A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

2ª Reunião Anual Consecutiva em Ribeirão Preto Geraldo Soares Superintendente de Relações com Investidores 17 de Abril de 2007.

Cópias: 1
6ª Reunião Anual Consecutiva em Recife Geraldo Soares Superintendente de Relações com Investidores 25 de Abril de 2007.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "2ª Reunião Anual Consecutiva em Ribeirão Preto Geraldo Soares Superintendente de Relações com Investidores 17 de Abril de 2007."— Transcrição da apresentação:

1 2ª Reunião Anual Consecutiva em Ribeirão Preto Geraldo Soares Superintendente de Relações com Investidores 17 de Abril de 2007

2 Itaú. Ontem, Hoje e Amanhã feito para você.

3 Ontem...

4 3 Highlights Ativos (R$ Bilhões) Operações de Crédito (R$ Bilhões) Patrimônio Líquido (R$ Bilhões) Crescimento de Depósitos e Ativos Administrados (R$ Bilhões) 51,3% 38,2% 37,6%

5 4 Highlights R$ Bilhões 22,2% 12,7% 17,4% 22,9% 15,6% CAGR

6 5 Highlights 3,0% -4,7% -5,6% CAGR Em %

7 6 35,3% 29,2% 29,7% 28,8% 33,1% 22,7% ROE Recorrente ROE Extraordinário Evolução do ROE Médio (%) 28,9% CAGR Recorrente ( ) = 2,8%

8 7 Agências + PABs Clientes de Internet Banking (mil) Caixas Eletrônicos Colaboradores 6,6% 4,9% 17,4% 13,0% ItaucredItaú Highlights

9 8 CAGR Recorrente (00 a 06) = 21,8% CAGR Total (00 a 06) = 15,6% 4,3 2,4 3,2 3,8 5,3 CAGR LPA (00 a 06) = 15,5% Evolução do Lucro Líquido (R$ Bilhões) 1,8

10 Hoje

11 10 Taxas de juros em declínio x aumento na demanda por crédito: nova dinâmica de receitas; Crescimento da receita de prestação de serviços e maior controle de custos para compensar menores ganhos em tesouraria; Foco em segmentos de alto rendimento como crédito ao consumo e financiamento às pequenas e médias empresas; Prazo das operações x funding de longo prazo; Esforços para conquista de clientes e ganhos de escala; O governo ainda atrai grande parte da liquidez do sistema. Substituição gradual de títulos por crédito; Bancos públicos ainda dominantes: 46% dos depósitos; Competição mais agressiva. Aquisições, Fusões e Parcerias Mudanças no Cenário Bancário Brasileiro

12 11 Presença Internacional Ações negociads nas Bolsas de Valores de São Paulo, Nova Iorque e Buenos Aires. Membro do Dow Jones Sustainability Indexes 06/07 7º ano consecutivo; Único banco brasileiro no índice desde sua criação. Melhor Banco Brasileiro 2006, 2005, 2004, 2003, 2002, 2001, 2000, 1999, Melhor Banco Brasileiro 2005, 2004, 2003, 2002, Melhor Banco Brasileiro 2004, 2003, 2002, 2000, 1999.

13 12 Itaú: Ratings de Crédito LONGO PRAZO Sólida performance financeira Eficiência operacional Presença internacional significativa, diminuindo a exposição à volatilidade doméstica Forte capitalização e provisionamento Qualidade dos ativos F1+(bra) Uma longa e consistente performance se reflete nos ratings premiados pelas agências de risco internacionais. Internacional CURTO PRAZO Doméstica B BB+ brA-1brAA+ Financial Strength = C Aaa.brBR-1 B BB+ AA+ (bra) Grau de Investmento em: Portugal desde 2000 Cayman desde 2006 LONGO PRAZO Internacional CURTO PRAZO Doméstica LONGO PRAZO Internacional CURTO PRAZO Doméstica

