A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Tendências em Telecomunicações - 2007 - Wagner Luiz Zucchi EPUSP.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Tendências em Telecomunicações - 2007 - Wagner Luiz Zucchi EPUSP."— Transcrição da apresentação:

1 Tendências em Telecomunicações Wagner Luiz Zucchi EPUSP

2 Cenário Atual Capacidade de Transmitir Desejo de Transmitir

3 Tempos Modernos Necessidade de evolução das redes comutadas tradicionais Necessidade de evolução das redes comutadas tradicionais Novos serviços Novos serviços Capacidades crescentes de transmissão de dados Capacidades crescentes de transmissão de dados Fracasso das tentativas formais de inovação Fracasso das tentativas formais de inovação N-ISDN, B-ISDN, ATM N-ISDN, B-ISDN, ATM Crescimento rápido dos serviços associados a mobilidade Crescimento rápido dos serviços associados a mobilidade

4 Conseqüências A Internet se impõe como solução de fato A Internet se impõe como solução de fato Rápido crescimento de serviços sobre a Internet Rápido crescimento de serviços sobre a Internet Característica básica: a complexidade se desloca da meio (centrais) para as pontas (computadores) Característica básica: a complexidade se desloca da meio (centrais) para as pontas (computadores) Os usuários são um elemento ativo na criação de novos serviços Os usuários são um elemento ativo na criação de novos serviços A escassa regulação das extremidades da rede facilita essa criação de novos serviços A escassa regulação das extremidades da rede facilita essa criação de novos serviços

5 Fatores de Influência

6 Regulamentação Participação do Usuário Consolidação Globalização Competição Crescimento de Infraestrutura atrás de novos clientes. Retorno na forma de venda de serviços Crescimento de serviços descontrolado Competição global Empresas alternativas oferecem serviços O mundo está mudando O Velho O Novo Mundo

7 As telecomunicações estão mudando Analogo Circuito Narrowband Wireline Proprietário Ponto-a-ponto Digital Pacote ( IP) Wideband & broadband Wireless & wireline Aberto/ Padrão Multicast Tecnologias de redes

8 0 25 O tráfego de dados cresce mais rápido que o de voz, ou melhor engole o tráfego de voz Pbit/ dia Voice Data (Internet)

9 (Basicamente dados, sem tempo real, melhor esforço (Basicamente voz, tempo real, QOS Telecom Datacom Mobilidade Telecomunicações no 2 o milênio (Basicamente voz, tempo real, QOS, nova forma do mesmo serviço

10 (Data centric, non-real time, best effort (Voice centric, real time, QoS) Telecom Datacom Mobilidade Mobile telephony, cordless Wireline telephony Onde Estamos? Mobile data WAN/LAN data 1G Internet móvel 1G Internet

11 (Data centric, non-real time, best effort Telecom Datacom Mobilidade Mobile telephony, cordless Wireline telephony Telecomunicações no 3 o milênio Mobile data WAN/LAN data Bridging/ Migrating FMC Bridging/ Migrating Carrier-class real-time IP/ VoIP/ Ethernet 3GPP IMS W-LAN) Next generation network services 2G Internet Wi-Fi Wimax 1G Internet 3G Internet Ao menos no comecinho....

12 Problemas da rede de acesso Problemas da rede de acesso Como chegar ao usuário residencial ou corporativo com um acesso de alta velocidade e baixo custo? Como chegar ao usuário residencial ou corporativo com um acesso de alta velocidade e baixo custo? Como reduzir os investimentos em backbone? Como reduzir os investimentos em backbone? Como dividir a banda do backbone em função das necessidades de cada usuário e de cada aplicação? Como dividir a banda do backbone em função das necessidades de cada usuário e de cada aplicação? Em outras palavras, como oferecer Qualidade de Serviço ao Usuário com baixo custo? Em outras palavras, como oferecer Qualidade de Serviço ao Usuário com baixo custo? Cenário Atual

