A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

OPERAÇÃO DE TRÂNSITO. Aspectos gerais da operação de trânsito; - Estrutura; - Operações rotineiras; - Operações programadas; - Operações emergenciais;

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "OPERAÇÃO DE TRÂNSITO. Aspectos gerais da operação de trânsito; - Estrutura; - Operações rotineiras; - Operações programadas; - Operações emergenciais;"— Transcrição da apresentação:

1 OPERAÇÃO DE TRÂNSITO

2 Aspectos gerais da operação de trânsito; - Estrutura; - Operações rotineiras; - Operações programadas; - Operações emergenciais; - Questão relacionada: mobilidade

3 MOBILIDADE Conceito de mobilidade urbana: – Mobilidade urbana é definida como a capacidade de deslocamento de pessoas e bens no espaço urbano para a realização de suas atividades cotidianas, num tempo considerado ideal, de modo confortável e seguro. (ASSOCIAÇÃO VIVA O CENTRO, 2008) :

4 RECOMENDAÇÕES BÁSICAS VER E SER VISTO: – Prever situações de risco e evitá-las: Permaneça atento; e Seja visto à distância, orientando motoristas.

5 RECOMENDAÇÕES BÁSICAS VER E SER VISTO: – Estabelecer contato visual: Olho no olho; O conduto percebe que está sendo observado; Cuidado com condutores desatentos/indiferente; e Gestos amplos infundem respeito e confiança.

6 RECOMENDAÇÕES BÁSICAS VER E SER VISTO: – Segurança noturna: O Agente vê o veículo, mas o condutor vê o Agente???; Ofuscamento = Desaparecem as canalizações; Pista molhada = Reflexos prejudicam visibilidade; e Uniforme: CLARO na parte superior e boné, tiras refletivas.

7 ROTINAS DE OPERAÇÃO CLASSIFICAÇÃO DOS TIPOS DE OPERAÇÕES: – TIPOS BÁSICOS DE OPERAÇÕES DE TRÁFEGO: OPERAÇÕS ROTINEIRAS; OPERAÇÕES DE EVENTOS PROGRAMADOS; E OPERAÇÕES EMERGENCIAIS.

8 PROCEDIMENTOS OPERACIONAIS USUAIS DESVIO DE TRÁFEGO = MONTAGEM DE CANALIZAÇÃO/BLOQUEIO; ORIENTAR/AUTUAR MOTORISTAS E PEDESTRES; OPERAR SEMÁFOROS NO MODO MANUAL; MANTER FLUIDEZ = REMOVER INTERFERÊNCIAS; INFORMAR CONDIÇÕES DO TRÂNSITO; E ATENDER USUÁRIOS: AJUDA/INFORMAÇÃO.

9 OPERAÇÕES ROTINEIRAS DE TRÁFEGO SÃO EFETUADAS SEGUNDO ESCALA SEMANAL/MENSAL; COBERTURA DO SISTEMA VIÁRIO PRINCIPAL; E ATENDIMENTO DE SOLICITAÇÕES ROTINEIRAS.

10 OPERAÇÕES DE EVENTOS PROGRAMADOS ESQUEMAS OPERACIONAIS DE TRÂNSITO PREESTABELECIDOS; TRATATIVA PRÉVIAS COM PROMOTORES DE EVENTO – ART. 95 CTB; E AGENTES COM ATRIBUIÇÕES ESPECÍFICAS.

11 OPERAÇÕES DE EVENTOS PROGRAMADOS EVENTOS LOCALIZADOS: – BLOQUEIOS FIXOS – CARNAVAL, FESTA JUNINA, SHOWS, JOGO DE FUTEBOL, COMÍCIO, ETC...

12 OPERAÇÕES DE EVENTOS PROGRAMADOS EVENTOS EXTENSOS: – BLOQUEIOS MÓVEIS – PASSEATAS, CARREATAS, PASSEIOS CICLÍSTICOS, PEDESTRIANISMO, ETC...

13 OPERAÇÕES DE EVENTOS EMERGENCIAIS EVENTOS NÃO PROGRAMADOS; EXIGEM OPERACIONALIZAÇÃO IMEDIATA; SITUAÇÕES IMPREVISÍVEIS; – ENCHENTES, INCÊNDIOS, DESABAMENTOS, SOLAPAMENTOS, ACIDENTES DE GRANDES PROPORÇÕES, ETC...

