A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

As Novas Transformações Brasileiras Marcelo Neri – SAE e IPEA.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "As Novas Transformações Brasileiras Marcelo Neri – SAE e IPEA."— Transcrição da apresentação:

1 As Novas Transformações Brasileiras Marcelo Neri – SAE e IPEA

2 0,535% Desigualdade de Renda Per Capita Fonte: CPS/FGV a partir dos microdados da PNAD, PME e Censo / IBGE e Langoni 1973 0,581% 0,589% 0,607% 0,594% 0,552% 0,539% 0,526% 19601970197919902001200720092012 Ano Desigualdade (Gini) 0,5 0,48 0,52 0,54 0,56 0,58 6 62 Visão de Longo Prazo

3 Fonte: IPEA a partir dos microdados da PNAD/IBGE Crescimento anual da renda 2011-2012(%) Variação Anual Média por Décimos de Renda Per Capita - Brasil

4 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 12,0 10,0 6,0 4,0 2,0 0,0 8,0 14,0 16,0 1992/2012 1992/2002 2002/2012 2011/2012 5,4 4,2 6,6 14,4 4,8 2,8 6,7 10,6 4,4 2,5 6,4 9,3 4,1 2,1 6,1 8,9 4,0 2,2 5,8 8,7 3,7 2,1 5,3 8,1 3,3 2,0 4,7 6,9 3,2 2,3 4,1 7,3 2,8 2,4 3,2 6,5 2,6 2,8 2,4 8,3 Crescimento anual da renda 1992-2012(%) – Sub-Períodos Fonte: IPEA a partir dos microdados da PNAD/IBGE O crescimento da última PNAD supera em muito em cada décimo àquele observado nas duas últimas décadas

5 1992/2002 X 2002/2012 3201245678910131112141516171819 Fonte: IPEA a partir dos microdados da PNAD/IBGE Variação de renda Variação % da Renda Domiciliar Per Capita Por Vintis 6 5 3 2 1 0 4 7 5.1 6.0 3.8 6.8 3.1 6.9 2.7 6.6 2.4 6.2 2.5 6.3 2.2 2.1 2.2 2.0 1.9 2.2 2.3 2.5 2.6 2.9 6.0 5.8 5.7 5.5 5.2 4.8 4.6 4.3 3.9 3.5 3.0 2.3 2.4 “O crescimento da renda real per capita por vintil (de 5% em 5% da população) mostra que a última década superou a anterior em todos menos entre os 10% mais ricos”

6 1992/2002 X 2002/2012 3201245678910131112141516171819 Fonte: IPEA a partir dos microdados da PNAD/IBGE Variação de renda Variação % da Renda Domiciliar Per Capita Por Vintis 20 15 10 5 0 5.5 5.3 5.0 4.6 4.54.3 4.2 4.1 4.0 3.9 3.8 3.6 3.3 3.4 3.3 3.1 2.9 2.7 2.6 20.1 12.0 11.0 10.0 9.6 9.1 9.0 8.9 9.0 8.4 7.8 7.0 6.7 7.5 7.2 6.9 6.1 5.7 9.4 “O crescimento da renda real per capita de 20,1% dos 5% mais pobres talvez seja a principal evidencia Do viés pró-pobre da política pública brasileira” *

7 Metáfora das Décadas: 60 e 70 – Crescimento, Desigualdade e Ditadura 80 – Redemocratização e Instabilidade 90 – Estabilização e Conquistas da Constituição (cobertura da saúde e da educação) 00 – Redução de Desigualdade de Renda e Emprego Formal

8 Renda Familiar Per Capita (R$) por Unidade da Federação Variação de Renda 2001 a 2009 - Níveis de Renda em 2009 Fonte: CPS/FGV a partir dos microdados da PNAD/IBGE

9 2000 Fonte: Microdados Censo Demográfico/IBGE Desigualdade Índice de Gini Renda per Capita por Município

10 2010 Fonte: Microdados Censo Demográfico/IBGE Desigualdade Índice de Gini Renda per Capita por Município

