A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Globalização: O Novo Mundo em que vivemos

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Globalização: O Novo Mundo em que vivemos"— Transcrição da apresentação:

1 Globalização: O Novo Mundo em que vivemos
REVISÃO DO PROGRAMA DO PSD 2000: ENSAIOS/TESES ACADÉMICOS 600 NOVOS LIVROS SOBRE O ASSUNTO Deputado Carlos Coelho 30.Agosto.2007

2 O que é a Globalização? Um processo de integração económica entre países, que os torna interdependentes nos âmbitos da livre circulação de bens e de serviços, de capitais, de pessoas, de ideias e tecnologias. DEFINIÇÃO TRADICIONAL

3 O que é a Globalização? A globalização alimenta um monstro, o capital, e ameaça a democracia, pois só visa o lucro. Ela não apoia as pessoas e a comunidade, mas a sociedade desumana, de exclusão. MÁRIO SOARES

4 O que é a Globalização? É o processo pelo qual determinada condição ou entidade local estende a sua influência a todo o globo e, ao fazê-lo, desenvolve a capacidade de designar como local outra condição social ou entidade rival. A Globalização é o novo nome da hegemonia da política americana... PROF. BOAVENTURA SOUSA SANTOS A GLOBALIZAÇÃO É O NOVO NOME DA HEGEMONIA DA POLÍTICA AMERICANA : HENRY KISSINGER

5 O que é a Globalização? A explosão e aceleração de fluxos de mercadorias, serviços, informação, imagens, modas, ideias, e valores (incluindo a intensificação dos movimentos de capitais e passando pela mobilidade internacional do trabalho). JOSÉ MATOS CORREIA

6 O que é a Globalização? É a interdependência crescente entre indivíduos, nações e regiões. Não quer dizer apenas interdependência económica. Envolve também uma mais rápida e universal forma de comunicação e tem uma dimensão política e cultural. Anthony Giddens, Europe in the Global Age, Polity Press (September 5, 2006)

7 O que é a Globalização? Um processo onde as distâncias geográficas são cada vez menos importantes para o estabelecimento ou a manutenção de relações económicas, políticas e sócio-culturais transfronteiras RUDD LUBBERS EX-PM HOLANDÊS ASSÉDIO SEXUAL ALTO COMISSÁRIO DA ONU PARA OS REFUGIADOS

8 O que é a Globalização? Foi Portugal que inventou a Globalização!
19 Abril 2001

9 A Mundialização do Mundo!
O que é a Globalização? A Mundialização do Mundo! INTERDEPENDÊNCIA / COMUNICAÇÃO INTEGRAÇÃO ECONÓMICA DISTRIBUIÇÃO GEOGRÁFICA ULTRAPASSADA

10 O que é a Globalização? Uma princesa inglesa, com um namorado egípcio que usava um relógio suíço, tem um acidente num túnel francês, num carro alemão, conduzido por um segurança belga, embriagado com whisky escocês, que era seguido por paparazzis italianos, em motos japonesas. E esta ideia é apresentada por um português, que vive em Bruxelas, através de um computador que usa tecnologia americana e chips feitos em Taiwan ou Nova Deli

11 Retratos da Globalização
Informação Informática Economia Cultura Saúde Moda Ambiente Demografia Crime

12 A Globalização da Informação
CNN - ALJAZEERA 11.SETEMBRO - BIN LADEN TIMOR: TRISTEZA FUNERAIS CEMITÉRIO STA CRUZ INTERVENÇÃO FORÇAS DE PAZ FELICIDADE INDEPENDÊNCIA

13 A Globalização da Informação
HISTÓRIA DO DESPORTO HISTÓRIA BÉLICA DA ACTUALIDADE PANDA BÉBÉ (UMA DE 3 CRIAS) ZOO DE LISBOA

14 A Globalização da Informação
GOOGLE, TO GOOGLE

15 http://uv2007 A Globalização Informática
1972: COMPUTADORES 900 MILHÕES DE NAVEGADORES 1/6 DA POPULAÇÃO MUNDIAL. INFORMAÇÃO QUE AUMENTA 10 VEZES AO ANO: NÚMERO DE LOCAIS WEB DUPLICA DE 50 EM 50 DIAS. UMA NOVA HOME PAGE EM CADA 2 SEGUNDOS OS ANALFABETOS DO SÉC. XXI SÃO OS INFO-EXCLUÍDOS CONSEQUÊNCIAS: SOCIEDADE DA INFORMAÇÃO E DO SABER REVOLUÇÃO TECNOLÓGICA INGLÊS (por enquanto) DÉFICE COMPETÊNCIAS