14 OPERAÇÕES DE EVENTOS EMERGENCIAIS ÁREA DE ABRANGÊNCIA DO EVENTO; NECESSIDADE DE DESVIO DE TRÁFEGO; ALTERAÇÃO DE LINHAS DE TRANSPORTE COLETIVO; TEMPO DE DURAÇÃO DO EVENTO; E PLANOS OPERACIONAIS PREDEFINIDOS – EMERGÊNCIAS PREVISÍVEIS.

15 OPERAÇÕES ROTINEIRAS DE TRÁFEGO PRINCIPAIS OPERAÇÕES ROTINEIRAS DE TRÁFEGO: OPERAÇÃO CORREDOR; OPERAÇÃO PONTO FIXO; OBRAS EM VIA PÚBLICAS; OPERAÇÃO ESCOLA; OPERAÇÃO TRAVESSIA DE PEDESTRES;

16 OPERAÇÕES ROTINEIRAS DE TRÁFEGO PRINCIPAIS OPERAÇÕES ROTINEIRAS DE TRÁFEGO: OPERAÇÃO VISTORIA; ACOMPANHAMENTO DE VEÍCULO SUPERDIMENSIONADO; OPERAÇÃO GUINCHO; VISTORIA DE MANUTENÇÃO DE SINALIZAÇÃO;

17 OPERAÇÃO CORREDOR CORREDORES: – VIAS DE TRÂNSITO RÁPIDO; – SISTEMA VIÁRIO PRINCIPAL/VIAS ARTERIAIS; – PERCURSO SISTEMÁTICO DE ROTAS; – MELHORAR CONDIÇÕES DE FLUIDEZ E SEGURANÇA; – TOMADA IMEDIATA DE PROVIDÊNCIAS.

18 OPERAÇÃO CORREDOR PROCEDIMENTOS: – PERCORRER ROTAS; – REMOVER INTERFERÊNCIAS; – INFORMAR CONDIÇÕS DE TRÂNSITO; – REGISTRO DO TEMPO DE PERCURSO; – ORIENTAR/AUTUAR MOTORISTAS E PEDESTRES.

19 OPERAÇÃO PONTO FIXO OPERAÇÃO DOS PRINCIPAIS CRUZAMENTOS: – AGENTE FIXO – COM OU SEM VIATURA; – OPERAÇÃO VISIBILIDADE; – OBSERVAÇÃO DIÁRIA – MELHORAR DESEMPENHO; – APROXIMAÇÃO COM MUNÍCIPES.

20 OPERAÇÃO PONTO FIXO PROCEDIMENTOS: – INIBIR INFRAÇÕES – REDUZIR ACIDENTES; – MANTER FLUIDEZ – REMOVER INTERFERÊNCIAS; – EVITAR TRANCAMENTO DE CRUZAMENTOS; – INFORMAR CONDIÇÕES DO TRÂNSITO; – ORIENTAR/AUTUAR MOTORISTAS E PEDESTRES; E – DIAGNÓSTICO DO SEMÁFORO.

21 OPERAÇÃO PONTO FIXO ATIVIDADES EVENTUAIS – CONTAGEM DE VEÍCULOS; – VERIFICAÇÃO DE TEMPOS DE SEMÁFOROS; – DISTRIBUIÇÃO DE FOLHETOS.

22 OBRAS EM VIAS PÚBLICAS FISCALIZAÇÃO DE OBRAS NA PISTA OU CALÇADA VERIFICAR SEGURANÇA E FLUIDEZ; VERIFICAR SUFICIÊNCIA DA SINALIZAÇÃO; SANAR POSSÍVEIS IRREGULARIDADES.

23 OBRAS EM VIAS PÚBLICAS PROCEDIMENTOS – OBRAS AUTORIZADAS REGULARES CONFERIR AUTORIZAÇÃO: LOCAL, HORÁRIO, SINALIZAÇÃO. PROCEDIMENTOS – OBRAS AUTORIZADAS IRREGULARES ORIENTAR ENCARREGADO DA OBRA; SOLICITAR REGULARIZAÇÃO; ACIONAR CENTRAL PARA SUSPENSÃO/EMBARGO.