11 2002 a 2012 Fonte: IPEA a partir dos microdados da PNAD/IBGE Variação de renda Crescimento anual da renda domiciliar per capita (R$ 2012) para grupos tradicionalmente excluidos entre 2002 e 2012 4,7 5,0 5,2 6,0 6,6 Município pequenoPrimário incompletoNordesteNegroÁrea ruralSem escolaridade

12 Evolução da Pobreza e da Extrema Pobreza no tempo: percentual de pobres (%) A extrema pobreza cai de 4,2% para 3,6% em 2012, queda de 15,9%. Já a pobreza cai de 10,7% para 8,5%, queda de 19,8%. A meta do milênio da ONU prevê queda da pobreza a metade em 25 anos que corresponde a queda de 2,7% por ano. Ou seja. O Brasil está fazendo 25 anos das metas da ONU em menos de 5. Cerca de 3,5 milhões de pessoas sairam da pobreza em 2012

13 Parada de Pen há dominância da curva de 2012 em relação a 2011, ou seja, para qualquer linha de pobreza fixa e qualquer medida que se utilize, a conclusão é que houve redução na pobreza nesse período. Tomando os anos de 1992, 2002, 2011 e 2012, todas as curvas posteriores dominam as anteriores, mostrando inequívoca redução da pobreza, medida sob qualquer critério

14 Componente que Explica Proporção de Extremamente Pobres % da Queda Total Crescimento da renda 50,5% Queda da desigualdade 49,5% Total100 Decomposições dinâmicas da Extrema Pobreza no Brasil, Entre 2002-2012 Fonte: IPEA a partir dos microdados da PNAD/IBGE O que explica + a Inclusão? Crescimento ou Equidade? Crescimento ou Equidade? O Caminho do Meio

15 Componente que Explica Proporção de Extremamente Pobres % da Queda Total Crescimento da renda 48,6% Queda da desigualdade 50,4% Total100 Decomposições dinâmicas da Extrema Pobreza no Brasil, Entre 2011-2012 Fonte: IPEA a partir dos microdados da PNAD/IBGE O que explica + a Inclusão? Crescimento ou Equidade? Crescimento ou Equidade? Por que Caiu em 2012?

16 Determinantes das Variações da Distribuição Renda BPC Bolsa Familia Trabalho Efeito Previdência

17 Fonte: IPEA a partir dos microdados da PNAD Qual fonte de renda explica o crescimento e a queda da desigualdade de 2002 a 2012? Fontes de Rendas Queda do Gini (Benefício Social) Aumento da Média de Renda (Custo Fiscal) Benefício Social por R$ Fiscal Gasto Contribuição relativa (%) Trabalho 54,976,41 Bolsa Familia 12,2 2,35 5,2 Previdência acima Piso 11,48,53 Previdência= Sal Mínimo 9,4 10,88 Outras Rendas 6,5-0,1 Benefício de Prestação Continuada (BPC) 5,42 2,7 Δ Total 100 Decomposição das Mudanças de Renda Qual é a combinação de políticas mais efetiva em termos de Bem Estar Social? 1,07 Cada real adicional gasto com o Bolsa Familia impacta a desigualdade 369% e 86% mais que Na previdência social em geral e no BPC,respectivamente.

18 13,1 % 4,06 % Outras Rendas Fonte: Registros Administrativos MDS e MPS As fontes de renda domiciliar per capita cresceram: Renda do Bolsa Família Agosto Renda per capita de Previdência Julho Entre 2012 e 2013

19 Determinantes das Mudanças da Distribuição Renda Jornada Salários e Lucros Empresariais Taxas de participação e Ocupação % BPC Bolsa Familia Trabalho Efeito Previdência Efeito Educação

20 Decomposição Trabalhista da Renda Real Individual Taxas de Crescimento Médias Anuais Fonte: IPEA a partir dos microdados da PNAD/IBGE Renda do Trabalho na PIA Renda por Ano de Estudo Escolaridade Média dos Ocupados Taxa de Ocupação na PEA Taxa de Participação na PIA Nome dos Efeitos Total Trabalho Valor Médio da Educação Bônus EducacionalDesemprego Oferta de Trabalho 1992/20122,30%0,18%2,17%0,03%-0,07% 1992/20021,53%-0,58%2,35%-0,30%0,05% 2002/20123,08%0,94%1,98%0,35%-0,19% 2011/20126,45%2,80%3,00%0,65%0,00%

