A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

24º SIMPÓSIO ESPÍRITA – TEMA: C A R I D A D E ABRIL/2010.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "24º SIMPÓSIO ESPÍRITA – TEMA: C A R I D A D E ABRIL/2010."— Transcrição da apresentação:

1 24º SIMPÓSIO ESPÍRITA – TEMA: C A R I D A D E ABRIL/2010

2 Amarás ao Senhor Teu Deus de todo o teu coração e de toda a tua alma, e de toda a tua alma, e de todo o teu entendimento Amarás ao teu próximo como a ti mesmo. (Mateus, XXII: 34-40) Tudo o que quereis que os homens vos façam, fazei-o também vós a eles. (Mateus, 7:12) Tratai todo os homens como quereríeis que eles vos tratassem (Lucas VI:31)

3 Sempre que o fizestes a um destes meus pequeninos irmãos, a mim o fizestes. (Jesus. Mt, 25:40)

4 O termo evoca, imediatamente, a idéia de esmola, tanto que a expressão viver de caridade pública significa viver de esmolas. Definição Etimológica – Do latim caritas (amor), de carus (caro, de alto valor, digno de apreço, de amor). Identifica-se hoje, freqüentemente, a caridade com um afeto piegas que se traduz por gestos de assistência paternalista.

5 Definição Sinonímica Virtude teologal que conduz ao amor a Deus e ao nosso semelhante Ato pelo qual se beneficia o próximo, especialmente os pobres e os desprotegidos Disposição favorável em relação a alguém em situação de inferioridade (física, moral, social etc.); compaixão, benevolência, piedade

6 Qual é o verdadeiro sentido da palavra caridade tal como a entendia Jesus? - Benevolência (complacência) para todos, indulgência (tolerância) para as imperfeições dos outros e perdão das ofensas. Este é o sentido das palavras de Jesus: Amai-vos uns aos outros como irmãos. CARIDADE – segundo Jesus, não se restringe à esmola, mas abrange todas as relações com os nossos semelhantes, quer se trate de nossos inferiores, iguais ou superiores. Ela nos manda ser indulgentes (tolerantes) porque temos necessidade de indulgência, e nos proíbe humilhar o infortúnio, ao contrário do que comumente se pratica.

7 Consiste em vos suportardes uns aos outros. (ESE – Cap. XIII – Item 9) CALAR para OUVIR alguém MENOS SÁBIO – ENSURDECER À IRONIA de LÁBIOS FERINOS – Perco o amigo, mas não a piada! – Revide Gratuito

8 AMOR – Sentimento por Excelência SENTIMENTO – Instinto elevados à altura do progresso realizado Fazer ao próximo o que quero a mim mesmo – DESTRUIÇÃO DO EGOÍSMO

9 QUE A MÃO ESQUERDA NÃO SAIBA O QUE FAZ A DIREITA BENEFÍCIO SEM OSTENTAÇÃO – Caridade que se faz respeitando o amor-próprio e a dignidade humana do assistido.

10

11 Darás ao faminto não somente a côdea de pão que lhe mitigue a fome, mas também o carinho da palavra fraterna com que lhe restaurem as energias.

12 Não apenas entregarás ao companheiro, abandonado à intempérie, a peça que te sobra ao vestiário opulento, mas agasalhá- lo-ás em teu sorriso espontâneo, a fim de que se reerga e prossiga adiante, revigorado e tranquilo

13 DOAÇÃO VERDADEIRA E HUMANA - OMISSÃO DO EGOÍSMO GRANDES CALAMIDADES – Agitação e impulsos generosos para reparação dos desastres. CHOQUE – Agitação dos instintos, fazendo vibrar as fibras mais profundas do indivíduo. Preciso fazer algo para ajudar – Perigo da Letargia – Círculo Vicioso que NÃO REPARA. RISCO – MODISMO – MAIS AFETO E MENOS AFETAÇÃO

14 EGOÍSMO E CARIDADE – duas forças que se anulam Na medida em que os homens se esclarecem sobre as coisas espirituais, dão menos importância às coisas materiais. O egoísmo é baseado na importância da personalidade. Quando o princípio da caridade e da fraternidade estiver na base das instituições sociais e das relações legais de povo a povo, o homem se dedicará menos a si, ao ver que outros se dedicam a ele. Sofrerá a influência moralizadora do exemplo e do contato.

