A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

EE Joelina de Almeida Xavier Projeto Conecta Escola – Projeto Consciência Negra Professora Regente: Marisa Nery Professor STE Luis Antonio Melke Bittar.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "EE Joelina de Almeida Xavier Projeto Conecta Escola – Projeto Consciência Negra Professora Regente: Marisa Nery Professor STE Luis Antonio Melke Bittar."— Transcrição da apresentação:

1 EE Joelina de Almeida Xavier Projeto Conecta Escola – Projeto Consciência Negra Professora Regente: Marisa Nery Professor STE Luis Antonio Melke Bittar Disciplina: Literatura Alunos da 2ª Fase do Ensino Médio – EJA – Noturno

2 Obras Literárias de escritores Negros: Cruz e Souza

3 Biografia João da Cruz e Sousa nasceu em Desterro, atual Florianópolis. Filho de escravos alforriados pelo Marechal Guilherme Xavier de Sousa, seria acolhido pelo Marechal e sua esposa como o filho que não tinham. Foi educado na melhor escola secundária da região, mas com a morte dos protetores foi obrigado a largar os estudos e trabalhar.

4 Sofre uma série de perseguições raciais, culminando com a proibição de assumir o cargo de promotor público em Laguna, por ser negro. Em 1890 vai para o Rio de Janeiro, onde entra em contato com a poesia simbolista francesa e seus admiradores cariocas. Colabora em alguns jornais e, mesmo já bastante conhecido após a publicação de Missal e Broquéis (1893), só consegue arrumar um emprego miserável na Estrada de Ferro Central.

5 João da Cruz e Sousa (Nossa Senhora do Desterro, 24 de novembro de 1861 Estação do Sítio, 19 de março de 1898) foi um poeta brasileiro, alcunhado Dante Negro e Cisne Negro. Foi um dos precursores do simbolismo no Brasil. Nascimento 24 de novembro de 1861 Nossa Senhora do Desterro, atual Florianópolis, Santa Catarina Falecimento 19 de março de 1898 Antônio Carlos, Minas Gerais Nacionalidade Brasileiro Ocupação Poeta Escola/tradição Simbolismo

6 Filho de negros alforriados, desde pequeno recebeu a tutela e uma educação refinada de seu ex-senhor, o Marechal Guilherme Xavier de Sousa - de quem adotou o nome de família. Aprendeu francês, latim e grego, além de ter sido discípulo do alemão Fritz Müller, com quem aprendeu Matemática e Ciências Naturais.

7 Poesias INEFÁVEL Nada há que me domine e que me vença Quando a minha alma mudamente acorda... Ela rebenta em flor, ela transborda Nos alvoroços da emoção imensa. Sou como um Réu de celestial sentença, Condenado do Amor, que se recorda Do Amor e sempre no Silêncio borda De estrelas todo o céu em que erra e pensa. Claros, meus olhos tornam-se mais claros E tudo vejo dos encantos raros E de outras mais serenas madrugadas! Todas as vozes que procuro e chamo Ouço-as dentro de mim porque eu as amo Na minha alma volteando arrebatadas

8 BRAÇOS Braços nervosos, brancas opulências, brumais brancuras, fúlgidas brancuras, alvuras castas, virginais alvuras, latescências das raras latescências. As fascinantes, mórbidas dormências dos teus abraços de letais flexuras, produzem sensações de agres torturas, dos desejos as mornas florescências. Braços nervosos, tentadoras serpes que prendem, tetanizam como os herpes, dos delírios na trêmula coorte... Pompa de carnes tépidas e flóreas, braços de estranhas correções marmóreas, abertos para o Amor e para a Morte!

9 ENCARNAÇÃO Carnais, sejam carnais tantos desejos, carnais, sejam carnais tantos anseios, palpitações e frêmitos e enleios, das harpas da emoção tantos arpejos... Sonhos, que vão, por trêmulos adejos, à noite, ao luar, intumescer os seios láteos, de finos e azulados veios de virgindade, de pudor, de pejos... Sejam carnais todos os sonhos brumos de estranhos, vagos, estrelados rumos onde as Visões do amor dormem geladas... Sonhos, palpitações, desejos e ânsias formem, com claridades e fragrâncias, a encarnação das lívidas Amadas!

10 VELHAS TRISTEZAS Diluências de luz, velhas tristezas das almas que morreram para a luta! Sois as sombras amadas de belezas hoje mais frias do que a pedra bruta. Murmúrios ncógnitos de gruta onde o Mar canta os salmos e as rudezas de obscuras religiões voz impoluta de todas as titânicas grandezas. Passai, lembrando as sensações antigas, paixões que foram já dóceis amigas, na luz de eternos sóis glorificadas. Alegrias de há tempos! E hoje e agora, velhas tristezas que se vão embora no poente da Saudade amortalhadas!...

11 Conclusão A participação dos representantes da etnia negra no contexto histórico, social, econômico e cultural, tem sido importante em toda a história brasileira. Com João da Cruz e Sousa não foi diferente, pois eternizou a sua obra pela qualidade da mesma e pelo seu esforço em vencer


Carregar ppt "EE Joelina de Almeida Xavier Projeto Conecta Escola – Projeto Consciência Negra Professora Regente: Marisa Nery Professor STE Luis Antonio Melke Bittar."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google