16 A Globalização Informática
ACESSO DESIGUAL: % POPULAÇÃO COM ACESSO À NET AMÉRICA DO NORTE 70% EUROPA 40% ÁFRICA 4 % MÉDIA MUNDIAL 18%

17 A Globalização Informática
NOS UTILIZADORES, PORÉM: 36% ÁSIA 28% EUROPA 20% AMÉRICA DO NORTE 3% ÁFRICA - consequência ? línguistica

18 Utilizadores internet por idioma, Novembro 2005
A Globalização Informática Utilizadores internet por idioma, Novembro 2005 QUAIS SÃO AS 3 LINGUAS MAIS FALADAS NA NET ? World Population :6,602,224,175 (July 2007 est.) População língua portuguesa: / =2,69% (com arredondamento a 0 casas decimais = 3%)

19 Percentagem de famílias com acesso a computador em casa, 2005
A Globalização Informática Percentagem de famílias com acesso a computador em casa, 2005 Destaques com identificação, valores e bandeiras nas barras Definition The table shows the number of households that reported having at least one personal computer in working order in their household.

20 A Globalização Informática
Crescimento da Despesa em ICT, Crescimento médio anual, percentagem Irão, Roménia, Rússia, Índia, Ucrânia, China, Equador NINGUÉM QUER FICAR PARA TRÁS... ESFORÇO DE IRÃO, ROMÉNIA, RÚSSIA, ÍNDIA, UCRÂNIA, CHINA, EQUADOR

21 Evolução das exportações mundiais em % do PIB nos últimos 30 anos
A Globalização da Economia Comércio int % PIB mundial COMÉRCIO INTERNACIONAL/ PIB ENTRE 38 E 92 (50 ANOS) TRIPLICA EXPORTAÇÕES MUNDIAIS %PIB 30 ANOS PASSAM DE 12 PARA 28% IDE %PIB PASSA DE 10% PARA 70%

22 A Globalização da Economia
Trade to GDP ratios Difference between 2005 and 1992 ratios in percentage points TB AQUI É DESIGUAL CRESCIMENTO DO COMÉRCIO INTERNACIONAL/PNB ENTRE 92 E 2005 Esta tabela foi retirada do paper GLOBALIZATION, TRADE, AND DEVELOPMENT: SOME LESSONS FROM HISTORY (http://www.econ.ucdavis.edu/faculty/amtaylor/papers/w9326.pdf) e como fonte refere outros papers. Table 3: Ratio of GDP to World Trade Como alternativa: encontrei um gráfico que apresenta a evolução da % do comércio no PIB. Dados para vários países, com a vantagem de ter a média OCDE, UE15, Portugal, EUA…

23 A Globalização da Economia
BAIXOU O CUSTO DOS TRANSPORTES -

24 A Globalização da Economia
Custos 1930=100 The way manufactured goods are produced has changed dramatically in the last 50 years as the cost of transport and communications has fallen. More and more goods are produced by global multinational companies with production plants around the world. This set-up enables them to take advantage of cheaper labour and gives them better access to local markets. More recently, "virtual companies" have outsourced their production to other firms around the world. These use the internet to manage their global supply chain, or their IT services like billing.

25 A Globalização da Economia
As well as the free movement of goods, there has also been a dramatic increase in the flows of money (capital) around the world. Banks and private investors now hold trillions of assets invested overseas since the liberalisation of world capital markets in the l980s. These capital flows are highly concentrated among rich countries and a few developing countries, and can fluctuate from year to year. While some big developing countries like China have benefited from capital flows, smaller countries have been vulnerable when capital flows suddenly reversed, as in the Asian crisis.

26 A Globalização da Economia
Maior credor dos USA ? CHINA LAST 20 ANOS: CHINA 1% PARA 6% DO COMÉRCIO MUNDIAL WORLD TRADE MAIOR CONSUMIDOR PETRÓLEO DEPOIS DOS EUA EM 2004 RESPONSÁVEIS PELO AUMENTO DA PROCURA DE PETRÓLEO 30% COBRE E AÇO 20% 30% TOTAL CONSUMO MAIOR CREDOR DOS EUA... HÁ 340 MILHÕES DE TELEMÓVEIS ... CARROS (em 20 anos) China sobe de 1% para 6% do Comércio Mundial

