A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Laboratório de Ecologia Química de Insetos Vetores – ICB/UFMG 1 Instituto Federal do Norte de Minas Gerais-Campus Salinas Departamento de Biologia -Filo.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Laboratório de Ecologia Química de Insetos Vetores – ICB/UFMG 1 Instituto Federal do Norte de Minas Gerais-Campus Salinas Departamento de Biologia -Filo."— Transcrição da apresentação:

1 Laboratório de Ecologia Química de Insetos Vetores – ICB/UFMG 1 Instituto Federal do Norte de Minas Gerais-Campus Salinas Departamento de Biologia -Filo Arthropoda- Professor Filipe

2 Laboratório de Ecologia Química de Insetos Vetores – ICB/UFMG 2 1- Características gerais Arthropoda: do grego, Arthron = articulação + podos = pé; espécies descritas. Estimativas de mais que o dobro; São protostômios, triblásticos, celomados, metamerizados, bilaterais Obs: Metameria especializada (tagmas) Habitam TODOS os ambientes Varíam 0,1mm (ácaro) a 4 metros (caranguejo japonês)

3 Laboratório de Ecologia Química de Insetos Vetores – ICB/UFMG 3 1- Características gerais Apresentam exoesqueleto cuticular de quitina!!!!!!!!!!!!! Crescimento por metamorfose Respiração traqueal Circulação aberta (lacunar) Possuem apêndices articulados pares e especializados Músculos estriados se prendem à cutícula Padrões comportamentais mais complexo do que de qualquer outro invertebrado: cópula, sociedade, ferômonios, oviposição…

4 Laboratório de Ecologia Química de Insetos Vetores – ICB/UFMG 4 2- Taxonomia Filo: Arthropoda Subfilos: Trilobita (extinto) - Chelicerata - Mandibulata

5 Laboratório de Ecologia Química de Insetos Vetores – ICB/UFMG 5 3- Subfilo Chelicerata 6 pares de apêndices: 2 quelíceras; 2 pedipalpos; 8 patas Não apresentam antenas Classe Merostomata (excessão - 5 pares de patas)

6 Laboratório de Ecologia Química de Insetos Vetores – ICB/UFMG 6 3- Subfilo Chelicerata Classe Arachnida - Cefalotórax e abdomen - Maioria predadora Ordem Scorpionida - Céfalotorax - Pré-abdomen - Pós-abdomen

7 Laboratório de Ecologia Química de Insetos Vetores – ICB/UFMG 7 3- Subfilo Chelicerata Classe Arachnida - Cefalotórax e abdomen - Maioria predadora Ordem Opilionida - Céfalotorax e abdomen fundidos

8 Laboratório de Ecologia Química de Insetos Vetores – ICB/UFMG 8 3- Subfilo Chelicerata Classe Arachnida - Cefalotórax e abdomen - Maioria predadora Ordem Uropigy - Escorpião vinagre

9 Laboratório de Ecologia Química de Insetos Vetores – ICB/UFMG 9 3- Subfilo Chelicerata Classe Arachnida - Cefalotórax e abdomen - Maioria predadora Ordem Amblypygi - Aranha trator

10 Laboratório de Ecologia Química de Insetos Vetores – ICB/UFMG Subfilo Chelicerata Classe Arachnida - Cefalotórax e abdomen - Maioria predadora Ordem Acari - ácaros - carrapatos

11 Laboratório de Ecologia Química de Insetos Vetores – ICB/UFMG Subfilo Chelicerata Classe Arachnida - Cefalotórax e abdomen - Maioria predadora Ordem Aranea - aranhas

12 Laboratório de Ecologia Química de Insetos Vetores – ICB/UFMG 12

13 Laboratório de Ecologia Química de Insetos Vetores – ICB/UFMG Taxonomia Filo: Arthropoda Subfilos: Trilobita (extinto) - Chelicerata - Mandibulata 1 par de antenas 1 par de mandibulas 1 par de maxilas

14 Laboratório de Ecologia Química de Insetos Vetores – ICB/UFMG Mandibulata – (Subfilo?) Crustacea Insetos do mar Exoesqueleto calcificado Corpo dividido em: Cabeça e tronco ou cabeça tòrax e abdome ou cefalotórax Maioria marinho, mas há espécies de água doce. Poucos representantes terrestre Apresentam 2 pares de antenas 2 pares de maxilas Presença de apêndices em todos os sômitos (16 a 20; até 60) Respiração por brânquia Menos sômitos e mais tagmose é a característica derivada Representado pro camarões, lagostas, caranguejos, tatuzinhos-de- jardim, copépodas, Krill, lepas..