24 OBRAS EM VIAS PÚBLICAS PROCEDIMENTOS – OBRAS EMERGENCIAIS CIÊNCIA À CENTRAL: TELEFONE/FAX/TELEX/E- MAIL/WHATS APP; INEXISTÊNCIA DE AVISO = EMBARGAR OBRA. PROCEDIMENTOS – OBRAS CLANDESTINAS ACIONAR CENTRAL PARA EMBARGAR OBRA; ORIENTAR ENCARREGADO.

25 OBRAS EM VIAS PÚBLICAS PROCEDIMENTOS – SINALIZAÇÃO DANIFICADA POR OBRA ANOTAR DADOS DA AUTORIZAÇÃO/AVISO; DESENHO ESQUEMÁTICO; TIPO DE SINALIZAÇÃO; DANO CONSTATADO.

26 OPERAÇÃO ESCOLA MONITORAÇÃO DO TRÂNSITO EM ESCOLAS DEMANDA TRANSITÓRIA; HORÁRIO DE ENTRADA E SAÍDA; PERIODO DE AULAS; MELHORIAS DE SINALIZAÇÃO; MEDIDAS OPERACIONAIS.

27 OPERAÇÃO ESCOLA PROBLEMAS A RESOLVER CONGESTIONAMENTO OU VELOCIDADE; FALTA DE VAGAS PARA ESTACIONAMENTO; COMPORTAMENTO INADEQUADO.

28 OPERAÇÃO ESCOLA ATRIBUIÇÕES/PROCEDIMENTOS MONTAGEM DE CANALIZAÇÃO; RESERVA DE VAGA: ÔNIBUS/PERUAS/PAIS; ORIENTAÇÃO/AUTUAÇÃO DE MOTORISTAS E PEDESTRES; OPERAÇÃO MANUAL DE SEMÁFOROS OU REPROGRAMAÇÃO.

29 OPERAÇÃO TRAVESSIA DE PEDESTRES PONTOS DE TRAFESSIA INTENSA DE PEDESTRES AGENTE CONTROLA TRAVESSIA E TRÁFEGO COM BANDEIROLAS; RESPEITO À SINALIZAÇÃO: MOTORISTAS E PEDESTRES; REDUÇÃO DO NÚMERO DE ACIDENTES.

30 OPERAÇÃO TRAVESSIA DE PEDESTRES ATRIBUIÇÕES/PROCEDIMENTOS REMOVER INTERFERÊNCIAS; AUXILIAR TRAVESSIA; ORIENTAR/AUTUAR MOTORISTAS E PEDESTRES; APRIMORAR DESEMPENHO DO CRUZAMENTO.

31 OPERAÇÃO TRAVESSIA DE PEDESTRES ATRIBUIÇÕES/PROCEDIMENTOS REDUÇÃO DE ACIDENTES POR INIBIÇÃO DE INFRAÇÕES; EVITAR TRANCAMENTO DE CRUZAMENTOS; OBTER SUBSÍDIOS PELA OBSERVAÇÃO DIÁRIA; ESTREITAR RELAÇÃO COM MUNÍCIPES; E.

32 OPERAÇÃO TRAVESSIA DE PEDESTRES ATRIBUIÇÕES/PROCEDIMENTOS USO DE BANDEIROLA: – IMPEDIR PERMANÊNCIA DE PEDESTRES NA PISTA; – LIBERAR/RETER TRAVESSIA; – CONTROLAR O TRÁFEGO.

33 OPERAÇÃO VISTORIA LEVANTAMENTOS DE CAMPO DEFICIÊNCIAS DA SINALIZAÇÃO; INTERFERÊNCIAS NO LEITO VIÁRIO; CONDIÇÕES ESPECÍFICAS DE TRÂNSITO: FLUIDEZ/SEGURANÇA.

34 OPERAÇÃO VISTORIA PROCEDIMENTOS DETECTAR/AVALIAR PROBLEMAS; INFORMAR CONDIÇÕS DE TRÂNSITO; ORIENTAR/AUTUAR MOTORISTAS E PEDESTRES.

