A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Contabilidade Prof. Corsino. OBJETO E FINALIDADE OBJETO O objeto da contabilidade é o patrimônio das entidades. FINALIDADE Controle – é o acompanhamento.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Contabilidade Prof. Corsino. OBJETO E FINALIDADE OBJETO O objeto da contabilidade é o patrimônio das entidades. FINALIDADE Controle – é o acompanhamento."— Transcrição da apresentação:

1 Contabilidade Prof. Corsino

2 OBJETO E FINALIDADE OBJETO O objeto da contabilidade é o patrimônio das entidades. FINALIDADE Controle – é o acompanhamento das atividades da organização. Planejamento – é o conjunto de linhas de ação e a maneira de executá-las para alcance dos objetivos.

3 PRINCÍPIOS CONTÁBEIS A observância dos Princípios Fundamentais de Contabilidade é obrigatória no exercício da profissão e constitui condição de legitimidade das Normas Brasileiras de Contabilidade. PRINCÍPIO DA ENTIDADE – reconhece o patrimônio como objeto da contabilidade e afirma autonomia patrimonial, a necessidade da diferenciação de um Patrimônio particular no universo dos patrimônios existentes, independentemente de pertencer a uma pessoa, um conjunto de pessoas, uma sociedade ou instituição de qualquer natureza ou finalidade, com ou sem fins lucrativos.

4 PRINCÍPIOS CONTÁBEIS PRINCÍPIO DA CONTINUIDADE A continuidade ou não da entidade, bem como sua vida estabelecida ou provável, devem ser consideradas quando da classificação das mutações patrimoniais, quantitativas e qualitativas. Quando se faz contabilidade de uma entidade, parte-se do pressuposto de que a mesma continuará existindo por tempo indeterminado.

5 PRINCÍPIOS CONTÁBEIS PRINCÍPIO DA OPORTUNIDADE Refere-se simultaneamente, à tempestividade e à integridade do registro das mutações patrimoniais, determinando que este seja feito no tempo certo e com a extensão correta.

6 PRINCÍPIOS CONTÁBEIS PRINCÍPIO DO REGISTRO PELO VALOR ORIGINAL Os componentes do patrimônio devem ser registrados pelos valores originais das transações com o mundo exterior, expressos a valor presente na moeda do País, que serão mantidos na avaliação das variações patrimoniais posteriores, inclusive quando configurem agregações ou decomposições no interior da entidade.

7 PRINCÍPIOS CONTÁBEIS PRINCÍPIO DA ATUALIZAÇÃO MONETÁRIA Os efeitos da alteração do poder aquisitivo da moeda nacional devem ser reconhecidos nos registros contábeis através do ajustamento de expressão formal dos valores dos componentes patrimoniais.

8 PRINCÍPIOS CONTÁBEIS PRINCÍPIO DA COMPETÊNCIA As receitas e as despesas devem ser incluídas na apuração do resultado do período em que ocorrem, sempre simultaneamente quando se correlacionarem, independentemente de recebimento ou pagamento.

9 PRINCÍPIOS CONTÁBEIS PRINCÍPIO DA PRUDÊNCIA Determina a adoção do menor valor para os componentes do ativo e do maior para os do passivo, sempre que se apresentem alternativas igualmente válidas para a quantificação das mutações patrimoniais que alterem o patrimônio líquido.

10 CAMPO DE APLICAÇÃO As principais áreas de atuação são: Contabilidade Fiscal – participa do processo de elaboração de informação para o fisco, e é responsável pelo planejamento tributário da empresa. Contabilidade Pública – área de controle e gestão das finanças pública.

11 CAMPO DE APLICAÇÃO Contabilidade de Custos – fornece importantes informações na formação de preço da empresa. Contabilidade Gerencial – voltada para a melhor utilização dos recursos econômicos da empresa, por meio de adequado controle dos insumos efetuado por um sistema de informação contábil.

12 CAMPO DE APLICAÇÃO Auditoria – por meio de empresas de auditoria ou de setores internos da empresa, controla a confiabilidade das informações e a legalidade dos atos praticados pelos administradores. Perícia Contábil – atua na elaboração de laudos em processos judiciais ou extrajudidiciais.

13 CAMPO DE APLICAÇÃO Contabilidade Financeira – responsável pela elaboração e consolidação das demonstrações contábeis para fins externos. Análise Econômico-financeira – atua na elaboração de análises da situação patrimonial de uma organização com base em seus relatórios contábeis. Avaliação de Projetos – elaboração e análise de viabilidade de longo prazo, com a estimativa do fluxo de caixa e o cálculo de sua atratividade para a empresa.

