A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Introdução à expressão gênica Dalila L. Zanette. Proteínas exercem as funções básicas Proteínas: - Estrutura dos organismos - Enzimas que catalisam as.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Introdução à expressão gênica Dalila L. Zanette. Proteínas exercem as funções básicas Proteínas: - Estrutura dos organismos - Enzimas que catalisam as."— Transcrição da apresentação:

1 Introdução à expressão gênica Dalila L. Zanette

2 Proteínas exercem as funções básicas Proteínas: - Estrutura dos organismos - Enzimas que catalisam as reações bioquímicas - Hormônios O DNA codifica as diferentes proteínas

3 Nucleotídeo – unidade básica do DNA Nucleotídeo : açúcar (desoxirribose) + base nitrogenada Nucleotídeo: unidade básica de repetição na fita de DNA

4 Estrutura do DNA Os nucleotídeos se ligam uns aos outros – ligação fosfodiéster Estrutura do DNA : hélice dupla antiparalela

5 Estrutura do RNA Pentose : ribose No lugar da timina, uracila RNA mensageiro sintetizado no núcleo a partir do DNA TRANSCRIÇÃO

6 Código genético Seqüência de 3 nucleotídeos do DNA : códon Codifica um aminoácido, unidade básica da estrutura das proteínas A seqüência destes códons no DNA é copiada em RNAm A seqüência dos aminoácidos dá origem a diferentes proteínas

7 Códons

8 Dogma central da biologia molecular

9

10 Informação para síntese protéica

11 Conceito de gene Um segmento de DNA que tem a informação necessária para a síntese de uma proteína Composto por : - regiões codificantes – éxons - regiões não-codificantes - íntrons

12 Estrutura do gene zoom 5` 3` EXONS INTRONS

13 Estrutura do gene

14 Síntese e acúmulo de diferentes RNAs e proteínas Apenas em poucos casos ocorrem rearranjos (diversidade do sistema imunológico, por exemplo) Organismos multicelulares A seqüência do DNA não se altera DIVERSIDADE CELULAR

15 1. Processos comuns a todas as células - proteínas em comum 2. Algumas proteínas são encontradas somente em células altamente especializadas 3. RNAs mensageiros - qualidade e quantidade 4. Há outras diferenças além do RNA Ex. fatores pós-transcricionais O que torna uma célula diferente da outra?

16 Três níveis de regulação - Antes da transcrição - Após a transcrição - Mecanismos epigenéticos Níveis de regulação

17 DNA RNAProteína Níveis de regulação

18 Antes da transcrição Ativadores Repressores Reforçadores Elementos isolantes Regiões reguladoras e regiões promotoras

19 Ativadores – dois sítios Forma mais simples Ativadores: Atraem, posicionam e modificam os fatores de transcrição e a RNA pol II Início da transcrição: ATIVADORES

20 Ativadores podem modificar a cromatina Os fatores de transcrição podem não conseguir acessar o promotor Organização em nucleossomos – acesso através de modificações na cromatina HAT e complexos de remodelagem Cromatina acetilada – ativa Cromatina desacetilada - inativa

21 Repressão de grandes regiões - heterocromatina Repressão local : várias maneiras 1.Competição pela ligação ao DNA 2.Mascarando a superfície de ativação 3.Interação direta com fatores de transcrição 4. Recrutamento de complexos de remodelagem de cromatina 5. Recrutamento de histona-desacetilases Repressores

22 Controle pós-transcricional

23 SPLICING retirada dos introns, ficam somente os exons RNA mensageiro sem os introns Processamento normal do RNA

24 Capeamento -Logo após a transcrição -Ligação efetiva de 7-metilguanosina ao primeiro nucleotídeo 5 do transcrito de RNA -FUNÇÕES:. Proteger transcrito do ataque da exonuclease 53. Facilitar transporte para citoplasma. Facilitar encadeamento. Papel no encaixe da subunidade 40S dos ribossomos no mRNA Poliadenilação -Após o término da transcrição – clivagem terminal do RNA -Adição de cerca de 200 resíduos de adenilato (AMP), logo após a clivagem do RNA -FUNÇÕES:. Facilitar transporte para o citoplasma. Estabilizar o RNAm. Facilitar a tradução

25 Splicing alternativo Combinações diferentes de exons – um gene, várias proteínas

26 Processamento do RNA

27 Conceito de gene Sequência de DNA transcrita como uma unidade que codifica um grupo de proteínas semelhantes (isoformas) Splicing Alternativo Sequência de DNA transcrita como uma unidade que gera uma proteína

28 Tipos de splicing alternativo

29 Mecanismos para a criação de células especializadas As diferenças dramáticas que existem entre os diferentes tipos celulares é produzida por diferenças na expressão gênica

30 Diversidade de genes Diversidade de genes – genoma Splicing alternativo – isoformas Mutações que alteram a proteína formada

31 Estudos de expressão gênica Conjunto de genes expressos vai dizer quais as proteínas expressas que constituem um tecido ou que caracterizam uma determinada situação

32 Importância dos estudos de expressão gênica

33 Técnicas para análise da expressão gênica PCR em tempo real Microarrays SAGE


Carregar ppt "Introdução à expressão gênica Dalila L. Zanette. Proteínas exercem as funções básicas Proteínas: - Estrutura dos organismos - Enzimas que catalisam as."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google