A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Aspectos Práticos e Teóricos da Educação Especial: Altas Habilidades e Superdotação Profª Leila Kanada Psicopedagoga Especialista em Educação Especial.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Aspectos Práticos e Teóricos da Educação Especial: Altas Habilidades e Superdotação Profª Leila Kanada Psicopedagoga Especialista em Educação Especial."— Transcrição da apresentação:

1 Aspectos Práticos e Teóricos da Educação Especial: Altas Habilidades e Superdotação Profª Leila Kanada Psicopedagoga Especialista em Educação Especial Inclusiva Docente da Faculdade de Dracena PCOP- Educação Especial da Diretoria de Ensino da Região de Adamantina

2 Cuidar e assistir o superdotado é de certo modo predestinar os rumos da sociedade futura. Helena Antipof – 1971 Vídeo

3 [...] grande facilidade para aprendizagem que os leve a dominar rapidamente os conceitos, os procedimentos e as atitudes e que, por terem condições de aprofundar e enriquecer esses conteúdos, devem receber desafios suplementares em classe comum, em sala de recursos ou em outros espaços definidos pelos sistemas de ensino, inclusive para concluir, em menor tempo, a série ou etapa escolar. Diretrizes Nacionais da Educação Especial, 2001, pg 39. Figura 1- Representação do aluno com altas habilidades/superdotação

4 Mitos sobre o Superdotado Superdotação é um fenômeno raro, sendo muitas vezes associado à genialidade. Supervalorização de fatores genéticos, subestimando o papel do ambiente para o desenvolvimento de habilidades e competências. O potencial superior desenvolver-se-á apenas em contextos de nível sócio-econômico médio ou elevado.

5 Mitos sobre o Superdotado Superdotação é sinônimo de hiperatividade. Superdotados constituem um grupo homogêneo em termos cognitivos e afetivos. Superdotados sempre apresentam um excelente rendimento escolar em todas as áreas.

6 Terminologia Criança Prodígio: realizam algo fora do comum para sua idade sem que tenham tido um treinamento nessas competências. Geralmente identificadas em idade pré- escolar. Criança Precoce: antecipa determinados comportamentos relativamente à idade em são esperados. Nem toda criança precoce é superdotada.

7 Definição de Superdotação Indivíduo que se sai bem nos testes de inteligência, ou que apresenta um desempenho intelectual superior. QI alto....VídeoVídeo

8 Definição de Superdotação Potencial superior: Habilidade geral intelectual, aptidão acadêmica específica, criatividade, liderança, artes e/ou habilidade psicomotora. Aqueles que apresentam grande facilidade de aprendizagem, levando-os a dominar rapidamente conceitos, procedimentos e atitudes (Resolução CNE/CEB no. 2/2001 das Diretrizes Nacionais para a Educação Especial na Educação Básica).

9 Características Intelectuais Curiosidade Ritmo de aprendizagem rápido Vocabulário avançado Fluência de ideias Originalidade de ideias Paixão por aprender Grande concentração Boa memória

10 Características Intelectuais Preferência pelo trabalho independente Interesses diversos Grande bagagem de informações sobre temas de seu interesse Habilidades de leitura e escrita em tenra idade Linguagem precoce Interesse por atividades de resolução de problemas

11 Características Intelectuais Grande atividade imaginativa Associação rica de imagens Uso frequente de imagens e metáforas Pensamento lógico

12 Características de Personalidade Perfeccionismo Senso de humor Intensidade Alto grau de energia Persistência Autoconsciência Questionamento de regras e autoridade

13 Características de Personalidade Crítico de si mesmo e dos outros Sensível às injustiças Independentes Irritam-se com a rotina Percepção acurada

14 Quantos? A última contagem do Censo Escolar do Ministério da Educação (MEC), que se refere a dados de 2007, mostra que as escolas brasileiras têm alunos com alguma alta habilidade diagnosticada. Destes, apenas 243 estudam em escolas particulares. Vídeo 14

15 Declaração Universal dos Direitos do Homem […] todo ser humano é elemento valioso qualquer que seja a idade, sexo, idade mental, condições emocionais e antecedentes culturais que possui, ou grupo étnico, nível social e credo a que pertença. Seu valor é inerente à natureza do homem e as potencialidades que traz em si e que todo ser humano, em todas as suas dimensões, é o centro e o foco de qualquer movimento para sua promoção. Princípio esse que exige uma ação integrada de responsabilidade e de realizações pluridimensionais. Todo ser humano tem direito de reivindicar condições apropriadas de vida, aprendizagem e ação, de desfrutar de convivência condigna e de aproveitar as experiências que lhe são oferecidas para desempenhar-se como pessoa e como membro de uma comunidade.