13 A Revolução das Redes Ópticas Situação de Ontem Situação de Ontem O meio de comunicação é mais caro que o equipa- mento O meio de comunicação é mais caro que o equipa- mento Logo: é vantagem gastar em equipamento para economizar no meio físico Logo: é vantagem gastar em equipamento para economizar no meio físico Tecnologias: compressão, buffering, circuitos virtuais Tecnologias: compressão, buffering, circuitos virtuais Situação de Ontem Situação de Ontem O meio de comunicação é mais caro que o equipa- mento O meio de comunicação é mais caro que o equipa- mento Logo: é vantagem gastar em equipamento para economizar no meio físico Logo: é vantagem gastar em equipamento para economizar no meio físico Tecnologias: compressão, buffering, circuitos virtuais Tecnologias: compressão, buffering, circuitos virtuais Situação de Hoje O meio de comunicação já é ou logo será mais barato que o equipamento Logo: dispor de meios de alta velocidade e simplificar os equipamentos é vantagem Tecnologias: IP over Sonet, IP over DWDM, 10Giga Ethernet, Metro Ethernet Situação de Hoje O meio de comunicação já é ou logo será mais barato que o equipamento Logo: dispor de meios de alta velocidade e simplificar os equipamentos é vantagem Tecnologias: IP over Sonet, IP over DWDM, 10Giga Ethernet, Metro Ethernet

14 A Revolução das Redes Ópticas NGN Acesso Banda Larga = Internet Acesso Discado Tecnologias de Acesso: Ethernet Last Mile Redes Híbridas: cabo e fibra (HFC) Wireless Broadband Tecnologias de Backbone: 10-Giga Ethernet DWDM e suas variações ATM em alta velocidade

15 Next Generation Networks INTERNET RESIDENCIAL VIDEOCONFERÊNCIA INTERLIGAÇÃO E CONEXÃO DE LAN (WAN) RDSI INTEGRAÇÃO E CONEXÃO DE PABX TRANSFERÊNCIA DE ARQUIVOS VIDEOTELEFONIA ÁUDIO DE ALTA QUALIDADE INTERNET CORPORATIVA Backbone BroadBand Acesso Banda Larga

16 Acesso à Rede Banda Larga XKY SWITCH KZW hub ethernet servidor roteador Backbone WPAN

17 Ethernet Last Mile – LEM Padrão IEEE 802.3ah

18 Ethernet First Mile - EFM O padrão contemplará o uso de fios de cobre e fibras ópticas

19 EFM com Fibra Multiponto Ponto a Ponto (FTTH) Ponto a Ponto (FTTH) 32 fibras 32 fibras 64 transceivers 64 transceivers Curb Switch (FTTC) Curb Switch (FTTC) 1 fibra 1 fibra 66 transceivers 66 transceivers Alimentação em campo Alimentação em campo Fibra Multiponto (EPON) Fibra Multiponto (EPON) 1 fibra 1 fibra 33 transceivers 33 transceivers Campo passivo Campo passivo Banda compartilhada Banda compartilhada

20 Estrutura de Redes Ópticas

21 Comparação de Redes Ópticas

22 Configuração EPON

23 Formas de Instalação

24 PON ATM (G.983) e PON Ethernet (G.984-1)

25 Transmissão de Pacotes na EPON Pacotes de tamanho variável formato IEEE Pacotes de tamanho variável formato IEEE Recepção Transmissão

26 Frame Formats DownstreamUpstream

27 Questões em aberto sobre PON´s Protocolo de acesso para uplink Protocolo de acesso para uplink Service Level Agreement Service Level Agreement Níveis de potência no receptor e adaptação Níveis de potência no receptor e adaptação

