A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

MÓDULOS TERMINAIS. Alunos: Luís Henrique de Sousa do Livramento Marine Fernanda Mafra.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "MÓDULOS TERMINAIS. Alunos: Luís Henrique de Sousa do Livramento Marine Fernanda Mafra."— Transcrição da apresentação:

1 MÓDULOS TERMINAIS

2 Alunos: Luís Henrique de Sousa do Livramento Marine Fernanda Mafra

3 Os módulos terminais tem como função realizar o tratamento dos sinais que entram e saem da central, como: Digitalização do sinal; Controle da sinalização de linha; Conversão de sinais ópticos em elétricos; Compatibilizar níveis de tensão. Os módulos terminais são compostos de duas partes, uma comum a todos os módulos e outra específica. A parte do módulo que é comum possui duas versões.

4 Versão nova do módulo terminal CIT – Controladora Integrada de Interfaces Terminais Contém o processador necessário para o funcionamento do módulo. CCT - Controladora Integrada de Circuitos Terminais É responsável pela operação dos circuitos e interfaces hardware (IHs) internas do módulo.

5 IH1 Interliga as placas terminais com a CCT, cada IH1 é composta por uma linha multiplexada de 32 canais pcm para passagem de voz e uma linha exclusiva para controle dos circuitos das placas terminais. IH2 Interliga a placa CIT e a placa CCT formando uma via para passagem de dados de controle e sincronismo. Tanto a CCT como a CIT controlam e executam a interligação do módulo com os demais módulos da central através da interface intermodular IH4.

6

7 Existe uma versão mais antiga do módulo terminal, a qual ainda hoje é utilizada. As diferenças entre elas são: CTE - Controladora de Terminais corresponde ao CTI na versão nova e o processador é o V20. TTS - Tratadora de Terminais Seriais Corresponde ao CCT na versão nova DAP - duplo acesso ao plano Na versão antiga são essas placas as responsáveis pela interface entre o módulo terminal e as IH4s. O módulo apresenta sempre duas DAPs, cada uma acessando dois planos. Versão antiga do módulo terminal

8 IH1 Realiza a conexão entre as placas de terminais e a TTS contida no Bloco de Controle do SMT. É dividida em duas estruturas independentes chamadas IH1-A e IH1-B, sendo que cada uma destas estruturas implementa a conexão de 32 canais de voz disponibilizados às placas terminais. IH3 Interliga a CTE e a TTS com as DAPs.

9 São placas genericamente chamadas de placas terminais, que interligaram o módulo com as linhas externas à central. Parte específica dos módulos terminais

10 Tipos de placas terminais encontradas a trópico RA: ULD: Assinante Analógico; UTP: Telefones Públicos; TMF: Receptor de tom; CCO: Canal comum; TDT: Tronco digital; ROT: Robô de teste; TAD: Terminal digital; ERF: Enviador/receptor de MFC; DMD: Detetor de multifrequencial e digital; JMO: Juntor de mesa operadora; JMA: Juntor de máquina anunciadora; TAB: Terminação de acesso básico; TAP: Terminação de acesso primário; TLE: Terminação de linha elétrica; TLF: Terminação de linha fônica.

11 Placas de submódulo Submódulo de Assinantes locais interliga a central a assinantes, é formado por placas ULD e/ou UTP, TAD

12 O submódulo pode ser formado por 16 placas ULD cada uma com 16 assinantes, cada IH1 trata 4 placas terminais, ocorrendo uma concentração de 2 para 1, um canal da IH1 para cada dois assinantes. Existem placas terminais com 32 assinantes, sendo que neste caso a concentração será de 4 para 1.

13 A versão antiga do módulo suporta 10 placas terminais cada uma com 16 assinantes, sendo que cada 5 placas disputam uma IH1, concentração de 1 para 2,5.

14 Submódulo de tronco Digitais Interliga a central trópico RA com centrais e equipamentos de transmissão através de enlaces E1, é formado pela placa TDT.

15 Submódulo de Sinalização Multifreqüêncial Responsável pelo tratamento da sinalização MF e/ou MFC.Contêm até 10 placas com diferentes quantidades de circuitos de detecção e geração de sinais.

16 Submódulo canal comum Responsável pela troca de informações entre centrais CPAs, é formado pela placa CCO. Cada uma controla dois enlaces de sinalização, portanto o módulo pode tratar até 4 enlaces de canal comum.

17

18 Pergunta: O que significa o NEA = ? Número de Equipamento de Assinante - é composto por IIIIPPCC, onde: IIII = Nº do processador (0000 a 1023); PP = Nº da placa de terminais (00 a 09); CC = Nº do circuito da placa (00 a 15).

19 Bibliografia 3PICO_RA %93PICO_RA ORA-ALCATEL.pdf 0de%20Telefonia%20Digital%20- %20tropico%20RA%20com%20figuras%20novas.pdf %20campeche&source=web&cd=1&ved=0CEkQFjAA&url=http%3A%2F %2Fwww.sj.ifsc.edu.br%2F~fabiosouza%2FTecnologo%2FTelefonia%25 202%2FApresentacao%2520Tropico%2520RA%2520Alunos.ppt&ei=tm3 oT7zMCIrH6AG1yejfDg&usg=AFQjCNEMR56_AJ5FVQR8gOjFw5bC7st V5A&cad=rja


Carregar ppt "MÓDULOS TERMINAIS. Alunos: Luís Henrique de Sousa do Livramento Marine Fernanda Mafra."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google