A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Fundamentos da Eficiência Energética Palestrante: Luiz Lopes Garcia Analista em Sistemas de Energia Analista em Sistemas de Energia.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Fundamentos da Eficiência Energética Palestrante: Luiz Lopes Garcia Analista em Sistemas de Energia Analista em Sistemas de Energia."— Transcrição da apresentação:

1 Fundamentos da Eficiência Energética Palestrante: Luiz Lopes Garcia Analista em Sistemas de Energia Analista em Sistemas de Energia

2 Eficiência Energética Conceito - Ser eficiente do ponto de vista energético equivale a gastar menos quantidade de energia para se obter um mesmo resultado final, ou ainda, gastar a mesma quantidade de energia e obter maiores rendimentos. Conceito - Ser eficiente do ponto de vista energético equivale a gastar menos quantidade de energia para se obter um mesmo resultado final, ou ainda, gastar a mesma quantidade de energia e obter maiores rendimentos. Principais Indicadores (parâmetros) de Energia: Principais Indicadores (parâmetros) de Energia: Potência – É a quantidade de energia solicitada por um equipamento. Unidade: kW, CV, HP Potência – É a quantidade de energia solicitada por um equipamento. Unidade: kW, CV, HP Consumo – É a quantidade de energia consumida por um equipamento durante um período de tempo. Mês (730 horas) Unidade - kWh Consumo – É a quantidade de energia consumida por um equipamento durante um período de tempo. Mês (730 horas) Unidade - kWh

3 Noções dos Parâmetros de Energia Demanda - Este parâmetro indica a soma de vários aparelhos elétricos utilizados em um intervalo de 15 minutos. Demanda - Este parâmetro indica a soma de vários aparelhos elétricos utilizados em um intervalo de 15 minutos. Fator de Carga -É um parâmetro elétrico que expressa o grau de utilização da demanda máxima de potência. Este indicador varia de zero a um. Fator de Carga -É um parâmetro elétrico que expressa o grau de utilização da demanda máxima de potência. Este indicador varia de zero a um. Fator de Potência - É a relação entre a potência ativa e a potência aparente. Fator de Potência - É a relação entre a potência ativa e a potência aparente.

4 Potência Aparente

5 Correção do Fator Potência

6 Curva de Carga

7 Fator de Potência

8 Tarifas de Energia Elétrica Grupo B (Residências) Grupo B (Residências) Grupo B1 (Rural) Grupo B1 (Rural) Grupo B3 – Comercial, Serviços, etc. Grupo B3 – Comercial, Serviços, etc. Grupo A4 – Consumidores Atendidos na tensão de 13,8, 23 e 34 kV Grupo A4 – Consumidores Atendidos na tensão de 13,8, 23 e 34 kV Grupo A1, A2 e A3 – Consumidores atendidos acima de 69 kV. Grupo A1, A2 e A3 – Consumidores atendidos acima de 69 kV.

9 Modalidade Tarifária São duas modalidades tarifárias: São duas modalidades tarifárias: Tarifa Convencional Tarifa Convencional Horo-Sazonal Horo-Sazonal

10 Convencional Com este tipo de tarifa: Com este tipo de tarifa: Não existe diferença de preço ao longo das horas, Não existe diferença de preço ao longo das horas, Não são levados em consideração os períodos do ano. Não são levados em consideração os períodos do ano. As empresas são tarifadas pelo consumo de energia e pela maior demanda de potência registrada ou contratada. As empresas são tarifadas pelo consumo de energia e pela maior demanda de potência registrada ou contratada. É indicada para empresas cuja maior demanda de energia elétrica ocorre no horário de ponta. É indicada para empresas cuja maior demanda de energia elétrica ocorre no horário de ponta. Restrições : somente empresas com até 300 kW de Demanda Registrada, podem utilizá-la. Restrições : somente empresas com até 300 kW de Demanda Registrada, podem utilizá-la.

