A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

COESÃO E COERÊNCIA TEXTUAL PROFESSORA LÚCIA BRASIL.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "COESÃO E COERÊNCIA TEXTUAL PROFESSORA LÚCIA BRASIL."— Transcrição da apresentação:

1 COESÃO E COERÊNCIA TEXTUAL PROFESSORA LÚCIA BRASIL

2 O que é texto? A palavra texto provém do latim textum, que significa tecido, entrelaçamento. A própria origem etimológica de texto remete a tecido: um texto, como um tecido, deve entretecer seus fios de ideias, de modo que, nos pontos em que essas ideias se tocam, se estabeleça a coesão textual. TECER TEXTO TECIDO

3 Coesão - harmonia interna entre as partes de um texto. É garantida por ligações, de natureza gramatical e lexical, entre os elementos de uma frase ou de um texto. Fenômeno que diz respeito ao modo como os elementos linguísticos presentes na superfície textual se encontram interligados, por meio de recursos também linguísticos, formando sequências veiculadoras de sentidos. (Koch) COESÃO TEXTUAL

4 Como se conjuga um empresário Acordou. Levantou-se. Aprontou-se. Lavou-se. Barbeou-se. Enxugou-se. Perfumou-se. Lanchou. Escovou. Abraçou. Beijou. Saiu. Entrou. Cumprimentou. Orientou. Controlou. Advertiu. Chegou. Desceu. Subiu. Entrou. Cumprimentou. Assentou-se. Preparou-se. Examinou. Leu. Convocou. Leu. Comentou. Interrompeu. Leu. Despachou. Conferiu. Vendeu. Vendeu. Ganhou. Ganhou. Ganhou. Lucrou. Lucrou. Lucrou. Lesou. Explorou. Escondeu. Burlou. Safou-se. Comprou. Vendeu. Assinou. Sacou. Depositou. Depositou. Depositou. Associou-se. Vendeu-se. Entregou. (Mino)

5 MECANISMOS DE COESÃO REFERENCIAL ELIPSE LEXICAL SUBSTITUIÇÃO CONJUNÇÃO OU CONEXÃO

6 ANAFÓRICOS – são os termos que recuperam o significado de outros termos expressados anteriormente no contexto. COESÃO REFERENCIAL A remissão anafórica (para trás) realiza-se por meio de pronomes pessoais de 3ª pessoa (retos e oblíquos) e os demais pronomes; também por numerais, advérbios e artigos. Exemplo: André e Pedro são fanáticos torcedores de futebol. Apesar disso, são diferentes. Este não briga com quem torce para outro time; aquele o faz. Explicação: O termo isso retoma o predicado são fanáticos torcedores de futebol; este recupera a palavra Pedro; aquele, o termo André; o faz, o predicado briga com quem torce para o outro time – são anafóricos.

7 A remissão catafórica (para a frente) realiza-se preferencialmente através de pronomes demonstrativos ou indefinidos neutros, ou de nomes genéricos, mas também por meio das demais espécies de pronomes, de advérbios e de numerais. Exemplos: Exemplo: Qualquer que tivesse sido seu trabalho anterior, ele o abandonara, mudara de profissão e passara pesadamente a ensinar no curso primário: era tudo o que sabíamos dele, o professor, gordo e silencioso, de ombros contraídos. Explicação: O pronome possessivo seu e o pronome pessoal reto ele antecipam a expressão o professor – são catafóricos.

8 As crianças estão viajando. Elas voltarão no final do mês. Realizaram todos seus sonhos, menos este: o de entrar para a UFMG. Tudo me irritava: a voz, o sorriso cínico, a leviandade das opiniões.

9 Classes de palavras que contribuem na coesão: Conjunções Pronomes Preposições Numerais Advérbios Se esses elementos de ligação forem mal empregados, o texto não apresentará noção de conjunto, ou ainda sua linguagem se tornará ambígua e incoerente.

10 A AVÓ PEDIU PARA O MENINO SAIR DO SEU QUARTO. De quem é o quarto?

11 EMPREGO DOS DEMONSTRATIVOS (referência anafórica) As matérias com mais incidências no ENEM são : Coesão e pontuação. (referência catafórica) Coesão e pontuação: são as matérias com mais incidências no ENEM. Coesão e pontuação : eu tenho dificuldade; _____ me tira o sono.

12 Quando bem utilizados, os demonstrativos são eficientes elementos de coesão entre o que se está falando e o que já se disse ou irá dizer adiante. Exemplos: Nosso povo sofre com muitos problemas, dentre os quais estes: miséria, fome e ignorância. Admiração, respeito, amizade? Talvez, pensava ela, este (último) seja o mais importante e perene dos sentimentos.