14 CAMPO DE APLICAÇÃO Contabilidade Atuarial – responsável pela contabilidade de fundos de pensão e empresas de previdência privada. Contabilidade Ambiental – responsável por informações sobre o impacto ambiental da empresa no meio ambiente. Contabilidade Social – dimensionando o impacto social da empresa, com sua agregação de riqueza e seus custos sociais, produtividade, distribuição da riqueza. Contabilidade de Empresas Transacionais.

15

16 PATRIMÔNIO

17 PATRIMÔNIO A Escola Patrimonialista define a Contabilidade como: a ciência que estuda o patrimônio, em seus aspectos estático e dinâmico. A Escola Patrimonialista define a Contabilidade como: a ciência que estuda o patrimônio, em seus aspectos estático e dinâmico. É o objeto da Contabilidade, é seu componente básico. É o objeto da Contabilidade, é seu componente básico.

18 CONCEITO O Patrimônio é o conjunto de bens, direitos e obrigações, susceptíveis de avaliação em moeda, vinculados a uma empresa ou pessoa física, num determinado momento. O Patrimônio é o conjunto de bens, direitos e obrigações, susceptíveis de avaliação em moeda, vinculados a uma empresa ou pessoa física, num determinado momento.

19 COMPONENTES Bem – tudo aquilo que satisfaz as necessidades do homem e que pode ser avaliado monetariamente. Direitos – são bens que nos pertencem, mas não estão em nosso poder. Obrigações – São bens em nosso poder que pertencem a terceiros.

20 ATIVO e PASSIVO Os direitos, elementos positivos, fazem parte do ATIVO e as obrigações, elementos negativos, do PASSIVO. ATIVO – PASSIVO = SITUAÇÃO LÍQUIDA ATIVO – PASSIVO = SITUAÇÃO LÍQUIDA

21 O PATRIMONIO Bens: dinheiro, estoques, terrenos, móveis, etc. Direitos: duplicatas a receber, saldo bancário Obrigações: duplicatas a pagar, empréstimos, impostos a pagar Tipos... Representação Gráfica do Patrimônio: Bens Direitos Obrigações ATIVOS Bens + DireitosObrigações PASSIVOS AplicaçõesOrigens $$

22 EQUAÇÃO BÁSICA DO PATRIMÔNIO PATRIMONIO LÍQUIDO (PL) = ATIVO(A) - PASSIVO(P) PL = A - PA = P + PLP = A - PL A > PPL > 0 A > P e P = 0A = PL A = PPL = 0 P > APL < 0 P > A e A = 0PL < 0 e PL = P ><><

23 ATIVO ATIVO PASSIVO PASSIVO Caixa $ 1.000,00 Capital $ 1.000,00 Constituição de uma empresa com capital inicial de $ 1.000,00.

24 ATIVO ATIVO PASSIVO PASSIVO Caixa Mov. e Utens. 900, 900, 100, 100,Capital 1.000, 1.000, TOTAL TOTAL Compra de uma Máquina de Escrever por $ 100,00, a vista.

25 ATIVO ATIVO PASSIVO PASSIVO Caixa Mov. e Utens. Mercadorias 900, 900, 100, 100,10.000,FornecedoresCapital , , 1.000, 1.000, TOTAL11.000,TOTAL , , Compra de Mercadorias por $ ,00, a prazo.

26 ATIVO ATIVO PASSIVO PASSIVO Bens e Direitos Bens e Direitos Obrigações Obrigações (para com terceiros) (para com terceiros) Situação Líquida ou Patrimônio Líquido Obrigações Obrigações (para com os sócios) (para com os sócios) ATIVO = PASSIVO Bens e direitos = obrigações c/terceiros + situação líquida Bens e direitos - obrigações = situação líquida

27 3 SITUAÇÃO LÍQUIDA S.L. Positiva (favorável): A>P S.L. Negativa (desfavorável): A


28 Situação Líquida Positiva, Favorável ou Superavitária ATIVO ATIVO PASSIVO PASSIVO SITUAÇÃO LÍQUIDA ( + ) ( + ) ATIVO > PASSIVO = SITUAÇÃO LÍQUIDA > ZERO

29 Situação Líquida Negativa, Desfavorável ou Deficitária ATIVO ATIVO PASSIVO PASSIVO SITUAÇÃO LÍQUIDA ( + ) ( + ) ATIVO < PASSIVO = SITUAÇÃO LÍQUIDA < ZERO