35 OPERAÇÃO VEÍCULO SUPERDIMENSIONADO PLANEJAMENTO DA OPERAÇÃO – HORÁRIOS E PERCURSOS PREDETERMINADOS; – GARANTIA DAS CONDIÇÕES DE SEGURANÇA E FLUIDEZ; – ANÁLISE DA ROTA: GABARITO, RESISTÊNCIA DE PONTES/VIADUTOS, ALTURAS E LARGURAS DE VÃOS, ETC; – REMANEJAMENTO DE INTERFERÊNCIAS: SEMÁFOROS, FIAÇÃO, ETC.

36 OPERAÇÃO VEÍCULO SUPERDIMENSIONADO PROCEDIMENTOS – VIATURAS DE VANGUARDA: BLOQUEIOS COM VIATURAS E OU MATERIAIS DE CANALIZAÇÃO; – VIATURAS DE RETAGUARDA: RETENÇÃO TEMPORÁRIA DO TRÁFEGO; EVITAR ULTRAPASSAGENS INDEVIDAS; BLOQUEIOS TEMPORÁRIOS EM PONTES E VIADUTOS.

37 OPERAÇÃO GUINCHO CONCEITOS: – OPERAÇÃO GUINCHO É OPERAÇÃO AUXILIAR; – APOIO OPERACIONAL – REMOÇÃO DE INTERFERÊNCIAS; – REFORÇO DE FISCALIZAÇÃO – VEÍCULOS ESTACIONADOS EM INFRAÇÃO.

38 OPERAÇÃO GUINCHO PROCEDIMENTOS DO AGENTE: – SOLICITAÇÃO DE GUINCHO A CENTRAL, INFORMANDO: TIPO DE VEÍCULO; PESO E TIPO DE CARGA, SE CAMINHÃO; PROBLEMA: ACIDENTE, INFRAÇÃO, LIMPEZA DE ÁREA, ETC.

39 OPERAÇÃO GUINCHO PROCEDIMENTOS DO AGENTE: – AGUARDA CHEGADA DE GUINCHO NO LOCAL; – ACOMPANHA IÇAMENTO DO VEÍCULO; – PREENCHE E ASSINA A GUIA DE REMOÇÃO, COM O GUINCHEIRO; – COMUNICA IÇAMENTO A CENTRAL; – DEIXA CAVALETE SINALIZADOR NO LOCAL.

40 OPERAÇÃO GUINCHO PROCEDIMENTOS DA CENTRAL: – DETERMINA PRIORIDADE; – COMUNICA REMOÇÃO ÀS DELEGACIAS DE POLICIA/PM/GM, ETC...

41 VISTORIA DE MANUTENÇÃO DE SINALIZAÇÃO CONCEITOS ATIVIDADE COMPLEMENTAR; OBSERVAR ESTADO E VISIBILIDADE À DISTÂNCIA.

42 VISTORIA DE MANUTENÇÃO DE SINALIZAÇÃO PRIORIDADE DE SOLICITAÇÃO DE SERVIÇO PRIORIDADE I – EXISTE PREJUÍZO ÀS CONDIÇÕES DE SEGURANÇA E FLUIDEZ DO TRÂNSITO; PRIORIDADE II – NÃO EXISTE PREJUÍZO ÀS CONDIÇÕES DE SEGURANÇA E FLUIDEZ DO TRÂNSITO.

43 VISTORIA DE MANUTENÇÃO DE SINALIZAÇÃO PROCEDIMENTO DE PRIORIDADE I COMUNICAÇÃO IMEDIATA A CENTRAL FALHA EM SEMÁFORO – CONTROLAR O TRÂNSITO, SOLICITANDO APOIO SE NECESSÁRIO; – AGUARDAR EQUIPE DE MANUTENÇÃO.

44 VISTORIA DE MANUTENÇÃO DE SINALIZAÇÃO PROCEDIMENTO DE PRIORIDADE I COMUNICAÇÃO IMEDIATA A CENTRAL SINALIZAÇÃO VERTICAL CAINDO OU PREJUDICANDO O TRÂNSITO – CANALIZAR O TRÃNSITO OU BLOQUEAR A PISTA; – REGISTRAR PROBLEMA NO BOLETIM DE ATIVIDADES DE CAMPO.

45 VISTORIA DE MANUTENÇÃO DE SINALIZAÇÃO PROCEDIMENTO DE PRIORIDADE II REGISTRAR PROBLEMA NO BOLETIM DE ATIVIDADES DE CAMPO; NÃO INFORMAR A CENTRAL.

