A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Estádio da Copa de 2014 Apresentação ao TCE 05 de julho de 2010.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Estádio da Copa de 2014 Apresentação ao TCE 05 de julho de 2010."— Transcrição da apresentação:

1 Estádio da Copa de 2014 Apresentação ao TCE 05 de julho de 2010

2 Questões a abordar Opção pela Fonte Nova Estádio na Paralela Estádio privado Reconstrução e não reforma

3 1ª solução analisada Estádio Luso Arenas/Esporte Clube Vitória apresentada para subsidiar a candidatura brasileira Projeto conceitual com 20 mil assentos Rio de Janeiro, abril/2007

4 Outra proposta privada – nov/2009 Estádio Luso Arenas A ser localizado em Lauro de Freitas Investimento privado - demanda de aporte público para adequá-lo à Copa Governo declara suspender projeto Fonte Nova mediante garantias dos investidores Audiência no MPF Nenhuma garantia apresentada até o final do processo licitatório

5 Opção pela Fonte Nova 30 de outubro de 2007 – aprovada candidatura do Brasil 25 de novembro de 2007 – acidente vitima 7 pessoas na Fonte Nova Laudos mostram necessidade de intervenções mais consistentes do que aquelas em andamento ou projetadas para o estádio

6 Construir estádio na Paralela ou reformar a Fonte Nova? Estado decide concentrar esforços na Fonte Nova Intervenção para recuperar a Fonte Nova seria vultosa Análises apontam para a demolição de todas as lajes – espessura distinta do projetado e exigência atual superior à da época da construção Adequação ao Estatuto do Torcedor indica necessidade de várias intervenções, entre as quais a reconstrução de sanitários, cantinas; construção de rampas de acesso e escape para anel superior

7 Porque na Fonte Nova A Fonte Nova tem grande importância no processo de revitalização do centro antigo da cidade, evitando a degradação daquela área Localização privilegiada facilita escoamento, e a proximidade de duas estações do futuro Metrô são pontos positivos O novo estádio deveria apresentar viabilidade econômica e ser construído e operado pela iniciativa privada

8 Procedimento de Manifestação de Interesse - abril de 2008 Empresas deveriam apresentar, sem ônus para o Estado, estudos preliminares sob a forma de Programa compreendendo etapas articuladas para uma nova concepção do estádio da Fonte Nova e seu entorno, seu regime de gestão e de operação, com sustentabilidade econômico-financeira, legal e ambiental

9 Propostas apresentadas 6 propostas são oferecidas KPMG Structured Finance S.A. e MMSO TECNOSOLO S/A URPLAN Grupo de Planejamento, Urbanismo, Arquitetura Ltda. PONTO Z Arquitetura, Paisagismo e Consultoria Ltda. SETEPLA TECNOMETAL Engenharia Ltda. ERNST&YOUNG Assessoria Empresarial Ltda.

10 Matriz de critérios Fundação Instituto de Administração - USP auxilia processo decisório Matriz de critérios construída considera Cadernos de Encargos da FIFA (Football Stadiums Technical Recommendations and Requirements) Estudo de geomarketing dá elementos sobre atividades econômicas no entorno

11 Matriz de Critérios Sustentabilidade: Econômica, Ambiental, Sócio-Cultural 1 - Empregos – Estimativa da geração de empregos 2 - Capacitação – Capacitação técnica da força de trabalho 3 - Parceria – Modelo de parceria esperada para sua constituição 4 - Financiamento – Estrutura e participação de capitais públicos 5 - Gestão – Como e quem opera, níveis de responsabilidade e governança 6 - Viabilidade – Viabilidade econômico-financeira 7 - Energia – Matriz energética e geração própria 8 - Água – Formas alternativas de captação e utilização do recurso 9 - Ar – Volume de gases gerado [efeito estufa] 10- Resíduos – Volume gerado e coleta seletiva e/ou reciclagem 11- Esgotos – Sistema previsto para tratamento e investimento correspondente

12 Matriz de Critérios Sustentabilidade: Econômica, Ambiental, Sócio-Cultural 12- Som – Elementos mitigadores da poluição sonora em todas as fase 13- Demolições – Destino dos resíduos (reaproveitamento, aterro etc) 14- Viário – Intervenções nos sistemas internos e do entorno 15- Uso – Existência de atividades inter-eventos, principalmente noturnos 16- Poeira – Abordagem adotada durante a fase de implantação 17- Visual - Conceito arquitetônico e paisagístico 18- Ventilação – Impactos decorrentes da intervenção que afetem a circulação de ar 19- Políticas – Adesão às políticas públicas relacionadas com a pop. do entorno 20- Atividades – Culturais, Esportivas, Educacionais e de Lazer para pop. do entorno 21- Turismo – Realização de manifestações culturais, religiosas e/ou folclóricas 22- Mão-de-obra local - Aproveitamento 23- Urbanístico - Contribuição para revitalizar áreas urbanas

13 Matriz de Critérios Copa 2014: Instalações 24 - Copa – Atendimento ao caderno de encargos da FIFA 25 - Circulação – Diagrama de mobilidade e acessibilidade (Modais, estacionamento e escape) 26 - Segurança – Plano de segurança interno e externo 27 - Atendimento – Rotas de fuga e atendimentos de emergência 28 - Certificações – Previsão de certificação durante a construção e operação 29 - Poliesportivo – Outras modalidades previstas, além do futebol

