A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Adônis Moreira Wenceslau Geraldes Teixeira Gilvan Coimbra Martins LIMITAÇÕES DA FERTILIDADE DO SOLO NO REFLORESTAMENTO DAS ÁREAS ALTERADAS NA BASE GEÓLOGO.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Adônis Moreira Wenceslau Geraldes Teixeira Gilvan Coimbra Martins LIMITAÇÕES DA FERTILIDADE DO SOLO NO REFLORESTAMENTO DAS ÁREAS ALTERADAS NA BASE GEÓLOGO."— Transcrição da apresentação:

1 Adônis Moreira Wenceslau Geraldes Teixeira Gilvan Coimbra Martins LIMITAÇÕES DA FERTILIDADE DO SOLO NO REFLORESTAMENTO DAS ÁREAS ALTERADAS NA BASE GEÓLOGO PEDRO DE MOURA – COARI - AMAZONAS LIMITAÇÕES DA FERTILIDADE DO SOLO NO REFLORESTAMENTO DAS ÁREAS ALTERADAS NA BASE GEÓLOGO PEDRO DE MOURA – COARI - AMAZONAS REDE CTPETRO AMAZÔNIA

2 INTRODUÇÃO Na província petrolífera, localizada as margens do rio Urucu, no município de Coari, exige-se a necessidade de desmatamentos para a prospecção de gás natural e de petróleo e, principalmente, para retirada de grandes quantidades de terra para construção de estradas, que propicia manutenção dos dutos e infra-estrutura para realização dos trabalhos.

3 INTRODUÇÃO O desmatamento e o uso indevido do solo, acarretam mudanças significativas na fertilidade e no teor e na qualidade da matéria orgânica do solo: Quebra dos ciclos do carbono e dos nutrientes; Redução do conteúdo de matéria orgânica. Decomposição acelerada e contínua efetuada pelos organismos decompositores;

4 PK Al Ca Mg mg dm -3 % -3 % cmol c dm -3 % cmol c dm -3 % cmol c dm -3 % Muito Baixo 2,8 50, ,44 0,20 3,96 0,41 64,58 0,16 42,21 Baixo 2,8- 5,4 32, ,45 0,21- 0,50 8,97 0,41- 1,16 23,81 0,16- 0,45 32,12 Médio 5,5- 8,0 8, ,92 0,51- 1,00 18,56 1,17- 2,32 6,72 0,46- 0,90 17,40 Alto > 8,1 9,08 > 71 8,1 > 1,01 68,51 > 2,33 4,89 > 0,91 8,27 Ca + Mg SB Saturação de Al CTC V cmol c dm -3 % cmol c dm -3 % % % cmol c dm -3 % % % Muito Baixo 0,46 47,26 0,61 49,32 15,1 5,59 1, ,1 93,48 Baixo 0,46- 1,65 42,60 0,61- 1,80 34,72 15,1- 30,0 5,55 1,61- 4, ,1- 40,0 5,90 Médio 1,66- 3,30 7,77 1,81- 3,60 13,90 30,1- 50,0 12,31 4,31- 8,60 4,47 40,1- 60,0 0,62 Alto > 3,31 2,36 > 3,61 2,06 > 50,1 76,55 > 8,61 95,53 > 60,1 - Fonte:MOREIRA et al. (2000); Levantamento da fertilidade dos solos do Estado do Amazonas Levantamento da fertilidade dos solos do Estado do Amazonas N=4900 amostras

5 P < 5 mg dm % % % K < 0,1 cmol c dm % % % Fonte: Plácido Júnior, 2007

6 Ca < 1,2 cmol c dm % % % Mg < 0,5 cmol c dm % % Fonte: Plácido Júnior, 2007

7 SB < 1,8 cmol c dm % % V < 20% % % Fonte: Plácido Júnior, 2007

8 Dinâmica de nutrientes em um ecossistema florestal Imobilização nas árvores SOLOSOLO Biomassa microbiana Manta florestal Solo mineral Mineralização Ciclo interno Imobilização no solo Raízes mortas Absorção pelas raízes Perdas por lavagem ENTRADAS Chuva Poeira Absorção pelas folhas Lavagem das copas Queda da serapilheira Fonte: Modificado de Miller (1984)

9 OBJETIVOS Comparar a fertilidade do solo na floresta primária com os solos das clareiras com diferentes idades, para isso foram avaliadas as seguintes variáveis: a) Alterações das propriedades químicas do solo (pH, P, K disponível, Ca, Mg, H+Al e Al trocável); b)Alterações na matéria orgânica e nas quantidades de Cu, Fe, Mn e Zn disponível.

10 HIPÓTESES A quantidade de matéria orgânica produzida nas áreas reflorestadas não são suficientes para suprir as necessidades nutricionais das plantas; É necessário uma reformulação profunda na recomendação usada no reflorestamento das áreas.