46 OPERAÇÕES DE EVENTOS PROGRAMADOS O SETOR DE PLANEJAMENTO E OPERAÇÕES DEVERÁ REALIZAR OS CONTATOS PRÉVIOS COM OS RESPONSÁVEIS DO EVENTO E A CHEFIA IMEDIATA, DELIMITANDO AS AÇÕES DOS SEUS AGENTES; ESTABELECENDO PLANO DE OPERAÇÃO COM AÇÕES DEFINIDAS E AÇÃO DEVIDAMENTE COMANDADA, OBSERVANDO:

47 OPERAÇÕES DE EVENTOS PROGRAMADOS – OS ESQUEMAS OPERACIONAIS DE TRÂNSITO PREESTABELECIDOS; – AS TRATATIVA PRÉVIAS COM PROMOTORES DE EVENTO – ART. 95 CTB; E – OS AGENTES COM ATRIBUIÇÕES ESPECÍFICAS.

48 OPERAÇÕES DE EVENTOS PROGRAMADOS CTB - Lei nº de 23 de Setembro de 1997 CTB - Lei nº de 23 de Setembro de 1997 Institui o Código de Trânsito Brasileiro. Art. 95. Nenhuma obra ou evento que possa perturbar ou interromper a livre circulação de veículos e pedestres, ou colocar em risco sua segurança, será iniciada sem permissão prévia do órgão ou entidade de trânsito com circunscrição sobre a via. § 1º A obrigação de sinalizar é do responsável pela execução ou manutenção da obra ou do evento.

49 OPERAÇÕES DE EVENTOS PROGRAMADOS CTB - Lei nº de 23 de Setembro de 1997 CTB - Lei nº de 23 de Setembro de 1997 Institui o Código de Trânsito Brasileiro. § 2º Salvo em casos de emergência, a autoridade de trânsito com circunscrição sobre a via avisará a comunidade, por intermédio dos meios de comunicação social, com quarenta e oito horas de antecedência, de qualquer interdição da via, indicando-se os caminhos alternativos a serem utilizados. § 3º A inobservância do disposto neste artigo será punida com multa que varia entre cinqüenta e trezentas UFIR, independentemente das cominações cíveis e penais cabíveis. § 4º Ao servidor público responsável pela inobservância de qualquer das normas previstas neste e nos arts. 93 e 94, a autoridade de trânsito aplicará multa diária na base de cinqüenta por cento do dia de vencimento ou remuneração devida enquanto permanecer a irregularidade.

50 OPERAÇÕES DE EVENTOS PROGRAMADOS EVENTOS LOCALIZADOS: – BLOQUEIOS FIXOS – CARNAVAL, FESTA JUNINA, SHOWS, JOGO DE FUTEBOL, COMÍCIO, ETC... – Mostrar ordem operações...

51 OPERAÇÕES DE EVENTOS PROGRAMADOS EVENTOS EXTENSOS: – BLOQUEIOS MÓVEIS – PASSEATAS, CARREATAS, PASSEIOS CICLÍSTICOS, PEDESTRIANISMO, ETC...

52 OPERAÇÕES DE EVENTOS EMERGENCIAIS EVENTOS NÃO PROGRAMADOS; EXIGEM OPERACIONALIZAÇÃO IMEDIATA; SITUAÇÕES IMPREVISÍVEIS; – ENCHENTES, INCÊNDIOS, DESABAMENTOS, SOLAPAMENTOS, ACIDENTES DE GRANDES PROPORÇÕES, ETC...

53 OPERAÇÕES DE EVENTOS EMERGENCIAIS ÁREA DE ABRANGÊNCIA DO EVENTO; NECESSIDADE DE DESVIO DE TRÁFEGO; ALTERAÇÃO DE LINHAS DE TRANSPORTE COLETIVO; TEMPO DE DURAÇÃO DO EVENTO; E PLANOS OPERACIONAIS PREDEFINIDOS – EMERGÊNCIAS PREVISÍVEIS.

54 OPERAÇÕES DE EVENTOS EMERGENCIAIS OCORRÊNCIAS GERAIS: – OCORRÊNCIAS ISOLADAS E LOCAIS: AFETAM APENAS O SEU ENTORNO; E NÃO EXIGEM BLOQUEIOS NEM PREJUDICANDO CORREDORES PRINCIPAIS. – OCORRÊNCIAS AFETANDO ÁREAS EXTENSAS: EXIGEM PROVIDÊNCIAS CONJUNTAS DE MÚLTIPLOS ÓRGÃOS; E DEMANDAM REFORÇO DE AGENTES.