28 Wireless LAN

29 Técnica de transmissão de dados sobre fibra óptica com taxa de transmissão de de bits por segundo Técnica de transmissão de dados sobre fibra óptica com taxa de transmissão de de bits por segundo Utiliza o mesmo formato e técnicas de controle de acesso das redes Ethernet atuais (padrão IEEE 802.3) Utiliza o mesmo formato e técnicas de controle de acesso das redes Ethernet atuais (padrão IEEE 802.3) Comutação de pacotes, sem multiplexadores Comutação de pacotes, sem multiplexadores Compatível com equipamentos Ethernet instalados Compatível com equipamentos Ethernet instalados Tecnologias de Backbone

30 Variações do 10-Giga Ethernet

31 Objetivos de uma Rede Ethernet Metropolitana Escalabilidade de banda Escalabilidade de banda Redução de custo de instalação Redução de custo de instalação Granularidade de banda Granularidade de banda Provisionamento rápido Provisionamento rápido Mercado inicial: small-medium business (SMB) é o tipo de cliente que precisa de telecomunicações gostaria de aumentar seus serviços se sente mal atendido pelas grandes operadoras é muito sensível a custo mais facilmente atraído por novidades tecnológicas

32 Carrier Ethernet – Motivação Residenial Triple Play com IPTV 100s de canais de TV Video on demand Video recording/playback Aplicações de vídeo Interativas Acesso Multi-megabit Internet Remote learning Gaming Negócios Conectividade em grau máximo Simplificação de Data Centers Conectividade Gigabit entre redes locais Armazenagem e recuperação de desastres Alta taxa de acesso à Internet Videoconferência & broadcast Telefonia: VoIP Mobilidade Wireless backhaul Infraestrutura Wi-Fi Infraestrutura WiMAX 3G and beyond wireless Serviços de dados de próxima geração Imagens de alta definição Vídeo sem fio Gaming Digital TV

33 Modelo de Negócio A rede MEN é provisionada num edifício que contém escritórios de várias empresas, tipo SMB; A rede MEN é provisionada num edifício que contém escritórios de várias empresas, tipo SMB; Geralmente isso é feito por uma pequena operadora (BLEC: building local exchange carrier) Geralmente isso é feito por uma pequena operadora (BLEC: building local exchange carrier)

34 Modelo de Negócio Metro Carrier: empresa especializada em prover conectividade na área metropolitana e vender acessos às BLEC Metro Carrier: empresa especializada em prover conectividade na área metropolitana e vender acessos às BLEC Muitas vezes uma Metro Carrier também atua como BLEC (essa última em geral se caracteriza por uma mão de obra menos especializada) Muitas vezes uma Metro Carrier também atua como BLEC (essa última em geral se caracteriza por uma mão de obra menos especializada) Vantagens competitivas Vantagens competitivas Oferecer serviço em dias e não em semanas ou meses Oferecer serviço em dias e não em semanas ou meses pague pelo que você precisa pague pelo que você precisa flexibilidade de serviço: os canais TDM podem também ser oferecidos com custo menor flexibilidade de serviço: os canais TDM podem também ser oferecidos com custo menor redução de custo redução de custo

35 Ethernet como um Serviço Origens da Ethernet nas Corporações Origens da Ethernet nas Corporações Usada como tecnologia de conectividade de LANs Usada como tecnologia de conectividade de LANs Tecnologia estável e de fácil uso Tecnologia estável e de fácil uso Novo uso da Ethernet como um serviço Novo uso da Ethernet como um serviço Exige atributos de serviço, como em outros ambientes MAN / WAN para definir o que está sendo oferecido Exige atributos de serviço, como em outros ambientes MAN / WAN para definir o que está sendo oferecido Ethernet UNI, Ethernet VC, Service Performance, etc. Ethernet UNI, Ethernet VC, Service Performance, etc. A tecnologia é a mesma, muda o jeito de usar

