A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Objetivo geral Analisar e interpretar os resultados do SAEMS 2013 para (re)planejamento das ações pedagógicas implementadas em sala de aula, a serem definidas.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Objetivo geral Analisar e interpretar os resultados do SAEMS 2013 para (re)planejamento das ações pedagógicas implementadas em sala de aula, a serem definidas."— Transcrição da apresentação:

1

2 Objetivo geral Analisar e interpretar os resultados do SAEMS 2013 para (re)planejamento das ações pedagógicas implementadas em sala de aula, a serem definidas pelas unidades escolares envolvidas no processo de avaliação. Objetivos específicos Apresentar a Matriz de Referência, analisando os descritores que norteiam a o teste de Língua Portuguesa. Apresentar e interpretar a Escala de Proficiência, considerando os agrupamentos de seus intervalos (Padrões de Desempenho Estudantil). Analisar e interpretar pedagogicamente os resultados da avaliação de Língua Portuguesa e Produção de Texto.

3

4 Com o firme propósito de criar um sistema de ensino mais justo e inclusivo, no qual as chances de aprendizado sejam iguais para todos os estudantes, a SED desenvolve o seu programa de avaliação da rede de educação pública, o SAEMS. O SAEMS é um programa que visa diagnosticar o desempenho dos estudantes em diferentes áreas do conhecimento e níveis de escolaridade, bem como subsidiar a implementação, a (re)formulação e o monitoramento de políticas educacionais, contribuindo ativamente para a melhoria da qualidade da educação no estado. O Sistema de Avaliação da Educação da Rede Publica de Mato Grosso do Sul (Saems) avaliou em 2013 as escolas estaduais de Mato Grosso do Sul nas disciplinas de Língua Portuguesa e Matemática do Ensino Médio.

5

6

7

8

9

10 REFERENCIAL CURRICULAR MATRIZ DE REFERÊNCIA Habilidades de leitura Conjunto de descritores Conteúdo programático da área de conhecimento a ser avaliada Nível de operação mental necessário para a aprendizagem Descritores originados do cruzamento entre conteúdos programáticos e as habilidades e competências cognitivas que lhes são próprias. Itens Testes de Proficiência

11 INTERPRETANDO A MATRIZ DE REFERÊNCIA 1)Discuta os conteúdos do tópico selecionado. 2)Desenvolva uma atividade para sala de aula, com base nos conteúdos apresentados no tópico.

12 Atividades podem apresentar o desenvolvimento de diversas habilidades. O item avalia apenas uma habilidade. Atividades são desenvolvidas com base em diversos instrumentos e recursos didáticos. O item é, geralmente, desenvolvido por meio de questões de múltipla escolha. O item pode ser dicotômico ou politômico.

13

14

15

16

17

18

19

20

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30 INTERPRETANDO A ESCALA DE PROFICIÊNCIA 1)Associe a cor ao desenvolvimento de cada competência na régua numérica que determina os intervalos da Escala.

31

32

33

34

35

36

37

38

39

40

41

42

43

44 DA MATRIZ PARA A ESCALA 1)Qual é o grau de complexidade da atividade proposta com base na Matriz de Referência? 2)Em qual(is) domínio(s) e competência(s) as atividades se enquadram?

45 Os Padrões de Desempenho são categorias definidas a partir de cortes numéricos que agrupam os níveis da Escala de Proficiência, com base nas metas educacionais estabelecidas pelo SAEMS. Esses cortes dão origem a quatro Padrões de Desempenho – MUITO CRITICO, CRITICO, INTERMEDIÁRIO E ADEQUADO –, os quais apresentam o perfil de desempenho dos estudantes. Desta forma, estudantes que se encontram em um Padrão de Desempenho abaixo do esperado para sua etapa de escolaridade precisam ser foco de ações pedagógicas mais especializadas, de modo a garantir o desenvolvimento das habilidades necessárias ao sucesso escolar, evitando, assim, a repetência e a evasão. Por outro lado, estar no Padrão mais elevado indica o caminho para o êxito e a qualidade da aprendizagem dos estudantes. Contudo, é preciso salientar que mesmo os estudantes posicionados no Padrão mais elevado precisam de atenção, pois e necessário estimulá-los para que progridam cada vez mais.