15 Laboratório de Ecologia Química de Insetos Vetores – ICB/UFMG 15

16 Laboratório de Ecologia Química de Insetos Vetores – ICB/UFMG Mandibulata – (Subfilo?) Crustacea

17 Laboratório de Ecologia Química de Insetos Vetores – ICB/UFMG Mandibulata – (Subfilo?) Crustacea

18 Laboratório de Ecologia Química de Insetos Vetores – ICB/UFMG Mandibulata – (Subfilo?) Uniramia 1 par de antenas Apêndices unirremos Principais classes: Chilopoda; Diplopoda; Insecta

19 Laboratório de Ecologia Química de Insetos Vetores – ICB/UFMG Mandibulata – (Subfilo?) Uniramia Classe Chilopoda - Corpo achatado - Pode conter até 177 segmentos - Corpo dividido em cabeça e tronco - Cada sômito (exceto a cabeça e os dois últimos) apresenta um par de apêndices articulados - Um par de olhos - São carnívoros: matam as presas com suas garras de veneno no primeiro segmento e trituram com a mandìbula

20 Laboratório de Ecologia Química de Insetos Vetores – ICB/UFMG Mandibulata – (Subfilo?) Uniramia Classe Diplopoda - Corpo cilíndrico - Pode conter de 25 a 100 segmentos - Corpo dividido em cabeça, tórax (4 segmentos fundidos) e abdome. - Cada sômito (exceto a cabeça e os dois últimos) apresenta um par de apêndices articulados - Um par de olhos e um par de antenas - Maioria detritívoro – importância ecológica - Produzem repelentes em glândulas repugnatórias

21 Laboratório de Ecologia Química de Insetos Vetores – ICB/UFMG Mandibulata – (Subfilo?) Uniramia Classe Insecta - Maior e mais diversa classe do filo - Apresentam 3 pares de patas - Corpo dividido em cabeça, tórax e abdome. - Tamanho varia de menos e 1mm até 20 cm. Maioria menor que 2,5cm - Muitos grupos desenvolveram o vôo!!!!! - Possuem um par de olhos compostos e um par de antenas - Habitam todos os ambientes. Poucas espécies marinhas. - Essenciais no planeta

22 Laboratório de Ecologia Química de Insetos Vetores – ICB/UFMG Importância Polinização Aeração do solo Decomposição da serrapilheira Produção de alimentos Cadeia alimentar Decomposição de madeira Desfolhamento Prejuízos econômicos Controle biológico

23 Laboratório de Ecologia Química de Insetos Vetores – ICB/UFMG Mandibulata – (Subfilo?) Uniramia Classe Insecta: Principais ordens: - Ordem Thysanura - (thysan= franja; ura= cauda), esses insetos são ametábolos, pertencentes aos filamentos com cerdas na extremidade do abdome, também são ásperos e tem o corpo achatado. - Ordem Odonata - (odonata – dentes; indica os dentes das mandíbulas). Exemplo: as libélulas. São animais hemimetábolos; quando menores permanecem na água e quando adultos elas se tornam predadores. - Ordem Blattodea - (blatta-barata). Exemplo: as baratas. São insetos hemimetábolos; as asas anteriores são resistentes e pergamináceas, seu corpo é achatado.

24 Laboratório de Ecologia Química de Insetos Vetores – ICB/UFMG Mandibulata – (Subfilo?) Uniramia Classe Insecta: Principais ordens: - Ordem Isoptera – (iso=igual; ptera=asas ; pelo fato das asas serem bastante parecidas). Exemplo: os cupins. São insetos hemimetábolos. - Ordem Orthoptera – (ortho=retas; ptera=asas). Exemplo: gafanhotos e grilos. São insetos hemimetábolos; as asas posteriores, muitas vezes são menores ou não existem. - Ordem Phasmida – (phasma=fantasma). Exemplo: os bichos-pau. São insetos hemimetábolos; as asas posteriores são menores.