36 Benefícios dos Serviços Ethernet Facilidade de uso Facilidade de uso Largamente disponível, tecnologia bem compreendida e de fácil instalação Largamente disponível, tecnologia bem compreendida e de fácil instalação Simplifica as operações de rede (OAM&P) Simplifica as operações de rede (OAM&P) Baixo custo Baixo custo Equipamentos Ethernet são de baixo custo Equipamentos Ethernet são de baixo custo A banda passante é flexível: pagar pelo uso A banda passante é flexível: pagar pelo uso Flexibilidade Flexibilidade Uma única UNI pode oferecer múltiplos serviços Uma única UNI pode oferecer múltiplos serviços Internet, VPN, Extranet supplier, Storage Provider Internet, VPN, Extranet supplier, Storage Provider Banda passante pode ser aumentada em incremento de 1Mbps Banda passante pode ser aumentada em incremento de 1Mbps

37 TDM e outros serviços de camada 2 Escalabilidade de Servi ç o Limitada O aumento de banda muitas vezes exige: O aumento de banda muitas vezes exige: Novo serviço (degraus altos) Novo serviço (degraus altos) E1 E3, FR ATM E1 E3, FR ATM Novo hardware Novo hardware nova interface ou equipamento nova interface ou equipamento Novo provisionamento de serviços Novo provisionamento de serviços diferentes protocolos / tecnologias diferentes protocolos / tecnologias Novos padrões de gerenciamento Novos padrões de gerenciamento Resultado perverso: Resultado perverso: Compra de um canal com capacidade superior à demanda para atender futuras necessidades Compra de um canal com capacidade superior à demanda para atender futuras necessidades OC-48 OC-12 OC-3 E3 E1 1.5M 45M 155M 622M 2.4G Exemplo de hierarquia TDM Frame Relay POS ATM

38 Benefícios de Serviços Ethernet em Relação aos Serviços L2 Tradicionais Escalabilidade de Banda Flex í vel Aumentar a banda numa UNI Ethernet Aumentar a banda numa UNI Ethernet Exige apenas a configuração de uma nova banda Exige apenas a configuração de uma nova banda É possível oferecer apenas a banda necessária É possível oferecer apenas a banda necessária Mesmo protocolo para LAN e MAN Mesmo protocolo para LAN e MAN Menos OpEx & CapEx com Ethernet Menos OpEx & CapEx com Ethernet - Custo 25-40% menor que: Interfaces TDM, Frame Relay, ATM 1 Interfaces TDM, Frame Relay, ATM 1 Custo 10x menor que: Custo 10x menor que: Interfaces SONET de alta taxa 1 Interfaces SONET de alta taxa 1 OC-48 OC-12 OC-3 T3 T1 1.5M 45M 155M 622M 2.4G Ethernet oferece um crescimento flexível da banda mantendo a mesma tecnologia Frame Relay POS ATM 1GbE 10/100MbE 1 Fonte: Network Strategy Partners, LLC Ethernet

39 Documento de Serviço MEF Fase I Fase I consiste de 3 especificações técnicas Fase I consiste de 3 especificações técnicas Ethernet Modelo de Serviço (ESM - MEF 1 standard) Ethernet Modelo de Serviço (ESM - MEF 1 standard) Define os elementos básicos do serviço Ethernet (atributos de serviço) Define os elementos básicos do serviço Ethernet (atributos de serviço) Define uma metodologia que descreve como construir um serviço Ethernet Define uma metodologia que descreve como construir um serviço Ethernet Não define os serviços EthernetNão define os serviços Ethernet Definições de Serviços Ethernet (ESD) Definições de Serviços Ethernet (ESD) Define como aplicar os elementos básicos do ESM para criar serviços Define como aplicar os elementos básicos do ESM para criar serviços Define os tipos de serviço Ethernet Line (E-Line) e Ethernet LAN (E- LAN) e instâncias deles (EPL, EVPL, EIA, etc.) Define os tipos de serviço Ethernet Line (E-Line) e Ethernet LAN (E- LAN) e instâncias deles (EPL, EVPL, EIA, etc.) Gerenciamento de Tráfego Ethernet (ETM) Gerenciamento de Tráfego Ethernet (ETM) Define o gerenciamento de tráfego e requisitos de desempenho de serviço de modo a criar SLAs baseados em Classes de Serviços (CoS) Define o gerenciamento de tráfego e requisitos de desempenho de serviço de modo a criar SLAs baseados em Classes de Serviços (CoS)