30 ATIVO ATIVO PASSIVO PASSIVO Caixa $ 1.000,00 Capital $ 1.000,00 Constituição de uma empresa com capital inicial de $ 1.000,00 integralizado em espécie. EXEMPLO EXEMPLO

31 ATIVO ATIVO PASSIVO PASSIVO CaixaMáquinas 4.000, 4.000, 9.000, 9.000,EmprétimoCapital , , 1.000, 1.000, TOTAL13.000,TOTAL , , A Empresa contrata um empréstimo de $ ,00, adquirindo uma máquina por $ 9.000,00, permanecendo o saldo restante no Caixa.

32 ATIVO ATIVO PASSIVO PASSIVO CaixaMáquinas 2.000, 2.000, 9.000, 9.000,EmprétimoCapitalDespesas , , 1.000, 1.000,(2.000,) TOTAL11.000,TOTAL , , A Empresa paga despesas de $ 2.000,00.

33 Situação Líquida Nula ou Equilibrada Situação Líquida Nula ou Equilibrada ATIVO ATIVO PASSIVO PASSIVO ATIVO = PASSIVO, então SITUAÇÃO LÍQUIDA = ZERO

34 Situação Líquida Nula ou Equilibrada Situação Líquida Nula ou Equilibrada ATIVO = PASSIVO, então SITUAÇÃO LÍQUIDA = ZERO ATIVO ATIVO PASSIVO PASSIVO Caixa $ 3.000, Máquinas $ 9.000, TOTAL $ , Empréstimo $ , Capital $ 2.000, Despesas $ (2.000,) TOTAL $ , EXEMPLO

35 ALTERAÇÕES DA SITUAÇÃO LÍQUIDA As variações decorrentes dos fatos administrativos dão margem a três tipos de alterações no Patrimônio: As variações decorrentes dos fatos administrativos dão margem a três tipos de alterações no Patrimônio: Fatos Permutativos; Fatos Permutativos; Fatos Modificativos; Fatos Modificativos; Fatos Mistos. Fatos Mistos.

36 FATOS PERMUTATIVOS São aqueles que não alteram o Patrimônio Líquido, ocorrendo somente trocas. Exemplos: Compra de mercadoria a vista (bens por bens); Compra de instalações a prazo (bens por obrigações); Recebimento de direitos (direito por bens); Pagamento de obrigações (bens por obrigações).

37 FATOS MODIFICATIVOS São aqueles que alteram o Patrimônio Líquido. Podem ser: AUMENTATIVOS – aumenta com as AUMENTATIVOS – aumenta com as receitas; receitas; DIMINUTIVOS – diminui com as DIMINUTIVOS – diminui com as despesas. despesas.Exemplos: Receitas de aluguel – modificativo aumentativo; Despesas de salários – modifivo diminutivo.

38 FATOS MISTOS São aqueles que provocam alterações no Ativo, no Passivo e no Patrimônio Líquido, simultaneamente. Exemplos: Venda de mercadorias com lucro; Pagamento de duplicatas com juros.

39 ASPECTOS DO PATRIMÔNIO O Patrimônio é analisado sob os aspectos: QUALITATIVO – são classificados de acordo com a natureza e sua participação na consecução dos objetivos. QUALITATIVO – são classificados de acordo com a natureza e sua participação na consecução dos objetivos. QUANTITATIVO – considera-se relevante o valor monetário do bem, direito ou obrigação. QUANTITATIVO – considera-se relevante o valor monetário do bem, direito ou obrigação.

40 CONCEITO DE CAPITAL O capital é o aporte de recursos, em dinheiro ou qualquer espécie de bens susceptíveis de avaliação em dinheiro, que os sócios colocam à disposição da empresa. O capital é o aporte de recursos, em dinheiro ou qualquer espécie de bens susceptíveis de avaliação em dinheiro, que os sócios colocam à disposição da empresa.

41 CAPITAL Nominal É o valor constante dos atos constitutivos do capital da empresa. Subscrito É o montante de recursos que os sócios subscreveram (comprometeram-se a entregar) Social É igual ao capital nominal. Realizado É o capital subscrito diminuído da parcela ainda a integralizar. A integralizar Igual ao capital a realizar. Autorizado É o limite máximo que o capital poderá atingir, sem que haja alteração do estatuto. Próprio É igual ao patrimônio líquido ou situação líquida. São os valores não exigíveis. Do ponto de vista econômico É todo bem econômico passível de ser aplicado à produção.