16 DECLARAÇÃO DE SALAMANCA ( NAÇÕES UNIDAS – 1994 ) Neste conceito, terão de incluir-se crianças com deficiência ou sobredotados, crianças de rua ou crianças que trabalham, crianças de populações remotas ou nômades, crianças de minorias linguísticas, étnicas ou culturais e crianças de áreas ou grupos desfavorecidos ou marginais.

17 LEI DE DIRETRIZES E BASES DA EDUCAÇÃO – LEI 9.394/96 Da Educação Especial Art. 58º. Entende-se por educação especial, para os efeitos desta Lei, a modalidade de educação escolar, oferecida preferencialmente na rede regular de ensino, para educandos portadores de necessidades especiais. § 1º. Haverá, quando necessário, serviços de apoio especializado, na escola regular, para atender às peculiaridades da clientela de educação especial. § 2º. O atendimento educacional será feito em classes, escolas ou serviços especializados, sempre que, em função das condições específicas dos alunos, não for possível a sua integração nas classes comuns de ensino regular. § 3º. A oferta de educação especial, dever constitucional do Estado, tem início na faixa etária de zero a seis anos, durante a educação infantil

18 LEI DE DIRETRIZES E BASES DA EDUCAÇÃO – LEI 9.394/96 Art. 59. Os sistemas de ensino assegurarão aos educandos com necessidades especiais : II - terminalidade específica para aqueles que não puderem atingir o nível exigido para a conclusão do ensino fundamental, em virtude de suas deficiências, e aceleração para concluir em menor tempo o programa escolar para os superdotados;

19 PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO ( LEI DE 09/01/01 ) 33. Estimular as instituições de ensino superior a identificar, na educação básica, estudantes com altas habilidades intelectuais, nos estratos de renda mais baixa, com vistas a oferecer bolsas de estudo e apoio ao prosseguimento dos estudos.

20 ÁREA: ALTAS HABILIDADES/ SUPERDOTAÇÃO Resolução nº 2, de 11/09/2001, do Conselho Nacional de Educação em seu artigo 5, incisos III e IX, abaixo descritos : "Art. 5º. Consideram-se educandos com necessidades educacionais especiais os que, durante o processo educacional, apresentarem : (...) III - altas habilidades/superdotação, grande facilidade de aprendizagem que os leve a dominar rapidamente conceitos, procedimentos e atitudes. Art. 8o : As escolas da rede regular de ensino devem prever e prover na organização de suas classes comuns : IX - atividades que favoreçam, ao aluno que apresente altas habilidades/superdotação, o aprofundamento e enriquecimento de aspectos curriculares, mediante desafios suplementares nas classes comuns, em sala de recursos ou em outros espaços definidos pelos sistemas de ensino, inclusive para conclusão em menor tempo, da série ou etapa escolar, nos termos do Artigo 24, V, c, da Lei 9.394/96.

21 DELIBERAÇÃO CEE n.º 68/2007 Art. 3º - Consideram-se educandos com necessidades educacionais especiais: I – alunos com deficiência física, mental, sensorial e múltipla, que demandem atendimento educacional especializado; II – alunos com altas habilidades, superdotação e grande facilidade de aprendizagem, que os levem a dominar, rapidamente, conceitos, procedimentos e atitudes; III – alunos com transtornos invasivos de desenvolvimento; IV – alunos com outras dificuldades ou limitações acentuadas no processo de desenvolvimento, que dificultam o acompanhamento das atividades curriculares e necessitam de recursos pedagógicos adicionais.