40 Relação entre os documentos de serviço da Fase 1 MEF 1 - Ethernet Service Model (ESM) (Ratified Sept. 2003) Ethernet Service Definitions (ESD) Ethernet Traffic Management (ETM)

41 Modelo de Serviço Ethernet (ESM) Ratificado pelo Comitê Técnico do MEF - Set Ratificado pelo Comitê Técnico do MEF - Set gerou Technical Specification MEF 1 gerou Technical Specification MEF 1 Define os blocos básicos para criação de serviços Define os blocos básicos para criação de serviços Estes blocos básicos consistem de Atributos e Parâmetros do serviço Ethernet, definidos por: Estes blocos básicos consistem de Atributos e Parâmetros do serviço Ethernet, definidos por: Ethernet UNI (User Network Interface) Ethernet UNI (User Network Interface) Ethernet Virtual Circuit (EVC) Ethernet Virtual Circuit (EVC) MEF 1 define os blocos básicos para criação dos serviços

42 Como o MEF define um Serviço Ethernet MEF 1 define a Metodologia (Framework) para Definição de Serviço Ethernet MEF 1 define a Metodologia (Framework) para Definição de Serviço Ethernet Um serviço é definido através de: Um serviço é definido através de: Tipo de Serviço Tipo de Serviço Atributos de Serviço Atributos de Serviço Parâmetros de Atributos de Serviço Parâmetros de Atributos de Serviço Definido no ESD Definido no ESM (MEF 1) e ETM

43 Serviço Ethernet – Modelo Básico definido em MEF 1 Equipmento do Usuário (CE) se conecta à UNI Equipmento do Usuário (CE) se conecta à UNI CE pode ser CE pode ser roteador roteador IEEE 802.1Q bridge (switch) IEEE 802.1Q bridge (switch) UNI (User Network Interface) UNI (User Network Interface) Standard IEEE Ethernet PHY e MAC Standard IEEE Ethernet PHY e MAC 10Mbps, 100Mbps, 1Gbps or 10Gbps 10Mbps, 100Mbps, 1Gbps or 10Gbps Rede Metro Ethernet (MEN) Rede Metro Ethernet (MEN) Pode usar diferentes tecnologias de transporte e serviços de entrega Pode usar diferentes tecnologias de transporte e serviços de entrega SONET/SDH, WDM, RPR, MAC-in- MAC, Q-in-Q, MPLS SONET/SDH, WDM, RPR, MAC-in- MAC, Q-in-Q, MPLS CE UNI Metro Ethernet Network (MEN) UNI

44 Tipo de Serviço Ethernet definido no ESD Tipo de Serviço Ethernet Tipo de Serviço Ethernet Construção de serviço de conectividade genérica para Ethernet Construção de serviço de conectividade genérica para Ethernet Cada Tipo de Serviço Ethernet Cada Tipo de Serviço Ethernet Tem um conjunto de Atributos de Serviço Ethernet Tem um conjunto de Atributos de Serviço Ethernet MEF definiu dois Tipos de Serviço Ethernet MEF definiu dois Tipos de Serviço Ethernet Ethernet Line (E-Line) Service Ethernet Line (E-Line) Service Oferece conectividade ponto-a-ponto Oferece conectividade ponto-a-ponto Ethernet LAN (E-LAN) Service Ethernet LAN (E-LAN) Service Oferece conectividade Multiponto-Multipointo (Any- to-Any) Oferece conectividade Multiponto-Multipointo (Any- to-Any) Tipos de Serviço são construções genéricas usadas para criar serviços