13 Emprego de este, esse e aquele em relação a dois termos Este: indica o que se referiu por último. Aquele: indica o que se mencionou em primeiro lugar. Gabriela e Ana são alunas do Genoma. Esta é muito estudiosa, aquela detesta estudar.

14 Emprego de este, esse e aquele em relação a três termos Este: indica o que se referiu por último. Esse: se refere ao penúltimo. Aquele: indica o que se mencionou em primeiro lugar. O velho, o índio e o negro são discriminados por motivos diversos: aquele, por ser improdutivo para a sociedade de consumo; esse, por ser considerado atrasado e preguiçoso; este, por não se ter libertado, ainda, do estigma da escravidão.

15

16 Quando se quer retomar apenas dois elementos, elimina-se a forma intermediária esse. Exemplo: As crianças da classe média têm um futuro mais promissor do que os filhos de pais das classes menos favorecidas, porque àquelas se dão oportunidades que se negam a estes.

17 Coesão por elipse: Ocorre quando elemento do texto é omitido em algum dos contextos em que deveria ocorrer. Cazuza viveu intensamente. Tinha fama de rebelde, mas queria mesmo era transgredir. Eles acordaram e viajaram.

18 Coesão por substituição Colocação de um item lexical com valor coesivo no lugar de outro Pedro comprou um carro novo e José também.

19 SINONÍMIA APROXIMAÇÃO

20 sinonímia Palavras cujos significados se aproximam no texto. equivalem-se contextualmente. O conhecimento e o uso dos sinônimos é importante para que se evitem repetições desnecessárias na construção de textos, evitando que se tornem enfadonhos. Sinônimos Perfeitos Se o significado é idêntico. Exemplos:avaro – avarento, léxico – vocabulário, falecer – morrer, Sinônimos Imperfeitos Se os significados são próximos, porém não idênticos.Exemplos: córrego – riacho, belo – formoso

21 Por palavras de referência ou substituição: Todos têm temor da morte. Esse sentimento acompanha o ser humano de forma inerente. Ela interrompeu a conversa, e eu reclamei. Então, atalhou novamente a discussão.

22 ANTONÍMIA AFASTAMENTO AFASTAMENTO

23 Antonímia Palavras cujos significados se afastam no texto. Palavras cujos significados divergem no texto. Há oposição de ideias entre. A ocorrência de antônimos na mesma frase ou verso chamamos de antítese /oxímoro

24 Processos antonímicos Construção de antíteses: se vem a noite, por que o dia? Construção de paradoxos ou oxímoros: É dia, mas faz-se noite em meu coração

25 Nos contrastes dissertativos: Salvador sempre apresentou a dualidade das cidades coloniais portuguesas: a cidade alta e a cidade baixa, com seus espaços dicotômicos entre a pobreza e a riqueza.

26 Hipônimos são palavras que se relacionam pelo sentido dentro de um conjunto, ligando-se por afinidade ou por um ser parte do outro. Sentido restrito Hiperônimo - Quando os hipônimos de um conjunto são todos incluídos em termo de sentido que os abrange. Chama-se hiperônimo. Sentido amplo Os políticos votaram na semana passada a MP sobre a Previdência Social. Dessa vez, os deputados não tiveram como fugir do problema.

27 Dizem que a maconha diminui a fertilidade masculina. Um cientista declarou que o consumo da droga produz redução do número de espermatozoides.

28 Metonímia Metonímia é o processo de substituição de uma palavra por outra, dada a relação de semelhança. Exemplo: O meu irmãozinho adora Danone. (iogurte) Bebeu um copo de água. (Ninguém "bebe" um copo, mas sim a bebida que está nele) Lemos Machado de Assis por interesse. (Ninguém, na verdade, lê o autor, mas as obras dele em geral)

29 A coesão lexical conecta as partes do texto e evita a repetição vocabular por meio do uso de substantivos, verbos e adjetivos, o que exige um vocabulário amplo, adquirido apenas com a leitura constante e frequentes consultas ao dicionário. coesão lexical

30 João Paulo II esteve, ontem, em Varsóvia. Na capital da Polônia, o papa disse que a igreja continua a favor do celibato.

31 Coesão Sequencial Consequência (ou conclusão): por isso, logo, portanto, pois, de modo que, assim, então, por conseguinte, em vista disso. Ex: Ela é muito competente, por isso conseguiu a vaga. Causa: porque, pois, visto que, já que, dado que, como, uma vez que, porquanto, por, por causa de, em vista de, em virtude de, devido a, por motivo de, por razões de. Ex: Ela conseguiu a vaga, já que é muito competente.