14 Matriz de Critérios Estrutura Legal: Jurídico 30 - Fundamentação – Fundamentação jurídica para modelo de parceria 31 - Legislação – Necessidade de modificações na legislação urbanística 32 - Garantias – Natureza das exigências ao poder público 33 - Responsabilidade – Condicionantes da Lei de Responsabilidade Fiscal 34 - Instrumentos – Envolvimento de outros entes públicos e instrumentos necessários 35 - Qualidade – Garantias do poder público quanto ao cumprimento da qualidade e prazos

15 Inspeções e análises de atendimento a requisitos técnicos básicos* 1. SEGURANÇA (15 itens) 2. SINALIZAÇÃO E ESTACIONAMENTO (8 itens) 3. CAMPO DE JOGO (12 itens) 4. ATLETAS E OFICIAIS: acessos, instalações (13 itens) 5. ESPECTADORES: capacidade de público, conforto, instalações e serviços, comunicação (36 itens) 6. HOSPITALIDADE: tribuna de honra (4 itens) 7. IMPRENSA: estúdios, salas e tribuna de imprensa, fotógrafos, sala de conferência (21 itens) 8. ILUMINAÇÃO E ENERGIA (10 itens) 9. INFRA-ESTRUTURA E ÁREAS ADICIONAIS (16 itens) * Relatório consolidado FIA: MODELAGEM DE ANÁLISE MULTICRITERIAL PARA APOIAR O PROCESSO DE SELEÇÃO DA MELHOR PROPOSTA DE CONCEPÇÃO DO NOVO ESTÁDIO OTÁVIO MANGABEIRA E SEU ENTORNO (pag. 51 a 66)

16 Conclusão do PMI Em setembro/2008, foi anunciada a escolha do projeto desenvolvido pela Setepla Engenharia Tecnometal, associada à empresa alemã Schulitz Technologie Em seguida, o Estado delibera pelo aproveitamento dos estudos preliminares apresentados pela KPMG para o desenvolvimento de modelagem institucional e estudos de viabilidade econômica Não foram selecionados projetos para o entorno

17 Projeto Setepla/Schulitz - Projeto mantém característica do estádio em ferradura, aberto para o Dique do Tororó - Concepção original prevê aproveitamento de parte da estrutura inferior do estádio - dificuldades na viabilização da cobertura e na distribuição espacial das diversas instalações levam a solução atual

18 Aspectos relevantes para a decisão da reconstrução Área de hospitalidade externa demanda espaços onde se localizavam as piscinas e ginásio Itens requeridos no programa arquitetônico demandam utilização de espaços sob estrutura da arquibancada. O estádio acomodado diretamente sobre o solo em grande parte de seu perímetro, limita a implantação de todos as instalações necessárias A geometria do estádio é base para todas as demais soluções como acessos, distribuição de público, formato, visibilidade, ambiência de jogo e instalações de apoio em geral. O estádio tem filas de arquibancadas fora do perímetro máximo recomendado. O desenho atual das arquibancadas não garante a todos os espectadores uma condição de visibilidade ideal Cobrir os assentos, incorporar no corpo da edificação vagas de estacionamento, estratificar a arquibancada em mais anéis permitindo a alocação de camarotes que visam a sustentabilidade econômica, criação de áreas de dispersão maiores e distribuídas ao redor do estádio, etc Uma estrutura nova e independente precisaria ser construída para a cobertura, pois a atual não foi projetada para essa nova carga

19 A Arena multiuso, com as seguintes características: Capacidade para lugares fixos de acordo com os padrões da FIFA assentos VIPs 70 camarotes, assentos Área de imprensa (variável até posições) Museu do Futebol Restaurante panorâmico 81 sanitários, sendo 24 exclusivos para pessoas com deficiência 46 bares vagas de estacionamento Cobertura de estrutura metálica leve

20 Configuração final

21 Adequações do projeto Primeira versão apresentada ao COL/FIFA em 15 de janeiro de 2009 Nova versão desenvolvida serve de parâmetro para o Edital de Licitação Em 3 de maio de 2010, nova versão atende a demandas apresentadas durante o processo licitatório Atendendo a solicitação do BNDES, a COL/FIFA declara que o projeto "está em consonância com os requerimentos FIFA preconizados até a presente data para a realização de partidas de futebol da Copa do Mundo FIFA de 2014

22 Orçamentos Arena Fonte Nova Serviços preliminares Demolição/destinação e gerenciamento de resíduos Contenções e acessos Fundações Estrutura de concreto Cobertura Acabamentos Instalações Gramado Equips de estádio Edf. Garagem SUCAB/Ref. LicitaçãoSETEPLA

23 Orçamento Consórcio 1.Arena Projetos Fundações Estrutura de concreto Cobertura Acabamentos Instalações Gramado Equipamentos Estádio Demolição Área externa Edif. Garagem Dedução ICMS dos materiais TOTAL DO INVESTIMENTO


Carregar ppt "Estádio da Copa de 2014 Apresentação ao TCE 05 de julho de 2010."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google