21 Desenvolvimento Inclusivo Sustentável? Prosperidade Crescimento da média de renda e consumo (não só PIB/Contas Nacionais mas olhar também para Pesquisas Domiciliares). Sustentabilidade Possibilidade de manter os padrões de vida conquistados. Estoques de recursos humanos, ambientais, físicos, culturais e sociais. Felicidade A última dimensão é subjetiva, baseada na percepção das pessoas sobre o país, os serviços públicos e sua qualidade de vida. Igualdade Olhar para distribuição entre indivíduos e grupos da sociedade de fluxos de renda, estoques de ativos e direitos.

22 Mediana PNAD X Média PNAD X PIB 165,88 160 150 140 130 120 110 200420052006200720082009201020112003 170 100 140,69 127,70 Source: IPEA, from microdata by PNAD/IBGE Quanto cresceu ? 178,4 151,7 127,8

23 Mediana X Média* (Março de 2002 = 100 até Agosto de 2013) Fonte: IPEA a partir dos microdados da PNAD/IBGE Quanto Cresceu? Cresceram 8,4% e 19,5% desde Agosto de 2010 160 140 120 939495989900012012 (jul.) 1992 (Mar.) 180 80 969702030405060708091011 100

24 Mês contra mês Renda per Capita do Trabalho Jan/13 Média 05% 3,43% -0,54% 0,88% 0,82% 1,83% 3,13% 2,38% Mediana Fev/13Mar/13Abr/13Mai/13Jun/13Jul/13Ago/13 06% 4,65% 2,64% 4,35% 2,28% 4,32% 6,80% 4,62% Fonte: IPEA a partir dos microdados da PNAD/IBGE *Renda Domiciliar Per Capita do Trabalho 15 a 65 Anos

25 Variação dos 12 meses Renda per Capita do Trabalho Fev a Jan/13 Média 05% 5,09% 4,43% 3,96% 3,49% 3,20% 3,32%3,31% Mediana Mar a Fev/13 Abr a Mar/13 Mai a Abr/13 Jun a Mai/13 Jul a Jun/13 Ago a Jul/13 Set a Ago/13 07% 6,61% 6,19% 6,13% 5,65% 5,67% 5,77% 5,63% Fonte: IPEA a partir dos microdados da PNAD/IBGE *Renda Domiciliar Per Capita do Trabalho 15 a 65 Anos

26 12 meses A Desigualdade Trabalhista Retoma Queda Acelerada Jan/13 THEIL-T 00% 1,77% -0,46% -0,55% 1,90% -1,90% -4,14% -5,00% GINI Fev/13Mar/13Abr/13Mai/13Jun/13Jul/13Ago/13 00% 0,68% -0,34% -0,24% 0,21% -1,05% -1,80% -1,51% Fonte: IPEA a partir dos microdados da PNAD/IBGE *Renda Domiciliar Per Capita do Trabalho 15 a 65 Anos

27 Índice de Gini* Fonte: IPEA a partir dos microdados da PME/IBGE A Desigualdade Continua em Queda? 0,54 0,56 0,58 0,6 0,62 0,64 0,66 mar/02 out/02 mai/03 dez/03 jul/04 fev/05 set/05 abr/06 nov/06 jun/07 jan/08 ago/08 mar/09 out/09 mai/10 dez/10 jul/11 fev/12 set/12 abr/13 *Renda Domiciliar Per Capita do Trabalho 15 a 65 Anos Julho 2002 0,639 Julho 2013 0,547 Julho 2010 0,573

28 2013:Desigualdade Horizontal *Renda Individual do Trabalho População de 15 a 65 Anos Fonte: SAE/Ipea a partir dos microdados da PME/IBGE. Grupos Tradicionalmente Excluidos tem em 2013 crescimento de Renda individuais do trabalho Superior ao da Média.

