A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

XXI Encontro Estadual de Dirigentes Sindicais Trabalhadores em Saúde no Estado de Santa Catarina Gabrielle Selani Cicarelli Coordenadora da Pesquisa de.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "XXI Encontro Estadual de Dirigentes Sindicais Trabalhadores em Saúde no Estado de Santa Catarina Gabrielle Selani Cicarelli Coordenadora da Pesquisa de."— Transcrição da apresentação:

1 XXI Encontro Estadual de Dirigentes Sindicais Trabalhadores em Saúde no Estado de Santa Catarina Gabrielle Selani Cicarelli Coordenadora da Pesquisa de Emprego e Desemprego da Região Metropolitana de Belo Horizonte DIEESE - MG Criciúma – 22 de agosto de 2012 Trabalho Decente

2 O que é trabalho decente? Em inúmeras publicações é definido como um trabalho adequadamente remunerado, exercido em condições de liberdade, equidade e segurança, capaz de garantir uma vida digna. O trabalho que é capaz de superar a pobreza, reduzir as desigualdades sociais e contribuir para a ampliação da cidadania e a garantia da governabilidade democrática é o que a OIT convencionou chamar de Trabalho Decente.

3 O trabalho decente representa as aspirações das pessoas durante suas vidas profissionais. Significa ter a oportunidade de um trabalho que seja produtivo e gere uma renda digna, segurança no local de trabalho e proteção social para as famílias, perspectivas melhores para o desenvolvimento pessoal e integração na sociedade, liberdade para expressar suas opiniões, organização e participação nas decisões que afetam suas vidas, e igualdade de oportunidades e tratamento para todas as mulheres e homens.

4 A promoção dos DIREITOS no trabalho A promoção dos DIREITOS no trabalho A geração de mais e melhores EMPREGOS A geração de mais e melhores EMPREGOS A extensão da PROTEÇÃO SOCIAL A extensão da PROTEÇÃO SOCIAL O fortalecimento do DIÁLOGO SOCIAL O fortalecimento do DIÁLOGO SOCIAL Trabalho decente: ponto de convergência de 4 objetivos estratégicos

5 A multidimensionalidade do conceito de Trabalho Decente Integra as dimensões quantitativa e qualitativa do emprego. Acrescenta, à dimensão econômica representada pelo conceito de um emprego de qualidade, novas dimensões de caráter normativo, de segurança e de participação/ representação. Afirma a necessidade de que o emprego esteja também associado à proteção social e aos direitos do trabalho.

6 Como surgiu o conceito de Trabalho Decente Décadas de 1980/1990 Baixas taxas de crescimento econômico; Aumento do desemprego e do emprego informal e precário ; Debilitamento da organização sindical e dos processos de negociação coletiva; Persistência e expansão de formas degradantes e inaceitáveis de trabalho. Além disso, predominava uma visão de que seria quase impossível que voltassem a crescer e a predominar em nossas sociedades as formas estáveis e protegidas de trabalho

7 O Trabalho Decente surge como uma estratégia de ação frente à crise mundial do emprego (anterior à crise de 2008 e uma de suas causas): 195 milhões de desempregados (2007) no mundo; a metade de todos os ocupados (cerca de 1,4 bilhão de pessoas) vivia com menos de US$ 2 por dia (situação de pobreza); 20% deles vivia com menos de US$ 1 por dia (situação de extrema pobreza. O Objetivo fundamental era afirmar o direito ao trabalho e a sua importância central nas estratégias de: redução da pobreza e da desigualdade social; crescimento e desenvolvimento; fortalecimento da governabilidade democrática.

8 Como o conceito de Trabalho Decente chegou ao Brasil A promoção do trabalho decente tornou-se uma prioridade política do governo brasileiro, a partir de uma série de conferências e reuniões internacionais, realizadas entre setembro de 2003 e novembro de O compromisso do Governo Federal brasileiro coma a Agenda Nacional de Trabalho Decente foi estabelecido em junho de 2003, mediante a assinatura do Memorando de Entendimento entre o presidente Lula e o Diretor Geral da OIT. A Agenda Nacional de Trabalho Decente foi lançada em Em novembro de 2010 foi convocada a I Conferência Nacional de Emprego e Trabalho Decente.

9 Agenda Nacional de Trabalho Decente Lançada em 2006 a Agenda objetiva gerar trabalho decente para combater a pobreza e as desigualdades sociais, para isso estrutura em torno de três prioridades: Gerar mais e melhores empregos, com igualdade de oportunidades e de tratamento; Erradicar o trabalho escravo e eliminar o trabalho infantil, em especial em suas piores formas; Fortalecer os atores tripartites e o Diálogo Social como um instrumento de governabilidade democrática.

