A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

E-Commerce, Systems Performance Evaluation, and Experimental Development Laboratory Comércio Eletrônico na WWW Introdução Wagner Meira Jr.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "E-Commerce, Systems Performance Evaluation, and Experimental Development Laboratory Comércio Eletrônico na WWW Introdução Wagner Meira Jr."— Transcrição da apresentação:

1 e-Commerce, Systems Performance Evaluation, and Experimental Development Laboratory Comércio Eletrônico na WWW Introdução Wagner Meira Jr.

2 Comércio Eletrônico na WWW 2/2 Definições Comércio eletrônico é o uso de equipamentos de rede (p.ex., telefone, Internet, TV a cabo) para realizar transações comerciais de bens digitais ou físicos. Definição é restrita, mas escopo é amplo.

3 Comércio Eletrônico na WWW 3/3 Definições Comércio eletrônico é o uso de recursos de rede e tecnologia da informação para facilitar processos centrais ao funcionamento de uma organização. Inclui transações comerciais e não- comerciais

4 Comércio Eletrônico na WWW 4/4 Uma nova área

5 Comércio Eletrônico na WWW 5/5 História 1950: uso de computadores e redes em: –sistemas de reserva aéreas –processamento de pedidos –controle de estoque 1970: EDI tradicional.

6 Comércio Eletrônico na WWW 6/6 Comércio Eletrônico: Status Taxas de crescimento impressionantes: –IDC: US$ 333B in 2002 (>1% do PIB mundial) –B2B: já significante, vai dominar nos próximos 5 anos. –B2C: vai crescer mais rápido ainda, apesar da base menor 1999: Lucros de $ 301B e 1.2M empregos

7 Comércio Eletrônico na WWW 7/7 Comércio Eletrônico

8 Comércio Eletrônico na WWW 8/8 Comércio Eletrônico nos EUA

9 Comércio Eletrônico na WWW 9/9 Internet no Brasil

10 Comércio Eletrônico na WWW 10/10 O Mercado Eletrônico Brasileiro

11 Comércio Eletrônico na WWW 11/11 Comércio Eletrônico no Brasil

12 Comércio Eletrônico na WWW 12/12 Comércio Eletrônico no Brasil

13 Comércio Eletrônico na WWW 13/13 Motivação Fatores tecnológicos –facilidade de uso da WWW –possibilidade de interação bidirecional –desenvolvimento tecnológico rápido Fatores demográficos

14 Comércio Eletrônico na WWW 14/14 Motivação Convergências –convergência de produtos: conteúdo ou informações sendo digitalizadas –convergência de redes: todas se tornando digitais e suportando vários meios de acesso TV a cabo Telefone Redes sem fio

15 Comércio Eletrônico na WWW 15/15 Motivação Demografia atrativa –50% tem curso superior –80% estiveram na universidade Aumento do consumo –32.5% entre $100 e $500 –29% maior que $500

16 Comércio Eletrônico na WWW 16/16 Cadeia de Valor

17 Comércio Eletrônico na WWW 17/17 Caracterização Escopo Produto/Serviço transacionado Processos suportados

18 Comércio Eletrônico na WWW 18/18 Escopo Define os participantes Tipos: –Intra-organizacional: intranet –Inter-organizacional: entre indivíduos e organizações: Internet entre organizações: Extranets

19 Comércio Eletrônico na WWW 19/19 Produto Transacionado Físico –carros, camisas, livros Digital (informações sobre prod. físicos) –Estáticos música, software, vídeo, notícias –Interativos jogos, serviços de informação

20 Comércio Eletrônico na WWW 20/20 Caracterização de Processos Uma aplicação de comércio eletrônico não precisa suportar todos os processos inerentes a uma transação comercial Tipos: –Processos facilitados pela tecnologia –Processos melhorados pela tecnologia

21 Comércio Eletrônico na WWW 21/21 Perspectiva do Comprador Pré-compra –busca e localização –comparação e seleção de produto –negociação das condições de compra Consumação da compra –colocação da ordem –autorização de pagamento

22 Comércio Eletrônico na WWW 22/22 Perspectiva do Vendedor Interações pré-venda –pesquisas do consumidor e seleção de produtos –estimativas de custo e valoração Produção e despacho –recebimento, escalonamento e despacho da ordem Interações pós-venda –cobrança e pagamento

23 Comércio Eletrônico na WWW 23/23 Uma visão integrada Busca: catálogos, banners, RFQs Valoração: preços, lotes, leilões Logística: envio coordenado de bens Pagamento:cybercash, digicash

24 Comércio Eletrônico na WWW 24/24 Contexto Comercial Representação: padrões para intercâmbio de informações sobre produtos Legitimação: validade de contratos on- line Influência: reputação, confiança, garantia Disputas: infra-estrutura legal para resolver disputas.