45 UNI MEN UNI Ponto-a-Ponto EVC Conexão Virtual Ethernet (EVC) Um EVC é uma instância de uma associação de 2 ou mais UNIs Um EVC é uma instância de uma associação de 2 ou mais UNIs EVCs permitem associar parâmetros a uma conexão Ethernet EVCs permitem associar parâmetros a uma conexão Ethernet Funciona como canal Frame Relay ou PVCs ATM Funciona como canal Frame Relay ou PVCs ATM MEF definiu dois tipos de EVC MEF definiu dois tipos de EVC Ponto-a-Ponto Ponto-a-Ponto Multiponto-a-Multiponto Multiponto-a-Multiponto EVCs permitem conceitualizar a conectividade do serviço MEN Multiponto-a-Multiponto EVC

46 Tipos de Serviço E-Line e E-LAN definidos no ESD Serviço E-Line é usado para criar Serviço E-Line é usado para criar Serviços de Linha Privada Serviços de Linha Privada Acesso à Internet Acesso à Internet VPNs ponto-a-ponto VPNs ponto-a-ponto Serviço E-LAN é usado para criar Serviço E-LAN é usado para criar VPNs multiponto VPNs multiponto Serviço de LAN Transparente Serviço de LAN Transparente CE Point-to-Point EVC MEN UNI E-Line Service type CE MEN CE Multipoint-to-Multipoint EVC UNI E-LAN Service type

47 Exemplo de Serviço usando Tipo de Serviço E- Line Ethernet Linha Privada Virtual Ethernet Linha Privada Virtual Suporta Serviço de Multiplexação na UNI Suporta Serviço de Multiplexação na UNI VPN ponto-a-ponto para interconectividade de site VPN ponto-a-ponto para interconectividade de site CE MEN Ethernet UNI Service Multiplexed Ethernet UNI Point-to-Point EVCs CE FR CPE MEN FR UNI Point-to-Point FR PVCs Ethernet Linha Privada Virtual usando Tipo de Serviço E-Line Analogia do Frame Relay ao Serviço E-Line FR CPE

48 Linha dedicada Ethernet Linha dedicada Ethernet UNIs dedicadas para conexões ponto-a-ponto UNIs dedicadas para conexões ponto-a-ponto MEN Ethernet UNI Point-to-Point EVCs (dedicated BW) CE Linha dedicada Ethernet usando tipo de serviço E- line Analogia de Serviço Dedicado ao serviço E-Line Internet ISP POP Storage SP Ethernet UNI MEN OC-3 DS1 Dedicated TDM circuits CE Internet ISP POP Storage SP DS3 CE Exemplo de Serviço usando Tipo de Serviço E-Line

49 Exemplo de Serviço usando Tipo de Serviço E- LAN Serviço LAN Transparente e (TLS) fornece Serviço LAN Transparente e (TLS) fornece Conectividade dos sites de uma empresa Conectividade dos sites de uma empresa Transparência total para os protocolos de controle (BPDUs) Transparência total para os protocolos de controle (BPDUs) Novas VLANs são criadas Novas VLANs são criadas sem coordenação com o provedor sem coordenação com o provedor Multiponto-a- Multiponto EVC UNI 1 UNI 3 UNI 4 UNI 2 MAN VLANs Engenharia VLANs Vendas Atend. cliente Engenharia VLANs Vendas VLANs Vendas Atend. cliente TLS faz com que a MAN se pareça uma LAN Serviço LAN Transparente