14 13 Inclui: Banco Itaú, Banco Itaú BBA e Taií Caixas Eletrônicos Região Norte Agências + PABs2,0% 1,6% PIB5,3% Caixas Eletrônicos Região Centro Oeste Agências + PABs8,3% 5,5% PIB7,5% Caixas Eletrônicos Região Sul Agências + PABs20,8% 14,9% PIB18,2% Caixas Eletrônicos Região Sudeste Agências + PABs64,2% 73,1% PIB54,9% Caixas Eletrônicos Região Nordeste Agências + PABs4,7% 4,9% PIB14,1% Data : Itaú: Dez/2006 PIB: Dez/2004 Presença no Brasil

15 14 Número de agências abertas desde 2002 e previsão para Crescimento de 18% de 2002 a 2007 Estratégia de Segmento

16 15 Participação de Mercado (%) Variação Agências13,7%13,1%0,6 p.p. Financiamento de Veículos23,0%18,0%5,0 p.p. Recolhimento de CPMF18,3%14,2%4,1 p.p. Cartões de Crédito24,3%22,2%2,1 p.p. Depósitos12,1%7,7%4,4 p.p. Total de Empréstimos11,3%9,5%1,8 p.p. Empréstimos PF16,0%14,1%1,9 p.p. Empréstimos PJ10,6%9,2%1,4 p.p. Previdência16,7%15,7%1,0 p.p. Seguros10,9%10,8%0,1 p.p. Asset Management16,7%14,4%2,3 p.p.

17 16 Número de Clientes PF (Milhares)

18 17 Número de Clientes PJ (Milhares)

19 18 % Auto Atendimento x Total Transações (*) (*) Considera transações efetuadas através de canal eletrônico.

20 19 Efeitos não Recorrentes - Líquido de Impostos R$ Milhões (Exceto onde indicado) Lucro Líquido Efeitos da Aquisição do BKB Lucro Líquido sem os efeitos da Aquisição do BKB Resultado do BKB Brasil 2 Efeitos não Recorrentes 1 Lucro Líquido Recorrente (2.171) (145) (192) Para maiores detalhes, ver página 4 do Relatório de Análise Gerencial da Operação. 2 Para maiores detalhes, ver Notas Explicativas 2a e 21i das Demonstrações Contábeis. Resultados Anuais

21 20 Itaú Holding Pro Forma R$ Milhões (Exceto onde indicado) Resultados Anuais ROE Recorrente anualizado (%) Patrimônio Líquido Médio Lucro Líquido Recorrente Despesas não Decorrentes de Juros Receita de Prestação de Serviços Resultado com Créditos de Liq. Duvidosa Adm. do Risco Cambial dos Inv. Ext. Tesouraria Operações Bancárias Margem Financeira Gerencial -4,0 p.p.36,6%32,6% 27,6% ,8% ,0% (10.459) (12.346) 17,6% ,7% (2.840) (5.302) -16,6% ,0% ,8% ,8% Variação

22 21 Empréstimos por Tipo de Cliente 1 Crédito Rural e Financiamentos Imobiliários – Empréstimos ligados à disponibilidade de Depósitos à Vista e Poupança R$ Milhões (Exceto onde indicado) Se desconsiderarmos a contribuição do BKB, o Total de Empréstimos atingiu R$ milhões em 2006, com crescimento de 24,7% no ano. Resultados Anuais 38,2% Total de Empréstimos 29,9% Créditos Direcionados 1 22,1% Grandes Empresas 59,9% Micro, Peq. e Médias Empresas 36,0% Empréstimos Empresas 64,7% Veículos 28,7% Crédito Pessoal 27,3% Cartão de Crédito 42,2% Pessoa Física Variação31/dez/0531/dez/06

23 22 Composição da Carteira de Crédito Pessoas Físicas Micro / Pequenas e Médias Empresas Créditos Direcionados (*) Grandes Empresas (*) Não contempla Crédito Rural até Junho de 04.