25 Comércio Eletrônico na WWW 25/25 Fatores Limitadores do Progresso Consumidores não confiam –Confiança deve ser adquirida e merecida –Novas tecnologias –Novas gerações de usuários e nova cultura Falhas e atrasos incomodam –Melhoria das redes e servidores Falta de internacionalização –Novas audiências e clientes

26 Comércio Eletrônico na WWW 26/26 Avanços Tecnológicos Usabilidade Saída falada –Texto para fala disponível em várias linguagens Reconhecimento de voz e gestos –Progressos recentes Tradução automática –Tradução literal disponível Facilidade de instalação e manutenção –Ainda difícil

27 Comércio Eletrônico na WWW 27/27 Avanços Tecnológicos Recursos Agentes –Auxiliam clientes nas mais diversas tarefas Video –Adaptação de banda e qualidade de serviço Recursos multi-mídia complexos –Dados, vídeo e áudio simultaneamente Tele-imersão –Múltiplos sentidos através de muita banda

28 Comércio Eletrônico na WWW 28/28 Avanços Tecnológicos Capacidades Acesso usuário final: 56K - Mb Backbone:155Mb/s - 622Mb/s,2.2Gb/s, Tb/s Banda Int: 45Mb/s - 155Mb/s, 2.2Gb/s Caching: 10GB - TBs Dados Cia:10TB - 100TB, PB Cap. Processamento: GIPS - 3,100 TIPS

29 Comércio Eletrônico na WWW 29/29 Qualidade Serviço Ponto-a-Ponto –Para os usuários, o que interessa é o resultado –Aplicações críticas requerem infra de telecom Disponibilidade e confiabilidade –monitoração e reparos avançados –suporte de rede para QoS –Gerenciamento de servidores e aplicações

30 Comércio Eletrônico na WWW 30/30 Avanços Tecnológicos Funcionalidades Pagamentos: –dinheiro, cheque, cartão eletrônicos –negócios vs clientes Vendas por catálogo –Ricos em recursos: 3-D, vídeo –Individualizado Personalização –Privacidade?

31 Comércio Eletrônico na WWW 31/31 Avanços Tecnológicos Funcionalidades Negociação –leilões, licitações, concorrências –intermediação Otimização de logística –integração com fornecedores e transportadoras Empresas virtuais –loja sem estoque? –automação de processos

32 Comércio Eletrônico na WWW 32/32 Avanços Tecnológicos Funcionalidades Novos mercados –bens digitais Transações –vários participantes –contratos de longa duração (regras X preços)

33 Comércio Eletrônico na WWW 33/33 Estado da Arte Olimpíadas de Nagano –650M hits em 2 semanas –> 100k hits por minuto capacidade para 1M hit/minuto –vídeo: seria possível? Wimbledon –> 145k hits no pico de acessos

34 Comércio Eletrônico na WWW 34/34 Quais as razões que levam consumidores a comprarem em lojas virtuais? nível de serviço natureza e disponibilidade de produto preço marca fatores culturais (p.ex., linguagem, interesses nacionais, etc)

35 Comércio Eletrônico na WWW 35/35 Natureza do Produto Qual a influência de fatores regionais na comercialização de produtos? –76% escolheram livrarias nacionais –49% escolheram lojas de CD nacionais ? Música é mais internacionalizada que livros.