55 OPERAÇÕES DE EVENTOS EMERGENCIAIS RECOMENDAÇÕES GERAIS: – REGISTRAR TODAS AS OCORRÊNCIAS EM BOLETIM DIÁRIO DE OCORRÊNCIA; – INFORMAR CENTRAL DE OCORRÊNCIA QUE AFETE A FLUIDEZ OU SEGURANÇA; – OCORRÊNCIAS QUE NÃO AFETEM A FLUIDEZ OU A SEGURANÇA SERÃO ANOTADAS; – NÃO INFORMAR CENTRAL DE OCORRÊNCIA SEM PROBLEMA DE TRÂNSITO;

56 OPERAÇÕES DE EVENTOS EMERGENCIAIS RECOMENDAÇÕES GERAIS: – EFETUAR CANALIZAÇÃO/BLOQUEIO DO LOCAL, SE NECESSÁRIO; – SOLICITAR A CENTRAL/CHEFIA PROVIDÊNCIAS DE CONCESSIONÁRIAS OU OUTROS ÓRGÃOS DA PREFEITURA/ESTADO/UNIÃO; E APOIO/REFORÇO DE OUTRAS VIATURAS;

57 OPERAÇÕES DE EVENTOS EMERGENCIAIS RECOMENDAÇÕES GERAIS: – HAVENDO VÍTIMAS, SEGUIR PROTOCOLO PRÉ- ESTABELECIDO; – SE NÃO HOUVER VÍTIMAS, DESOBSTRUIR, LIMPAR E LIBERAR A PISTA. NÃO SENDO POSSÍVEL DESOBSTRUIR A PISTA, ACIONAR A CENTRAL.

58 OCORRÊNCIAS ISOLADAS E RESTRITAS AO LOCAL VEÍCULO QUEBRADO OU SEM COMBUSTÍVEL: – É A OCORRÊNCIA MAIS FREQUENTE; – ATENDER TODAS AS OCORRÊNCIAS; – VIATURA COM DISPOSITIVOS SONORO, LUMINOSO E FAROL ACIONADOS; – EFETUAR CANALIZAÇÃO/BLOQUEIO;

59 OCORRÊNCIAS ISOLADAS E RESTRITAS AO LOCAL VEÍCULO QUEBRADO OU SEM COMBUSTÍVEL: – EFETUAR REMOÇÃO; GARANTIR SEGURANÇA E FLUIDEZ; EVITAR REMOVER PARA A CALÇADA; REMOVER TAMBÉM VEÍCULO ABANDONADO; E SINALIZAR: TRIANGULO E PISCA-ALERTA; – ACIONAR GUINCHO; – AUTUAR VEÍCULOS SEM COMBUSTÍVEL.

60 OCORRÊNCIAS ISOLADAS E RESTRITAS AO LOCAL ÔNIBUS QUEBRADO: – INFORMAR A CENTRAL; NOME E TELEFONE DA EMPRESA; NOME DO MOTORISTA; E PREFIXO DO ÔNIBUS E DEFEITO APRESENTADO. – PNEU FURADO: DETERMINAR REMOÇÃO QUANDO NECESSÁRIO; SEGUIR PROCEDIMENTO PADRÃO COM EMPRESAS.

61 OCORRÊNCIAS ISOLADAS E RESTRITAS AO LOCAL TRANSEUNTE COM INDISPOSIÇÃO: – EFETUAR CANALIZAÇÃO/BLOQUEIO; – EVITAR AGLOMERAÇÃO DE CURIOSOS; – PROCEDER CONFORME PROTOCOLO PARA VÍTIMAS; – INFORMAR CENTRAL.

62 OCORRÊNCIAS ISOLADAS E RESTRITAS AO LOCAL ÓLEO NA PISTA: – EFETUAR CANALIZAÇÃO/BLOQUEIO; – COBRIR MANCHA PEQUENAS: AREIA, CAL, CIMENTO OU TERRA; – ACIONAR CENTRAL PARA GRANDES VAZAMENTOS.

