A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

>>0 >>1 >> 2 >> 3 >> 4 >> Nívea Cordeiro 2012 Direito Tributário.

Cópias: 1
>>0 >>1 >> 2 >> 3 >> 4 >> Nívea Cordeiro 2010 Sistema Tributário Constitucional.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: ">>0 >>1 >> 2 >> 3 >> 4 >> Nívea Cordeiro 2012 Direito Tributário."— Transcrição da apresentação:

1

2 >>0 >>1 >> 2 >> 3 >> 4 >> Nívea Cordeiro 2012 Direito Tributário

3 >>0 >>1 >> 2 >> 3 >> 4 >> 2012

4 >>0 >>1 >> 2 >> 3 >> 4 >> Apresentações

5 >>0 >>1 >> 2 >> 3 >> 4 >> Professora

6 >>0 >>1 >> 2 >> 3 >> 4 >> Disciplinas: a) Direito Tributário b) Sistema Tributário c) Processo do Trabalho d) Legislação Trabalhista c/ ênfase em Cálculos Trabalhistas (UEGE) e) GPE (UEGE)

7 >>0 >>1 >> 2 >> 3 >> 4 >> Alunos

8 >>0 >>1 >> 2 >> 3 >> 4 >> Apresentação: a) Nome b) Profissão / Ocupação c) Visão do Direito Tributário

9 >>0 >>1 >> 2 >> 3 >> 4 >> Conteúdo Programático

10 >>0 >>1 >> 2 >> 3 >> 4 >> Unidade 1

11 >>0 >>1 >> 2 >> 3 >> 4 >> Atividade financeira do Estado

12 >>0 >>1 >> 2 >> 3 >> 4 >> Unidade 2

13 >>0 >>1 >> 2 >> 3 >> 4 >> Sistema Tributário Nacional: teoria do tributo e espécies tributárias

14 >>0 >>1 >> 2 >> 3 >> 4 >> Unidade 3

15 >>0 >>1 >> 2 >> 3 >> 4 >> Direito Tributário e suas fontes

16 >>0 >>1 >> 2 >> 3 >> 4 >> Unidade 4

17 >>0 >>1 >> 2 >> 3 >> 4 >> Sistema Constitucional Tributário: competência tributária

18 >>0 >>1 >> 2 >> 3 >> 4 >> Unidade 5

19 >>0 >>1 >> 2 >> 3 >> 4 >> Limitações constitucionais ao poder de tributar

20 >>0 >>1 >> 2 >> 3 >> 4 >> Unidade 6

21 >>0 >>1 >> 2 >> 3 >> 4 >> Teoria da norma tributária: hipótese de incidência, não- incidência – imunidade – isenção

22 >>0 >>1 >> 2 >> 3 >> 4 >> Unidade 7

23 >>0 >>1 >> 2 >> 3 >> 4 >> Elementos do Tributo

24 >>0 >>1 >> 2 >> 3 >> 4 >> Unidade 8

25 >>0 >>1 >> 2 >> 3 >> 4 >> Conceito e elementos da Obrigação Tributária

26 >>0 >>1 >> 2 >> 3 >> 4 >> Unidade 9

27 >>0 >>1 >> 2 >> 3 >> 4 >> Domicílio Tributário do Sujeito Passivo

28 >>0 >>1 >> 2 >> 3 >> 4 >> Unidade 10

29 >>0 >>1 >> 2 >> 3 >> 4 >> Crédito Tributário

30 >>0 >>1 >> 2 >> 3 >> 4 >> Unidade 11

31 >>0 >>1 >> 2 >> 3 >> 4 >> Planejamento Tributário

32 >>0 >>1 >> 2 >> 3 >> 4 >> Unidade 12

33 >>0 >>1 >> 2 >> 3 >> 4 >> Administração Tributária

34 >>0 >>1 >> 2 >> 3 >> 4 >> Unidade 13

35 >>0 >>1 >> 2 >> 3 >> 4 >> Defesas Fiscais do Contribuinte.