11 Tarifa Horo-sazonal As tarifas horo-sazonais se subdividem em duas: horo-sazonal verde e horo-sazonal azul. As tarifas horo-sazonais se subdividem em duas: horo-sazonal verde e horo-sazonal azul. Verde:Possui tarifas diferenciadas de consumo na ponta e fora da ponta. A demanda só tem tarifa fora de ponta.É ideal para empresas que podem reduzir, parcialmente, a demanda e o consumo de energia no horário de ponta. Verde:Possui tarifas diferenciadas de consumo na ponta e fora da ponta. A demanda só tem tarifa fora de ponta.É ideal para empresas que podem reduzir, parcialmente, a demanda e o consumo de energia no horário de ponta.

12 Preços da Tarifa Verde Períodos Períodos Período Úmido (Dezembro a Abril) Período Úmido (Dezembro a Abril) Período Seco (Maio a Novembro) Período Seco (Maio a Novembro) Consumo na Ponta (1,21123 R$/kWh) Consumo na Ponta (1,21123 R$/kWh) Consumo fora de ponta (0,13559 R$/kWh) Consumo fora de ponta (0,13559 R$/kWh) Demanda Fora de Ponta (9,94 R$/kW) Demanda Fora de Ponta (9,94 R$/kW) O consumo entre 18:30 as 21:30 horas é quase 7,5 vezes mais caro. O consumo entre 18:30 as 21:30 horas é quase 7,5 vezes mais caro.

13 Tarifa Azul Nesta modalidade é tarifado: Nesta modalidade é tarifado: Consumo na ponta, demanda na ponta, consumo fora de ponta e demanda fora de ponta. Indicada para empresas com alto fator de carga na ponta e que trabalham 24 horas sempre com cargas constantes. Consumo na ponta, demanda na ponta, consumo fora de ponta e demanda fora de ponta. Indicada para empresas com alto fator de carga na ponta e que trabalham 24 horas sempre com cargas constantes.

14 Medidas de Eficiência Energética Ar Comprimido Ar Comprimido IMPACTO DO AR COMPRIMIDO NO DESEMPENHO FINANCEIROCUSTO DO CICLO DE VIDA TIPICO DOS SISTEMAS DE AR COMPRIMIDO IMPACTO DO AR COMPRIMIDO NO DESEMPENHO FINANCEIROCUSTO DO CICLO DE VIDA TIPICO DOS SISTEMAS DE AR COMPRIMIDO CUSTO COM ELETRICIDADE = 75% CUSTO COM ELETRICIDADE = 75% INVESTIMENTOS =13% INVESTIMENTOS =13% OPERAÇÃO E MANUTENÇÃO=12% OPERAÇÃO E MANUTENÇÃO=12% O IMPACTO DO AR COMPRIMIDO É SIGNIFICATIVO, PORQUE! A Energia elétrica representa 75% nos Custos do Ciclo de Vida dos Sistemas de Ar Comprimido O IMPACTO DO AR COMPRIMIDO É SIGNIFICATIVO, PORQUE! A Energia elétrica representa 75% nos Custos do Ciclo de Vida dos Sistemas de Ar Comprimido DESPERDÍCIOS MÉDIOS TÍPICOS DE AR COMPRIMIDO DESPERDÍCIOS MÉDIOS TÍPICOS DE AR COMPRIMIDO PRODUÇÃO = 50 % PRODUÇÃO = 50 % PERDAS POR VAZAMENTO = 21% PERDAS POR VAZAMENTO = 21% DEMANDA ARTIFICIAL = 15% DEMANDA ARTIFICIAL = 15% APLICAÇÕES INAPROPRIADAS = 11% APLICAÇÕES INAPROPRIADAS = 11% PERDAS DINÂMICAS = 3% PERDAS DINÂMICAS = 3%

15 Recomendações Uso Ar Comprimido Eliminar vazamentos na tubulação, juntas válvulas e gaxetas; Manter os manômetros e os interruptores de controle bem calibrados; Limitar o uso de ar comprimido nos turnos não produtivos e nos fins de semana; Adequar a ventilação na sala dos compressores; Utilizar compressores de menor potência nos fins de semana e turnos não produtivos; Manter as válvulas solenóides em bom estado de conservação; Inspecionar sistematicamente o sistema de ar Eliminar vazamentos na tubulação, juntas válvulas e gaxetas; Manter os manômetros e os interruptores de controle bem calibrados; Limitar o uso de ar comprimido nos turnos não produtivos e nos fins de semana; Adequar a ventilação na sala dos compressores; Utilizar compressores de menor potência nos fins de semana e turnos não produtivos; Manter as válvulas solenóides em bom estado de conservação; Inspecionar sistematicamente o sistema de ar Comprimido para detectar vazamentos Comprimido para detectar vazamentos