29 0,0% Fonte: Ipea a partir dos microdados da PME 2002 a 2013 Agosto. Resultado Categoria Ano MODELO COM INTERACAO 200320042005 2006200720082011201220092010 2002 2013 7,65%-7,64% -1,56% 5,61% 12,47% 18,06% 21,40% 28,42% 35,85% 43,67% 48,50%

30 0,0% Fonte: Ipea a partir dos microdados da PME 2002 a 2013 Agosto. Evolução da Renda Per Capita MODELO COM INTERACAO Dummy Interativa Ano 11 Anos ou + de Estudo 200320042005200620072008201120122009201020022013 -4,47% -3,34% -6,51% -10,24% -13,52% -16,72% -19,24% -19,75% -25,03% -28,67% -32,44%

31 MÉDIA E GINI Fonte: Ipea, a partir dos microdados das Pnads 1992, 2002, 2011 e 2012 Educação Média Índice de Gini 0,250 0,300 0,350 0,400 0,450 0,500 5 6 7 8 9 19921994199619982000200220042006200820102012 Média de anos de estudo Índice de Gini de anos de estudo Média e índice de Gini dos anos de estudo da população ocupada remunerada Apesar da estagnação da taxa de analfabetismo, houve em 2012 melhoria da média e em particular desigualdade dos anos completos de estudo superior a de todos os anos da série.

32 Legend Índice de Desenvolvimento Humano Municipal - 2000 PNUD/IPEA/FJP Fonte: Ipea/PNUD/FJP a partir dos microdados do Censo Demografico/IBGE.

33 Legend Índice de Desenvolvimento Humano Municipal – 2010 PNUD/IPEA/FJP Fonte: Ipea/PNUD/FJP a partir dos microdados do Censo Demografico/IBGE.

34

35 Notas: * = telefone (fixo ou celular), TV a cores, fogão duas bocas ou +, geladeira, rádio e máquina de lavar. ** = eletricidade, coleta de lixo, esgotamento sanitário (rede ou fossa ligada à rede), água (rede). Fonte: Ipea Processando microdados da Pnad/IBGE. Exclusive áreas rurais da região Norte (exceto Tocantins). Rendas, Consumo, Bens e Serviços Básicos O crescimento de cobertura de bens e serviços em 2012 supera ao das duas últimas décadas Taxa de Crescimento Per Capita de Médias de Rendas, Consumo, Bens e Serviços Básicos Indicador1992/20121992/20022002/20122011/2012 Pop. com conjunto básico de bens (p.p.)*1,531,601,702,16 Pop. com conjunto básico de serviços (p.p.)** 0,861,010,780,98

36 Cobertura de Bens e Serviços Básicos Os bens nas casas cresceram + que os serviços públicos

37 Felicidade Geral das Nações (Satisfação com a Vida Hoje) – 2010, 2009, 2006 Fonte: Centro de Políticas Sociais – CPS/FGV a partir dos microdados do Gallup World Poll Indicadores Subjetivos e a Geografia da Felicidade

38 O Brasil é 18º do Ranking mundial de Felicidade em 2012 Felicidade Presente Satisfação com a Vida Hoje 2006 a 2012 Fonte : Gallup World Poll 2011 *SIPP/Ipea Brasil Abril de 2013 = 6,81

39 Voltando as Recomendações do Relatório Stiglitz-Sen: Recomendações Enfatizar renda e consumo na perspectiva das famílias (não apenas o PIB per capita); Quanto cresceu? Medidas de Distribuição; É Inclusivo? Estoques de Riqueza (Trabalho); É Sustentável? Medidas Subjetivas de Bem-Estar; É Percebido? ?

40 Felicidade Futura (Satisfação com a Vida em 5 Anos) - 2015 Source: Center for Social Policies – CPS/FGV from Gallup World Poll microdata Copyright © marcelo neri

41 O Brasil é campeão mundial de Felicidade Futura Fonte: Centro de Políticas Sociais – CPS/FGV a partir do Gallup World Poll