22 DECRETO Nº 6.571, DE 17 DE SETEMBRO DE Art. 1o A União prestará apoio técnico e financeiro aos sistemas públicos de ensino dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios, na forma deste Decreto, com a finalidade de ampliar a oferta do atendimento educacional especializado aos alunos com deficiência, transtornos globais do desenvolvimento e altas habilidades ou superdotação, matriculados na rede pública de ensino regular. § 1º Considera-se atendimento educacional especializado o conjunto de atividades, recursos de acessibilidade e pedagógicos organizados institucionalmente, prestado de forma complementar ou suplementar à formação dos alunos no ensino regular.

23 Resolução CNE/CEB 4/2009. Diário Oficial da União, Brasília, 5 de outubro de 2009, Seção 1, p. 17. Art. 7º Os alunos com altas habilidades/superdotação terão suas atividades de enriquecimento curricular desenvolvidas no âmbito de escolas públicas de ensino regular em interface com os núcleos de atividades para altas habilidades/superdotação e com as instituições de ensino superior e institutos voltados ao desenvolvimento e promoção da pesquisa, das artes e dos esportes.

24 Questões: O que são altas habilidades? Quem são as pessoas com altas habilidades? Como descobrir se na minha escola existem alunos com altas habilidades? O que fazer com esse aluno? 24

25 Lista de superdotados famosos de todas as áreas do conhecimento Al Gore (QI=141) Arnold Schwarzenegger (QI= ) Asia Carrera (QI= ) Adolf Hitler (QI=141) Albert Einstein (QI=160) Andrew Wiles (QI= ) Chico Buarque de Holanda (QI= ) Fernando H.Cardoso(QI= ) Frank William A. Jr. (QI=136) Gary Kasparov (QI=190) Geena Davis (QI=140) Hillary Clinton (QI=140) Isaac Asimov (QI=160) James Woods (QI= ) Jayne Mansfield (QI=142) Jim Morrison (QI= ) Jô Soares (QI= ) Jodie Foster (QI= ) John Forbes Nash (QI= ) Judit Polgar (QI=175) Leonardo da Vinci (QI=220) Liam Gallagher (QI=143) Linus Pauling (QI=170) Madonna (QI=140) Marilyn Mach vos Savant (QI= ) Mário Henrique Simonsen (QI=167) Mark David Chapman (QI=121) Muhammad Ali (QI= ) Nicole Kidman (QI= ) Paul Allen (QI= ) Richard Feynman (QI= ) Richard Nixon (QI=143) Robert James Fisher (QI=187) Sharon Stone (QI=136) Stephen William Hawking (QI= ) Truman Capote (QI=215) Bill Clinton (QI=140) William Gates III (QI= ) Fonte: Sapiens

26 Você sabia? O professor de música de Beethovrn uma vez disse que, como compositor, ele era "sem esperança". * Isaac Newton, que descobriu o cálculo, desenvolveu a teoria da gravitação universal, originou as três leis do movimento, tirava notas baixas na escola.

27 Você sabia? Albert Eisntein tinha dificuldades de ler e soletrar e foi reprovado em matemática. *John Kennedy recebia em seus boletins constantes observações de "baixo rendimento" e tinha dificuldades em soletrar. *Walt Disney foi despedido pelo editor de um jornal porque ele "não tinha boas idéias e rabiscava demais".

28 Você sabia? *Dr. Robert Jarvick foi rejeitado por 15 escolas americanas de medicina. Ele inventou o coração artificial. *Thomas Edison, que além da lâmpada elétrica inventou a locomotiva elétrica, o fonógrafo ( que virou o gravador ), o telégrafo e o projetor de cinema foi um mau aluno, pouco assíduo e desinteressado. Saiu da escola e foi alfabetizado pela mãe.

29 Concepção de Inclusão A concepção de inclusão vai além da mera permanência física do aluno na escola, abrangendo a aceitação das diferenças e providenciando meios que garantam a sua permanência. Essa concepção rompe paradigmas instituídos e promove o desenvolvimento do potencial de todos os alunos, respeitando suas diferenças e atendendo suas necessidades. Tal abordagem impõe transformações importantes no funcionamento do sistema educacional, uma vez que a escola inclusiva está aberta para criar condições educacionais para todos os alunos, e não, somente para aqueles com necessidades educacionais especiais (RIO GRANDE DO SUL, 2002).