63 OCORRÊNCIAS ISOLADAS E RESTRITAS AO LOCAL VALETA, BURACO OU ENTULHO: – RELATAR FATO PARA PROVIDÊNCIAS DE REPARO – SITUAÇÕES PERIGOSAS: EFETUAR CANALIZAÇÃO/BLOQUEIO; AVISAR CENTRAL.

64 OCORRÊNCIAS ISOLADAS E RESTRITAS AO LOCAL ANIMAIS NA PISTA: – BLOQUEAR A PISTA NO CASO DE ANIMAIS DE MÉDIO E GRANDE PORTE; – INFORMAR A CENTRAL; – TENTAR CONDUZIR O ANIMAL PARA LOCAL SEGURO; E – ANIMAIS MORTOS: TENTAR EFETUAR REMOÇÃO NA IMPOSSIBILIDADE, CANALIZAR E ACIONAR CENTRAL.

65 OCORRÊNCIAS ISOLADAS E RESTRITAS AO LOCAL SINALIZAÇÃO ENCOBERTA: – REMOVER INTERFERÊNCIA SE POSSÍVEL; – ACIONAR CENTRAL SE NECESSÁRIO.

66 OCORRÊNCIAS ISOLADAS E RESTRITAS AO LOCAL ÁRVORES CAÍDAS NA PISTA: – EFETUAR CANALIZAÇÃO/BLOQUEIO; – TENTAR DESOBSTRUIR A VIA USANDO A VIATURA OU MEIOS DISPONÍVEIS; – ACIONAR CENTRAL PARA REMOÇÃO;

67 OCORRÊNCIAS ISOLADAS E RESTRITAS AO LOCAL FIOS CAÍDOS NA VIA: – EFETUAR CANALIZAÇÃO/BLOQUEIO; – FITA PLÁSTICA PARA BLOQUEAR PEDESTRES; – INFORMAR CENTRAL PARA ACIONAMENTO DE LIMPEZA; – CUIDADO: ELETROCUSSÃO À DISTÂNCIA EM CASO DE CHUVA/ENCHENTE.

68 OCORRÊNCIAS ISOLADAS E RESTRITAS AO LOCAL BUEIROS/P.V. (POÇO DE VISITA) ENTUPIDOS OU SEM TAMPA: – EFETUAR CANALIZAÇÃO/BLOQUEIO; – TENTAR DESENTUPIMENTO EMERGÊNCIAL; – INFORMAR CENTRAL PARA ACIONAMENTO DE LIMPEZA/CONSERTO.

69 OCORRÊNCIAS AFETANDO ÁREAS EXTENSAS SÃO OCORRÊNCIAS QUE, MESMO QUANDO LOCALIZADAS, MOBILIZAM VEÍCULOS E EQUIPAMENTOS DE GRANDE PORTE E PROVOCAM GRANDE AJUNTAMENTO DE CURIOSOS, CONTURBANDO O TRÂNSITO EM GRANDES ÁREAS.

70 OCORRÊNCIAS AFETANDO ÁREAS EXTENSAS ORGÃOS ENVOLVIDOS: – POLICIA MILITAR; – CORPO DE BOMBEIROS; – DEFESA CIVIL; – SECRETARIA DE SERVIÇOS/OBRAS; – SECRETARIA DE SEGURANÇA PÚBLICA MUNICIPAL = GUARDA MUNICIPAL/OPERAÇÕES DE TRÂNSITO E TRANSPORTE.

71 OCORRÊNCIAS AFETANDO ÁREAS EXTENSAS RECOMENDAÇÕS GERAIS: – INFORMAR A CENTRAL/CHEFIA PARA MONTAGEM DE OPERAÇÃO EMERGÊNCIAL E ACIONAMENTO DOS ÓRGÃOS COMPETENTES; HAVENDO VÍTIMAS SEGUIR PROTOCOLO SOCORRO. – BLOQUEAR E DESVIAR O TRÂNSITO POR CAMINHOS ALTERNATIVOS, SEGUINDO ORIENTAÇÃO DA CHEFIA

72 OCORRÊNCIAS AFETANDO ÁREAS EXTENSAS RECOMENDAÇÕS GERAIS: – REMOVER INTERFERÊNCIAS E GARANTIR SEGURANÇA E FLUIDEZ NOS CAMINHOS ALTERNATIVOS, INFORMANDO CONDIÇÕES DE TRÂNSITO, E SOLICITANDO GUINCHO SE NECESSÁRIO; – OPERAR MANUALMENTE OS SEMÁFOROS NOS CAMINHOS ALTERNATIVOS, OU SOLICITAR SUA REPROGRAMAÇÃO EMERGENCIAL A CENTRAL; E

73 OCORRÊNCIAS AFETANDO ÁREAS EXTENSAS RECOMENDAÇÕS GERAIS: – FACILITAR NOS BLOQUEIOS O ACESSO DE AMBULÂNCIAS, BOMBEIROS, DEFESA CIVIL, E POLICIA MILITAR.