46 Muito Crítico Crítico Intermediário Avançado

47 MUITO CRÍTICO até 215 MUITO CRÍTICO até 215 CRÍTICO 215 a 290 CRÍTICO 215 a 290 INTERMEDIÁRIO 290 a 340 INTERMEDIÁRIO 290 a 340 ADEQUADO acima de 340 ADEQUADO acima de 340

48 MUITO CRÍTICO até 220 MUITO CRÍTICO até 220 CRÍTICO 220 a 295 CRÍTICO 220 a 295 INTERMEDIÁRIO 295 a 345 INTERMEDIÁRIO 295 a 345 ADEQUADO acima de 345 ADEQUADO acima de 345

49 MUITO CRÍTICO até 250 MUITO CRÍTICO até 250 CRÍTICO 250 a 300 CRÍTICO 250 a 300 INTERMEDIÁRIO 300 a 350 INTERMEDIÁRIO 300 a 350 ADEQUADO acima de 350 ADEQUADO acima de 350

50 DA ESCALA PARA O PADRÃO DE DESEMPENHO 1)Descreva os padrões com base nos intervalos de proficiência e a descrição das competências na Escala de Proficiência. 2)Qual é o perfil dos estudantes alocados em cada Padrão? 3)Relacione as diferenças (desenvolvimento) das habilidades nos dois níveis descritos pelo grupo.

51

52

53

54

55

56

57

58

59

60

61

62

63 Resultados por Estado, Regional e Escola. Proficiência média. Participação. Percentual de estudantes por padrão. Resultados de proficiência média e percentual por padrão entre as avaliações realizadas. Percentual de estudantes por nível de proficiência.

64

65

66

67 INTERPRETANDO OS RESULTADOS 1)Compare os resultados de 2013 com o das avaliações anteriores. 2)O que pode ser observado ao analisar a proficiência média dos estudantes entre as avaliações? 3)Existem diferenças entre o percentual de estudantes em cada padrão de desempenho entre as avaliações? Quais?

68 INTERPRETANDO OS RESULTADOS 4)Qual é o percentual de participação da escola na avaliação? Esse percentual é significativo? 5)Em relação à participação, o número de alunos avaliados corresponde ao número de alunos que frequentam a escola? 6)Quem são os alunos que não fizeram a avaliação? Como possibilitar a participação desses alunos nas próximas avaliações? Como melhorar a frequência desses alunos na escola?

69

70 ... ocorrência linguística falada ou escrita, de qualquer extensão, dotada de unidade sociocomunicativa, semântica e formal. Antes de mais nada, um texto é uma unidade de linguagem em uso, cumprindo uma função identificável num dado jogo de atuação sociocomunicativa. (COSTA VAL, Maria da Graça. Redação e textualidade. São Paulo: Martins Fontes, )

71 O pragmático : tem a ver com seu funcionamento enquanto atuação informacional e comunicativa. O semântico-conceitual : de que depende sua coerência. O formal : diz respeito à sua coesão.

72 Chama-se textualidade ao conjunto de características que fazem com que um texto seja um texto, e não apenas uma sequência de frases. Elementos de textualidade: Coerência. Coesão.

73 Circuito Fechado Ricardo Ramos Chinelos, vaso, descarga. Pia, sabonete. Água. Escova, creme dental, água, espuma, creme de barbear, pincel, espuma, gilete, água, cortina,sabonete, água fria, água quente, toalha. Creme para cabelo, pente. Cueca, camisa, abotoaduras, calça, meias, sapatos, gravata, paletó. Carteira, níqueis, documentos, caneta, chaves, lenço, relógio, maço de cigarros, caixa de fósforos. Jornal. Mesa, cadeiras, xícara e pires, prato, bule, talheres, guardanapo. Quadros. Pasta, carro. Cigarro, fósforo. Mesa e poltrona, cadeira, cinzeiro, papéis, telefone, agenda, copo com lápis, canetas, bloco de notas, espátula, pastas, caixas de entrada, de saída, vaso com plantas, quadros, papéis, cigarro, fósforo. Bandeja, xícara pequena. Cigarro e fósforo. Papéis, telefone, relatórios, cartas, notas, vales, cheques, memorandos, bilhetes, telefone, papéis. Relógio. Mesa, cavalete, cinzeiros, cadeiras, esboços de anúncios, fotos, cigarro, fósforo, bloco de papel, caneta, projetor de filmes, xícara, cartaz, lápis, cigarro, fósforo, quadro- negro, giz, papel. Mictório, pia, água. Táxi. Mesa, toalha, cadeiras, copos, pratos, talheres, garrafa, guardanapo, xícara. Maço de cigarros, caixa de fósforos. Escova de dentes, pasta, água. Mesa e poltrona, papéis, telefone, revista, copo de papel, cigarro, fósforo, telefone interno, externo, papéis, prova de anúncio, caneta e papel, relógio, papel, pasta, cigarro, fósforo, papel e caneta, telefone, caneta e papel, telefone, papéis, folheto, xícara, jornal, cigarro, fósforo, papel e caneta. Carro. Maço de cigarros, caixa de fósforos. Paletó, gravata. Poltrona, copo, revista. Quadros. Mesa, cadeiras, pratos, talheres, copos, guardanapos. Xícaras. Cigarro e fósforo. Poltrona, livro. Cigarro e fósforo. Televisor, poltrona. Cigarro e fósforo. Abotoaduras, camisa, sapatos, meias, calça, cueca, pijama, chinelos. Vaso, descarga, pia, água, escova, creme dental, espuma, água. Chinelos. Coberta, cama, travesseiro.