50 Atributos do Serviço Ethernet definidos no MEF 1, ESD e ETM Atributos de Serviço definem Atributos de Serviço definem As capacidades do Tipo de Serviço Ethernet As capacidades do Tipo de Serviço Ethernet Atributos de Serviço definidos para UNI e EVC: Atributos de Serviço definidos para UNI e EVC: Interface física Interface física Perfis de Banda Passante Perfis de Banda Passante Desempenho do Serviço Desempenho do Serviço Serviço de Entrega de Quadro Serviço de Entrega de Quadro Serviço de Multiplexação Serviço de Multiplexação Etc…. Etc…. Os Atributos de Serviço definem as características do serviço

51 Atributos de Serviço por EVC Atributo de Serviço Parâmetros do Atributo de Serviço EVC Type Ponto-a-Ponto ou Multiponto-a-Multiponto UNI List Uma lista de UNIs (identificadas pelo atributo de serviço UNI Identifier ) usadas com o EVC CE-VLAN ID Preservation Sim ou não. Especifica se o VLAN ID do usuário é preservado ou não. CE-VLAN CoS Preservation Sim ou não. Especifica se a VLAN CoS (802.1p) do usuário é preservada ou não. Unicast Service Frame Delivery Especifica se quadros unicast são Descartados, Entregues Incondicionalmente ou Entregues Condicionalmente Multicast Service Frame Delivery Idem para quadros multicast Broadcast Service Frame Delivery Idem para quadros broadcast Layer 2 Control Protocol Processing Descarta ou envia num túnel para cada protocolo de controle Service Performance Especifica o atraso de quadro, a variação de atraso e a taxa de perda de quadros por EVC ou quadros dentro de um EVC identificado pelo seu valor de CE-VLAN CoS (802.1p).

52 Atributos de Serviço por UNI Service Attribute Service Attribute Parameters UNI Identifier Uma cadeia usada para identificar uma UNI, ex., NYCBldg12Rm102Slot22Port3 Physical Medium Standard Ethernet PHY Speed 10 Mbps, 100 Mbps, 1 Gbps ou 10 Gbps Mode Full Duplex ou Auto negotiation MAC Layer IEEE Service Multiplexing Sim ou não. Define se m ú ltiplos servi ç os podem ser oferecidos na UNI UNI EVC ID Uma cadeia usada para identificar um EVC,ex. NYCBldg1Rm102Slot22Port3EVC3 CE-VLAN ID / EVC Map Tabela de mapeamento de VLAN IDs de clientes para EVC Max. Number of EVCs O n ú mero m á ximo de EVCs permitido por UNI Bundling Não ou Sim. Especifica que um ou mais VLAN ID de cliente são mapeados em um EVC na UNI All to One Bundling Não ou Sim (todas as VLAN IDs de clientes são mapeadas em um EVC na UNI). Ingress Bandwidth Profile Per Ingress UNI Nenhum ou. Este perfil de banda passante se aplica a todos os quadros atrav é s da UNI. Ingress Bandwidth Profile Per EVC Nenhum ou. Este perfil de banda passante se aplica a todos os quadros de um EVC em particular. Ingress Bandwidth Profile Per CoS ID Nenhum ou. Este perfil de banda passante se aplica a todos os quados marcados com um valor particular de CoS ID sobre um EVC. Layer 2 Control Protocol Processing Descarta, Peer ou Pass ao EVC por protocolo

53 Ethernet SLAs Muitas empresas não utilizaram os serviços Metro Ethernet a menos que: Muitas empresas não utilizaram os serviços Metro Ethernet a menos que: Existam SLAs com garantias de desempenho Existam SLAs com garantias de desempenho O serviço está disponível em todas as localidades críticas O serviço está disponível em todas as localidades críticas Estas empresas construirão (ou manterão) suas redes privadas Estas empresas construirão (ou manterão) suas redes privadas Atributos de Nível de Serviço Críticos Atributos de Nível de Serviço Críticos Perfil de banda Perfil de banda Desempenho do serviço Desempenho do serviço Empresas exigem SLAs baseadas em classes de serviço (CoS) com garantias de desempenho do serviço