36 >>0 >>1 >> 2 >> 3 >> 4 >> Referências

37 >>0 >>1 >> 2 >> 3 >> 4 >> Constituição da República Federativa do Brasil Código Tributário Nacional. ALEXANDRE, Ricardo. Direito tributário esquematizado. 3ª ed. São Paulo: Método, BORBA, Cláudio. Direito Tributário. 19ª Edição. Rio de Janeiro: Campus. ICHIARA, Yoshiaki. Direito Tributário. São Paulo: Atlas. MARTINS, Sérgio Pinto. Direito Tributário. Atlas.

38 >>0 >>1 >> 2 >> 3 >> 4 >> Dinâmica das Aulas

39 >>0 >>1 >> 2 >> 3 >> 4 >> a) Aulas Expositivas b) Portal Universitário c) Site: d) Exercícios e) Dinâmicas (Show do Milhão/Passa ou Repassa/Loterias

40 >>0 >>1 >> 2 >> 3 >> 4 >>

41 >>0 >>1 >> 2 >> 3 >> 4 >>

42

43

44 Pontuação

45 >>0 >>1 >> 2 >> 3 >> 4 >> Pontuação Será divulgada posteriormente

46 >>0 >>1 >> 2 >> 3 >> 4 >> Frequência

47 >>0 >>1 >> 2 >> 3 >> 4 >> a) Chamada diária; b) Abonos (vide Regimento da IES); c) Observar limite de faltas.

48 >>0 >>1 >> 2 >> 3 >> 4 >> Próxima Aula….

49 >>0 >>1 >> 2 >> 3 >> 4 >> Unidade 1: Atividade Financeira do Estado

50 >>0 >>1 >> 2 >> 3 >> 4 >> Para encerrar

51 >>0 >>1 >> 2 >> 3 >> 4 >> Você já observou elefante no circo?

52 >>0 >>1 >> 2 >> 3 >> 4 >> Durante o espetáculo, o enorme animal

53 >>0 >>1 >> 2 >> 3 >> 4 >> faz demonstrações de força descomunais.

54 >>0 >>1 >> 2 >> 3 >> 4 >> Mas, antes de entrar em cena, permanece preso,

55 >>0 >>1 >> 2 >> 3 >> 4 >> quieto, contido somente por uma corrente que

56 >>0 >>1 >> 2 >> 3 >> 4 >> aprisiona uma de suas patas a uma pequena

57 >>0 >>1 >> 2 >> 3 >> 4 >> estaca cravada no solo.

58 >>0 >>1 >> 2 >> 3 >> 4 >> A estaca é só um pequeno pedaço de madeira.

59 >>0 >>1 >> 2 >> 3 >> 4 >> E, ainda que a corrente fosse grossa,

60 >>0 >>1 >> 2 >> 3 >> 4 >> parece óbvio que ele, capaz de derrubar

61 >>0 >>1 >> 2 >> 3 >> 4 >> uma árvore com sua própria força,

62 >>0 >>1 >> 2 >> 3 >> 4 >> poderia, com facilidade, arrancá-la do solo e fugir.

63 >>0 >>1 >> 2 >> 3 >> 4 >> Que mistério!

64 >>0 >>1 >> 2 >> 3 >> 4 >> Por que o elefante não foge?

65 >>0 >>1 >> 2 >> 3 >> 4 >> Há alguns anos descobri que, por sorte minha,

66 >>0 >>1 >> 2 >> 3 >> 4 >> alguém havia sido bastante sábio para encontrar a resposta:

67 >>0 >>1 >> 2 >> 3 >> 4 >> o elefante do circo não escapa porque foi preso à estaca

68 >>0 >>1 >> 2 >> 3 >> 4 >> ainda muito pequeno. Fechei os olhos e imaginei o

69 >>0 >>1 >> 2 >> 3 >> 4 >> pequeno recém-nascido preso:

70 >>0 >>1 >> 2 >> 3 >> 4 >> naquele momento, o elefantinho puxou,

71 >>0 >>1 >> 2 >> 3 >> 4 >> forçou, tentando se soltar.

72 >>0 >>1 >> 2 >> 3 >> 4 >> E, apesar de todo o esforço, não pôde sair.

73 >>0 >>1 >> 2 >> 3 >> 4 >> A estaca era muito pesada para ele.