24 23 (*) Saldo de PDD / Saldo de Operações vencidas há mais de 60 dias que não geram receita Índices de Inadimplência Índice de Inadimplência Global Índice de Inadimplência Pessoa Física Índice de Inadimplência Pessoa Jurídica 2,2% 1,6% 2,1% 5,3% 5,1% 5,2% 8,1%8,3%8,1% jun/06set/06dez/06 Índices de Inadimplência e Cobertura

25 24 Índices de Inadimplência (NPL) por Segmento 31/Dez/0630/Set/ 0630/Jun/06 NPLCarteiraÍndice NPL Itaubanco ,3%7,5%6,7% Banking ,6%7,7%6,6% Cartões de Crédito - Correntistas ,2%5,9%7,5% Itaú BBA ,7%0,1%0,2% Itaucred ,2%6,4%7,1% Veículos ,8%5,0%5,4% Cartões de Crédito - não Correntistas ,5%6,6%9,9% Taií ,2%13,9%12,6% Total ,3%5,2%5,1%

26 25 Recursos Captados e Administrados 1 Inclui Captações no Mercado Aberto - Títulos de Emissão Própria 45,3% Total 59,0% Subtotal - Mercado 84,8% Captações no Mercado Aberto - Carteira de Terceiros 24,0% Obrigações por Repasses 52,0% Recursos de Aceites e Emissão de Títulos 67,7% Carteira de Câmbio 43,8% Subtotal - Clientes 30,0% Provisões Técnicas de Seguros, Previdência e Capitalização 54,8% Carteiras Administradas 49,1% Fundos de Investimento 36,6% Depósitos 1 Variação 31/Dez/0531/Dez/06 R$ Milhões (Exceto onde indicado) Resultados Anuais

27 26 Receita de Prestação de Serviços R$ Milhões (Exceto onde indicado) 1 Fundos de Investimento e Consórcios Se desconsiderarmos a contribuição do BKB, o Total das Receitas de Prestação de Serviços atingiu R$ milhões em 2006, com crescimento de 12,7% no ano. Total Outros Serviços de Recebimento Op. de Crédito e Garantias Prestadas Cartões de Crédito Serviços de Conta Corrente Administração de Recursos 1 17,6% ,7% ,3% ,2% ,5% ,8% ,7% Variação Resultados Anuais

28 27 Despesas não Decorrentes de Juros Total Desp. Tributárias (CPMF,Outros) 1 Outras Despesas Operacionais Outras Despesas Administrativas Despesas de Pessoal 18,0% ,6% ,7% ,0% ,5% Variação R$ Milhões (Exceto onde indicado) 1 Não inclui PIS, COFINS e ISS Se desconsiderarmos a contribuição do BKB, o Total das Despesas não Decorrentes de Juros atingiu R$ milhões em 2006, com crescimento de 9,7% no ano. Resultados Anuais

29 28 Índice de Eficiência 47,6% 50,3%

30 29 BIHF R$ Milhões (Exceto onde indicado) 1 Não representa a soma das partes porque existem operações entre os segmentos que foram eliminadas apenas no consolidado Total de Ativos 36,6%19,5%39,8%34,2%43,1%RAROC (% a.a.) Capital Alocado Nível I Lucro Líquido Recorrente Total de Ativos 32,6%30,8%29,8%27,7%35,9%RAROC (% a.a.) Capital Alocado Nível I Lucro Líquido Recorrente 2006 Itaú 1 CorporaçãoItaucredItaú BBAItaubanco Destaques dos Segmentos Pro Forma

31 30 Segmentação (Pro forma) Distribuição do Lucro Líquido Recorrente por Segmento Itaubanco 58% Itaú BBA 23% Itaucred 10% Corporação 9% Itaubanco 58% Itaú BBA 22% Itaucred 11% Corporação 9%

32 Banco Itaú S.A.

33 32 Número de Clientes Personnalité ,3%

34 33 (*) Em 2006 inclui 66 agências do ItauBank (BKB). Quantidade de Agências Personnalité *

35 34 Previdência Participação de Mercado (*) Seguros (*) Seguros = Total de Prêmios (Seguros + VGBL + Saúde). Previdência = Provisões para Previdência Privada Seguros e Previdência Aumento de 30,0% do saldo das provisões técnicas.

