A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

1 CORBA Um Padrão Industrial para Objetos Distribuídos Alcides Calsavara PUCPR - CCET.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "1 CORBA Um Padrão Industrial para Objetos Distribuídos Alcides Calsavara PUCPR - CCET."— Transcrição da apresentação:

1 1 CORBA Um Padrão Industrial para Objetos Distribuídos Alcides Calsavara PUCPR - CCET

2 2 CORBA - contexto - n OMG: Object Management Group n OMA: Object Management Architecture (1992) n ORB: Object Request Broker –meio para envio e recebimento de mensagens entre diferente objetos e componentes n CORBA: Common Object Request Broker Architecture –arquitetura que permite interoperação entre os participantes na OMA –adotado por: Digital, HP, Hyperdesk, NCR, Object Design, SunSoft,...

3 3 CORBA - ORB : produtos comerciais - n Orbix (Iona Technologies)Iona Technologies n VisiBroker (Borland)Borland n ChorusORB (Sun)Sun n Component Broker/DSOM (IBM)IBM n Voyager ORB (ObjectSpace)ObjectSpace n OrbAda (Top Graph'X)Top Graph'X n Nouveau (Roguewave)Roguewave n Netscape Internet Service Broker (Netscape)Netscape n ObjectDirector (Fujitsu)Fujitsu n DOME (Object Oriented Technologies)Object Oriented Technologies n BEA WebLogic Server (BEA)BEA

4 4 CORBA - ORB : produtos acadêmicos/gratuitos - n ORBacus (Object-Oriented Concepts)Object-Oriented Concepts n ILU Freeware ORB (Xerox Parc)Xerox Parc n DIMMA (ANSA)ANSA n JADE (APM)APM n JavaIDL (JavaSoft)JavaSoft n TAO ( Distributed Object Computing Group at Washington University ) Distributed Object Computing Group at Washington University n omniORB2 (AT&T Laboratories )AT&T Laboratories n MICO (University of Frankfurt)University of Frankfurt

5 5 CORBA - referências - n Orfali & Harkey & Edwards. The Essential Distributed Objects Survival Guide n Mowbray & Zahavi. The Essential CORBA n Mowbray & Ruh. Inside CORBA n OMA Guide. OMG n CORBA Revision 2. OMG.1995 n CORBAservices. OMG n CORBAfacilities. OMG n Distributed Object Computing Magazine. OMG n

6 6 CORBA – algumas referências disponíveis na biblioteca da PUCPR n Advanced CORBA programming with C++ n Client/ server programming with Java and CORBA - 2nd ed. n CORBA : a guide to the common object request broker architecture n CORBA fundamentals and programming n Essential CORBA : systems integration using distributed objects, The n Understanding CORBA : common object request broker architecture

7 7 CORBA - produtos - n Orbix (IONA) n VisiBroker (Visigenic - Borland) n ObjectBroker (Digital - Compaq) n ILU Freeware ORB n Fresco Freeware ORB (X Consortium) n OmniBroker (Object-Oriented Concepts) n CORBUS (BBN - governo EUA) n DISCUS (governo EUA)

8 8 CORBA - objetivos - n construção de sistemas distribuídos: –criação de novos componentes –integração de componentes existentes middleware –não inclui modelagem de aplicações –não inclui implementação de aplicações –inclui mecanismos que auxiliam na implementação

9 9 CORBA - abordagem - n orientacão a objetos n modelo cliente/servidor n comunicação via RPC n mecanismos disponíveis através de: –servicos, facilidades e domínios n independência de: –hardware, SO, linguagem

10 10 ORB Cliente Implementação do Objeto ORB Request

11 11 Modelo de objetos n Clientes são entidades que requisitam serviços. n Uma requisição inclui uma operação, o objeto destino, parâmetros da operação. n Uma operação denota um serviço que pode ser requisitado. n Um objeto é um encapsulamento de serviços que podem ser requisitados por clientes. n Um valor é qualquer coisa que pode ser parâmetro em uma requisição; valores podem identificar um objeto. n Uma referência a objeto é um nome que identifica um certo objeto de maneira consistente.

12 12 Operações n A assinatura de uma operação define os valores que podem ser usados como parâmetros e resultados em sua requisição. n Cada parâmetro tem um modo e um tipo. n Os modos de parâmetro são: in, out, inout n O resultado de uma requisição pode ser uma exceção, denotando serviço anormal. n Uma exceção é usada para passar informação para o originador da requisição. n Semântica: at-most-once, oneway (best-effort, cliente não tem resultados)

13 13 Arquitetura ORB Cliente Implementação do objeto Invocação Dinâmica Stubs IDL Interface ORB Esqueleto IDL Adaptador do Objeto Núcleo ORB

14 14 Componentes ORB n Interface de Invocação Dinâmica: clientes fazem requisições independentemente da interface do objeto; cliente sabe o tipo do objeto a assinatura da operação. n Stubs IDL: clientes fazem requisições de acordo com a interface do objeto (IDL: Interface Definition Language); cliente tem uma referência para o objeto e sabe a assinatura da operação. n Esqueleto IDL: a implementação do objeto recebe uma requisição através do esqueleto IDL. (Há stubs e esqueletos para cada tipo de objeto.) n Adaptador do Objeto: a implementação do objeto pode chamar um adaptador do objeto durante o processamento de uma requisição (resolver referências, segurança,...)

15 15 IDL: Interface Definition Language Definições IDL IDL stub Repositório de Interfaces Esqueleto IDL Implementação (em linguagem) Repositório de Implementação

16 16 Componentes ORB n Stub IDL: clientes fazem requisições de acordo com a interface do objeto (IDL: Interface Definition Language); cliente tem uma referência para o objeto e conhece a assinatura da operação. n Esqueleto IDL: a implementação do objeto recebe uma requisição através do "esqueleto" IDL. (Há stubs e esqueletos para cada tipo de objeto.)

17 17 Componentes ORB n Interface de Invocação Dinâmica: clientes fazem requisições independentemente da interface do objeto; cliente descobre o tipo do objeto e a assinatura da operação. n Adaptador do Objeto: a implementação do objeto pode chamar um adaptador do objeto durante o processamento de uma requisição (resolver referências, segurança,...)


Carregar ppt "1 CORBA Um Padrão Industrial para Objetos Distribuídos Alcides Calsavara PUCPR - CCET."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google