A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

– 1 UNIVERSIDADE DOS AÇORES Prof. Dr. Fernando Lopes CAPÍTUL0 6 Desemprego e os Fundamentos da Oferta Agregada.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "– 1 UNIVERSIDADE DOS AÇORES Prof. Dr. Fernando Lopes CAPÍTUL0 6 Desemprego e os Fundamentos da Oferta Agregada."— Transcrição da apresentação:

1 – 1 UNIVERSIDADE DOS AÇORES Prof. Dr. Fernando Lopes CAPÍTUL0 6 Desemprego e os Fundamentos da Oferta Agregada

2 – 2 UNIVERSIDADE DOS AÇORES Prof. Dr. Fernando Lopes Objectivos do Capítulo Descrever o conjunto de forças que afectam a função oferta agregada, na visão clássica e keynesiana; Perceber a lei de Okun; Conhecer os custos económicos e sociais do desemprego; Medir a taxa de desemprego, a visão da estatística; Distinguir desemprego fricional, estrutural e cíclico; Conhecer as razões do aumento do desemprego na Europa.

3 – 3 UNIVERSIDADE DOS AÇORES Prof. Dr. Fernando Lopes O mercado de trabalho: Inquérito ao Emprego - INE População activa: Conjunto de indivíduos com idade mínima de 15 anos que no período de referência, constituem a a mão de obra disponível para a produção de bens e serviços que entram no circuito económico (empregados+desempregados); População inactiva: conjunto de indivíduos, qualquer que seja a idade que, no período de referência, não podem ser considerados economicamente activos; Empregado: Indivíduo com idade mínima de 15 anos que, no período de referência : a) tinha efectuado trabalho de pelo menos uma hora mediante o pagamento de remuneração; b)tinha um emprego mas não estava ao serviço; c)tinha uma empresa mas não estava temporariamente ao serviço; d) estava em situação de pré-reforma mas a trabalhar.

4 – 4 UNIVERSIDADE DOS AÇORES Prof. Dr. Fernando Lopes Inquérito ao emprego Taxa de actividade: razão entre população activa e população total; Taxa de emprego: razão entre população empregada e a força de trabalho; Taxa de desemprego: razão entre população desempregada e a força de trabalho;

5 – 5 UNIVERSIDADE DOS AÇORES Prof. Dr. Fernando Lopes Mercado de trabalho População economicamente activa activa; Força de trabalho; Taxa de participação: relação entre a força de trabalho e a população economicamente activa; Taxa de desemprego: a razão entre o numero de desempregados e a força de trabalho.

6 – 6 UNIVERSIDADE DOS AÇORES Prof. Dr. Fernando Lopes

7 – 7 UNIVERSIDADE DOS AÇORES Prof. Dr. Fernando Lopes

8 – 8 UNIVERSIDADE DOS AÇORES Prof. Dr. Fernando Lopes

9 – 9 UNIVERSIDADE DOS AÇORES Prof. Dr. Fernando Lopes Lei de Okun Por cada 2% de quebra relativamente ao PIB potencial, a taxa de desemprego aumenta de 1 ponto percentual.

10 – 10 UNIVERSIDADE DOS AÇORES Prof. Dr. Fernando Lopes

11 – 11 UNIVERSIDADE DOS AÇORES Prof. Dr. Fernando Lopes Tipos de desemprego Desemprego friccional Desemprego estrutural Desemprego cíclico

12 – 12 UNIVERSIDADE DOS AÇORES Prof. Dr. Fernando Lopes

13 – 13 UNIVERSIDADE DOS AÇORES Prof. Dr. Fernando Lopes

14 – 14 UNIVERSIDADE DOS AÇORES Prof. Dr. Fernando Lopes

15 – 15 UNIVERSIDADE DOS AÇORES Prof. Dr. Fernando Lopes

16 – 16 UNIVERSIDADE DOS AÇORES Prof. Dr. Fernando Lopes

17 – 17 UNIVERSIDADE DOS AÇORES Prof. Dr. Fernando Lopes

18 – 18 UNIVERSIDADE DOS AÇORES Prof. Dr. Fernando Lopes 1º T - 2006 2º T - 2006 3º T - 2006 4º T - 20062006 População total242 356242 540242808243142242712 População 15 e mais anos194 888195 263195707196206195516 Menos de 15 anos47 46847 277471014693647196 Dos 15 aos 24 anos38 57138 418382733814238351 Dos 25 aos 34 anos39 48139 599397353988139674 Dos 35 aos 44 anos35 63735 671357213578235703 Dos 45 aos 64 anos51 24151 650520795251851872 Com 65 e mais anos29 95829 925298992988329916 População Total, Açores

19 – 19 UNIVERSIDADE DOS AÇORES Prof. Dr. Fernando Lopes Estrutura Etária, População Residente Açores 2006

