A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Reino Monera As arqueobactérias As eubacterias. Monera O tamanho das células bacterianas varia grandemente. A grande maioria tem dimensões que variam.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Reino Monera As arqueobactérias As eubacterias. Monera O tamanho das células bacterianas varia grandemente. A grande maioria tem dimensões que variam."— Transcrição da apresentação:

1 Reino Monera As arqueobactérias As eubacterias

2 Monera O tamanho das células bacterianas varia grandemente. A grande maioria tem dimensões que variam entre 1 e 5 µm. Dentre as maiores bactérias conhecidas estão o Bacillus anthracis com 1,3 µm X 3,0 a 10 µm. As cianobacterias, do gênero Oscillatoria que atingem 7 µm de diâmetro (as mesmas dimensões das hemácias). 1 µm = m = 0,001 mm

3 As arqueobactérias podem ser divididas em três grandes grupos principais: Halófilas vivem em concentrações salinas extremas, dezenas de vezes mais salgadas que a água do mar, em locais como salinas, lagos de sal. A temperatura ótima varia entre 35 e 50ºC. Estas bactérias são autotróficas mas o seu mecanismo de produção de ATP é radicalmente diferente do habitual pois utilizam um pigmento vermelho único - bacteriorrodopsina. Metanogênicas este grupo de bactérias foi o primeiro a ser reconhecido como único. Vivem em pântanos, no fundo dos oceanos, estações de tratamento de esgotos e no tubo digestivo de algumas espécies de insetos e vertebrados herbívoros, onde produzem metano (CH4) como resultado da degradação da celulose. Termoacidófilas vivem em zonas de águas termais ácidas, com temperaturas ótimas entre 70 e 150ºC e valores de pH ótimo perto do 1. Na sua grande maioria metabolizam enxofre: podem ser autotróficas, obtendo energia da formação do ácido sulfídrico (H 2 S) a partir do enxofre, ou heterotróficas.

4 Ambientes ricos em termófilas Fumarola vulcânica no fundo do oceano.

5 Cianobacterias

6 Bacilos

7 Apresentam diversas formas e podem formar colônias. Muitas apresentam flagelos bacterianos, utilizados na locomoção..

8 As bactérias são células procariontes e são os seres vivos mais simples do ponto de vista estrutural as esféricas são chamadas cocos quando alongadas, recebem o nome de bacilos em formas helicoidais, em geral móveis, são denominadas espirilos

9 Freqüentemente as células bacterianas aparecem em grupos (colônias), e não isoladas. os cocos quando aparecem aos pares, formam os diplococos quando dispostos em fileiras são chamados streptococos q uando aparecem como cachos de uvas, denominam-se estafilococos

10

11 As bactérias são divididas em 2 grandes grupos, segundo às propriedades de suas paredes: Gram (-) Aparecem com cor avermelhada ao microscópio óptico quando tingidas por um corante (HE). Grande maioria parasitas. Coloração por hematoxilina e eosina (HE) Gram (+) Aparecem com cor arroxeada ao microscópio óptico quando tingidas por um corante (HE).

12 NUTRIÇÃO Maioria, heterótrofas: - Decompositoras; - Parasitas (Doenças) Minoria Autótrofa: - Fotossintetizante; - FOTOSSÍNTESE BACTERIANA QUIMIOSSINTETIZANTE Bactérias nitrificantes e desnitrificantes (ciclo do nitrogênio).

13 Relativamente ao efeito da presença de O 2 no meio, as bactérias, em geral, podem ser: Aeróbios obrigatórios – utilizam O 2 no metabolismo, obtendo energia através da respiração aeróbia, pelo que não podem viver sem esta molécula; Aeróbios facultativos – quando existe O 2 no meio podem utilizá-lo mas na sua ausência realizam fermentação; Anaeróbios obrigatórios – morrem em presença de O 2.

14 Reprodução Assexuada Bipartição ou cissiparidade Nesse processo a célula bacteriana duplica seu cromossomo e se divide ao meio, apoiado no mesossomo, originando duas novas bactérias idênticas à original. Produção de esporos. Células resistentes a altas temperaturas e desidratação. Células com capacidade de originar uma nova bactéria.

15 Reprodução Sexuada ou Transmissão genética Conjugação - Consiste na passagem (ou troca) de material genético entre duas bactérias através de uma ponte citoplasmática formada pelas fímbrias. Transformação - A bactéria absorve moléculas de DNA disperso no meio (plasmídios). Esse DNA pode ser proveniente, por exemplo, de bactérias mortas. Transdução - As moléculas de DNA são transferidas de uma bactéria a outra usando vírus como vetores.

16 Presença de esporos

17 DOENÇASAGENTE CAUSADORMODO DE TRANSMISSÃOPARTICULARIDADES BOTULISMO Clostridium botulinum Ingestão de alimento na qual houve desenvolvimento da bactéria com liberação de toxinas,geralmente enlatados. A doença é causada pela toxina presente no alimento ingerido e não pela bactéria, uma vez que esta não sobrevive no corpo. TÉTANO Clostridium tetani Contaminação acidental de ferimentos profundos. Os agentes causadores geralmente habitam o solo e não são parasitas,causando a doença quando em contato com um ferimento. PNEUMONIA Streptococcus pneumoniae Inalação de ar contaminado.Localiza-se nos pulmões. TUBERCULOSE Mycobacterium lubercu/osis Ar contaminadoAtacam normalmente os pul- mões, mas podem se localizar em outras partes da corpo, tais como as meninges membranas que envolvem o cérebro), os ossos, o nervo óptico. SÍFILIS Treponema pallidumContato sexualA doença pode ser transmitida ao feto durante a gravidez.


Carregar ppt "Reino Monera As arqueobactérias As eubacterias. Monera O tamanho das células bacterianas varia grandemente. A grande maioria tem dimensões que variam."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google