25 Laboratório de Ecologia Química de Insetos Vetores – ICB/UFMG Mandibulata – (Subfilo?) Uniramia Classe Insecta: Principais ordens: - Ordem Phthiraptera – (phthirus=piolho; a=sem; ptera=asas). Exemplo: os piolhos. São insetos hemimetábolos; ápteros; ectoparasitas de aves, mamíferos e até mesmo dos humanos. - Ordem Hemípetra – (hetero=heterogêneo; pter=asas). Exemplo: são os barbeiros. São insetos hemimetábolos; as asas anteriores são bastante resistentes. - Ordem Homóptera – (homo=uniforme; ptera=asas). Exemplo: as cigarras, pulgões e cigarrinhas. São insetos hemimetábolos.

26 Laboratório de Ecologia Química de Insetos Vetores – ICB/UFMG Mandibulata – (Subfilo?) Uniramia Classe Insecta: Principais ordens: - Ordem Coleóptera – (coleo=estojo; ptera=asas). Exemplo: os besouros, joaninhas e carunchos. São insetos holometábolos. - Ordem Hymenoptera (hymen=membrana; ptera=asas). Exemplo: são as abelhas e formigas. São insetos holometábolos, as asas anteriores são maiores e unidas com as posteriores. - Ordem Díptera (di= duas; ptera=asas). Exemplo: são as moscas e mosquitos. São insetos holometábolos. Várias espécies são parasitas de vários animais.

27 Laboratório de Ecologia Química de Insetos Vetores – ICB/UFMG Mandibulata – (Subfilo?) Uniramia Classe Insecta: Principais ordens: - Ordem Lepidoptera (Gr. lepidos, escama + pteron, asa) Asas membranosas cobertas por escamas sobrepostas acopladas na base; peças bucais em forma de tubo sugador, que se enrola quando não está em uso; larvas (lagartas) com peças bucais mastigadoras para comer plantas, Ex: borboletas e mariposas

28 Laboratório de Ecologia Química de Insetos Vetores – ICB/UFMG Funcionamento de um inseto Morfologia externa

29 Laboratório de Ecologia Química de Insetos Vetores – ICB/UFMG Funcionamento de um inseto Locomoção e vôo - 3 pares de patas: fazem um triângulo a cada passo - músculos ancorados ao exoesqueleto - Movimento alar em 8 - De 100 a 1000 batidas por segundo – até 48 km/h

30 Laboratório de Ecologia Química de Insetos Vetores – ICB/UFMG Funcionamento de um inseto Nutrição e digestão - Estomodeu (boca – glândulas digestivas – esôfago, papo e moela – alguns) - Mesênteron (estômago e cecos gástricos) - Proctodeu ( intestino, reto e ânus) - Nutrição extremamente variada com especializações no aparelho bucal.

31 Laboratório de Ecologia Química de Insetos Vetores – ICB/UFMG Funcionamento de um inseto Circulação - Circulação aberta ou lacunar - Coração tubular com movimentos peristálticos para frente - Aorta como único vaso - Hemolinfa não transporta oxigénio - Órgãos pulsáteis acessórios levam a hemolinfa para asas e pernas

32 Laboratório de Ecologia Química de Insetos Vetores – ICB/UFMG Funcionamento de um inseto Trocas gasosas - Espiráculos traqueais - Podem se contrair para economia de água - O 2 banha os tecidos diretamente - Limitante do crescimento... Razão área-volume

33 Laboratório de Ecologia Química de Insetos Vetores – ICB/UFMG Funcionamento de um inseto Excreção - Túbulos de Malpighi – acumulam potássio para favorecer a osmose - Excreção de ácido úrico - Reabsorção de água e sais no proctodeu - Limitante do crescimento... Razão área-volume

34 Laboratório de Ecologia Química de Insetos Vetores – ICB/UFMG Funcionamento de um inseto Sistema nervoso - Ganglionar ventral - òrgãos de sentido altamente especializados - Percebem cor, sabor, odor, sons, estímulos mecâncicos... - Olhos compostos - Antenas: órgaõs com milhões de sensilas! - Comunicação química

35 Laboratório de Ecologia Química de Insetos Vetores – ICB/UFMG Funcionamento de um inseto Metamorfose e mudas - Controle hormonal - Holometábulo x Hemimetábulo - Troca de exoesqueleto

36 Laboratório de Ecologia Química de Insetos Vetores – ICB/UFMG Funcionamento de um inseto Metamorfose e mudas - Controle hormonal - Holometábulo x Hemimetábulo - Troca de exoesqueleto


Carregar ppt "Laboratório de Ecologia Química de Insetos Vetores – ICB/UFMG 1 Instituto Federal do Norte de Minas Gerais-Campus Salinas Departamento de Biologia -Filo."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google