A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

1 Valores da Convivência: o público e o privado. 2 O público e o privado | PLANO DE VOO Noções de espaços público e privado O quadro emocional de nossa.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "1 Valores da Convivência: o público e o privado. 2 O público e o privado | PLANO DE VOO Noções de espaços público e privado O quadro emocional de nossa."— Transcrição da apresentação:

1 1 Valores da Convivência: o público e o privado

2 2 O público e o privado | PLANO DE VOO Noções de espaços público e privado O quadro emocional de nossa época Ética, hábitos e bons modos A escada da ética

3 Um grupo de porcos-espinhos vive num lugar muito frio. Para não morrerem congelados, eles se aproximam até que se espetam e sangram. O afastamento é a única saída, mas o preço é a volta do frio. Eles se reaproximam e se espetam e se afastam e se esfriam num círculo que se repete há milênios e cujo centro é um ponto de dor ou satisfação. O público e o privado | PORCOS ESPINHOS DE SCHOPENHAUER

4 Ética e Política são artes conjugadas de gestão desse ponto de dor ou satisfação. O público e o privado | PORCOS ESPINHOS DE SCHOPENHAUER

5 5 O público e o privado | NOÇÕES Ambos são espaços sociais = espaços de convivência Espaços abertos à opinião pública Foco da ação: Espaço privado: interesses pessoais (inclui família, amigos...) Espaço público: interesses coletivos | instituições sociais

6 6 O público e o privado | NOÇÕES ESPAÇO PÚBLICO É um espaço onde os membros de uma comunidade ou sociedade se encontram para discutirem assuntos de interesse comum e, deste modo, formarem a seu respeito uma opinião comum. É o espaço do diálogo por excelência. E o objetivo do diálogo é a concórdia Concórdia não é a uniformidade das opiniões, mas a concordância das vontades. Tomás de Aquino

7 Principais valores Segurança (sobretudo a financeira) Preservação da individualidade Flexibilização das relações inter-pessoais Desmanche das ordens sociais tradicionais O público e o privado | QUADRO EMOCIONAL DE NOSSA ÉPOCA

8 Principais sentimentos Ambiguidade Confusão de propósitos desinteresse pela rotina Ansiedade continua sentimento de urgência exagerado Acúmulo de decepções

9 O público e o privado | QUADRO EMOCIONAL DE NOSSA ÉPOCA O que temos que enfrentar Enfraquecimento do TINO (faculdade de avaliar e prever) Ensurdecimento do CORAÇÃO Esfriamento das RELAÇÕES SOCIAIS (opacidade e sentimento de desterro) Desvalorização da POLÍTICA (poderes oportunistas ocupam a cena | visão estreita do futuro) Instrumentalização da noções de ÉTICA e JUSTIÇA

10 intuição/idéia do Bem A ética não começa por uma ignorância que devemos transformar em saber, mas por um saber que exige sua realização. Kierkegaard (filósofo dinamarquês, séc. 19) O público e o privado | ÉTICA: O QUE É ISSO?

11 Africanos/AmeríndiosEspírito TaoísmoOrdem celeste (Tao) ConfucionismoOrdem humana (Ren) Hinduísmo/BudismoLei da ação (Dharma) JudaísmoLei Divina CristianismoAmor Divino IslamismoPerfeição Divina GregosEquilíbrio RenascençaBeleza / Harmonia ModernidadeProgresso / Des. Sustentável Pós-modernidade (hoje)? O público e o privado | INTUIÇÃO/IDÉIA DE BEM

12 BOA vida prazerosa segura feliz VIDA boa correta útil dialógica bons modos Felicidade Sustentável O público e o privado | INTUIÇÃO/IDÉIA DE BEM - HOJE

13 Os bons modos são o esteio do bem Bom modo: comportamento destinado a evitar danos a si próprio e aos outros Origem do bom modo: autodeterminação de conciliar interesses pessoais com os interesses alheios A fragilidade dos modos é a principal causa da corrupção! O público e o privado | OS BONS MODOS

14 Ethos Joelho do Cavalo (Estábulo / Morada / Moral) Posturas / Atitudes Condutas / Comportamentos Costumes / Modos Regras Tudo isso são HÁBITOS Maneira usual de ser, fazer, sentir, individual ou coletivamente; costume, regra, modo. Houaiss. Conceito de Ética

15 O hábito é nossa segunda natureza Se cola à personalidade: antecipa nossas decisões/ações Somos o que fazemos repetidamente. Por isso, o mérito não está na ação e sim no hábito. Aristóteles (filósofo grego – séc. 3 a.C.) Conceito de Ética

16 Respondendo de uma só vez a essas três perguntas: Devo? (obrigação moral / necessidade) Posso? (ser capaz de realizar) Quero? (desejar, pretender) O público e o privado | COMO CULTIVAR BONS HÁBITOS/MODOS?

17 Valor moral não tem preço, mas tem custos. (Corrupção é precificar um valor moral.) As pessoas devem ser tratadas como fins e não como meios. Por que não eu? A culpa não é minha, mas o problema é. O que é meu e o que não é (o que é teu e o que é nosso). Não existe jeito certo de fazer a coisa errada. Só credita quem acredita. Não existe lei que dê conta de má-fé. A lei nem sempre garante a justiça. Pedir licença para não precisar pedir desculpas. Não confundir rigor com rigidez. Acima de tudo, não causar dano. O público e o privado | LEMAS QUE AJUDAM A CULTIVAR BONS HÁBITOS/MODOS

18 Arte de responder com bons hábitos/modos à pergunta: como conciliar meus interesses com os interesses alheios? O público e o privado | CONCEITO DE ÉTICA

19 SOCIABILIDADERECONHECIMENTOSACRÍFICIO Cortesia Etiqueta Civilidade Respeito Consideração Empatia Solidariedade Abrir mão de algo Colocar-se em risco Fazer a coisa certa, mesmo a um custo pessoal alto Regra de PrataRegra de OuroRegra de Platina O público e o privado | A ESCADA DA ÉTICA

20 Regras metálicas de convivência Ferro Use os outros em seu próprio benefício e se proteja deles. Bronze Trate os outros como eles te tratam. Prata Não trate os outros como você não gostaria de ser tratado. Ouro Trate os outros como você gostaria de ser tratado. Platina Trate os outros como eles gostariam de ser tratados. O público e o privado | A ESCADA DA ÉTICA


Carregar ppt "1 Valores da Convivência: o público e o privado. 2 O público e o privado | PLANO DE VOO Noções de espaços público e privado O quadro emocional de nossa."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google