16 Medidas de Eficiência Energética Sistema de Iluminação Sistema de Iluminação Percorra sua instalação e verifique se existe local onde se pode desativar luminárias, e sempre que possível, faça o desligamento da iluminação no horário de almoço Percorra sua instalação e verifique se existe local onde se pode desativar luminárias, e sempre que possível, faça o desligamento da iluminação no horário de almoço Utilize sempre lâmpadas e luminárias eficientes (refletor de alumínio de alto rendimento), bem como o uso de reatores eletrônicos, ou reator eletromagnéticos de alto fator de potência. Luminárias de alto rendimento podem fazer-nos obter economias de até 50%; Utilize sempre lâmpadas e luminárias eficientes (refletor de alumínio de alto rendimento), bem como o uso de reatores eletrônicos, ou reator eletromagnéticos de alto fator de potência. Luminárias de alto rendimento podem fazer-nos obter economias de até 50%; Buscar o máximo aproveitamento da iluminação natural, procurando quando for o caso a utilização de telhas translúcidas. Buscar o máximo aproveitamento da iluminação natural, procurando quando for o caso a utilização de telhas translúcidas. Determine áreas efetivas de iluminação, para que possa efetuar o desligamento programado nos ambientem desocupados; Determine áreas efetivas de iluminação, para que possa efetuar o desligamento programado nos ambientem desocupados; Realize a individualização de circuitos para melhor dar condições de que seus funcionários possam desligar luminárias desnecessárias; Realize a individualização de circuitos para melhor dar condições de que seus funcionários possam desligar luminárias desnecessárias; Instale sensores de presença, pois dependendo do ambiente a economia pode ser de 15-40% do consumo de energia elétrica; Instale sensores de presença, pois dependendo do ambiente a economia pode ser de 15-40% do consumo de energia elétrica;

17 Medidas de Eficiência Energética Motores Elétricos Motores Elétricos Evite sobrecarga e superdimensionamento nos motores, pois devem funcionar entre 75 a 100% de sua potência nominal, Evite sobrecarga e superdimensionamento nos motores, pois devem funcionar entre 75 a 100% de sua potência nominal, Não deixe obstruir o sistema de ventilação do motor e mantenha a manutenção periódica continuamente; Não deixe obstruir o sistema de ventilação do motor e mantenha a manutenção periódica continuamente; Utilize motores de alto rendimento, com perdas reduzidas, principalmente como opção ao rebobinamento de motores. Procure a troca em motores com maior tempo de funcionamento no ano; Utilize motores de alto rendimento, com perdas reduzidas, principalmente como opção ao rebobinamento de motores. Procure a troca em motores com maior tempo de funcionamento no ano; Pa1 (standard)= Pu1/n1 Pa2(alto Rendimento)=Pu1/n2 Ex: Motor 10 CV n1 = 0,875; n2 = 0,91 Pa1 (standard)= Pu1/n1 Pa2(alto Rendimento)=Pu1/n2 Ex: Motor 10 CV n1 = 0,875; n2 = 0,91 Pa1= 10CV/0,875 = 8,41 kW Pa2 =10/0,91=8,09 kW Pa1= 10CV/0,875 = 8,41 kW Pa2 =10/0,91=8,09 kW Diferença = 8,41-8,09 = 0,32 kW x 8760 horas = kWh Diferença = 8,41-8,09 = 0,32 kW x 8760 horas = kWh Economia 3,8 %. Economia 3,8 %.