54 Perfis de Banda definidos em ETM MEF definir três formas de caracterizar um perfil de banda MEF definir três formas de caracterizar um perfil de banda Perfil de banda passante de entrada por UNI Perfil de banda passante de entrada por UNI Perfil de banda passante de entrada por EVC Perfil de banda passante de entrada por EVC Perfil de banda passante de entrada por CoS ID Perfil de banda passante de entrada por CoS ID 4 parâmetros principais 4 parâmetros principais CIR/CBS determina a taxa média de quadros em função dos objetivo do nível de serviço CIR/CBS determina a taxa média de quadros em função dos objetivo do nível de serviço EIR/EBS determina a quantidade de quadros adicionais que é permitida EIR/EBS determina a quantidade de quadros adicionais que é permitida

55 Desempenho de Serviço (QoS) definido em ETM Parâmetros de Desempenho de Serviço Parâmetros de Desempenho de Serviço Atraso de quadro Atraso de quadro Variação do atraso de quadro Variação do atraso de quadro Perda de quadro Perda de quadro Escopos da determinação do desempenho de serviço: Escopos da determinação do desempenho de serviço: Por CoS ID, ex., prioridade 802.1p por EVC Por CoS ID, ex., prioridade 802.1p por EVC Por UNI (porta), i.e., 1 CoS para todos EVCs na UNI Por UNI (porta), i.e., 1 CoS para todos EVCs na UNI

56 Exemplo Metro Ethernet SLA baseada em CoS Serviço E-Line 4 Classes de serviço CoS determinado via 802.1p CoS ID Tipo comum de SLA usado com VPNs IP baseadas em CoS Classe de Serviço Características do Serviço CoS ID Perfil de Banda por EVC por CoS ID Desempenho do Serviço Premium Telefonia IP de tempo real ou aplica ç ões IP de v í deo 6, 7 CIR > 0 EIR = 0 Atraso < 5ms Jitter < 1ms Perda < 0.001% Silver Dados de missão cr í tica, em rajadas, exigindo baixo atraso e perda (ex., Storage) 4, 5 CIR > 0 EIR Taxa da UNI Atraso < 5ms Jitter = N/S Perda < 0.01% Bronze Aplica ç ões de dados em rajadas exigindo garantia de banda 3, 4 CIR > 0 EIR Taxa da UNI Atraso < 15ms Jitter = N/S Perda < 0.1% Standard Servi ç o de melhor esfor ç o 0, 1, 2 CIR=0 EIR= Taxa da UNI Atraso < 30ms Jitter = N/S Perda < 0.5%

57 E-Line e E-LAN (Virtual e Privado, MAN e WAN) Aplicações sobre Ethernet Storage Video por Demanda AcessoInternet Serviço de Transporte Ethernet sobre Fiber Ethernet sobre SONET/SDH Ethernet sobre RPR Ethernet sobre MPLS Ethernet sobre WDM Serviço de Conectividade Ethernet IP VPN Telefonia IP Resumo dos Serviços Metro Ethernet CESoE

58 Padrões devem ser escritos entre os dois elefantes Atividade PesquisaInvestimento Padrões Tempo Source: Apocalypse of the two Elephants, David Clark, MIT hoje

59 Conclusões Inaltegração de redes em fio e PON no segmento de acesso Inaltegração de redes em fio e PON no segmento de acesso Instalação e configuração de redes Metro Ethernet Instalação e configuração de redes Metro Ethernet Aplicações: VoIP, IPTV Aplicações: VoIP, IPTV TV Digital TV Digital Segurança em software móvel Segurança em software móvel

60 Obrigado!!!! Wagner Luiz Zucchi Escola Politécnica da Universidade de São Paulo Departamento de Engenharia de Sistemas Eletrônicos Av. Prof. Luciano Gualberto, trav.3 - Nº Sala C2-23 Tel


Carregar ppt "Tendências em Telecomunicações - 2007 - Wagner Luiz Zucchi EPUSP."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google