A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

A ORIGEM DA VIDA. O processo pelo qual surge a vida na Terra até hoje não foi totalmente definido pela Ciência. As formas de vida mais antigas conhecidas.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "A ORIGEM DA VIDA. O processo pelo qual surge a vida na Terra até hoje não foi totalmente definido pela Ciência. As formas de vida mais antigas conhecidas."— Transcrição da apresentação:

1 A ORIGEM DA VIDA

2

3 O processo pelo qual surge a vida na Terra até hoje não foi totalmente definido pela Ciência. As formas de vida mais antigas conhecidas são bactérias de 3,5 milhões de anos.

4 A reprodução dos seres vivos é controlada por substâncias chamadas ácidos nucléicos, DNA e RNA, material hereditário que passa de um indivíduo para outro.

5 O desafio é esclarecer como se formaram os ancestrais dessas moléculas orgânicas.

6 Aspectos históricos:

7 Aristóteles, há mais de 2000 anos, defendia a hipótese que se baseava na existência do principio ativo ou principio vital, capaz de produzir matéria viva a partir da matéria bruta, quando em condições favoráveis.

8 Segundo ele, esse principio ativo não era algo concreto, mas uma força capaz de gerar vida. Tal teoria ficou conhecida por Abiogênese ou Geração Espontânea e foi aceita até um pouco mais de um século.

9 Até mesmo receitas para gerar seres vivoseram propostas, como essa do belga Helmont. Ele ensinara a produzir ratos a partir de camisa suja, guardada com germe de trigo em um local tranqüilo, para que pudesse sofrer a ação do princípio ativo.

10 Veja a tal receita: Chegando cansado em casa, deixe a camisa suada em um canto tranqüilo da casa, e coloque junto dela pedaços de pão. Depois de 21 dias nascerão ratos

11

12 O biólogo italiano Redi, em 1668, deu inicio ao combate à teoria da Abiogênese. Redi punha pedaços de peixe em vidros abertos e notava que, depois de poucos dias, esses pedaços se cobriam com grande quantidade de larvas de insetos.

13 Em frascos mantidos fechados, as larvas não apareciam. Redi também notou que as larvas, ao se desenvolverem, davam origem a moscas muito parecidas com as que ele via voando ao redor dos vidros com peixes.

14 Os partidários da Abiogênese argumentavam que os frascos fechados não permitiam a entrada de ar e, por conseguinte, do principio ativo. Para abafar essas criticas, Redi passou a cobrir os vidros com gaze perfurada. Mesmo assim, não verificou o aparecimento de larvas.

15 Segundo afirmou Redi, seres vivos só deveriam aparecer a partir de um ser vivo pré- existente. Essa idéia é o fundamento da teoria da Biogênese, que começou a se opor à Abiogênese.

16 Embora os seus trabalhos tenham sido executados com critério e cuidadosamente, Redi não conseguiu derrubar de vez a Abiogênese, idéia consagrada por muitos séculos.A invenção do microscópio deu uma nova força à Abiogênese.

17 Os seus defensores diziam que os pequenos micróbios observados com o auxilio do microscópio só podiam ser gerados por geração espontânea, tal era a velocidade com que aumentavam de quantidade

18 .Em 1745, Needhan, padre inglês, realizou algumas experiências tentando comprovar a Abiogênese. Ele punha líquidos nutritivos obtidos com caldo de frutas e carne.

19 Depois de aquecidos os frascos foram fechados e novamente aquecidos. Com o microscópio, Needhan verificava o aparecimento de milhões de micróbios, e dizia que haviam surgido por geração espontânea.

20 Lazzaro Spallanzani, padre italiano, realizou novamente trabalhos semelhantes aos de Needhan, mas fervendo-os caldos nutritivos ao invés de aquecê-los. Depois de fervidos, fechava os frasco cuidadosamente.

21 Segundo ele, o simples aquecimento não era o suficiente para destruir todos os micróbios já presentes no caldo nutritivo. Seus caldos permaneceram livres de germes por vários dias.

22 Os trabalhos de Spallanzani foram duramente criticados por Needhan. Segundo ele, o italiano tinha destruído o principio ativo, coma fervura, o que impedia que novos seres vivos surgissem. Essa idéia aparentemente absurda foi bastante para derrubar as conclusões de Spallanzani

23 Em 1862, Louis Pasteur, cientista francês, realizou interessantes experimentos, destinados a derrubar a teoria da geração espontânea. Em seus trabalhos, empregava caldos nutritivos que eram colocados em frascos de vidro com gargalos compridos.

24 A seguir, aquecendo o bico do frasco. Pasteur encurvava os seus gargalos, tornando-os semelhantes a pescoço de cisne, como passaram a ser chamados.

25 Como os frascos de gargalo de cisne continuavam abertos, não se podia argumentar sobre a impossibilidade de entrada do principio ativo, se ele de fato existisse.

26 Alguns frascos continuavam com os gargalos retos. Depois disso, Pasteur fervia cuidadosamente os caldos e depois resfriava-os.

27 Ele notou que o líquido dos frascos de gargalo encurvado não se contaminava, mesmo depois de se passar vários dias, enquanto o líquido dos outros frascos logo se tornava turvo, denunciando a presença de numerosos germes.