36 Comércio Eletrônico na WWW 36/36 Influência Regional Qual a influência de fatores regionais nos interesses dos clientes? BHR Amazon (19.1) < BHR Siciliano (69.4)

37 Comércio Eletrônico na WWW 37/37 Eficiência de Serviços de Comércio Eletrônico

38 Comércio Eletrônico na WWW 38/38 Tendências Personalização de serviços Agentes intermediários Integração de rotinas virtuais e reais Integração com computadores móveis Tempo

39 Comércio Eletrônico na WWW 39/39 Desafios Confiança Privacidade Facilidade de uso Escalabilidade

40 Comércio Eletrônico na WWW 40/40 Confiança Serviços de intermediação –moneysafe.com Serviços de referência –Entidades especializadas: BBB.org –Servidores de reputação: Histos

41 Comércio Eletrônico na WWW 41/41 Privacidade Clientes devem controlar acesso a informações pessoais Dados são enviados/recebidos de forma segura: –anônimos, encriptados, segmentados –autorizados pelo cliente Open Profiling Interface

42 Comércio Eletrônico na WWW 42/42 Facilidade de Uso Hoje: –informação –propaganda –pedidos Futuro: –mercados eletrônicos –agentes inteligentes Coleta de informações, decisão e compra manuais Automação do processo

43 Comércio Eletrônico na WWW 43/43 Escalabilidade Sistemas correntes não são adequados para serviços de comércio eletrônico: –TCP e UDP não são adequados (slow start, qualidade de serviço, notificação de falhas). –Interação do Sistema Operacional com aplicações é ruim. –Pequeno volume de dados é transmitido frequentemente. –Latência não se reduz apenas com servidores eficientes.

44 Comércio Eletrônico na WWW 44/44 Latência 95% das visitas de clientes não levam a compras 60% dos consumidores desejam informações mais detalhadas Os dados necessários para navegação, busca, e inspeção não são críticos, nem voláteis.

45 Comércio Eletrônico na WWW 45/45 Quanto se sabe sobre Comércio Eletrônico? -Como clientes se comportam? -Qual o comportamento de clientes internacionais? -Quais fatores determinam comportamentos? -Qual o efeito do comportamento de consumidores na qualidade de serviços de comércio eletrônico?

46 Comércio Eletrônico na WWW 46/46 Taxa de Serviço Personalização de serviços e requisitos de segurança aumentarão a carga em servidores. Bancos de dados:Three-tiered architecture Tráfego em rajadas: Balanceamento de carga? Migrar conexões? Replicar dados?

47 Comércio Eletrônico na WWW 47/47 Qualidade de Serviço Como privilegiar bons clientes? Aliás, o que são bons clientes? Não há suporte de SO para diferenciação de serviço intra-aplicação. Privacidade X Tratamento Personalizado X Custo Computacional

48 Comércio Eletrônico na WWW 48/48 Alguns Compromissos: Facilidade de uso e Escalabilidade Facilidade de uso e Privacidade Privacidade e Segurança Escalabilidade e Segurança Facilidade de uso e Segurança

49 Comércio Eletrônico na WWW 49/49 Conclusões Correntes Velhos problemas em novos cenários. Popularização inédita: –Menor custo –Maior comodidade Dinamismo sem precedentes Comércio Eletrônico não é e-Commerce!

50 Comércio Eletrônico na WWW 50/50 The Influence of the Bookstore Selection brus

51 Comércio Eletrônico na WWW 51/51 The Influence of Price brus

52 Comércio Eletrônico na WWW 52/52 The Influence of Brand brus

53 Comércio Eletrônico na WWW 53/53 Indicadores de Nível de Serviço Disponibilidade: quando a loja atende uma requisição dentro de um limite de tempo (p.ex., 60 seg). Tempo de Resposta: intervalo de tempo necessário para uma loja responder a uma requisição. Hit Ratio: porcentagem de requisições para as quais a loja ofereceu pelo menos um produto.

54 Comércio Eletrônico na WWW 54/54 Nível de Serviço de Livrarias

55 Comércio Eletrônico na WWW 55/55 Nível de Serviço de Lojas de CD

56 Comércio Eletrônico na WWW 56/56 Fatores de Negócio Quais fatores afetam a eficiência do negócio? Preço: Bookpool e OReilly tem a mesma seleção de estoque, mas Bookpool tem o menor preço: Clickthrough Bookpool 4 * Clickthrough OReilly

57 Comércio Eletrônico na WWW 57/57 Direções de Pesquisa Privacidade Preços variáveis e condições negociáveis Mercado evolutivo Interações B2B Impacto da globalização Sistemas

58 Comércio Eletrônico na WWW 58/58 Outros tópicos Segurança Pagamentos Teorias econômicas e modelos Mercado de ações

59 Comércio Eletrônico na WWW 59/59 Privacidade Preocupação governamental –políticas e legislação restritivas Clientes preocupados com invasões –transações anônimas X modelos de comércio Cias tentam preservar privacidade –políticas para informação –credibilidade e fiscalização –segurança é premissa básica