20 – 20 UNIVERSIDADE DOS AÇORES Prof. Dr. Fernando Lopes 1º T - 2006 2º T - 2006 3º T - 2006 4º T - 20062006 População inactiva131 528130 550131021130726130 956 Menos de 15 anos47 46847 27747 10146 93647 196 Dos 15 aos 24 anos20 36720 82021 64421 77521 151 Dos 25 aos 34 anos6 6596 1325 9865 8546 158 Dos 35 aos 44 anos6 7996 6226 2906 0476 440 Dos 45 aos 64 anos22 61421 81421 92722 38722 186 Com 65 e mais anos27 61927 88528 07327 72727 826 População inactiva >15Anos84 06083 27383 92083 79083 761 Estudantes17 68317 85218 55918 67418 192 Domésticos33 71033 49933 15931 56232 982 Reformados22 79422 43022 09423 60622 731 Outros inactivos9 8729 49210 1099 9489 855 População Inactiva - Açores

21 – 21 UNIVERSIDADE DOS AÇORES Prof. Dr. Fernando Lopes Taxa de Emprego Nível de escolaridade completo 1º T - 20062º T - 20063º T - 20064º T - 20062006 Até ao básico - 3º ciclo50,951,752,051,6 Secundário67,668,465,9 67,0 Superior81,780,279,781,380,7 Taxa de desemprego4,23,83,34,03,8 Taxa de Emprego segundo a escolaridade, Açores

22 – 22 UNIVERSIDADE DOS AÇORES Prof. Dr. Fernando Lopes Salários e Desemprego

23 – 23 UNIVERSIDADE DOS AÇORES Prof. Dr. Fernando Lopes A relação de fixação de preços

24 – 24 UNIVERSIDADE DOS AÇORES Prof. Dr. Fernando Lopes Salários Reais de Equilíbrio

25 – 25 UNIVERSIDADE DOS AÇORES Prof. Dr. Fernando Lopes Taxa de Desemprego Salário Real u 1/1+m Relação de fixação de preços Relação de fixação de salários

26 – 26 UNIVERSIDADE DOS AÇORES Prof. Dr. Fernando Lopes Do Desemprego ao Produto

27 – 27 UNIVERSIDADE DOS AÇORES Prof. Dr. Fernando Lopes Taxa natural de desemprego A taxa de desemprego de equilíbrio é a que iguala o salário real decorrente da determinação dos salários ao salário decorrente da fixação de preços. Ou seja a taxa natural de desemprego é a taxa para a qual as forças para aumento ou diminuição dos preços e salários se encontram em equilíbrio; Nível natural de emprego é aquele que se verifica quando o desemprego é igual à taxa natural; Nível natural de produto, o nível de produto associado ao nível natural de emprego.

28 – 28 UNIVERSIDADE DOS AÇORES Prof. Dr. Fernando Lopes De que forma o crescimento do produto potencial e o aumento dos custos afectam a oferta agregada?

29 – 29 UNIVERSIDADE DOS AÇORES Prof. Dr. Fernando Lopes Na realidade, as deslocações da oferta agregada conjugam os aumentos dos custos e o crescimento do produto potencial

30 – 30 UNIVERSIDADE DOS AÇORES Prof. Dr. Fernando Lopes A AS é relativamente horizontal no curto prazo mas torna-se vertical no longo prazo

31 – 31 UNIVERSIDADE DOS AÇORES Prof. Dr. Fernando Lopes Situação da população em termos de população activa, 2003

32 – 32 UNIVERSIDADE DOS AÇORES Prof. Dr. Fernando Lopes Ilustração da Lei de Okun, 1955-2002 Capítulo 31 / Figura 31-5

33 – 33 UNIVERSIDADE DOS AÇORES Prof. Dr. Fernando Lopes Salários inflexíveis podem levar ao desemprego involuntário Capítulo 31 / Figura 31-6

34 – 34 UNIVERSIDADE DOS AÇORES Prof. Dr. Fernando Lopes A maior parte do desemprego nos EUA é de curto prazo Capítulo 31 / Figura 31-7

35 – 35 UNIVERSIDADE DOS AÇORES Prof. Dr. Fernando Lopes Distribuição do desemprego por motivo, EUA 1982 e 2000 Capítulo 31 / Figura 31-8

36 – 36 UNIVERSIDADE DOS AÇORES Prof. Dr. Fernando Lopes Taxas de desemprego de grupos diferentes Capítulo 31 / Figura 31-9

37 – 37 UNIVERSIDADE DOS AÇORES Prof. Dr. Fernando Lopes Desemprego nos EUA e na Europa Capítulo 31 / Figura 31-10

38 – 38 UNIVERSIDADE DOS AÇORES Prof. Dr. Fernando Lopes Capítulo 31 / Quadro 31-1


Carregar ppt "– 1 UNIVERSIDADE DOS AÇORES Prof. Dr. Fernando Lopes CAPÍTUL0 6 Desemprego e os Fundamentos da Oferta Agregada."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google