15 FORA DA CARIDADE NÃO HÁ SALVAÇÃO! – Única condição para a transformação moral do indivíduo. Sinal mais característico da imperfeição (Q.895 – LE) INTERESSE PESSOAL – qualidades morais são objeto de cobre folheado a ouro que não resiste à pedra de toque, bastando comprometer o interesse pessoal para sucumbir. O apego às coisas materiais é um sinal notório de inferioridade, pois mais o homem se liga aos bens deste mundo, menos compreende seu destino.

16 NOSSAS NECESSIDADES REAIS X IMAGINÁRIAS (amar ao próximo x amor próprio) JUSTIFICATIVA DO EGOÍSMO

17 Santo Agostinho: Que todo aquele que tem vontade séria de progredir explore sua consciência, visando dela arrancar as más tendências, como se arranca as ervas daninhas do jardim.

18 O ser humano, em razão dos atavismos, do adormecimento da consciência, não tem sabido eleger o que é fundamental para a sua existência transitória no mundo, nem para a realidade como ser imortal. Ninguém, portador de consciência, pode peregrinar pela Terra, sem um sentido existencial que se espraie além das denominadas necessidades imediatas, que deixam de atender as exigências emocionais, logo que são vivenciadas. (Joana de Angelis) Que ninguém viva sob o comando dos instintos!

19 A necessidade do próximo não é aquela que nós julgamos que seja. A boa intenção, desacompanhada do sentimento verdadeiro de ajuda, é como uma fina camada de verniz que colocamos nos nossos sentimentos de culpa, mas que quase não tem significado.

20

21

22

23 O ESPÍRITO DE SERVIR Não podemos aceitar a teoria de que se o pé é grande e o sapato, pequeno, devemos cortar o pé. Temos de trocar de sapato.

24 O criador concede a bênção do trabalho para que aprendamos a criar o bem que gera o caminho para a glória na Criação. (Rubens Rigon)

25 Se eu falar as línguas dos homens e dos anjos, e não tiver caridade, sou como o metal que soa, ou como o sino que tine. E se eu tiver o dom de profecia, e conhecer todos os mistérios, e quanto se pode saber; e se tiver toda a fé, até o ponto de transportar montanhas, e não tiver caridade, não sou nada. E se eu distribuir todos os meus bens em sustento dos pobres, e se entregar o meu corpo para ser queimado, se, todavia, não tiver caridade, nada disto me aproveita. A caridade é paciente, é benigna; a caridade não é invejosa, não obra temerária nem precipitadamente, não se ensoberbece, não é ambiciosa, não busca os seus próprios interesses, não se irrita, não suspeita mal, não folga com a injustiça, mas folga com a verdade. Tudo tolera, tudo crê, tudo espera, tudo sofre. A caridade nunca jamais há de acabar, ou deixem de ter lugar às profecias, ou cessem as línguas, ou seja abolida a ciência. Agora, pois, permanecem a fé, a esperança e a caridade, estas três virtudes; porém a maior delas é a caridade. (Paulo, I Coríntios, XIII: 1-7 e 13)

26 Bem-aventurados os pobres de espírito, porque deles é o Reino dos Céus

27 1. Kardec Alan. O Livro dos Espíritos. Ed. FEESP. 1997; 2. ___. O Evangelho Seg. Espiritismo. Ed. Lake. 1995; 3. A Bíblia Sagrada. Soc.Bídl.Trinatariana Brasil. Trad.João Ferreira de Almeida. 1998; 4. Souto Maior, Marcel. As Vidas de Chico Xavier. Ed. Planeta Joana de Angelis/Pereira Franco, Divaldo. Em Busca da Verdade. Ed. LEAL _______________________. Nascente de Bençãos. Ed.LEAL _______________________. Vida. Desafios e Soluções. Ed.LEAL Revista Comemorativa dos 50 Anos de A Luz Divina 9. Revista Espiritismo e Ciência. Nºs 10 a 14. Mythos Ed. 10. Dicionário Houaiss da Língua Portuquesa. Ed.Objetiva Sítios da internet:


Carregar ppt "24º SIMPÓSIO ESPÍRITA – TEMA: C A R I D A D E ABRIL/2010."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google