60 Comércio Eletrônico na WWW 60/60 Privacidade Oportunidades e Riscos –ações de governo e reações de consumidores podem prejudicar e- commerce –oportunidade para promover a imagem de companhias –necessidade de suporte técnico e consultivo

61 Comércio Eletrônico na WWW 61/61 Privacidade Questões tecnológicas –Usuário P3P anonimizadores aglomeradores auditoria do fluxo de informações controle de informações pessoais –Entidades certificação

62 Comércio Eletrônico na WWW 62/62 Preços Variáveis Mudanças fundamentais na interação –tecnologia de redes faz com que as negociações sejam fáceis e de baixo custo –necessidade de flexibilização e negociação –leilões e intermediários são típicos –preço fixo deve evoluir para preços variáveis –preço não é o único ponto de negociação

63 Comércio Eletrônico na WWW 63/63 Leilões Formas básicas –uma ou mais interações com regras fixas –leilões são triviais computacionalmente Complicadores –vários leilões simultâneos –vários atributos de produtos –procedimentos de decisão –funções objetivo

64 Comércio Eletrônico na WWW 64/64 Negociações Interações humanas mediadas por tecnologia Exemplos: –centenas de sites de leilão na Internet –mudanças de direção no mercado LIFFE Matif Chicago Board of Trade Optimark

65 Comércio Eletrônico na WWW 65/65 Oportunidades de Negócios e Implicações Novos negócios –integração nos processos de compra e propaganda, não apenas um serviço exótico –ferramenta estratégica, não apenas eficiente Implicações sócio-econômicas –redução das margens de lucro –achatamento das estruturas organizacionais –novos tipos de mercados –fácil acesso

66 Comércio Eletrônico na WWW 66/66 Negociação - Questões Tecnológicas Problemas imediatos –segurança –justiça –sincronização Problemas a médio-prazo –atributos múltiplos e não monetários –venda agregada –leilão estratégico –planejamento não linear e logística

67 Comércio Eletrônico na WWW 67/67 Mercado Evolutivo Estrutura da economia está mudando –agregação –intermediação Entendimento teórico –fatores determinantes vs lucros não-determinísticos

68 Comércio Eletrônico na WWW 68/68 Mercado Evolutivo Três fases: –até 2005 novos processos e tecnologias afetando negócios isolados – novas capacidades provoca revolução em setores industriais – triunfo do indivíduo

69 Comércio Eletrônico na WWW 69/69 Fase 1 - Novos processos Mudanças em negócios isolados: –pagamento –negociação –transações de baixo custo Resultados esperados –sucessos repentinos –negócios tradicionais devem se reposicionar –início de grandes mudanças na economia

70 Comércio Eletrônico na WWW 70/70 Fase 1 - Novos Processos Questões e oportunidades tecnológicas –implementação e disponibilização rápida e correta de serviços –incluir novos serviços sem prejudicar antigos –explorar capacidades de auditoria –novos modelos de mercado

71 Comércio Eletrônico na WWW 71/71 Fase 2 - Mudanças em setores Novos recursos mudam setores industriais –quantidade provoca qualidade –padrões econômicos mudam mundialmente Exemplo - Indústria baseada em informação –banco –seguros –turismo

72 Comércio Eletrônico na WWW 72/72 Fase 2 - Mudanças em setores Resultados esperados –novos intermediários –hierarquia vs mercados –divisão e reformulação de grandes organizações –aumento dos recursos e da competição –disputas e acordos internacionais

73 Comércio Eletrônico na WWW 73/73 Fase 2 - Mudanças em setores Questões tecnológicas e oportunidades –acomodação dos novos modelos de mercado, canais de comercialização, demandas de sistema sem prejudicar atividades anteriores –demandas imprevisíveis –padrões de interação desconhecidos –interações complexas de software

74 Comércio Eletrônico na WWW 74/74 Fase 3 - Triunfo do indivíduo Hipótese: em 2010, toda pessoa com uma renda média poderá comunicar e obter informações a qualquer momento –dispositivos estão sendo criados, qual será? –requisitos de banda são usualmente modestos –implicações sociais, econômicas e políticas

