A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Clima e Vegetação da América. Entre os fatores que definem os tipos de climas da América Anglo-saxônica, destacam-se a latitude, a disposição do relevo.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Clima e Vegetação da América. Entre os fatores que definem os tipos de climas da América Anglo-saxônica, destacam-se a latitude, a disposição do relevo."— Transcrição da apresentação:

1 Clima e Vegetação da América

2 Entre os fatores que definem os tipos de climas da América Anglo-saxônica, destacam-se a latitude, a disposição do relevo e as correntes marítimas. Entre os fatores que definem os tipos de climas da América Anglo-saxônica, destacam-se a latitude, a disposição do relevo e as correntes marítimas. A latitude faz as temperaturas médias aumentarem de norte para sul; a disposição do relevo influi na ocorrência de climas áridos e semi-áridos nos planaltos interiores a oeste; e as correntes marítimas, que determinam o declínio das médias térmicas na porção oriental do Canadá (corrente fria do Lavrador) ou que são responsáveis pelos elevados índices pluviométricos na península da Flórida (corrente quente do Golfo). A latitude faz as temperaturas médias aumentarem de norte para sul; a disposição do relevo influi na ocorrência de climas áridos e semi-áridos nos planaltos interiores a oeste; e as correntes marítimas, que determinam o declínio das médias térmicas na porção oriental do Canadá (corrente fria do Lavrador) ou que são responsáveis pelos elevados índices pluviométricos na península da Flórida (corrente quente do Golfo). Com relação aos grandes domínios climáticos da América Anglo-saxônica, observa-se a ocorrência, do norte para o sul, dos seguintes climas: Com relação aos grandes domínios climáticos da América Anglo-saxônica, observa-se a ocorrência, do norte para o sul, dos seguintes climas: Subpolar - ao norte do Alasca e do Canadá; Subpolar - ao norte do Alasca e do Canadá; Temperado continental - na porção central do Canadá e nos Estados Unidos; Temperado continental - na porção central do Canadá e nos Estados Unidos; Subtropical - junto ao Golfo do México; Subtropical - junto ao Golfo do México; Temperado oceânico - na costa oeste dos Estados Unidos e Canadá; Temperado oceânico - na costa oeste dos Estados Unidos e Canadá; Mediterrâneo - no litoral da Califórnia; Mediterrâneo - no litoral da Califórnia; Árido e semi-árido - nos planaltos interiores a oeste dos Estados Unidos; Árido e semi-árido - nos planaltos interiores a oeste dos Estados Unidos; De montanha - no domínio dos dobramentos modernos. De montanha - no domínio dos dobramentos modernos. A grande diversidade de climas na América Anglo-saxônica explica a presença de uma grande variedade de paisagens vegetais em seu território, dentre as quais se destacam: A grande diversidade de climas na América Anglo-saxônica explica a presença de uma grande variedade de paisagens vegetais em seu território, dentre as quais se destacam: Tundra - na zona glacial do Canadá e no Alasca; Tundra - na zona glacial do Canadá e no Alasca;

3 Tundra - na zona glacial do Canadá e no Alasca

4 Floresta boreal (Tainá) - no Grande Norte canadense;

5 Floresta temperada Luan Vinicius Luan Vinicius 7 C 7 C

6 A Vegetação Original Embora as temperaturas elevadas sejam praticamente constantes, é comum a penetração de frentes frias no sudoeste da Região, durante o inverno do hemisfério sul. Quando isso acontece, os termômetros descem bruscamente e atingem temperaturas em torno de 14 °C. Esse fenômeno, que dura no máximo uma semana, recebe o nome de friagem, e afeta principalmente a população ribeirinha. Em decorrência das altas temperaturas reinantes e conforme a pluviosidade, os tipos climáticos da Região norte são classificados em equatorial e tropical continental. Clima equatorial – Predomina em todos os estados da Região, exceto em trechos do Pará e de Roraima e na maior parte de Tocantins. É a área para onde se dirigem os ventos alísios, dominada pela massa de ar equatorial continental. Em função da pluviosidade é possível distinguir dois subtipos de clima equatorial. Na Amazônia ocidental, onde as chuvas são abundantes e quase diárias, o clima é equatorial superúmido. Na maior parte da Região, o clima é úmido, sem estação seca caracterizada, embora sempre haja um período menos chuvoso. Clima tropical continental – Caracteriza-se por uma estação chuvosa, o verão, e outra seca, o inverno, como no Centro-Oeste. Esse tipo de clima predomina no estado de Tocantins, no noroeste do Pará e no nordeste de Roraima. Recebe influência da massa equatorial continental e da massa equatorial atlântica. No noroeste do Pará e em Tocantins, o inverno seco ocorre por influência da massa tropical atlântica. Embora as temperaturas elevadas sejam praticamente constantes, é comum a penetração de frentes frias no sudoeste da Região, durante o inverno do hemisfério sul. Quando isso acontece, os termômetros descem bruscamente e atingem temperaturas em torno de 14 °C. Esse fenômeno, que dura no máximo uma semana, recebe o nome de friagem, e afeta principalmente a população ribeirinha. Em decorrência das altas temperaturas reinantes e conforme a pluviosidade, os tipos climáticos da Região norte são classificados em equatorial e tropical continental. Clima equatorial – Predomina em todos os estados da Região, exceto em trechos do Pará e de Roraima e na maior parte de Tocantins. É a área para onde se dirigem os ventos alísios, dominada pela massa de ar equatorial continental. Em função da pluviosidade é possível distinguir dois subtipos de clima equatorial. Na Amazônia ocidental, onde as chuvas são abundantes e quase diárias, o clima é equatorial superúmido. Na maior parte da Região, o clima é úmido, sem estação seca caracterizada, embora sempre haja um período menos chuvoso. Clima tropical continental – Caracteriza-se por uma estação chuvosa, o verão, e outra seca, o inverno, como no Centro-Oeste. Esse tipo de clima predomina no estado de Tocantins, no noroeste do Pará e no nordeste de Roraima. Recebe influência da massa equatorial continental e da massa equatorial atlântica. No noroeste do Pará e em Tocantins, o inverno seco ocorre por influência da massa tropical atlântica.população ClimaRoraimaTocantinspopulação ClimaRoraimaTocantins

7 Brasil - Vegetação Original

8 Vegetação Vegetação é um termo geral para a vida vegetal de uma região; isso se refere às formas de vida que cobrem os solos, as estruturas espaciais ou qualquer outra medida específica ou geográfica que possua características botânicas. É mais amplo que o termo flora, que se refere exclusivamente à composição das espécies. É o conjunto de plantas nativa de certo local que se encontram em qualquer área terrestre, desde que nesta localidade haja condições para o seu desenvolvimento. Tais condições são: luz, calor, umidade e solos favoráveis, nos quais é indispensável a água. Vegetação é um termo geral para a vida vegetal de uma região; isso se refere às formas de vida que cobrem os solos, as estruturas espaciais ou qualquer outra medida específica ou geográfica que possua características botânicas. É mais amplo que o termo flora, que se refere exclusivamente à composição das espécies. É o conjunto de plantas nativa de certo local que se encontram em qualquer área terrestre, desde que nesta localidade haja condições para o seu desenvolvimento. Tais condições são: luz, calor, umidade e solos favoráveis, nos quais é indispensável a água. solos botânicasfloraespéciesplantasumidadesolos botânicasfloraespéciesplantasumidadesolos

9 Vegetação

10 Alunos


Carregar ppt "Clima e Vegetação da América. Entre os fatores que definem os tipos de climas da América Anglo-saxônica, destacam-se a latitude, a disposição do relevo."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google