74 Intencionalidade: refere-se à capacidade do produtor do texto produzi-lo de maneira coesa, coerente, capaz de alcançar os objetivos que tinha em mente, em uma determinada situação de comunicação. Aceitabilidade: refere-se ao fato de que o discurso que o produtor produziu pode ser considerado um texto e se ele alcançou o objetivo proposto quando chegou até o locutor, ou seja, possui coerência, coesão, é relevante, traz informatividade, é útil para o leitor, tudo isso vai direcionar se realmente é um texto.

75 Situacionalidade: diz respeito à pertinência e relevância entre o texto e o contexto onde ele ocorre, isto é, é a adequação do texto à situação sociocomunicativa. Informatividade: refere-se ao interesse do recebedor, pois depende do grau de informação, para existir esse interesse. Intertextualidade: é a capacidade de relacionar o texto com outros textos já produzidos. Assim, a utilização de um texto depende do conhecimento de outros textos que já circulam socialmente.

76 A produção de texto exigiu do estudante a produção de um texto em prosa, do tipo expositivo-argumentativo, sobre um tema de ordem social, científica, cultural ou política. Os aspectos a serem avaliados relacionam-se às competências que ele precisa desenvolver durante os anos de escolaridade. Nessa produção textual, o estudante deveria defender uma tese, uma opinião a respeito do tema proposto, apoiada em argumentos consistentes estruturados de forma coerente e coesa, de modo a formar uma unidade textual. O texto precisava, ainda, ser redigido de acordo com a norma padrão da Língua Portuguesa.

77 Argumentar Domínio social de comunicação: discussão de problemas sociais controversos. Capacidades de linguagens dominantes: sustentação, refutação e negociação de tomada de posição. Expor Domínio social de comunicação: transmissão e construção de saberes. Capacidades de linguagens dominantes: apresentação textual de diferentes formas de saberes.

78 TEMATESEARGUMENTOSINTERVENÇÃO

79 O que é avaliadoDescrição da competência Competência I REGISTRO Demonstrar domínio da norma padrão da língua escrita: ortografia, pontuação, sintaxe, adequação vocabular, formação de palavras, uso adequado da página etc. Competência II TEMA/TIPOLOGIA TEXTUAL Compreender a proposta de produção textual e aplicar conceitos das várias áreas do conhecimento para desenvolver o tema através de um texto expositivo-argumentativo. Competência III COERÊNCIA Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista. Competência IV COESÃO Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários à construção do texto: encadeamento textual. Competência V PROPOSTA DE INTERVENÇÃO Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos e considerando a diversidade sociocultural.

80

81

82

83 Com base nesses textos e nos seus conhecimentos,

84

85

86

87 INTERPRETANDO A ESCRITA DOS ESTUDANTES 1)Analise as produções textuais a seguir.

88 C1 Registro 6;0 C2 Tema/Tipologia Textual 7,0 C3 Coerência 6,0 C4 Coesão 5,0 C5 Proposta de Intervenção 2,0 TOTAL Média Final 5,2

89 C1 Registro 6,0 C2 Tema/Tipologi a Textual 4,0 C3 Coerência 6,0 C4 Coesão 4,0 C5 Proposta de Intervenção 0,0 TOTAL Média Final 4,0

90 C1 Registro 10,0 C2 Tema/Tipologia Textual 10,0 C3 Coerência 10,0 C4 Coesão 9,0 C5 Proposta de Intervenção 9,0 TOTAL Média Final 9,6

91

92

93

94

95

96

97 Resultados por Estado, Regional e Escola. Nota média. Participação. Percentual de estudantes por competência e situação de correção.

98

99

100

101

102


Carregar ppt "Objetivo geral Analisar e interpretar os resultados do SAEMS 2013 para (re)planejamento das ações pedagógicas implementadas em sala de aula, a serem definidas."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google