10 Conferência Nacional de Emprego e Trabalho Decente A Conferência foi organizada em 4 eixos temáticos, que correspondem às prioridades estabelecidas na Agenda. Eixo 1: Princípios e direitos fundamentais no trabalho. Eixo 2: Proteção social. Eixo 3: Trabalho e emprego. Eixo 4: Fortalecimento do Tripartismo e do Diálogo Social como instrumentos de governabilidade democrática.

11 Indicadores de Trabalho Decente 1. Oportunidades de emprego; 2. Rendimentos adequados e trabalho produtivo; 3. Jornada de trabalho decente; 4. Conciliação entre trabalho, vida pessoal e vida familiar; 5. Trabalho a ser abolido; 6. Estabilidade e segurança no trabalho; 7. Igualdade de oportunidades e de tratamento no emprego; 8. Ambiente de trabalho seguro; 9. Seguridade social; 10. Diálogo social e representação de trabalhadores e empregadores.

12 1- Oportunidades de emprego Fonte: Convênio Dieese – Seade; MTE – FAT e convênios regionais. Pesquisa de Emprego e Desemprego – PED. Correspondem ao total das Regiões Metropolitanas de Belo Horizonte, Fortaleza, Porto Alegre, Recife, Salvador, São Paulo e o Distrito Federal.

13 1- Oportunidades de emprego Fonte: Convênio DIEESE/SEADE, TEM/FAT e convênios regionais. PED – Pesquisa de Emprego e Desemprego.

14 2- Rendimentos adequados e trabalho produtivo

15

16 3- Jornada de trabalho decente Fonte: IBGE - PNAD

17 3- Jornada de trabalho decente Fonte: IBGE - PNAD

18 4- Conciliação entre trabalho, vida pessoal e vida familiar Fonte: IBGE – Microdados da PNAD. Elaboração: Escritório da OIT no Brasil

19 4- Conciliação entre trabalho, vida pessoal e vida familiar Fonte: IBGE – PNAD.

20 5- Trabalho a ser abolido Fonte: MTE – Secretaria de Inspeção do Trabalho / DETRAE

21 5- Trabalho a ser abolido

22 6- Estabilidade e segurança no trabalho Fonte: Convênio DIEESE/SEADE, MTE/FAT e convênios regionais. PED - Pesquisa de Emprego e Desemprego. Elaboração: DIEESE.

23 7- Igualdade de oportunidades e de tratamento no emprego Fonte: IBGE – PNAD. Elaboração: IBGE, Diretoria de Pesquisas – Textos para discussão n. 37

24 7- Igualdade de oportunidades e de tratamento no emprego Fonte: IBGE - PNAD

25 8- Ambiente de trabalho seguro

26

27 9- Seguridade social Fonte: IBGE- PNAD

28 10- Diálogo social e representação de trabalhadores e empregadores

29 Desafios para o Trabalho Decente A construção da Agenda Nacional de Trabalho Decente e a realização da I Conferência Nacional de Emprego e Trabalho Decente são exemplos da construção de uma importante estratégia para viabilizar a saída de milhares de pessoas que vivem em situação de pobreza no Brasil e também de melhorar as condições de vida daqueles que se submetem a trabalhos que em sua reprodução são maléficos para os trabalhadores. Mas precisamos considerar que muitos desafios ainda emergem neste contexto de construção.

30 Desafios para o Trabalho Decente Promover a existência de um sistema eficaz de inspeção do trabalho, que enfrente os desafios de uma sociedade e de uma organização produtiva em constante mudança e de crescente complexidade; Promover justiça social para uma globalização equitativa; Dar continuidade ao debate sobre os desafios de fazer avançar as políticas públicas de emprego e proteção social; Fazer com que o crescimento econômico projetado para os próximos anos seja efetivamente acompanhado da geração de mais e melhores empregos;

31 Desafios para o Trabalho Decente Garantir que os princípios e direitos fundamentais no trabalho tenham uma aplicação efetiva; Que a democracia e o diálogo social possam gerar maior confiança; Que os esquemas de prevenção e de proteção social dos trabalhadores sejam ampliados e fortalecidos; Que a inclusão no mercado de trabalho possa reduzir as desigualdades sociais.

32 Muito obrigada! Gabrielle Selani Cicarelli Coordenadora da PED-RMBH DIEESE-MG


Carregar ppt "XXI Encontro Estadual de Dirigentes Sindicais Trabalhadores em Saúde no Estado de Santa Catarina Gabrielle Selani Cicarelli Coordenadora da Pesquisa de."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google