74 >>0 >>1 >> 2 >> 3 >> 4 >> E o elefantinho tentava, tentava e nada.

75 >>0 >>1 >> 2 >> 3 >> 4 >> Até que um dia, cansado, aceitou o seu destino:

76 >>0 >>1 >> 2 >> 3 >> 4 >> ficar amarrado na estaca,

77 >>0 >>1 >> 2 >> 3 >> 4 >> balançando o corpo de lá para cá,

78 >>0 >>1 >> 2 >> 3 >> 4 >> esperando a hora de entrar no espetáculo.

79 >>0 >>1 >> 2 >> 3 >> 4 >> Então, aquele elefante enorme não se solta

80 >>0 >>1 >> 2 >> 3 >> 4 >> porque acredita que não pode.

81 >>0 >>1 >> 2 >> 3 >> 4 >> Para que ele consiga quebrar os grilhões

82 >>0 >>1 >> 2 >> 3 >> 4 >> é necessário que ocorra algo fora do comum,

83 >>0 >>1 >> 2 >> 3 >> 4 >> como um incêndio por exemplo.

84 >>0 >>1 >> 2 >> 3 >> 4 >> O medo do fogo faria com que o elefante

85 >>0 >>1 >> 2 >> 3 >> 4 >> em desespero quebrasse a corrente e fugisse.

86 >>0 >>1 >> 2 >> 3 >> 4 >> Isso muitas vezes acontece conosco!

87 >>0 >>1 >> 2 >> 3 >> 4 >> Vivemos acreditando em um montão de coisas

88 >>0 >>1 >> 2 >> 3 >> 4 >> que não podemos ter, que não podemos ser, que não vamos conseguir",

89 >>0 >>1 >> 2 >> 3 >> 4 >> simplesmente porque, quando éramos crianças

90 >>0 >>1 >> 2 >> 3 >> 4 >> e inexperientes, algo não deu certo

91 >>0 >>1 >> 2 >> 3 >> 4 >> ou ouvimos tantos nãos

92 >>0 >>1 >> 2 >> 3 >> 4 >> que a corrente da estaca ficou gravada

93 >>0 >>1 >> 2 >> 3 >> 4 >> na nossa memória com tanta força

94 >>0 >>1 >> 2 >> 3 >> 4 >> que perdemos a criatividade e aceitamos o sempre foi assim.

95 >>0 >>1 >> 2 >> 3 >> 4 >> Poderia dizer que o fogo para nós seria:

96 >>0 >>1 >> 2 >> 3 >> 4 >> a perda de um emprego,

97 >>0 >>1 >> 2 >> 3 >> 4 >> Estudar Direito Tributário

98 >>0 >>1 >> 2 >> 3 >> 4 >> a doença de alguém próximo

99 >>0 >>1 >> 2 >> 3 >> 4 >> sem que tivéssemos dinheiro para fazer o tratamento,

100 >>0 >>1 >> 2 >> 3 >> 4 >> ou seja, algo muito grave

101 >>0 >>1 >> 2 >> 3 >> 4 >> que nos fizesse sair da zona de conforto.

102 >>0 >>1 >> 2 >> 3 >> 4 >> A única maneira de tentar de novo

103 >>0 >>1 >> 2 >> 3 >> 4 >> é não ter medo de enfrentar as barreiras,

104 >>0 >>1 >> 2 >> 3 >> 4 >> colocar muita coragem no coração

105 >>0 >>1 >> 2 >> 3 >> 4 >> e não ter receio de arrebentar as correntes!

106 >>0 >>1 >> 2 >> 3 >> 4 >> Não espere que o seu "circo pegue fogo

107 >>0 >>1 >> 2 >> 3 >> 4 >> para começar a se movimentar.

108 >>0 >>1 >> 2 >> 3 >> 4 >> Vá em frente! Autor desconhecido

109 >>0 >>1 >> 2 >> 3 >> 4 >> Até a Próxima aula!


Carregar ppt ">>0 >>1 >> 2 >> 3 >> 4 >> Nívea Cordeiro 2012 Direito Tributário."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google