27 A Globalização da Economia
HÁ MARGEM DE CRESCIMENTO...

28 A Globalização da Cultura

29 A Globalização da Cultura
A DRA. LEONOR BELEZA FALOU NA ÍNDIA HÁ UM LIVRO QUE SAIU NA ÍNDIA Bangalore, Índia

30 A Globalização da Cultura
MAS TAMBÉM NA CHINA Beijing, China

31 A Globalização da Cultura
EM HONG-KONG Hong Kong

32 A Globalização da Cultura
NA MALÁSIA Kuala Lumpur, Malásia

33 A Globalização da Cultura
EM LONDRES Londres, Reino Unido

34 A Globalização da Cultura
NAS FILIPINAS Manila, Filipinas

35 A Globalização da Cultura
NO JAPÃO Tóquio, Japão

36 exibição:±500 E 200 A Mais de 5 milhões: 30 E 144 A
83% E < 1 milhão (UE+USA >5milhões: 404 A 40 E) A Globalização da Cultura E HÁ TAMBÉM O FILME... ESTE E MUITOS OUTROS POR ANO : 500 FILMES EUROPEUS E 200 AMERICANOS MAIS DE 5 MILHÕES DE ESPECTADORES: 30 EUROPEUS PARA 144 AMERICANOS MARKET SHARE

37 A Globalização da Cultura

38 A Globalização da Cultura
Download música: revolução mp3.

39 Em 2002, SIDA: 3 milhões de mortos 5 milhões de novos HIV
A Globalização da Saúde Em 2002, SIDA: 3 milhões de mortos 5 milhões de novos HIV 42 milhões no Mundo (menos de 4% tratados) novos casos/dia RAPIDEZ NO CONTÁGIO DISPERSÃO DOS VIRUS VACAS LOUCAS GRIPE AVIÁRIA PNEUMONOMIA ATÍPICA LEPRA : NÃO FOI ERRADICADA EM 2000 : 15 PAÍSES _ novos casos em cada ano SIDA : 2/3 na África subsariana

40 A Globalização da Saúde
Dispersão de Gripe Aviária (H5N1)

41 A Globalização da Saúde

42 A Globalização da Saúde
El joven Daniel Sadler, de 18 de edad, posa con unos pantalones que antes utilizaba en un hotel en Londres, Reino Unido, 8 de agosto El adolescente ha obtenido el premio a la persona que mas ha adelgazado en el concurso Mundial de Dietas de Adelgazamiento despues de haber perdido 83 kg, casi la mitad de lo que era su peso. El joven, qeu pesaba 165,1 kg, comia 24 bolsas de patatas al d mientras se pasaba el tiempo sentado delante del ordenador. Ahora Daniel juega en un equipo de rugby.

43 A Globalização da Saúde
Obesidade

44 A Globalização da Saúde
“Food is not just what we eat. It charts the ebbs and flows of economies, reflects the changing patterns of trade and geopolitical alliances, and defines our values, status and health—for better and worse” (Time Magazine, 25 June 2007) A comida não é só o que comemos. Descreve as tendências das economias, reflecte a alteração no padrão das alianças geopolíticas e comerciais, e define os nossos valores, posição social e saúde – para o melhor e o pior, Revista Time, 25 Junho 2007.

45 A Globalização da Moda EM QUALQUER CAPITAL/GRANDE CIDADE - AS MESMAS MARCAS, O MESMO LUXO MARCAS / ESTRATÉGIAS COMERCIAIS / PADRÕES ESTÉTICOS

46 A Globalização da Moda Relacionar a saúde com a moda; o lado estético, a importância da imagem e como é facilmente difundida. PADRÕES ESTÉTICOS QUE PODEM TORNAR-SE EM PROBLEMAS DE SAÚDE PÚBLICA

47 Available soon in the United Arab Emirates
A Globalização da Moda Frase Alternativa: “Censored soon in the UAE” Não sei para em que mercado foi utilizado o anúncio (feito por uma empresa do Dubai), mas o impacto foi internacional! “Wonderbra. Available soon in the United Arab Emirates” Every magazine that enters the UAE is censored using black markers. This device was used to communicate the increase in size when you wear Wonderbra. Agency: Tonic Communications, Dubai Creative Director: Vincent Raffray Art Director: Peter Walker Copywriter: Vincent Raffray Available soon in the United Arab Emirates

48 A Globalização do Ambiente
PRESTIGE: NOV AFUNDOU-SE APÓS DERRAMAR TON TON. VIRÃO À SUPERFÍCIE ? Don Pedro, una embarcación de 145 metros de eslora que trasladaba contenedores y camiones desde Ibiza hasta Valencia, naufragó en las cercanías del puerto balear luego de chocar contra un islote. El carguero, perteneciente a la empresa Iscomar, navegaba con 100 toneladas de fuel y 50 toneladas de gasóleo, que ya han comenzado a derramarse en el mar. Las primeras fugas de hidrocarburo pueden apreciarse en aguas próximas al Puerto de Ibiza. Por tal motivo, las playas de Talamanca y Ses Figueretes fueron cerradas parcialmente al baño.