36 Banco Itaú BBA S.A.

37 36 Volume (R$ milhões)Número de transações Transações de Renda Variável 1 Transações em 2006/2007 IPOs Follow-ons Global Coordinator e Joint Bookrunner R$ 627 milhões Global Coordinator e Joint Bookrunner R$ 401 milhões Global Coordinator e Joint Bookrunner R$ 927 milhões Global Coordinator e Joint Bookrunner R$ 529 milhões Global Coordinator e Joint Bookrunner R$ 460 milhões Joint Bookrunner R$ 663 milhões Sole Global Coordinator e Joint Bookrunner R$ 609 milhões Joint Bookrunner R$ milhões Joint Bookrunner R$ 800 milhões Fonte: Prospectos das ofertas com 100% de crédito para os bookrunners. Nota 1 : Até 28 de março de 2007 Global Coordinator e Joint Bookrunner R$ 454 milhões 3º colocado em 2006 por número e volume de transações Evolução da Atividade de Investment Banking – Renda Variável Segmentos de Negócios 4 Joint Global Coordinator and Joint Bookrunner R$ milhões Joint Bookrunner R$ 544 milhões Joint Bookrunner R$ 481 milhões Joint Bookrunner R$ 522 milhões Joint Bookrunner R$ 477 milhões

38 37 Transações de Renda Fixa 1 Transações Selecionadas em 2006/2007 Renda Fixa FIDC Debênture Coordenador Líder R$ 510 milhões Debênture Coordenador R$ 700 milhões Debênture Coordenador R$ 500 milhões Debênture Coordenador Líder R$ 350 milhões Debênture Coordenador R$ 1,1 bilhão Debênture Coordenador R$ 2,2 bilhões 2006 Coordenador Líder R$ 900 milhões 2006 Coordenador Líder R$ 650 milhões Transações de FIDC Fonte: Anbid, com 100% de crédito para coordenador Fonte: Anbid, com 100% de crédito para coordenador Nota 1 : Até 28 de fevereiro de 2007 Número de transaçõesVolume (R$ milhões) Número de transaçõesVolume (R$ milhões) NP Coordenador Líder R$ 800 milhões NP Coordenador Líder R$ 570 milhões NP Coordenador R$ 374 milhões CRI Coordenador Líder R$ 74 milhões Evolução da Atividade de Investment Banking – Renda Fixa 1º colocado - Anbid Segmentos de Negócios 4 Debênture Coordenador Líder R$ 250 milhões Debênture Coordenador R$ 267 milhões

39 38 Transações de M&A 1 Transações Selecionadas em 2006 Fonte: Thomson Financial. Notas: 1 Até 31 de dezembro de 2006 Assessor Financeiro na incorporação da Vivax pela Net US$676 milhões Assessor Financeiro na venda do controle da Fertibrás para a Yara International US$339 milhões Assessor Financeiro da Cataguazes na reorganização dos seus ativos de distribuição e geração US$184 milhões Assessor Financeiro da Suzano Petroquímica, Sumitomo e Itochu na venda de uma participação de 62,2% na Politeno US$251 milhões Assessor Financeiro da Whirlpool Corporation na reorganização dos seus ativos no Brasil US$352 milhões Assessor Financeiro da CEMIG, Andrade Gutierrez, JLA Part. e Pactual na aquisição da Light US$2.102 milhões Assessor Financeiro na venda do controle da Companhia Luz e Força Santa Cruz para a CPFL Energia S.A. US$92 milhões Assessor Financeiro da Gerdau na oferta tag along da Aços Vilares US$ 192 milhões Evolução da Atividade de Investment Banking – M&A 2º colocado por número de transações Segmentos de Negócios Assessor Financeiro na desverticalização dos Ativos de Geração e Distribuição da CEEE US$179 milhões Assessor Financeiro na venda da Amcel US$56 milhões

40 Banco Itaucred S.A.

41 40 Estrutura Itaucred Cartão de Crédito Seguro Parcerias com grandes varejistas Lojas Próprias Private Label Empréstimo ao Consumidor Cartão de Crédito Empréstimo ao Consumidor CDC Seguro Principal Produto Cross Selling ( FIC / FAI )( FIT / Empréstimo Consignado ) Financiamento de Veículos Cartão de Crédito não Correntistas Itaucred

42 41 Mercado Alvo Consumidores de baixa renda (população com ou sem conta bancária) e outros consumidores Estratégia Crescimento orgânico Duas estratégias para reforçar a abordagem de clientes: Rede própria Alianças com dois grandes varejistas Plataforma única integrada com o Banco; Visão de médio / longo prazo focada em não bancarizados; Cobertura abrangente em termos de produtos e segmentos de negócios; Break-even em 3 anos; Apresentar resultados satisfatórios no 5º ano, agregando valor aos acionistas; Estar entre os 3 maiores no mercado em 7 anos. Crédito ao Consumidor

