A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Regência verbal. As palavras, assim como nós, estabelecem relações entre si, o que resulta em harmonia. Veja: Língua Caetano Veloso Gosto sentir a minha.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Regência verbal. As palavras, assim como nós, estabelecem relações entre si, o que resulta em harmonia. Veja: Língua Caetano Veloso Gosto sentir a minha."— Transcrição da apresentação:

1 Regência verbal

2 As palavras, assim como nós, estabelecem relações entre si, o que resulta em harmonia. Veja: Língua Caetano Veloso Gosto sentir a minha língua roçar a língua de Luís de Camões Gosto ser e estar E quero me dedicar criar confusões de prosódia E uma profusão de paródias Que encurtem dores E furtem cores como camaleões Gosto o Pessoa na pessoa A rosa no Rosa E sei que a poesia está para a prosa Assim como o amor está para a amizade E quem há de negar que esta lhe é superior? E deixe os Portugais morrerem à míngua "Minha pátria é minha língua (...)

3 Regência Quem gosta gosta de. Quem precisa precisa de. Quem convive convive com. Quem recorre recorre a. Quem ama ama alguém. Disso todos sabemos, é intrínseco ao falante de língua portuguesa. A relação de dependência entre os termos da oração é chamada de regência.

4 Termo regente= verbo ou nome Termo regido= complemento nominal, objeto indireto e direto, adjunto adverbial Aquele que exige a presença de outro para complementar seu sentido Aquele que completa a significação do termo regente

5 Alguns nomes e as preposições que mais comumente eles exigem adepto a alheio a ansioso para, por, de apto a, para aversão a, por feliz de, por, em, com favorável a imune a, de contente com, por, de indiferente a inofensivo a, para junto a, de, com próximo a, de referente a simpatia a, por tendência a, para paralelo a relativo a

6 Transitividade verbal Alguns verbos, para terem sentido completo, exigem complementos. São os verbos transitivos. Sempre aspiro o seu perfume. Quem aspira aspira algo. (sorver o ar) Objeto direto / complemento sem preposição

7 Transitividade verbal Sempre aspiro ao seu perfume. Quem aspira aspira a algo. (desejar) Objeto indireto / complemento com preposição

8 Transitividade verbal Mas há verbos que têm sentido completo. Chegou meu amigo à escola. Obs: Observe que, mesmo não sendo transitivo, o verbo chegar rege a preposição a. sujeitoVerbo intransitivo Circunstância de lugar/ adjunto adverbial

9 Pronomes oblíquos e a regência O, a, os, as Lo, la, los, las No, na, nos, nas Me, se, te, nos, vos Lhe, lhes Objeto direto Objeto direto ou indireto Objeto indireto

10

11 Regência e semântica Marina sempre aspirou aquela flor. Marina sempre aspirou àquela flor.

12 Aspirar a)No sentido de respirar, sorver (perfume, ar), é transitivo direto. b) No sentido de pretender/ desejar, é transitivo indireto (exige objeto indireto com a preposição a). Ex.: Os jovens aspiram ao sucesso profissional. V.T.I objeto indireto Observação: O verbo aspirar não aceita os pronomes lhe, lhes como objeto indireto, por isso você deve substituí-los por a ele, a ela, a eles, a elas. Ex.: Ele aspirou um gás venenoso. V.T.D objeto direto

13 Assistir a)No sentido de ver, é transitivo indireto (exige objeto indireto com a preposição a). Ex.: Todos assistiram ao jogo da seleção. V.T.I objeto indireto Observação: Usado nesse sentido, assistir não aceita lhe, lhes, como objeto indireto; por isso, quando necessário, você deverá trocá-lo por a ele, a ela, a eles, a elas. Ex.: Você assistiu ao jogo? Sim, eu assisti a ele.

14 c) No sentido de pertencer/caber, é transitivo indireto (exige objeto indireto com a preposição a). Ex.: O direito de criticar assiste aos cidadãos. V.T.I objeto indireto Observação: Nesse sentido, assistir admite lhe, lhes como objeto indireto. Ex.: Esse direito lhes assiste sempre. O.I V.T.I b) No sentido de prestar assistência/ajudar, é transitivo direto( ou indireto). Ex.: A enfermeira assistia os acidentados. V.T.D objeto direto

15

16

17 Esquecer e lembrar Esses dois verbos não mudam de sentido, mas podem ser transitivos diretos ou indiretos. a)São transitivos diretos quando não são pronominais, isto é, quando não estão acompanhados de pronome oblíquo (me, te, se, nos, etc.). Ex.: Eu lembrei seu aniversário. V.T.D objeto direto Jamais esqueceremos esse dia. V.T.D objeto direto Esses são fatos que ela já esqueceu. OD V.T.D