42 Felicidade Futura - 2006 a 2012 Satisfação com a Vida em 5 Anos 2011 a 17 2012201120102009200820072006 Range Overall mean nivelranknivelranknivelranknivelranknivelranknivelranknivelrank 2010-12/ 2006-08 Portugal 5,43 119 5,22 138 5,24 117 6,02 88 5,61 102 5,85 98-7,56%5,56 Italy 6,32 85 6,48 86 7,08 40 7,14 34 6,89 43 7,07 33 7,11 42-5,65%6,87 Ireland 7,66 23 7,64 33 7,99 14 7,61 17 8,46 2 8,32 4-7,47%7,95 Greece 4,87 130 4,95 143 5,28 115 6,50 69 6,95 37 6,5 73-25,15%5,84 Spain 6,41 76 6,89 63 6,68 62 7,03 38 7,66 20 7,6 18 7,36 34-11,67%7,09 Brazil 8,72 1 8,81 1 8,64 1 8,66 1 8,68 1 8,44 1 8,78 11,04%8,68 O Brasil é 1º do Ranking mundial de Felicidade 5 anos a frente O País do Futuro Fonte : Gallup World Poll 2011 Brasil Abril de 2013 = 8,46*

43 Fonte: IEF / IPEA Geografia da Felicidade (Satisfação em 5 Anos) 2018 (desde Abril de 2013) Individual 8,46 Nação 6,8

44 Metáfora das Décadas & Pontos de Mutação: 1964 - Golpe Militar 1974 – Inicio da Abertura 1984 – Diretas Já 1994 – Plano Real 2004 – Nova Classe Média 2014? – Revolução da Qualidade da Saúde e da Educação? Melhores Cidades?

45 Canais de Impacto das Políticas Públicas nas Pessoas AUMENTO DE BEM-ESTAR SUSTENTÁVEL INVESTIMENTO NAS PESSOAS INVESTIMENTO NAS PESSOAS SERVIÇOS e BENS PÚBLICOS SERVIÇOS e BENS PÚBLICOS INFRAESTRUTURA INTERNA CASA PRÓPRIA INFRAESTRUTURA INTERNA CASA PRÓPRIA APOIO AOS NEGÓCIOS BENEFÍCIOS SOCIAIS BENEFÍCIOS SOCIAIS TRANSFERENCIAS MONETÁRIAS TRIBUTOS (DESONERAÇÃO) TRIBUTOS (DESONERAÇÃO) SEGUROS, E SUAVIZAR CICLOS CRÉDITO E POUPANÇA GERAÇÃO DE RENDA Produtividade GERAÇÃO DE RENDA Produtividade INFRAESTRUTURA EXTERNA Output based Aid (OBA) INFRAESTRUTURA EXTERNA Output based Aid (OBA) COMUNICAÇÃO ESGOTO TRANSPORTE MEIO-AMBIENTE ALAVANCAR OPORTUNIDADES E AMORTECER CHOQUES Mercados Decentes ALAVANCAR OPORTUNIDADES E AMORTECER CHOQUES Mercados Decentes EFEITO DIRETO BEM-ESTAR EFEITO DIRETO ORÇAMENTO FAMILIAR Educação Regular e Profissional Saúde

46 Referências Paradoxos e surpresas (O Globo, em 04.10.2013) – por Marcelo Neri Transformações sociais (Valor Econômico, em 08.10.2013)Transformações sociais (Valor Econômico, em 08.10.2013) - – por Marcelo Neri Comunicado do Ipea nº 159 - Outubro de 2013 http://www.ipea.gov.br/portal/images/stories/PDFs/comunicado/131001_comunicado159.pdf Comunicado do Ipea nº 160 - Outubro de 2013 http://www.ipea.gov.br/portal/images/stories/PDFs/comunicado/131007_comunicadoipea160.pdf Comunicado do Ipea nº 158 - Dezembro de 2012 http://www.ipea.gov.br/portal/images/stories/PDFs/comunicado/121218_comunicadoipea158.pdf A Nova Classe Média: o Lado Brilhante da Base da Pirâmide Marcelo Neri (2011) http://www.cps.fgv.br/cps/livroncm/ Arauto das más notícias (Folha de São Paulo, em 06.10.2013) Arauto das más notícias (Folha de São Paulo, em 06.10.2013) – por Marcelo Neri


Carregar ppt "As Novas Transformações Brasileiras Marcelo Neri – SAE e IPEA."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google