32 Oposição: entretanto, mas, porém, no entanto, todavia, contudo. Ex: Paulo tinha tudo para ganhar a corrida, no entanto, no dia da prova, sofreu um acidente de carro. Condição: se, caso, desde que, contanto que. Ex: Você pode ir brincar na rua, desde que faça todo o dever. Finalidade: para que, a fim de que, com o objetivo de, com o intuito de. Ex: Com o intuito de conseguir a vaga na faculdade, Sílvia estudava oito horas todos os dias.

33 Pronomes Exemplo: Vitaminas fazem bem a saúde. Mas não devemos tomá-las ao acaso. A mãe amava o filho e a filha, queria muito tanto a um quanto à outra. Aquela aluna deve estar muito cansada. Ela dormiu a minha aula toda.

34 Numerais Exemplo: Não se pode dizer que toda a turma esteja mal preparada. Um terço pelo menos parece estar dominando o assunto. A redação diagnóstica tinha duas propostas. A primeira era um artigo de opinião; a segunda era uma carta argumentativa.

35 Advérbios pronominais São eles: Aqui, ali, lá, aí. Exemplo: Não posso faltar a escola. Lá, com certeza, é o melhor lugar do mundo.

36 1)Substituir os termos repetidos pelos elementos constantes dos mecanismos de coesão. Muita gente votou nas últimas eleições. Muita gente pensava que as coisas iriam mudar radicalmente, mas muita gente estava enganada. O Brasil parece que levará ainda um tempo muito grande para amadurecer. O que o Brasil precisa, entretanto, para chegar a ficar maduro, é manter arejada e viva a democracia.

37 b) As revendedoras de automóveis não estão mais equipando os automóveis para vender os automóveis mais caro. O cliente vai à revendedora de automóveis com pouco dinheiro e, se tiver que pagar mais caro o automóvel, desiste de comprar o automóvel, e as revendedoras têm prejuízo.

38 Sugestão: As revendedoras de automóveis não estão mais equipando os carros para vendê-los mais caro. O cliente vai lá com pouco dinheiro e, se tiver que pagar mais caro o produto, desiste, e as revendedoras têm prejuízo.

39 Páris, filho do rei de Troia, raptou Helena, mulher de um rei grego. Isso provocou um sangrento conflito de dez anos, entre os séculos XII e XIII a.C. Foi o primeiro choque entre o ocidente e o oriente. Mas os gregos conseguiram enganar os troianos. Deixaram à porta de seus muros fortificados um imenso cavalo de madeira. Os troianos, felizes com o presente, puseram-no para dentro. À noite, os soldados gregos, que estavam escondidos no cavalo, saíram e abriram as portas da fortaleza para a invasão. Daí surgiu a expressão presente de grego. DUARTE, Marcelo. O guia dos curiosos. São Paulo: Companhia das Letras, Em puseram-no, a forma pronominal no refere-se. (A) ao termo rei grego. (B) ao antecedente gregos. (C) ao antecedente distante choque. (D) à expressão muros fortificados. (E) aos termos presente e cavalo de madeira.

40 Manuel Bandeira (ENEM 2011) Filho de engenheiro, Manuel Bandeira foi obrigado a abandonar os estudos de arquitetura por causa da tuberculose. Mas a iminência da morte não marcou de forma lúgubre sua obra, embora em seu humor lírico haja sempre um toque de funda melancolia, e na sua poesia haja sempre um certo toque de morbidez, até no erotismo. Tradutor de autores como Marcel Proust e William Shakespeare, esse nosso Manuel traduziu mesmo foi a nostalgia do paraíso cotidiano mal idealizado por nós, brasileiros, órfãos de um país imaginário, nossa Cocanha perdida, Pasárgada. Descrever seu retrato em palavras é uma tarefa impossível, depois que ele mesmo já o fez tão bem em versos. Revista Língua Portuguesa, n° 40, fev. 20

41 A coesão do texto é construída principalmente a partir do (a): (A) repetição de palavras e expressões que entrelaçam as informações apresentadas no texto. (B) substituição de palavras por sinônimos como lúgubre e morbidez, melancolia e nostalgia. (C) emprego de pronomes pessoais, possessivos e demonstrativos: sua, seu, esse, nosso, ele. (D) emprego de diversas conjunções subordinativas que articulam as orações e períodos que compõem o texto. (E) emprego de expressões que indicam sequência, progressividade, como iminência, sempre, depois.