49 A Globalização do Ambiente
Manchas de fuel junto a la playa de Talamanca- EFE

50 A Globalização do Ambiente

51 A Globalização do Ambiente
ÁGUA É VIDA: PROBLEMAS RELATÓRIO CIA: MOTIVO DE MAIOR CONFLITO E DISPUTA DO QUE O PETRÓLEO REFUGIADOS AMBIENTAIS : UNU UNIVERSIDADE DAS NAÇÕES UNIDAS PREVISÕES 2010: 50 MILHÕES DE REFUGIADOS ESGOTAMENTO DO SOLO, DESERTIFICAÇÃO, ENCHENTES, CATÁSTROFES NATURAIS

52 A Globalização do Ambiente
MAIS DE MIL MILHÕES DE PESSOAS NÃO TÊM ÁGUA POTÁVEL. NO MÉDIO ORIENTE E NA ÁFRICA SUBSARIANA CRESCEM ENTRE 90 E 2004

53 A Globalização do Ambiente
USA > 2 VEZES UE PREVISÕES DA ONU EM 2003: AUMENTO 10% ATÉ PAÍSES INDUSTRIALIZADOS 17% ATÉ 2010 RECUPERAÇÃO LESTE EUROPEU + ECONOMIAS EMERGENTES

54 A Globalização do Ambiente
Total greenhouse gas emissions: under the Kyoto Protocol, the EU has agreed to an 8 % reduction in its greenhouse gas emissions by , compared with the Kyoto base year; the reductions for each of the EU-15 countries have been agreed under the so-called EU burden sharing agreement (Council Decision 2002/358/EC), which allows some countries to increase emissions, provided these are offset by reductions in other Member States; 8 of the 10 new Member States have chosen other reduction targets and other base years, as allowed under the Kyoto Protocol; these and the burden-sharing targets for are shown in the figure above for 2010 (no targets for Cyprus and Malta); emissions of the six greenhouse gases covered by the protocol are weighted by their global warming potentials (GWPs) and aggregated to give total emissions in CO2 equivalents; the total emissions are presented as indices, with the base year = 100; in general, the base year is 1990 for the non-fluorinated gases (CO2, CH4 and N2O), and 1995 for the fluorinated gases (HFC, PFC and SF6); data exclude emissions and removals due to land-use change and forestry (LUCF).

55 A Globalização das Migrações
Quantos migrantes internacionais há? • There are nearly 200 million international migrants in 2005, counting only those who have lived outside their country for more than one year and including 9.2 million refugees; 200 MILHÕES=5º MAIOR PAÍS DO MUNDO, BRASIL (9 MILHÕES DE REFUGIADOS) • 1 in 35 people is an international migrant; or 3% of the world’s population; • Numbers are increasing rapidly: from 82 million international migrants in 1970 through 175 million in 2000 to nearly 200 million in 2005. Onde estavam os migrantes em 2000? • 56.1 million in Europe (including the European part of the former USSR), accounting for 7.7% of Europe’s population • 49.9 million in Asia, accounting for 1.4% of Asia’s population • 40.8 million in North America, accounting for 12.9% of North America’s population • 16.3 million in Africa, accounting for 2% of Africa’s population • 5.9 million in Latin America, accounting for 1.1% of Latin America’s population • 5.8 million in Australia, accounting for 18.7% of Australia’s population EUROPA: 2000: 1,7 MILHÕES DE ENTRADAS LEGAIS (MAIS DO QUE USA+CANADÁ JUNTOS) EUROPOL: ILEGAIS/ANO OIM MILHÕES DE ILEGAIS NA EUROPA

56 89% A Globalização das Migrações 1990-2000 EUROPA
DESDE 1960: A TAXA DE FECUNDIDADE BAIXOU 50% 6 FILHOS PARA 2,9 % Taxas de fecundidade • Demographic gradients: on average 5.4 children born to each woman in Sub-Saharan Africa, compared with: 3.8 in the Arab World; 2.5 in Latin America and the Caribbean, and 1.4 in Europe A ESPERANÇA DE VIDA AUMENTOU TAMBÉM ANOS PREVISÕES 2050: MILHÕES Source: Population Division of the Department of Economic and Social Affairs of the United Nations Secretariat, World Population Prospects: The 2006 Revision and World Urbanization Prospects: The 2005 Revision, Qual o impacto demográfico da migração? • From 1990 to 2000, international migration accounted for 56% of the population growth in the developed world, compared with 3% in the developing world • From 1990 to 2000, immigration accounted for 89% of population growth in Europe • From 1995 to 2000, Europe’s population would have declined by 4.4 million without Immigration • From 1995 to 2000 immigration accounted for 75% of population growth in USA