11 MATERIAL E MÉTODOS 1 Local: Coari – Base Operacional Geólogo Pedro de Moura (04º 53S - 65º 11 W) 2 Áreas amostradas: a) Floresta primária (jazidas 10 e 21); b) Reflorestamento realizados em 1994, 1999 e 2003 (jazidas 22, 18 e 21)

12

13 Introdução

14 3 Profundidades amostradas cm e cm Floresta (21) cm e cm Floresta (10) cm e cm Reflorestada (18) cm e cm Reflorestada (21) cm e cm Reflorestada (22) 4 Tipos de solos Argissolo, Plintossolos, Latossolos e Gleissolos MATERIAL E MÉTODOS

15 5 Análises Análises químicas MATERIAL E MÉTODOS Métodos pH em água (Embrapa, 1997); H+Al (Acetato de cálcio – Embrapa, 1997); Carbono orgânico (Embrapa, 1997). P, K, Ca, Mg, Cu, Fe, Mn e Zn (Mehlich 1); Al (KCl 1 mol L -1 – Embrapa 1997);

16 RESULTADOS E DISCUSSÃO Propriedades químicas do solo sob floresta primária e das Jazidas estudadas 21 (Floresta) 10 (Floresta) 18 (Reflorestada) 21 (Reflorestada) 22 (Reflorestada) 4,03 4,06 5,01 6,56 4, ,05 0,03 0,38 2,13 0,03 0,11 0,06 0,05 0,17 0,03 Jazidas pH P K Ca Mg H+Al H 2 O -- mg dm cmol c dm * Classificação das características do solo retirada da Recomendação para uso de corretivos e fertilizantes em Minas Gerais - COMISSÃO DE FERTILIDADE DO SOLO DO ESTADO DE MINAS GERAIS, 1999 (5 a Aproximação). Ribeiro et al. (1999) (1) 5,5-6,08, ,4-4,00,9-1,55,0-9,0 13,48 10,75 8,61 3,00 10,31

17 RESULTADOS E DISCUSSÃO Propriedades químicas do solo sob floresta primária e das Jazidas estudadas 21 (Floresta) 10 (Floresta) 18 (Reflorestada) 21 (Reflorestada) 22 (Reflorestada) 3,66 4,49 4,53 1,55 6,68 0,27 0,38 0,21 0,63 0, ,72 0,84 0,26 1,31 0,17 1,00 0,60 0,44 1,31 0,69 Jazidas Al Cu Fe Mn Zn MO cmol c dm mg dm g kg * Classificação das características do solo retirada da Recomendação para uso de corretivos e fertilizantes em Minas Gerais - COMISSÃO DE FERTILIDADE DO SOLO DO ESTADO DE MINAS GERAIS, 1999 (5 a Aproximação). Ribeiro et al. (1999) (1) 1,0-2,0 5, ,6-2,24,0-7,0 82,77 28,98 12,63 9,15 16,77

18 RESULTADOS E DISCUSSÃO

19

20

21 Nutriente (200g)BananaCitrus Parente Andrade (np) Moreira et al. (2005/2006) Calcário2,0 t/ha3,5 - 5,0 t/ha4 - 6 t/ha N (uréia)2,35 g400 g66 g P 2 O 5 (SS)157 g267 g450 g* K 2 O (KCl) 1,56 g266 g67 g Micro-50g FTE + 40g ZnSO 4 50g FTE + 20g ZnSO g H 3 BO 3 M.O.2 litros5 litros MgSO 4 50 g80g*70g* Gesso-1,1 kg planta ano/lanço/projeção da copa* Comparação de recomendações de adubação

22 CONCLUSÕES No reflorestamento das áreas de clareiras a utilização do formulado , calcário e composto orgânico mostra ser insuficiente para suprir as exigências nutricionais das plantas; A fertilidade do solo nas condições edafoclimáticas locais está diretamente associada ao conteúdo de matéria orgânica no solo, sendo o input de nutrientes muito baixo; Para melhorar a eficiência no reflorestamento são necessários maior detalhamento nos seguintes aspectos:

23 Quantidade de composto orgânico; Doses de calcário; Mg??? Tamanho e espelhamento da parede das covas; Doses de N, P, K – Definir a quantidade e qual o formulado mais indicado no plantio; Micronutrientes (B, Cu, Fe, Mn e Zn).

24


Carregar ppt "Adônis Moreira Wenceslau Geraldes Teixeira Gilvan Coimbra Martins LIMITAÇÕES DA FERTILIDADE DO SOLO NO REFLORESTAMENTO DAS ÁREAS ALTERADAS NA BASE GEÓLOGO."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google