18 b) São transitivos indiretos (exigem preposição de) quando usados como verbos pronominais, isto é, acompanhados de pronome oblíquo (me, te, se, nos, vos). Ex.: Eu me lembrei de seu aniversário. V.T.I objeto indireto Jamais nos esqueceremos desse dia. V.T.I objeto indireto Esses são fatos de que ela já se esqueceu. objeto indireto V.T.I

19

20

21 Pagar, perdoar Não mudam de sentido, mas podem ser transitivos diretos ou indiretos, dependendo do tipo de objeto que apresentam. a)São verbos transitivos indiretos (exigem a preposição a) quando o objeto refere-se a gente, pessoa. Ex.: Nós pagamos ao vendedor. Deus perdoa aos pecadores. b) São verbos transitivos diretos quando o objeto não é pessoa. Ex.: Nós pagamos o material. Eu jamais perdoaria seu erro. Observação: Esses verbos podem apresentar, ao mesmo tempo, objeto direto e indireto. Ex.: Nós pagamos o material ao vendedor.

22 Dar É transitivo direto e indireto. Casaram-se há cinco anos e ela já lhe deu três filhos. Deu o quê? VTD Objeto direto Deu três filhos a quem? Objeto indireto

23

24 Preferir Exige dois objetos: um direto e um indireto (iniciado pela preposição a). Esse verbo é, portanto, transitivo direto e indireto. Preferir alguma coisa a outra coisa. Ex.: Ele sempre preferiu o trabalho ao estudo. VTDI OD OI

25 Atenção: O verbo preferir odeia e repele palavras e expressões, como do que,muito mais e mais. Exemplo: Prefiro muito mais amor a dinheiro.

26 Chegar - Ir Há certos verbos que, no uso popular, ocorrem com uma regência e, no uso culto, com outra. Nesse caso, a Gramática propõe como correto apenas o uso culto. O verbo chegar e o verbo ir são intransitivos e exigem a preposição a quando indicam movimento,lugar. Uso popular: Eu cheguei em casa cedo. Uso culto: Eu cheguei a casa cedo. Uso popular: O menino foi no jogo com o pai. Uso culto: O menino foi ao jogo com o pai.

27

28 Importante Simone vai por um caminho mais complicado. Daniela foi para a França fazer curso de culinária. Fomos no navio mais sofisticado. Foi, ontem pela manhã, da sua casa para a dele rapidamente. Sabe-se que o caminhão vai somente até certo ponto da rua. Chegou no avião das 11h. Os amigos chegaram na hora certa.

29 Visar a) No sentido de mirar e pôr visto é transitivo direto. Ex.: O atirador visou o alvo. O gerente visou o cheque do cliente. b) Quando significa ter como objetivo, pretender é transitivo indireto. Ex.: Ele visa a uma promoção no emprego. VTI objeto indireto Não admite lhe como objeto indireto.

30 Implicar O verbo implicar, no sentido de ter como consequência, trazer como consequência, provocar é transitivo direto. Ex.: Suas ações implicaram demissão sumária. VTD objeto direto N o sentido de embirrar, ter implicância é transitivo indireto e rege a preposição com. Ex.: Todos, sem exceção, implicavam com meu cabelo. VTI objeto indireto Já no sentidos de envolver, comprometer é transitivo direto e indireto e rege a preposição em. Ex.: Por fim, implicaram o presidente em atividades suspeitas. VTDI objeto direto objeto indireto

31 Querer O verbo querer, no sentido de desejar, ter vontade de, cobiçar é transitivo direto. Ex.: Sempre quisemos uma vida mais tranquila. VTD objeto direto N o sentido de ter afeição, estimar é transitivo indireto e rege a preposição a. Ex.: Era tão boa amiga que queria a todos, sem exceção. VTI objeto indireto Há muito sabia que o marido a queria intensamente. objeto direto VTD

32 Leia estas frases A cidade que eu moro é desenvolvida, mas nela ainda há vários problemas. A carreira que aspiro é muito disputada. Na semana passada, a lanchonete que eu comia foi fechada. Os países que eu falei são subdesenvolvidos.

33 É importante se manter a regência do verbo quando seu complemento ou modificador é um pronome relativo A cidade que eu moro é desenvolvida... Quem mora mora em Pronome relativo retoma o termo anterior Eu moro na cidade

34 Logo... A cidade em que eu moro é desenvolvida... A carreira a que aspiro é muito disputada. Na semana passada, a lanchonete em que eu comia foi fechada. Os países de que falei são subdesenvolvidos.

35

36 Período com verbos de regências diferentes Entrei e saí de casa. Então... Entrei em casa e dela saí. Quem entra entra em Quem sai sai de


Carregar ppt "Regência verbal. As palavras, assim como nós, estabelecem relações entre si, o que resulta em harmonia. Veja: Língua Caetano Veloso Gosto sentir a minha."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google