57 21 milh A Globalização das Migrações 2030 EUROPA
DESDE 1960: A TAXA DE FECUNDIDADE BAIXOU 50% 6 FILHOS PARA 2,9 % Taxas de fecundidade • Demographic gradients: on average 5.4 children born to each woman in Sub-Saharan Africa, compared with: 3.8 in the Arab World; 2.5 in Latin America and the Caribbean, and 1.4 in Europe A ESPERANÇA DE VIDA AUMENTOU TAMBÉM ANOS PREVISÕES 2050: MILHÕES Source: Population Division of the Department of Economic and Social Affairs of the United Nations Secretariat, World Population Prospects: The 2006 Revision and World Urbanization Prospects: The 2005 Revision, Qual o impacto demográfico da migração? • From 1990 to 2000, international migration accounted for 56% of the population growth in the developed world, compared with 3% in the developing world • From 1990 to 2000, immigration accounted for 89% of population growth in Europe • From 1995 to 2000, Europe’s population would have declined by 4.4 million without Immigration • From 1995 to 2000 immigration accounted for 75% of population growth in USA

58 A Globalização das Migrações
E de onde vêm? • The Chinese diaspora has an estimated 35 million people • The Indian diaspora has some 20 million • The Filipino diaspora has some 7 million Como estão distribuídos? • From 1980 to 2000, the number of migrants living in the developed world increased from 48 million to 110 million; compared with an increase from 52 million to 65 million in the developing world • Today, some 60% of the world’s migrants live in the developed world • From 1970 to 2000, the proportion of the world’s migrants living in other parts of the world decreased from: 34.5% to 25% in Asia; 12% to 9% in Africa; 7.1% to 3.4% in Latin America and the Caribbean; 22.9% to 18.7% in Europe, and 3.7% to 3.1% in Oceania E por que migram? • Wage disparities • Unemployment rates: 12.2% in the Middle East and North Africa; 10.9% in Sub-Saharan Africa, and 6.6% in industrialized economies • Differentials in life expectancy • Education gaps: 58% women and 68% men literate in low income countries, almost full literacy in high income countries • Demographic gradients: on average 5.4 children born to each woman in Sub-Saharan Africa, compared with: 3.8 in the Arab World; 2.5 in Latin America and the Caribbean, and 1.4 in Europe

59 A Globalização das Migrações
GDP anual (milhares de dólares ano por região) população 2005 (milhares) GDP anual per capita (dólares) GDP diário per capita (dólares) Zona euro Subsariana ÁFRICA SUBSARIANA 46% < 1$ DIA SUDESTE ASIÁTICO 14% AMÉRICA LATINA 10%

60 A Globalização das Migrações
EUROZONE Life expectancy: 80 years Population growth: 0.6% School enrolment, primary: 98.9% HIV prevalence (aged 15-49): 0.3% Internet users (per 1,000 people): Time to start a business: 26.9 days SUB-SAHARAN AFRICA Life expectancy: 47 years Population growth: 2.3% School enrolment, primary: 65.7% HIV prevalence (aged 15-49): 5.8% Internet users (per 1,000 people): 29 Time to start a business: 61.5 days Source: World Bank 2005

61 A Globalização das Migrações
SMUGGLERS' PRICES BY SEA: Africa to Canary Islands: 1,000-1,500 euros North Morocco to Spain: 1,000 euros Libya to Italy: 1,500-2,000 euros BY LAND: Sub-Sahara to Morocco: 1,000-2,000 euros Through Mali: 1,000 euros Across Sahara: 1,700-3,400 euros BY AIR/LAND/SEA: South Asia to Africa to Europe: 9,000-16,000 euros Source: UN Refugiados e exilados • 6.5 million of the world’s 9.2 million refugees live in developing countries • Refugees represent 23% of international migrants in Asia; 22% in Africa, and 5% in Europe • From 1994 to 2003 some 5 million people applied for asylum in the industrialized countries; refugee or equivalent status was granted to 1.4 million of them (28%)

62 A Globalização da Economia
Transferências monetárias para país de origem (remessas de emigrantes) • Formal transfers of remittances were worth about $150 billion in 2004 • The top 3 remittance-receiving countries in 2004 were: Mexico ($16 billion per year), India ($9.9 billion), the Philippines ($8.5 billion) • The top 3 remittance-sending countries in 2001 were: USA ($28 billion per year), Saudi Arabia ($15 billion), Belgium, Germany and Switzerland ($8 billion) 2004: MILHÕES DÓLARES LEGAIS INFORMAIS ? 3 VEZES MAIS AS AJUDAS AO DESENVOLVIMENTO

63 A Globalização das Migrações
“Não podemos parar as migrações, temos de saber geri-las” Ideias chave trade offs entre: envelhecimento e sustentabilidade; imigração e integração.