43 42 Lojas Taií Crédito ao Consumidor (unidades) 28,3%

44 43 (R$ Bilhões) Crédito ao Consumidor Empréstimos Taií CAGR (04-06) : 182,8% 3,2 2,0 0,4

45 44 (R$ Bilhões) Participação de Mercado - Veículos Financiamento de Veículos CAGR BIHF(02-06) : 62,2%

46 45 R$ Milhões Crescimento das Operações de Crédito Participação do Itaú na Credicard passou de 33% para 50% Cartão de Crédito 491 ItauBank CAGR BIHF(02-06) : 34,9%

47 Itaú Holding no Mercado de Capitais

48 47 Novo Site de RI Segmentado

49 48 Novo Site de Responsabilidade Socioambiental

50 49 Quantidade de acionistas Banco Itaú Holding Financeira S.A. Grupamento Out/2004 Desdobramento Out/ Acionista PN Acionista ON e PN Acionista ON

51 50 Residentes no Brasil e no Exterior – Ações Preferenciais em Circulação Participação de Investidores

52 51 BOVESPANYSETOTAL * Vantagem Competitiva: Criação de Valor para o Acionista * Até 01/03/2007 Volume Financeiro Médio Diário Negociado BOVESPA – Bolsa de Valores de São Paulo NYSE – Bolsa de Valores de Nova Iorque R$ Milhões

53 52 Distribuição de Dividendos CAGR Dividendos/JCP Unitários = 23,2% CAGR Dividendos/JCP Totais = 23,8%

54 53 R$ Milhões (*) Apuração: cotação de fechamento da ação preferencial x total de ações em circulação. Capitalização de Mercado (*) CAGR (00-06) : 27,7%

55 54 Vantagem Competitiva: Criação de Valor para o Acionista Valorização Média Anual em R$ Itaú(1)Itaú(2)Ibov. 10 anos 5 anos 12 meses 38,06% 39,03% 40,40% 32,91% 34,48% 37,48% 20,24% 26,78% 32,93% Em R$ Evolução de R$ 100 investidos em Dez/96 até Dez/06 (*) Valorização das Ações Preferenciais Elevação da taxa de juros nos EUA Crise Russa Desvalorização do Real Crise Asiática Crise Argentina Ataque ao WTC Período Eleitoral Brasileiro (*) Até 29 de Dezembro (1)Com reinvestimento de dividendos. (2) Sem reinvestimento de dividendos

56 Amanhã

57 56 Perspectivas para 2007 Crescimento da Carteira de Crédito: Pessoa Física aproximadamente 30% Grandes Empresas aproximadamente 5% Pequenas e Médias Empresas aproximadamente 25% Receita de Prestação de Serviçosaproximadamente 15% Despesas menos que 10% Índice de Eficiência abaixo de 50%

58 57 Expectativas para Itaubanco Pequena redução da inadimplência; Melhoria do índice de eficiência; Crescimento de 20% a 25 % da carteira de crédito; Aumento de 10% das Receitas de Prestação de Serviços (15% no Itaú Holding); Aumento de 130 agências; Expansão das operações na Argentina, Chile e Uruguai; Empréstimos PJ: Unificação das Gestões de Produtos, de Crédito e de Canais PJ; Aumento das Operações de Crédito Imobiliário.

59 58 Brasil x Chile – Potencial do Crédito Imobiliário X 9 CHILE 2006 PIB (R$ Bilhões) Crédito Imobiliário / PIB 2%15% Crédito Imobiliário (R$ Bilhões) % 63 5% % % 315 BRASIL Cenários: Crédito Imobiliário / PIB Em R$ Bilhões

60 59 Crédito Imobiliário Participação do Crédito Imobiliário no Crédito ao Consumidor (%) 5, Rússia Romênia Turquia Bulgária Polônia Hungria Africa do Sul Brasil Venezuela Colômbia Argentina Perú Chile México Indonésia Filipinas Malásia Taiwan Índia Coréia China Itália França Espanha Estados Unidos Alemanha Japão Irlanda Austrália Nova Zelândia Emergentes Europeus 27,9% América Latina 37,5% Emergentes Asiáticos 54,2% Fonte: FMI (Fundo Monetário Internacional) Média para todos os países: 52,9% Desenvolvidos 77,5%