74 OCORRÊNCIAS AFETANDO ÁREAS EXTENSAS COMÍCIO/PASSEATA/CARREATA: – SÃO CONCENTRAÇÕES DE MANIFESTANTES, EM LOCAL FIXO OU MÓVEIS, UTILIZANDO-SE OU NÃO DE VEÍCULOS, BLOQUEANDO O TRÂNSITO E AFETANDO FLUIDEZ DO TRÁFEGO DE TODA UMA REGIÃO.

75 OCORRÊNCIAS AFETANDO ÁREAS EXTENSAS COMÍCIO/PASSEATA/CARREATA: NOTAS: – ESSES EVENTOS DEPENDEM DE AUTORIZAÇÃO PRÉVIA; – BLOQUEIO DO LOCAL OU ESCOLTA DE MANIFESTANTES DEPENDERÁ DE AUTORIZAÇÃO EXPRESSA DA CENTRAL

76 OCORRÊNCIAS AFETANDO ÁREAS EXTENSAS ENCHENTE/ALAGAMENTO EM VIA PÚBLICA: – SÃO PROVOCADOS PELO TRANSBORDAMENTO DE CÓRREGOS E RIOS, OU POR PROBLEMA DO SISTEMA DE DRENAGEM DE ÁGUAS PLUVIAIS. NOTAS: – BLOQUEAR ACESSO, EVITANDO VEÍCULOS ARRASTADOS, COM RISCO PARA OCUPANTES:

77 OCORRÊNCIAS AFETANDO ÁREAS EXTENSAS NOTAS: – UTILIZAR BOMBAS DE SUCÇÃO SE FOR O CASO; – EM VIAS DE TRÂNSITO RÁPIDO E ARTERIAIS (SUPERIOR A 60 KM/H) CANALIZAR POÇAS E LÂMINAS D’ÁGUA QUE PODEM CAUSAR AQUAPLANAGEM OU PERDA DE CONTROLE DO VEÍCULO;

78 OCORRÊNCIAS AFETANDO ÁREAS EXTENSAS NOTAS: – SOLICITAR LIMPEZA DE PISTA, QUANDO NECESSÁRIO; – CUIDADO COM CHOQUE E ELETROCUSSÃO EM POÇAS D’ÁGUA JUNTO DE FIOS OU POSTES, MESMO SEMÁFOROS.

79 OCORRÊNCIAS AFETANDO ÁREAS EXTENSAS DESABAMENTO/DESLIZAMENTO DE ENCOSTAS: – DESABAMENTO DE EDIFICAÇÕES E QUEDAS DE BARREIRAS PODEM CAUSAR VÍTIMAS E BLOQUEAR O TRÂNSITO. NOTA: – ESCOMBROS INDICAM POSSIBILIDADE DE VÍTIMAS SOTERRADAS; – DESVIAR TRÂNSITO.

80 OCORRÊNCIAS AFETANDO ÁREAS EXTENSAS INCÊNDIO EM EDIFICAÇÃO: – INCÊNDIOS COSTUMAM CONTURBAR O TRÁFEGO EM GRANDES ÁREAS, MESMO QUANDO SÃO DE PEQUENO PORTE. NOTAS: – NÃO ADENTRAR NA EDIFICAÇÃO EM CHAMAS; – ISOLAR A ÁREA PARA PROTEGER CURIOSOS DA QUEDA DE DESTROÇOS; – CANALIZAR/DESVIAR O TRÂNSITO.


Carregar ppt "OPERAÇÃO DE TRÂNSITO. Aspectos gerais da operação de trânsito; - Estrutura; - Operações rotineiras; - Operações programadas; - Operações emergenciais;"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google