64 A Globalização das Migrações
12 13 14 33 127

65 A Globalização do Crime
CRIME TRANSNACIONAL ESTÁ A AUMENTAR (EUROPOL/INTERPOL/ONU/CIA) REDES DE CRIME ORGANIZADO TERRORISMO MAS BRANQUEAMENTO DE CAPITAIS : LAVAGEM DE DINHEIRO

66 A Globalização do Crime
Lavagem de dinheiro

67 A Globalização do Crime
Tráfico de seres humanos/violência doméstica Migrações ilegais • An estimated 2.5 to 4 million migrants cross international borders without authorization each year • At least 5 million of Europe’s 56.1 million migrants in 2000 had irregular status (10%) • An estimated ,000 people are trafficked each year 1MILHÃO/ANO 3º TIPO CRIME A SEGUIR AO TRÁFICO DE DROGAS e TRÁFICO DE DROGAS • Migrant smugglers and human traffickers make an estimated $10 billion profit each year

68 A Globalização do Crime
Pedofilia

69 A Globalização do Crime

70 é BOM ou MAU ? A Globalização…
Adaptação dos países desenvolvidos (EU). Como? Problemática O acelerado processo de globalização, a importância da informação global, a redução das actividades de manufactura e novas formas de individualismo e poder de compra não são mudanças temporárias e o seu impacto tende a aumentar. O aumento do comércio internacional de bens e serviços intensificou as trocas comerciais e a especialização local. A competição dos países em desenvolvimento não é mais baseada apenas em bens de baixo custo. A China e a Índia têm feito consideráveis investimentos, especialmente em informação e tecnologia de comunicações (ICT), e formam 4 milhões de licenciados por ano. O modelo social depende da prosperidade económica para a qual devia contribuir. No entanto, os resultados económicos da UE ao longo dos últimos 20 anos provocaram alguma apreensão. A UE está abaixo dos EUA relativamente às medidas de sucesso económico; a UE que um dia esteve na vanguarda da transformação económica e social deixou-se atrasar e corre o risco de ser esquecida pela História; os progressos que foram a introdução do euro e a consolidação do Mercado Único não tiveram os reflexos desejados na recuperação económica. Globalização Centrarmo-nos apenas na globalização quando procuramos as forças que afectam as sociedades europeias é um erro. Alguns dos problemas centrais que a Europa enfrenta têm causas endógenas (o envelhecimento da população ou o impacto das inovações tecnológicas que reduzem a necessidade do factor trabalho ou tornam algumas técnicas de produção obsoletas). É a interacção das influências internas e externas à UE que é importante analisar. A inovação tecnológica intensificou-se porque aumentou a competitividade. A competitividade nos mercados globais é essencial para o futuro da Europa. A globalização é muitas vezes vista, erradamente, apenas como um fenómeno económico. Repete-se que a UE tem de responder à globalização, mas a UE é hoje um instrumento e uma expressão desse fenómeno. Muitos dos aspectos da globalização têm de ser geridos de uma forma local, nacional e transnacional. Esta análise é verdadeira para a globalização como é para as alterações climáticas ou o terrorismo. Conclusão Há hoje uma luta na Europa. Luta no sentido de confronto entre diferentes versões daquilo que representa a União e que forma deve assumir no futuro. Mas há também uma luta que a Europa tem de enfrentar num mundo em constante e acelerada transformação. Os europeístas devem ser ambiciosos na sua luta pela Europa, mas devem lutar com sobriedade. Com eurorealismo – a Europa pode ser uma das maiores forças mundiais, mas dificilmente voltará a ser a maior. Não é suficiente acreditar que a Europa se desenvolverá. É também necessário perceber que esse objectivo não será fácil, não está de forma alguma garantido e requer alterações profundas naquilo que até hoje era considerado como adquirido.

71 A Globalização da Economia
Os países que se integram mais rapidamente no comércio internacional apresentam taxas de crescimento superiores. Mas a causalidade não passa necessariamente pela globalização. Os ganhos de competitividade alcançados através de políticas internas também podem conduzir a maiores taxas de crescimento e das trocas comerciais.

72 A Globalização… Interestingly, more people than ever have escaped the worst of poverty over the past decade. Countries such as Botswana, China and Thailand have been able to double average per capita income by adopting and adapting technical and organizational advances already invented in other countries. Still, inequality and the absolute numbers of people living in poverty has grown. But most of these poor live in rural areas and in countries that are only weakly connected to the rest of the world (see graph).