28 Os líquidos permaneciam livres de germes porque eles ficavam retidos nas curvas do gargalo. Caso o longo gargalo dos frascos fosse quebrado, Pasteur verificava que, em poucos dias, a solução nutritiva se enchia de micróbios e se turvava.

29 Essa engenhosa experiência de Pasteur, que ficou conhecida como pasteurização, foi conclusiva, porque não evitava a entrada de ar e do principio ativo. Foi o golpe mortal na Abiogênese.

30 Teoria Cosmozoária

31 Entre o fim do século passado e o fim passado e o inicio deste, novas idéias foram levadas para explicar o aparecimento da vida na Terra. É quando surge a Teoria Cosmozoica, que teve, inclusive, o apoio químico sueco Svante Arrhenius..

32 Segundo essa hipótese, a vida teria aparecido na terra pela proliferação de microorganismo s viajantes do espaço – os cosmozoários - que teriam, por acaso, caindo sobre o solo terrestre, instalado-se então definitivamente em nosso planeta

33 Mas essa hipótese não durou muito. Argumentos poderosos fizeram a desmoronar. Principalmente, sabendo que nenhum organismo pode viver no espaço sideral, sujeito a baixíssimas temperaturas, aos destruidores raios cósmicos e as radiações ultravioletas.

34 Em segundo lugar, a suposição de que tais seres tenham vindo no interior de meteoritos também não resolve a questão, uma vez que se sabe o destino dos meteoritos que penetram em nossa atmosfera: tornam- se incandescente devido ao atrito com o ar e pulverizasse.

35 BIOGÊNESE OU TEORIA EVOLUCIONISTA

36 Na década de 20 (1924), o bioquímico russo Oparin, publicou o livro a origem da vida. Nele o pesquisador e o geneticista britânico Haldane afirmaram que as moléculas que teriam dado origem à vida surgiram em oceanos primordiais, como uma evolução lenta e gradual a partir de sistemas inorgânicos.

37 Essa idéia é testada em 1953 pelos químicos norte-americanos Miller e Urey, que reproduziram em laboratório as condições desses oceanos e, a partir daí, conseguiram produzir compostos orgânicos essenciais (aminoácidos).

38 As idéias de Oparin ainda hoje são tidas como verdadeiras e representam um enorme avanço em relação as teorias vigentes na sua época.

39 As idéias de Oparin

40 Resumidamente, as idéias principais propostas por Oparin foram estas:

41 * A Terra tem mais ou menos 4,5 bilhões de anos de idade. A medida que o planeta foi esfriando, as primeiras rochas foram se solidificando: a crosta apareceu a mais ou menos 2,5 bilhões de anos.

42 A atmosfera primitiva tinha uma composição muito diferente da atual. acreditava Oparin que existiam nela amônia (NH 3 ), metano (CH 4 ), hidrogênio (H 2 ) e vapor de água (H 2 O). Para Oparin, não existiam na atmosfera da época nem oxigênio (O2) nem nitrogênio (N2), gases principais atualmente.

43 Com a queda das temperatura, o vapor de água sofreu condensação: caíam chuvas sobre a crosta ainda quente, a água evaporava novamente, condensava, e assim por diante. Dessa forma. ocorria um ciclo de chuvas, muito mais intenso do que o atual.

44 o excesso de calor provocado pelos vulcões, radiação ultravioleta e descargas elétricas favorece a combinação desses elementos resultando em moléculas orgânicas simples como os aminoácidos, açúcares e ácido graxos. Essas moléculas se depositaram nos oceanos formando o caldo primordial.

45 Os compostos orgânicos que se formavam na atmosfera dissolviam-se na água das chuvas e eram arrastadas para as águas que se acumulavam na crosta (oceanos primitivos)

46 o calor das rochas faziam com que as substâncias reagissem entre si, podem ter sido formadas assim as moléculas maiores, pela junção de moléculas menores.

47 Os aminoácidos se uniram e formaram proteínas; as proteínas se uniram e formaram os coacervados.

48 Esses coacervados adquiriram uma membrana e formaram uma pré - célula

49 Em seguida as células primitivas, adquiriam uma substância que deu origem ao ácido nucléico (DNA) mas as primeiras células eram procariontes, ou seja, não possuíam a membrana nuclear. seu ácido nucléico se encontrava solto no citoplasma..

50 A partir de surgimento do DNA as células começaram a se reproduzir, produzindo assim, um grande número de seres vivos primitivos,

51 Esses primeiros seres vivos eram fermentadores, ou seja, retiravam energia dos alimentos, mas liberavam grandes quantidades de CO 2 na atmosfera

52 Com isso a Terra sofria um novo aquecimento, assim, um grupo de células por mutação (uma vez que já possuíam DNA e RNA) desenvolveram uma substância que captura a luz solar, e com o uso da água e do CO 2, passaram a realizasse a Fotossíntese,

53 . Surgiram então os seres autótrofos, que posteriormente deram origem aos seres vegetais

54 Com esse advento surgiu em nosso Planeta o gás oxigênio, o que permitiu a respiração aeróbia, criando condições para que a evolução deslanchasse.

55

56

57

58

59

60


Carregar ppt "A ORIGEM DA VIDA. O processo pelo qual surge a vida na Terra até hoje não foi totalmente definido pela Ciência. As formas de vida mais antigas conhecidas."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google