42 COERÊNCIA Quando falamos, precisamos ser claros para que nosso ouvinte entenda o que queremos comunicar. Quando escrevemos, a situação não é diferente: nosso texto deve fazer sentido para quem o lê. Se um texto faz sentido, dizemos que é COERENTE.

43 Incoerência na dissertação O verdadeiro amigo não comenta sobre o próprio sucesso quando o outro está deprimido.Para distraí-lo,conta-lhe sobre seu prestígio profissional,conquistas amorosas e capacidade de sair-se bem das situações.Isso, com certeza, vai melhorar o estado de espírito do infeliz.

44 Incoerência na narração: O quarto espelha as características de seu dono:um esportista, que adorava a vida ao ar livre e não tinha o menor gosto pelas atividades intelectuais.Por toda a parte, havia sinais disso: raquetes de tênis,prancha de surf,equipamento de alpinismo, skate,um tabuleiro de xadrez com as peças arrumadas sobre uma mesinha, as obras completas de Shakespeare.

45 Pode haver coerência sem coesão ?

46 O CELULAR A LIGAÇÃO. A TECNOLOGIA. A DUPLA COBERTURA. A COMUNICAÇÃO. A MENSAGEM. A FACILIDADE. A CONVERSA. A CONVENIÊNCIA. A MOBILIDADE. A SEGURANÇA. A COMODIDADE. (Folha de São Paulo,8/3/99)

47 Circuito Fechado (Ricardo Ramos) Chinelos, vaso, descarga. Pia, sabonete. Água. Escova, creme dental, água, espuma, creme de barbear, pincel, espuma, gilete, água, cortina, sabonete, água fria, água quente, toalha. Creme para cabelo; pente. Cueca, camisa, abotoaduras, calça, meias, sapatos, gravata, paletó. Carteira, níqueis, documentos, caneta, chaves, lenço, relógio, maços de cigarros, caixa de fósforos. Jornal. Mesa, cadeiras, xícara e pires, prato, bule, talheres, guardanapos. Quadros. Pasta, carro. Cigarro, fósforo. Mesa e poltrona, cadeira, cinzeiro, papéis, telefone, agenda, copo com lápis, canetas, blocos de notas, espátula, pastas, caixas de entrada, de saída, vaso com plantas, quadros, papéis, cigarro, fósforo. Bandeja, xícara pequena. Cigarro e fósforo. Papéis, telefone, relatórios, cartas, notas, vales, cheques, memorandos, bilhetes, telefone, papéis. Relógio. Mesa, cavalete, cinzeiros, cadeiras, esboços de anúncios, fotos, cigarro, fósforo, bloco de papel, caneta, projetos de filmes, xícara, cartaz, lápis, cigarro, fósforo, quadro-negro, giz, papel. Mictório, pia, água. Táxi. Mesa, toalha, cadeiras, copos, pratos, talheres, garrafa, guardanapo, xícara. Maço de cigarros, caixa de fósforos. Escova de dentes, pasta, água. Mesa e poltrona, papéis, telefone, revista, copo de papel, cigarro, fósforo, telefone interno, externo, papéis, prova de anúncio, caneta e papel, relógio, papel, pasta, cigarro, fósforo, papel e caneta, telefone, caneta e papel, telefone, papéis, folheto, xícara, jornal, cigarro, fósforo, papel e caneta. Carro. Maço de cigarros, caixa de fósforos. Paletó, gravata. Poltrona, copo, revista. Quadros. Mesa, cadeiras, pratos, talheres, copos, guardanapos. Xícaras, cigarro e fósforo. Poltrona, livro. Cigarro e fósforo. Televisor, poltrona. Cigarro e fósforo. Abotoaduras, camisa, sapatos, meias, calça, cueca, pijama, espuma, água. Chinelos. Coberta, cama, travesseiro.

48 COESÃO SEM COERÊNCIA Fui à praia me bronzear porque estava nevando e, quando isso ocorre, o calor aumenta, o que faz com que sintamos frio.

49 Navios brasileiros entravam portugueses na Baía da Guanabara Há coerência nesta frase?

50 Certa vez, um jornal de grande circulação estampou a seguinte manchete: PROFESSORAS MANDAM CARTA A DEPUTADOS PROTESTANDO CONTRA O AUMENTO DE SEUS SALÁRIOS

51 Dois adesivos foram colocados no vidro traseiro de um carro: Em cima: DEUS É FIEL E bem embaixo: PORQUE PARA DEUS NADA É IMPOSSÍVEL. É possível ler os dois adesivos em sequência, constituindo um único período. Neste caso: a)O que se estaria afirmando sobre fidelidade? b) O que o dono do carro poderia estar querendo afirmar sobre si mesmo?