73 A Globalização…

74 A Globalização da Economia
Taxas de pobreza globais: Percentagem de pessoas que vivem com menos de 1$ por dia

75 A Globalização da Economia
Percentagem de pessoas que vivem com menos de 1$ por dia ($32.74 por mês) The latest estimates at regional level are the same regional groupings of countries as in past work. The estimates are lined-up in time according to "reference years" as indicated. (See the background paper on how this is done). The default poverty line of $32.74 per month at 1993 PPP is the "$1 a day" line. You can change this to any international poverty line you like. The World Bank's estimates use unit record household data whenever possible while PovcalNet uses grouped distribution (deciles or ventiles). As a result of this difference, there are some small discrepancies between online replications and the Bank’s estimates, such as in the WDI. •Headcount (H):% of population living in households with consumption or income per person below the poverty line. •"Survey year"The "Survey year" is the year in which the underlying household survey data were collected. •"Reference year"is year we choose to line up the data. The reference years currently available are 1981, 1984, 1987, 1990, 1993, 1996, 1999, 2002, 2004. •"Mean$"The "Mean$" is $ the average monthly per capita income/consumption expenditure from survey in 1993 PPP. •"Median$"is the median of monthly per capita income/consumption expenditure from the survey in 1993 PPP. •"PL"Poverty line. The default poverty line is $32.74 per month. This is the World Bank $1 per day poverty line. •"PPP"refers to Purchasing Power Parity. The default option is the PPP rates for consumption in 1993 estimated by the World Bank’s Development Data Group. •Poverty Gap (PG):mean distance below the poverty line as a proportion of the poverty line. •Squared poverty gap (SPG):mean of the squared distances below the poverty line as a proportion of the poverty line. •Watts' poverty index:This is the mean across the population of the proportionate poverty gaps, as measured by the log of the ratio of the poverty line to income, where the mean is formed over the whole population, counting the nonpoor as having zero poverty gap. •Gini index:a measure of inequality between 0 (everyone has the same income) and 100 (richest person has all the income) •MLD index:stands for the mean log deviation. This is an index of inequality, given by the mean across the population of the log of the overall mean divided by individual income.

76 A Globalização da Economia
Percentagem de pessoas que vivem com menos de 2$ por dia ($65.48 por mês) The latest estimates at regional level are the same regional groupings of countries as in past work. The estimates are lined-up in time according to "reference years" as indicated. (See the background paper on how this is done). The default poverty line of $32.74 per month at 1993 PPP is the "$1 a day" line. You can change this to any international poverty line you like. The World Bank's estimates use unit record household data whenever possible while PovcalNet uses grouped distribution (deciles or ventiles). As a result of this difference, there are some small discrepancies between online replications and the Bank’s estimates, such as in the WDI. •Headcount (H):% of population living in households with consumption or income per person below the poverty line. •"Survey year"The "Survey year" is the year in which the underlying household survey data were collected. •"Reference year"is year we choose to line up the data. The reference years currently available are 1981, 1984, 1987, 1990, 1993, 1996, 1999, 2002, 2004. •"Mean$"The "Mean$" is $ the average monthly per capita income/consumption expenditure from survey in 1993 PPP. •"Median$"is the median of monthly per capita income/consumption expenditure from the survey in 1993 PPP. •"PL"Poverty line. The default poverty line is $32.74 per month. This is the World Bank $1 per day poverty line. •"PPP"refers to Purchasing Power Parity. The default option is the PPP rates for consumption in 1993 estimated by the World Bank’s Development Data Group. •Poverty Gap (PG):mean distance below the poverty line as a proportion of the poverty line. •Squared poverty gap (SPG):mean of the squared distances below the poverty line as a proportion of the poverty line. •Watts' poverty index:This is the mean across the population of the proportionate poverty gaps, as measured by the log of the ratio of the poverty line to income, where the mean is formed over the whole population, counting the nonpoor as having zero poverty gap. •Gini index:a measure of inequality between 0 (everyone has the same income) and 100 (richest person has all the income) •MLD index:stands for the mean log deviation. This is an index of inequality, given by the mean across the population of the log of the overall mean divided by individual income.

77 A Globalização… Todos os anos desaparecem 37.000 kms2 de gelo
kms2 floresta espécies de fauna e flora em riscos de extinção Os transportes são responsáveis por 1/4 das emissões de CO2 Em 1950, 65% da população vivia no campo Em 2025, 60% irá viver nas cidades

78 A Globalização… The world distribution of wealth and income is highly unequal. The richest 10% of households in the world have as much yearly income as the bottom 90%. Wealth - total assets rather than yearly income – is even more unequal. The rich are concentrated in the US, Europe and Japan, with the richest 1% alone owning 40% of the world's wealth. Poverty, on the other hand, is widespread across the developing countries - which have five-sixths of the world's population. But it has fallen sharply in China.