75 Comércio Eletrônico na WWW 75/75 Fase 3 - Triunfo do indivíduo Proliferação de agentes –centenas de agentes para cada pessoa –10^9 pessoas e 10^12 agentes Expectativas humanas –mudanças no estilo de vida –expectativas de maior comunicação

76 Comércio Eletrônico na WWW 76/76 Fase 3 - Triunfo do Indivíduo Questões tecnológicas e oportunidades –escalabilidade de sistemas –instabilidades –mobilidade –agentes inteligentes –ataques intencionais –comportamentos caóticos –modelos de interação

77 Comércio Eletrônico na WWW 77/77 Relações B2B Dinâmicas Negócios virtuais dinâmicos –consórcio orientado a projeto de curta duração –baseados em novas redes de contatos: enfatização de relações de curto prazo riscos de confusão e deslealdade –direção contrária às Extranets

78 Comércio Eletrônico na WWW 78/78 Relações B2B Dinâmicas Vários modelos básicos –Filme Hollywood: seleção arbitrária de parceiros –Centralizado: alguém tem o poder de seleção –Poder balanceado: indústria efetivamente organizada ao redor de grandes segmentos (automóveis, petróleo,turismo)

79 Comércio Eletrônico na WWW 79/79 Relações B2B Dinâmicas Questões tecnológicas e oportunidades –gerenciamento de informação privada –redes virtuais, segurança, multicast –estabelecimento rápido de facilidades e capacitação –gerenciamento das mudanças rápidas de maneiras de atuação

80 Comércio Eletrônico na WWW 80/80 Gerenciando o Consumidor Final Novas oportunidades para relações avançadas com clientes: –paradoxo entre anonimidade e personalização –novas tecnologias (e.g., filtragem colaborativa) –facilidades de pagamento e envio –conflitante com privacidade

81 Comércio Eletrônico na WWW 81/81 Gerenciando o Consumidor Final Oportunidades –o cálice sagrado do B2C, com a expectativa de enormes benefícios para os que acertarem –demanda integração de processos antigos e novos e o entendimento dos planos e cultura corporativos

82 Comércio Eletrônico na WWW 82/82 Gerenciando o Consumidor Final Questões tecnológicas e oportunidades –interfaces para facilitar negócios –formas de pagamento para facilitar negócios –técnicas para deduzir informação do cliente mineração de dados filtragem colaborativa –demanda atuação sensível e efetiva –gerenciamento da privacidade

83 Comércio Eletrônico na WWW 83/83 Globalização Internet é inerentemente global –negócios em qualquer lugar, a qualquer hora com qualquer pessoa –informação amplamente distribuída Mas –política é regional –sociedade é paroquial e cosmopolita –impostos são locais e nacionais –dados e técnicas de negócio devem se adaptar

84 Comércio Eletrônico na WWW 84/84 Globalização Oportunidades e riscos –mercados incluem conjuntos maiores de clientes –possibilidade de escolha entre mais fornecedores –competição com outros serviços, que podem ser até desconhecidos num primeiro momento –habilidade de explorar diferentes leis e situações políticas

85 Comércio Eletrônico na WWW 85/85 Globalização Questões tecnológicas e oportunidades –exatidão em atividades básicas conversão, moedas, impostos –técnicas transculturais –localização geográfica facilitada –localização baseada em posição instantânea –disponibilização de serviços universais –otimização de custos e eficiência entre países

86 Comércio Eletrônico na WWW 86/86 Fundamentos de Sistemas Como fazer a Internet segura para comércio? Desafios tecnológicos: –aplicações críticas devem se manter funcionais apesar de picos de demanda –auditar e replicar suporte e proteção a dados sem atrasar atividades de negócios

87 Comércio Eletrônico na WWW 87/87 Fundamentos de Sistemas Oportunidades –fazer a Internet segura para negócios –fazer com que modelos de negócio possam se beneficiar de novos conceitos sem descartar os antigos –novas formas de marketing, vendas, despacho devem se integrar a processos correntes

88 Comércio Eletrônico na WWW 88/88 Fundamentos de Sistemas Questões tecnológicas e oportunidades –Demanda por ferramentas e técnicas inovadoras para suportar a evolução dos processos engenharia de software gerência de processos –Previsibilidade das respostas –Manutenção de serviços essenciais –Conversão e combinação de processos


Carregar ppt "E-Commerce, Systems Performance Evaluation, and Experimental Development Laboratory Comércio Eletrônico na WWW Introdução Wagner Meira Jr."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google