42 CONTAS

43 CONTAS É um recurso contábil utilizado para reunir sob um único item todos os eventos e valores patrimoniais (bens, direitos ou obrigações) de mesma natureza. É um recurso contábil utilizado para reunir sob um único item todos os eventos e valores patrimoniais (bens, direitos ou obrigações) de mesma natureza. Exemplos: A conta Banco X reúne todos os movimentos, depósitos e retiradas de dinheiro realizados no Banco X. Exemplos: A conta Banco X reúne todos os movimentos, depósitos e retiradas de dinheiro realizados no Banco X.

44 FUNÇÃO DAS CONTAS É representar graficamente a variação patrimonial que um fato promoveu no Patrimônio da empresa. É representar graficamente a variação patrimonial que um fato promoveu no Patrimônio da empresa. Esta variação pode ser a débito ou a crédito da conta. Esta variação pode ser a débito ou a crédito da conta. A diferença ente o débito e o crédito de uma conta chama-se SALDO, o qual pode ser DEVEDOR ou CREDOR. A diferença ente o débito e o crédito de uma conta chama-se SALDO, o qual pode ser DEVEDOR ou CREDOR.

45 EXEMPLO CAIXA CAIXA CAIXA CAIXA D C D C D C D C Saldo Saldo Devedor Credor DÉBITO > CRÉDITO = SALDO DEVEDOR CRÉDITO > DÉBITO = SALDO CREDOR

46 PLANO DE CONTAS É o elo de comunicação da entidade com os diversos usuários da informação contábil, como os administradores, os investidores, os agentes financeiros, os clientes, os fornecedores e o fisco. É o elo de comunicação da entidade com os diversos usuários da informação contábil, como os administradores, os investidores, os agentes financeiros, os clientes, os fornecedores e o fisco. Os fatos contábeis devem ser classificados dentro de um sistema metódico e organizado para a contabilização dos mesmos seja feita de forma uniforme. Os fatos contábeis devem ser classificados dentro de um sistema metódico e organizado para a contabilização dos mesmos seja feita de forma uniforme.

47 PLANO DE CONTAS A inexistência de um Plano de Contas dá margem a improvisações que podem produzir incovenientes sérios. Contém os seguintes elementos básicos: elenco de contas; elenco de contas; função atribuída a cada conta; função atribuída a cada conta; funcionamento (quando funcionamento (quando debitar/creditar). debitar/creditar).

48 CONTAS DE RESULTADO CONTAS DE RESULTADO DESPESAS OPERACIONAIS VENDAS VENDAS ADMINISTRATIVAS ADMINISTRATIVAS FINANCEIRAS FINANCEIRASRECEITAS VENDAS VENDAS DESCONTOS OBTIDOS DESCONTOS OBTIDOS RECEITA DE JUROS RECEITA DE JUROS

49 SALDO DEVEDOR SALDO DEVEDOR SALDO CREDOR SALDO CREDOR Ativo Patrimônio Líquido (-) DespesasPassivo Patrimônio Líquido (+) Receitas

50 ANOTA-SE NO DÉBITO Os aumentos do ativo As reduções do Passivo Os aumentos do Patrimônio Líquido Negativo.

51 ANOTA-SE NO CRÉDITO As reduções do Ativo Os aumentos do Passivo Os aumentos do Patrimônio Líquido Positivo.

52 ESCRITURAÇÃO

53 ESCRITURAÇÃO MÉTODOS E PROCESSOS DE ESCRITURAÇÃO A escrituração será mantida em livros permanentes com obediência à legislação. É a técnica contábil para registro dos fatos administrativos ocorridos em uma entidade.

54 MÉTODOS DE ESCRITURAÇÃO Para que um documento seja hábil na escrituração, é necessário que seja: Idôneo Idôneo Devidamente preenchido com a atividade da empresa Devidamente preenchido com a atividade da empresa Vinculado com a atividade da empresa. Vinculado com a atividade da empresa. Utiliza-se o método das Partidas Dobradas.

55 MÉTODO DAS PARTIDAS DOBRADAS O método pressupões que, no registro dos fatos administrativos, a cada débito, em uma ou mais contas, de determinado valor, corresponderá um crédito de igual valor, em uma ou mais contas.

56


Carregar ppt "Contabilidade Prof. Corsino. OBJETO E FINALIDADE OBJETO O objeto da contabilidade é o patrimônio das entidades. FINALIDADE Controle – é o acompanhamento."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google