79 A Globalização… 1/3 população mundial com menos de 2$/dia
1.000 milhões sem habitação 1.200 milhões sem água potável 600 milhões de crianças na pobreza 2 milhões de crianças morrem por guerras 110 milhões de minas por detonar em 68 pa..

80 A Globalização… Europa, América Norte, Resto do Mundo +70%
Japão, 8 prov. China 90% IDE Resto do Mundo +70% < 10% IDE 3 famílias (BG) 48 Estados África 600 MILHÕES 225 Homens + ricos metade da Humanidade 20% do Mundo consome 80% recursos

81 A Globalização… De cada 100 crianças nascidas: 55 Ásia, 16 África
33 não serão registadas Morrem crianças < 5 anos doenças evitáveis: 11 milhões / ano / dia 33 NÃO SERÃO REGISTADAS: DESNUTRIÇÃO NÃO SERÃO VACINADAS NÃO SABERÃO O QUE É ÁGUA POTÁVEL MAS VÃO SABER O QUE É A GUERRA

82 A Globalização… 33 NÃO SERÃO REGISTADAS: DESNUTRIÇÃO
NÃO SERÃO VACINADAS NÃO SABERÃO O QUE É ÁGUA POTÁVEL MAS VÃO SABER O QUE É A GUERRA

83 A Globalização… Uma ordem económica em que
poucos comem 5 vezes por dia e muitos passam 5 dias sem comer...

84 é BOM ou MAU ? A Globalização…
Adaptação dos países desenvolvidos (EU). Como? Problemática O acelerado processo de globalização, a importância da informação global, a redução das actividades de manufactura e novas formas de individualismo e poder de compra não são mudanças temporárias e o seu impacto tende a aumentar. O aumento do comércio internacional de bens e serviços intensificou as trocas comerciais e a especialização local. A competição dos países em desenvolvimento não é mais baseada apenas em bens de baixo custo. A China e a Índia têm feito consideráveis investimentos, especialmente em informação e tecnologia de comunicações (ICT), e formam 4 milhões de licenciados por ano. O modelo social depende da prosperidade económica para a qual devia contribuir. No entanto, os resultados económicos da UE ao longo dos últimos 20 anos provocaram alguma apreensão. A UE está abaixo dos EUA relativamente às medidas de sucesso económico; a UE que um dia esteve na vanguarda da transformação económica e social deixou-se atrasar e corre o risco de ser esquecida pela História; os progressos que foram a introdução do euro e a consolidação do Mercado Único não tiveram os reflexos desejados na recuperação económica. Globalização Centrarmo-nos apenas na globalização quando procuramos as forças que afectam as sociedades europeias é um erro. Alguns dos problemas centrais que a Europa enfrenta têm causas endógenas (o envelhecimento da população ou o impacto das inovações tecnológicas que reduzem a necessidade do factor trabalho ou tornam algumas técnicas de produção obsoletas). É a interacção das influências internas e externas à UE que é importante analisar. A inovação tecnológica intensificou-se porque aumentou a competitividade. A competitividade nos mercados globais é essencial para o futuro da Europa. A globalização é muitas vezes vista, erradamente, apenas como um fenómeno económico. Repete-se que a UE tem de responder à globalização, mas a UE é hoje um instrumento e uma expressão desse fenómeno. Muitos dos aspectos da globalização têm de ser geridos de uma forma local, nacional e transnacional. Esta análise é verdadeira para a globalização como é para as alterações climáticas ou o terrorismo. Conclusão Há hoje uma luta na Europa. Luta no sentido de confronto entre diferentes versões daquilo que representa a União e que forma deve assumir no futuro. Mas há também uma luta que a Europa tem de enfrentar num mundo em constante e acelerada transformação. Os europeístas devem ser ambiciosos na sua luta pela Europa, mas devem lutar com sobriedade. Com eurorealismo – a Europa pode ser uma das maiores forças mundiais, mas dificilmente voltará a ser a maior. Não é suficiente acreditar que a Europa se desenvolverá. É também necessário perceber que esse objectivo não será fácil, não está de forma alguma garantido e requer alterações profundas naquilo que até hoje era considerado como adquirido.

85 A Globalização e Portugal
Portugal está isolado? Não! Integrado na UE!

86 A Globalização… CEI NAFTA UE UA ASEAN AFTA ALCA ? Mercosul

87 A Globalização… % EU25 no comércio mundial

88 A Globalização e Portugal


Carregar ppt "Globalização: O Novo Mundo em que vivemos"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google