18 Ar Condicionado Aparelhos de janela Temperatura média do ambiente Estado de limpeza do evaporador Estado de limpeza do Filtro de ar Estado de limpeza do condensador Obstrução do evaporador Obstrução do condensador Termostato Regulagem para dias frios Condições de ar para resfriamento do condensador Insolação direta sobre o condensador Proteção das janelas contra os raios solares Vedação do ambiente Diferencial da temperatura do ar de retorno e da saída do evaporador

19 Ar Condicionado Janela Temperatura média do ambiente Quando a temperatura média do ambiente está abaixo da temperatura ideal, é sinal de que está sendo retirado mais calor do que é necessário, acarretando um maior consumo de energia elétrica pelo sistema. O termostato do equipamento deve ser regulado para a temperatura ideal. Estado de limpeza do Filtro de ar A falta de limpeza provoca o acúmulo de sujeira no filtro, reduzindo a vazão de ar e consequentemente aumentando o consumo de energia elétrica. Deve-se efetuar a limpeza periódica de acordo com o prazo recomendado pelo fabricante

20 Ar Condicionado Janela Estado de limpeza do evaporador A sujeira acumulada nas superfícies do evaporador reduz a eficiência térmica da troca de calor, resultando num aumento no consumo de energia elétrica. Além disso, existe risco a saúde dos ocupantes. Deve ser realizada a limpeza periódica do equipamento

21 Ar Condicionado de Janela Estado de limpeza do condensador A sujeira acumulada nas superfícies do condensador reduz a eficiência térmica da troca de calor, resultando num aumento no consumo de energia elétrica. Deve ser realizada a limpeza periódica do equipamento

22 Ar Condicionado Janela Obstrução do evaporador A obstrução do ar de saída do evaporador provoca desconforto em parte ou em todo o ambiente, devido a má distribuição do fluxo de ar. Parte do ar pode retornar ao aparelho sem realizar troca de calor com o ambiente, e nesse caso, a temperatura do ar de retorno será menor que a temperatura do ambiente. Deve-se verificar se não existe cortinas ou móveis obstruindo o evaporador.

23 Ar Condicionado janela Obstrução do condensador A obstrução do fluxo de ar no condensador reduz a eficiência do equipamento, gerando desconforto no ambiente. Deve-se verificar a existência de objetos obstruindo o fluxo de ar e retirá-los.

24 Ar Condicionado Janela Termostato A inexistência do termostato impossibilita a regulagem do equipamento para a temperatura ideal, podendo acarretar desconforto térmico ou consumo excessivo de energia. Um termostato defeituoso pode acarretar o funcionamento contínuo do compressor com consequente aumento no consumo de energia, ou um resfriamento insuficiente do ambiente. Deve-se providenciar a colocação ou manutenção do termostato. Regulagem para dias frios Nos períodos de inverno ou quando a temperatura externa for inferior a temperatura interna ideal, deve-se ajustar o botão seletor da ventilação para a posição aberto, captando ar externo e reduzindo assim o consumo de energia

25 Ar Condicionado Janela Condições de ar para resfriamento do condensador O ar para resfriamento do condensador deve ser proveniente do ambiente externo, pois caso venha de ambiente interno, a temperatura pode aumentar, reduzindo o rendimento do equipamento. Insolação direta sobre o condensador A insolação direta sobre o condensador aumenta a temperatura de condensação reduzindo o rendimento do equipamento. Deve-se proteger o condensador da insolação direta. Proteção das janelas contra os raios solares A incidência de raios solares diretamente sobre as janelas provoca um aumento na carga térmica do ambiente e consequentemente um aumento no consumo de energia elétrica. Deve-se providenciar dispositivos, tais como, persianas, cortinas, brise soleil, etc., para evitar a incidência direta dos raios solares.

26 Ar Condicionado Janela Vedação do ambiente A falta de uma boa vedação do ambiente pode permitir a fuga de ar tratado ou a entrada de ar quente, aumentando o consumo de energia elétrica.

27 Inversores de Frequencia Proporcionam economia de energia; Proporcionam economia de energia; Melhoramento do desempenho de máquinas e equipamentos, devido a adaptação da velocidade aos requisitos do processo; Melhoramento do desempenho de máquinas e equipamentos, devido a adaptação da velocidade aos requisitos do processo; Elimina o pico de corrente na partida do motor; Elimina o pico de corrente na partida do motor; A potência é proporcional ao cubo da Velocidade; A potência é proporcional ao cubo da Velocidade;

28 Redução Engenharia Obrigado! Contato –


Carregar ppt "Fundamentos da Eficiência Energética Palestrante: Luiz Lopes Garcia Analista em Sistemas de Energia Analista em Sistemas de Energia."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google