30 Identificação: modelos Exemplos de modelos: Triádico de Renzulli Múltiplas Inteligências de Gardner Teoria Triárquica de Sternberg 30

31 Figura 2 - Representação gráfica da definição de superdotação (RENZULLI)

32 A Superdotação Intelectual A Teoria das Múltiplas Inteligências de Howard Gardner propõe que a mente humana é multifacetada, existindo várias capacidades distintas que podem receber a denominação de "inteligência". Duas dessas inteligências são particularmente importantes nas sociedades ocidentais urbanizadas, sendo elas: 32

33 As oito inteligências múltiplas de Gardner 1. Linguística; - Habilidade para pensar e usar a língua de forma complexa; - Autor, poeta, jornalista, leitor, advogado, compositor, locutor de rádio;

34 2. Lógico-matemática Habilidade para calcular, quantificar, imaginar e reconhecer modelos; - Matemático, físico, cientista, contador, programador de computador.

35 3. Espacial Capacidade de pensar tridimensionalmente. - arquiteto, engenheiro, mecânico, navegador, piloto, escultor, pintor, marinheiro.

36 4. Corporal - cinestésico Capacidade de usar habilmente o corpo e as mãos: -dançarino, atleta, cirurgião;

37 5. Musical Sensibilidade ao ritmo, altura do som, melodia e tom: - Músico, compositor, cantor, maestro, um ouvinte sensível.

38 6.Interpessoal Habilidade para entender e agir produtivamente nas ações e nas motivações das pessoas: - Professor, terapeuta, membros do clero, político, vendedor.

39 7. Intrapessoal Habilidade para entender os seus próprios sentimentos e suas capacidades: - Teólogo, psicólogo, filósofo.

40 8. Naturalística Habilidade para observar modelos, criar classificações, desenvolver e entender sistemas: - Fazendeiro, botânico, caçador, ecologista, jardineiro.

41 Superdotação (Sternberg) QI + Inteligência Exitosa Sabedoria – teoria do equilíbrio de interesses; Inteligência – maximizar pontos fortes e compensar as debilidades; Criatividade - superar obstáculos e assumir riscos.

42 Atendimento Mapeamento de interesses Modelo de Enriquecimento (Renzulli) Portifólio de talentos ( próximos encontros...) 42

43 Estudos estatísticos indicam que aproximadamente 3 a 5% da população apresentam potencial acima da média estimada, em diversos contextos sociais;

44 44 As pessoas que marcaram a história por suas contribuições ao conhecimento e à cultura não são lembradas pelas notas que obtiveram na escola ou pela quantidade de informações que conseguiam memorizar, mas sim pela qualidade de suas produções criativas, expressas em concertos, ensaios, filmes, descobertas científicas, etc. Renzulli & Reis, 1985

45 Na filosofia educacional dos mais dotados, regras, regulamentos e programas pré fabricados não têm vez. É necessário dar- lhes oportunidades para descobertas, experiências e confrontações, e haverá então o inverso daquilo que se faz até hoje: serão eles que mostrarão através de suas manifestações aquilo que devemos oferecer- lhes [...]. Helena Antipof – 1971

46 Referências Bibliográficas 46. Renzulli, J. S. (Org.). (1986). Systems and models for developing programs for the gifted and talented. Mansfield Center, CT: Creative Learning Press. Renzulli, J. S. & Reis, S. M. (1997). The Schoolwide enrichment model: A how-to guide for educational excellence (2a. ed.). Mansfield Center, CT: Creative Learning Press. Guenter, Z. C. (2006). Capacidade e talento: Um programa para a escola. Ed. EPU. Guenter, Z. C. (2006) Desenvolver capacidades e talentos: Um conceito de inclusão. Editora Vozes. Fleith. D. S. (Org.) (2007). A construção de práticas educacionais para alunos com altas habilidades/superdotação – vol. 2. Brasília, DF. MEC.

47 Leila Kanada - Blog-


Carregar ppt "Aspectos Práticos e Teóricos da Educação Especial: Altas Habilidades e Superdotação Profª Leila Kanada Psicopedagoga Especialista em Educação Especial."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google