da Capacidade de Carga (40 escaladores) Horários de Entrada / Saída (Sujeito a advertência / penalização) Liberação das áreas concensuadas Monitoramento, Relatórios, Reuniões Reavaliação da Experiências após 1 ano

29 Resumo – Caso Lapinha (PESU / IEF-MG) O que deu errado? Articulação politica a nível municipal Impaciência da comunidade escaladora Desafios Encontrados Mobilização da Comunidade, IEF e demais participantes; Compatibilização de Interesses (Usos Públicos) Articulação Política (“Jogo Político”)

30 Resumo – Caso Lapinha (PESU / IEF-MG) Próximos Passos Realização de Evento no Local (Comemoração de 1 ano de Abertura /Maio ) Capacitar Guardas Parques e Condutores Ambientais locais para assumir a gestão (monitorada) do setor de escalada; AME continua na Regulamentação em conjunto com IEF; Abertura aos sábados e domingos (3 meses -> 3ª a Dom); Possibilidade de Reabertura de Setores; Possibilidade de aumento da capacidade de carga; Modelo Lapinha (PESU) Monumento Natural Gruta Rei do Mato (Sete Lagoas) REABERTURA (Prevista para Agosto 2012)

31 Agradecimentos IEF-MG Montanhistas Ronaldo Ferreira Eduardo Viana (Ralf) Cecília Vilhena Fernanda Rocha Rogério Tavares Thiago (Fox) Cristiane Fróes Leandro Reis Benito Drummond Rodrigo Tinoco Patrícia Reis Emerson Azevedo Roberto Alvarenga Edgardo Abreu Fabinho (Universo Vertical) Pedro Leite ICMBio /CECAV Daniel Mariano Flávio Túlio Marcelo Aguiar Mário Douglas Fortini Leonardo Hoffman André Ilha Grupo Bambuí Kátia Torres Luciana Alt Antônio Carlos Magalhães (Tônico) Fred Lott Aloysio Carvalho Leandro(Chester) Aulus Baía André Coutinho Barbosa (Andrezão) Geosphera Walfried Weissman Marco Antônio Eduardo Machado Paleontologia Branca Sales Alenice Baeta Fabiano Fernandes Eustáquio Melo Silvério Nery Eliseu Frechou Sérgio Poyares Kika Bradford Bernardo Collares Conselho Consultivo PESU Procópio Castro E a todos aqueles que de alguma forma contribuíram nesse Érica Banyai processo ao longo dos anos! O Nosso MUITO OBRIGADO!! Maurício Cravo GT - Lapinha

32

33 OBRIGADO Contatos m

34 Convite GT - Lapinha


Carregar ppt "Confederação Brasileira de Montanhismo Escalada Semana Brasileira de Montanhismo Federação de Montanhismo e Escalada de Minas Gerais Associação Mineira."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google