52 Vejamos o exemplo abaixo do texto A Pesca,de Affonso Romano de Sant´Anna, o qual não tem coesão, mas é visto como um texto coerente como uma unidade de sentido dada pelo próprio título.

53 A Pesca o anil a garganta o anzol a âncora o azul o peixe o silêncio o tempo a boca o peixe o arranco o rasgão a agulha vertical aquelíneo mergulha ágil claro estabanado a água a linha o peixe a espuma a areia o sol o tempo a âncora o peixe

54 PROBLEMAS DE COERÊNCIA 1)"A nova terapia traz esperanças a todos os que morrem de câncer a cada ano. 2) "Ela contraiu a doença na época que ainda estava viva. 3) "Depois de algum tempo, a água corrente foi instalada no cemitério, para a satisfação dos habitantes. 4) "O aumento do desemprego foi de 0% em novembro."

55 PROBLEMAS DE COERÊNCIA II 1) "Na chegada da polícia, o cadáver encontrava-se rigorosamente imóvel. 2) "O velho reformado, antes de apertar o pescoço da mulher até a morte, se suicidou. 3) "Prefeito do interior vai dormir bem e acorda morto. 4) "No corredor do hospital psiquiátrico os doentes corriam como loucos."

56 PROBLEMAS DE COERÊNCIA III 1) "Apesar da meteorologia estar em greve, o tempo esfriou ontem intensamente. 2) "Os nossos leitores nos desculparão por esse erro indesculpável. 3) "Quatro hectares de trigo foram queimados. A princípio, trata-se de um incêndio."

57 PROBLEMAS DE COERÊNCIA IV 1)" Os sete artistas compõem um trio de talento. 2) "Parece que ela foi morta pelo seu assassino. 3) "A polícia e a justiça são as duas mãos de um mesmo braço. 4) "O presidente de honra é um jovem septuagenário de 81 anos."

58 PROBLEMAS DE COERÊNCIA E COESÃO As videolocadoras de São Carlos estão escondendo suas fitas de sexo explícito. A decisão atende a uma portaria de dezembro de 91, do Juizado de Menores, que proíbe que as casas de vídeo aluguem, exponham e vendam fitas pornográficas a menores de 18 anos. A portaria proíbe ainda os menores de irem a motéis e rodeios sem a companhia ou autorização dos pais. (Folha Sudeste)

59 PROBLEMAS DE COERÊNCIA E COESÃO II Ao saber que um sobrinho havia levado uma mordida, minha mulher perguntou: "Afinal, quem mordeu o Pedro?" A resposta foi imediata: "Foi a cachorra da namorada do João neurótica." (Quem mordeu o Pedro foi: 1. a cachorra, que é neurótica e pertence à namorada do João? 2. a cachorra, que pertence à namorada neurótica do João? 3. a namorada do João, que, além de ser uma "cachorra", é uma neurótica?

60 PROBLEMAS DE COERÊNCIA E COESÃO III A fome é, sem dúvida, uma das maiores calamidades brasileiras. A primeira causa deste gravíssimo problema é o baixo rendimento para o trabalho. Obviamente, um trabalhador que não ingeriu a quantidade mínima de calorias necessárias para a produção de energia jamais conseguirá produzir como deveria, principalmente se a sua atividade for eminentemente física.

61 PROBLEMAS DE COERÊNCIA E COESÃO IV As revendedoras de automóveis não estão equipando os automóveis para vender os automóveis mais caros. O cliente que vai à revendedora de automóveis com pouco dinheiro e se tiver que pagar mais caro o automóvel, desiste de comprar o automóvel e as revendedoras têm prejuízo. REPETIÇÃO MAU EMPREGO DOS CONECTORES

62 As revendedoras de automóveis não estão equipando-os para vendê-los mais caro. O cliente vai com pouco dinheiro e, se tiver que pagar mais, desiste. Assim, as concessionárias têm prejuízo. Por que o texto melhorou? -recuperação de termos anteriormente citados; -emprego de pronomes e sinônimos; -frases mais curtas.

63 Dad Squarizi, em sua coluna do Estado de Minas do dia 15 de maio de 2005, ilustra uma incoerência textual no cartaz publicitário do Ministério da Saúde. Segundo a autora, O cartaz do Ministério da Saúde trocou as bolas. Leia o cartaz ao lado e responda às questões: a) Identifique e explique a incoerência textual existente no cartaz veiculado pelo Ministério da Saúde. b) Reescreva o texto do cartaz de forma a torná-lo coerente.


Carregar ppt "COESÃO E COERÊNCIA TEXTUAL PROFESSORA LÚCIA BRASIL."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google