A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Coesão Textual Comunicação e Discurso – 1/2013 Prof. Sabine Mendes Moura, Dn.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Coesão Textual Comunicação e Discurso – 1/2013 Prof. Sabine Mendes Moura, Dn."— Transcrição da apresentação:

1 Coesão Textual Comunicação e Discurso – 1/2013 Prof. Sabine Mendes Moura, Dn.

2 Lições de texto – Lição 24

3 Dêixis Este termo está relacionado com o gesto de apontar: um gesto, um fazer, que, pressupondo uma situação de comunicação face a face e uma intencionalidade significativa comum a dois sujeitos, se situa a meio caminho do dizer.

4 Dêixis Numa primeira acepção próxima do seu sentido etimológico dêixis tem o sentido de indigitação, mostração. No âmbito da descrição gramatical, o termo refere uma mostração de caráter verbal, o "gesto verbal" de apontar, chamando a atenção, por exemplo, para um elemento do contexto evidente pela sua proximidade. Uma Curiosidade… Na gramática tradicional, a definição dos demonstrativos coincide com esta noção de dêixis. É este!

5 Dêixis Karl Bühler atribuiu ao fenômeno da dêixis uma importância central no funcionamento da linguagem verbal. Segundo Karl Bühler, o conceito de mostração verbal tem duas implicações: - Campo mostrativo: não é de natureza física, mas linguística: uma vez que só pode gerar-se a partir de um ato de fala; - Marco de referência egocêntrico: "Para que a dêixis funcione [...] é imprescindível que exista um termo ou ponto de referência [...]: esse termo ou baliza referencial é a pessoa do próprio sujeito que fala, no momento em que fala e em que, apontando ou chamando a atenção para si próprio, se designa como EU." (Carvalho, 1973: ).

6 Deixis É a partir do sistema de coordenadas da enunciação o EU/TU-AQUI-AGORA que se realizam as operações de referenciação que tornam possível a significação e que constituem a base do funcionamento da deixis. Ex: Deixo-te aqui a pensar nisso! volto já.

7 Dêixis e Elementos Dêiticos Para além dos demonstrativos, tradicionalmente descritos como dêiticos, têm também função dêitica: os pronomes pessoais; os pronomes e determinantes possessivos; os pronomes e determinantes demonstrativos; os artigos; os advérbios de lugar e de tempo; os tempos verbais; alguns lexemas, como por exemplo: ir / vir (movimento de afastamento / aproximação em relação ao espaço em que se encontra o locutor e interlocutor, respectivamente). COESÃO POR RETOMADA OU ANTECIPAÇÃO

8 A remissão anafórica (para trás) realiza-se por meio de pronomes pessoais de 3ª pessoa (retos e oblíquos) e os demais pronomes; também por numerais, advérbios e artigos. Exemplo: André e Pedro são fanáticos torcedores de futebol. Apesar disso, são diferentes. Este não briga com quem torce para outro time; aquele o faz. Explicação: O termo isso retoma o predicado são fanáticos torcedores de futebol; este recupera a palavra Pedro; aquele, o termo André; o faz, o predicado briga com quem torce para o outro time - são anafóricos.

9 A remissão catafórica (para a frente) realiza- se preferencialmente através de pronomes demonstrativos ou indefinidos neutros, ou de nomes genéricos, mas também por meio das demais espécies de pronomes, de advérbios e de numerais. Exemplos: Exemplo: Qualquer que tivesse sido seu trabalho anterior, ele o abandonara, mudara de profissão e passara pesadamente a ensinar no curso primário: era tudo o que sabíamos dele, o professor, gordo e silencioso, de ombros contraídos.

10 Operadores argumentativos PERTENCEM A CLASSES GRAMATICAIS DIVERSAS NA GRAMÁTICA TRADICIONAL E, EM ALGUNS CASOS, SÃO INCLUÍDOS NO GRUPO DE PALAVRAS DENOTATIVAS COESÃO POR ENCADEAMENTO DE SEQUÊNCIAS TEXTUAIS

11

12

13

14

15

16

17

18 Análise do discurso publicitário (Fernandes, 2008) – sentido de intimidação.

19 Análise do discurso publicitário (Fernandes, 2008) – introdução de uma pressuposição – já – cabelos enrolados antes?

20 Análise do discurso publicitário (Fernandes e Silva, 2008) – introdução do argumento mais forte

21

22

23 Coesão por justaposição

24 Precisamos correr! Estou atrasado. Comemos demais no feriado. Não aguento essa sua lentidão. A vida é dura com quem não se apressa.

25 Pouco mais de 30 manifestantes, incluindo índios que viviam na Aldeia Maracanã, realizaram na tarde desta terça-feira (26) um protesto em frente ao Museu do Índio, em Botafogo, na Zona Sul do Rio. Eles se posicionaram contra a remoção dos cerca de 20 índios que viviam no antigo Museu do Índio, vizinho ao Maracanã, pelo governo do estado. O advogado Aarão da Providência, também indígena, era um dos mais exaltados. Ele cobrou a abertura do museu - fechado até 1º de abril depois que a intenção de fazer um protesto no local tornou-se pública. Aarão ainda afirmou os índios que aceitaram ir para um abrigo em Jacarepaguá, na Zona Oeste do Rio, "se venderam por pirulitos e espelhos". O protesto foi pacífico e não chegou a interditar a via pública. Os manifestantes não seguiram em passeata após o protesto - Jornal do Brasil, 23 de Março de 2013.


Carregar ppt "Coesão Textual Comunicação e Discurso – 1/2013 Prof. Sabine Mendes Moura, Dn."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google