61 60 Fonte: Banco Central do Brasil e Merril Lynch Nota: Parte dos dados referem-se ao final de 2005 e alguns ao final de 2004 BRASIL 86% 66% 50% 40% 33% 22% 10% 6% 5% 3% 35% 30% 15% 13% 9% 5% 2% Reino Unido Estados Unidos Alemanha Japão Africa do Sul Israel Hungria Rep. Tcheca Bulgária Polônia Czaquistão Ucrânia 15% 2% Chile Argentina Brasil Colômbia Taiwan Malásia Tailândia Coréia do Sul China Índia Indonésia Crédito Imobiliário Participação do Crédito Imobiliário no PIB (%)

62 61 Potencial de Financiamento Fonte: PNAD 2005 (20 anos)

63 62 Crédito Imobiliário - Desafios 120 Meses240 Meses360 Meses 20% % % % SISTEMA PRICE PRAZO DE FINANCIAMENTO TAXA 1) Taxa de Juros: Simulação 2) Desenvolvimento do Mercado3) Ambiente Regulatório Mercado de Capitais Canais de Distribuição Desenvolvimento de Cultura Traumas do passado Eficácia das garantias Desregulamentação do mercado Premissas: Simulação com imóvel de R$ ,00 e 70% de Financiamento, Valor do Financiamento: R$ ,00, Não foi considerado Seguros e VMSA, Taxas Fixas sem Correção Monetária. Base: Taxa de 20% = 100

64 63 Expectativas para 2007 – Itaú BBA Ênfase nas atividades de Investment Banking; Continuidade do aprimoramento da administração de risco de mercado; Continuidade do aprimoramento da prestação de serviços; Consolidação da carteira de clientes Corporate da Argentina, Chile e Uruguai; Pequena redução da carteira de empréstimos.

65 64 Taií 100 novos pontos de venda; Crescimento de 50% da carteira de crédito (não inclui crédito consignado); Melhoria do Índice de Eficiência; Melhoria do Índice de Inadimplência; No quarto trimestre de 2007, esperamos atingir o break-even da operação no conjunto das três unidades (FIC, FAI e FIT). Veículos Crescimento de 40% da carteira de financiamento e leasing de veículos; Melhoria do Índice de Eficiência; Manutenção do Índice de Inadimplência. Cartão de Crédito Crescimento de 20% no Faturamento; Manutenção do Índice de Inadimplência. Expectativas para Itaucred

66 65 Expectativas para 2007 Fonte: Pesquisas Itaú 2006 & 2007 Participação dos cartões baixa renda 5,3%5,5%5,6%5,7% Estimativa de Volume movimentado por cartões baixa renda para 2007: R$ 10,7 bilhões O ritmo de crescimento do volume da baixa renda é superior ao do mercado Em 2007: 22,1% (baixa renda) versus 20% (mercado) Estimativa de Volume de Parcelamento sem Juros para 2007 na baixa renda: R$ 5,3 bilhões

67 66 Unidades Externas – Principais Indicadores Ativos Empréstimos Argentina 1,5 1,0 Patrimônio Líquido ROE (%) 0,2 7,5% Uruguai 2,1 0,9 0,2 8,7% Chile 7,5 5,4 0,8 9,6% R$ Bilhões Argentina Crescimento do país e do mercado é promissor Ganho de Escala na Operação Varejo: Foco em Pessoa Juridica e Redesenho de Pessoa Física Chile Grau de Investimento: Aprendizado Ganho de Escala na Operação Oportunidade de crescimento orgânico e inorgânico Uruguai Operação líder no país em vários segmentos Potencial de sinergia, principalmente com a Argentina Possível modelo de consumer finance no Cone Sul

68 2ª Reunião Anual Consecutiva em Ribeirão Preto Geraldo Soares Superintendente de Relações com Investidores 17 de Abril de 2007


Carregar ppt "2ª Reunião Anual Consecutiva em Ribeirão Preto Geraldo Soares Superintendente de Relações com Investidores 17 de Abril de 2007."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google