A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

CRISE DO SISTEMA COLONIAL REVOLTAS NATIVISTAS E EMANCIPACIONISTAS Prof. Osiel Lima.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "CRISE DO SISTEMA COLONIAL REVOLTAS NATIVISTAS E EMANCIPACIONISTAS Prof. Osiel Lima."— Transcrição da apresentação:

1 CRISE DO SISTEMA COLONIAL REVOLTAS NATIVISTAS E EMANCIPACIONISTAS Prof. Osiel Lima

2 REVOLTA DE BECKMAN (1684 – 1685) – MARANHÃO 1- Causas: Dificuldade de compra de escravos escravização indígena choque com jesuítas; Portugal criou Companhia de Comércio do Maranhão Fornecimento de 500 escravos por ano; Venda alimentos importados; Compra de produtos da região Não cumprimento do acordo

3 Reação da Metrópole Abolição monopólio da Companhia; Prisão de Tomás Beckman em Lisboa; Nomeação de novo Governo para o Maranhão. Dissolução do Governo Provisório; Líderes – presos e executados; Degredo e outras prisões. 1º MOVIMENTO COLONIAL A CONTESTAR AUTORIDADE DA COROA PORTUGUESA, EMBORA NÃO DESEJASSE A INDEPENDÊNCIA.

4 GUERRA DOS MASCATES – 1709 – 1711 – PERNAMBUCO 1- Conjuntura interna OLINDA Sede da capitania; Região açucareira RECIFE Submissão à Olinda; Presença holandesa melhorias; Portos; Comércio próspero (mascates). 2- Comerciantes de Recife – credores dos senhores de terra de Olinda. 3- Expulsão dos holandeses decadência de Olinda aumento dos impostos rejeição de Recife e desejo de se tornar vila.

5 1709 – Recife elevado à vila Olindenses ocupam Recife Mascates recebem apoio de outras Capitanias e recuperam domínio de Recife Portugal apóia os Mascates

6 REVOLTA DE VILA RICA OU FELIPE DOS SANTOS Causas: Criação das Casas de Fundição e Intendência das Minas; Corrupção dos funcionários públicos – que foram denunciados pelos rebeldes; Cobrança do quinto – considera abusiva. 2- Reação Conde de Assumar – Governador da Capitania Inicialmente fingiu concordar com rebeldes; Organização de tropas REPRESSÃO; Felipe dos Santos foi esquartejado.

7 M OVIMENTOS E MANCIPACIONISTAS ( INDEPENDENTISTAS )

8 INCONFIDÊNCIA MINEIRA 1789

9 Integrantes do movimento: Elite colonial (mineradores, fazendeiros, padres, funcionários públicos, advogados e militares de alta patente); Tiradentes – dentista prático, tropeiro e alferes (que hoje corresponde ao posto de segundo-tenente na hierarquia militar). Objetivo: Formação de uma República independente (Minas e Rio de Janeiro) Não defendiam grandes alterações na estrutura econômica e social da colônia, como o fim da escravidão, por exemplo. 5- Sucessão de fatos: O movimento: teria início no dia da DERRAMA. Silvério dos Reis denuncia o movimento e em troca recebe perdão da dívida.

10 5- Governo suspende a derrama DEVASSA; 34 réus do crime de lesa-majestade, das quais cinco eram eclesiásticos e três já falecidos; Degredo; 11 condenados à morte – SOMENTE TIRADENTES EXECUTADO

11 A condenação de Tiradentes "Depois de vinte e nove meses de processo, a 20 de abril de 1792, o tribunal da Relação do Rio de Janeiro, seguindo as instruções de uma carta régia da rainha D. Maria l, chegava à sentença definitiva contra alguns vassalos de Portugal. [...] O réu Joaquim José da Silva Xavier, considerado indigno da piedade e clemência reais, não obteve comutação de sua pena, que devia ser inteira e imediatamente executada. Eis o texto de sua condenação: '[...] condenam o réu Joaquim José da Silva Xavier, por alcunha o Tiradentes, alferes que foi da tropa paga da capitania de Minas, a que com ba­raço (corda ou laço usado para enforçar réus) e pregão seja conduzido pelas ruas públicas ao lugar da forca, e nela morra morte natural para sempre, e que depois de morto lhe seja cortada a cabeca e levada à Vila Rica; no lugar mais público dela será pregada em um poste alto até que o tempo a consuma; o seu corpo será dividido em quatro quartos e pregados em postes pelo caminho de Minas, o sítio da Varginha e de Cebolas, onde o réu teve as suas infames práticas, e os mais nos sítios de maiores povoações, até que o tempo também os consuma. Declaram ao réu in­fame, e infames seus filhos e netos, [...] e a casa em que vivia em Vila Rica será arrasada e salgada, e que nunca mais no chão se edifique. [...]'."

12 Tiradentes esquartejado – quadro de Pedro Américo.

13

14 1- Composição: Mulatos, escravos, negros libertos e homens brancos de baixa renda, como alfaiates, pedreiros, soldados e bordadores. 2- Objetivos: Independência do Brasil – proclamação da República; Igualdade de raça e de cor; Mudanças na cobrança de impostos; Liberdade de comércio; Aumento soldos militares; Abolição da escravidão e dos privilégios de classe. 3- Influências externa: Iluminismo; Revolução Francesa.

15 Sucessão de fatos: Grande participação popular - Cavaleiros da Luz se afastam do movimento assume liderança popular; Delações; O movimento é fortemente reprimido A responsabilidade maior foi atribuída a dois soldados, Luís Gonzaga das Virgens, e Lucas Dantas de Aromam. Os alfaiates condenados foram João de Deus Nascimento mulato de 28 anos, considerado um indivíduo de "maus antecedentes", adepto das "idéias revolucionárias francesas" e Manuel Faustino dos Santos. Os quatro foram enforcados, esquartejados e seus restos expostos em diferentes locais da Capitania. Sete outros réus foram exilados na África, e alguns escravos foram açoitados e vendidos para fora da Bahia.


Carregar ppt "CRISE DO SISTEMA COLONIAL REVOLTAS NATIVISTAS E EMANCIPACIONISTAS Prof. Osiel Lima."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google