A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

TIPOS DE LINGUAGEM DENOTATIVO: DENOTATIVO: sentido real (dicionário) Ex.: Minha geladeira quebrou. CONOTATIVO: CONOTATIVO: sentido figurado Ex.: Minha.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "TIPOS DE LINGUAGEM DENOTATIVO: DENOTATIVO: sentido real (dicionário) Ex.: Minha geladeira quebrou. CONOTATIVO: CONOTATIVO: sentido figurado Ex.: Minha."— Transcrição da apresentação:

1

2 TIPOS DE LINGUAGEM DENOTATIVO: DENOTATIVO: sentido real (dicionário) Ex.: Minha geladeira quebrou. CONOTATIVO: CONOTATIVO: sentido figurado Ex.: Minha namorada é uma geladeira.

3 FIGURAS DE LINGUAGEM

4 SÍMILE - COMPARAÇÃO

5 É TÃO CERTO QUANTO O CALOR DO FOGO JÁ NÃO TENHO ESCOLHA E PARTICIPO DO SEU JOGO Não consigo dizer se é bom ou mau Assim como o ar me parece vital Onde quer que eu vá o que quer que eu faça sem você não tem graça

6 METÁFORA

7 AMOR É UM LIVRO – SEXO É ESPORTE SEXO É ESCOLHA – AMOR É SORTE AMOR É PENSAMENTO, TEOREMA AMOR É NOVELA – SEXO É CINEMA SEXO É IMAGINAÇÃO, FANTASIA AMOR É PROSA – SEXO É POESIA

8 METONÍMIA SUBSTITUIÇÃO

9

10 Figuras de palavras Metonímia: é a utilização de uma palavra por outra. Essas palavras mantêm-se relacionadas de várias formas: - O autor pela obra: Todos leram Machado para a prova. - O instrumento pela pessoa que dele se utiliza: Todos sabiam que Adamastor era bom de copo.

11 – O recipiente (continente) pelo conteúdo: Todos queriam, naquele instante, um bom copo d´água. – O lugar pelo produto: O que mais me fascinava era fumar um Havana. Figuras de palavras

12 SINÉDOQUE Parte por um todo

13 SINÉDOQUE Figura de retórica, para muitos autores indistinta da figura da metonímia. É um tipo de metonímia na qual se exprime uma parte por um todo ou um todo por uma parte. "Que da Ocidental praia Lusitana" (para designar Portugal) (Camões, Os Lusíadas, I, 1) "Vós, ó novo temor da Maura lança" (para designar os exércitos mouros) (Camões, Os Lusíadas, I, 6) "Mas já o Príncipe Afonso aparelhava O Lusitano exército ditoso Contra o Mouro que as terras habitava" (para designar os exércitos mouros) (Camões, Os Lusíadas, III, 42) "Despois, na costa da Índia, andando cheia De lenhos inimigos e artefícios" (para designar os navios) (Camões, Os Lusíadas, III, 42)

14 SINESTESIA FESTA DOS SENTIDOS

15

16 Sinestesia: é a figura que proporciona a ilusão de mistura de percepções, mistura de sentidos A franja na encosta Cor de laranja Capim rosa chá O mel desses olhos luz Mel de cor ímpar Teu cabelo preto Explícito objeto Castanhos lábios Ou pra ser exato Lábios cor de açaí

17 Figuras de palavras Antonomásia (ou Perífrase*): é um tipo de apelido que se confere aos seres, com o intuito de valorizar algum de seus feitos ou atributos. Exemplo: Todos gostaram da atuação do Rei do futebol.

18 CATACRESE Empréstimo de significado

19

20 CATACRESE Trata-se de uma metáfora que, dado seu uso contínuo, cristalizou-se. A catacrese costuma ocorrer quando, por falta de um termo específico para designar um conceito, toma-se outro "emprestado". Assim, passamos a empregar algumas palavras fora de seu sentido original A maçã do rosto/"pé da mesa/ asa da xícara/"batata da perna/braço da cadeira" "coroa do abacaxi

21 ALEGORIA Símbolo

22

23 ALEGORIA A ALEGORIA é uma composição simbólica, feita de vários elementos que formam um conjunto coerente e reenviam termo a termo para o conteúdo significado.

24 ALEGORIA a nau que enfrenta um mar encapelado, dirigida por um piloto firme e hábil, responsável pelo leme, que sabe evitar os escolhos e vencer as ondas e os ventos contrários" É uma alegoria da vida política do Estado, agitada e perigosa, que exige um governante com coragem e sabedoria.

25 ONOMATOPÉIA IMITAÇÃO DE SONS BUMMM

26

27 Plunct, plact, zumm, Não vai a lugar nenhum..

28 ONOMATOPEIA Tum, Tum Tum bateu tum, tum, tum bateu tum, tum, tum, bateu a saudade bateu q doeu (Banda Garrafão)

29 ASSONÂNCIA REPETIÇÃO DE VOGAIS AAAAAA

30 A minha alma tá armada E apontada para a cara Do sossego (sego...) Pois paz sem voz Não é paz é medo, (medo)

31 ALITERAÇÃO REPETIÇÃO DE CONSOANTES FDP

32 penso que pena que seja pouco só penso em pensamento quem pode me procurar de cá de lá vale beijinho, beijo, beijoca o b da brincadeira, brinquedo, balbuciar tin-tirim-tirim (2x) tim-tirim My love lua da lenda longe me leva lá

33 PARONOMÁSIA PALAVRAS PARECIDAS

34 Ando devagar porque já tive pressa E levo esse sorriso porque já chorei demais Hoje me sinto mais forte, mais feliz, quem sabe... Só levo a certeza de que muito pouco sei, ou nada sei... Conhecer as manhas e as manhãs O sabor das massas e das maçãs É preciso amor pra poder pulsar É preciso paz para poder sorrir É preciso a chuva para florir

35 PLEONASMO REITERAÇÃO DE IDÉIAS

36 Todo dia ela faz tudo sempre igual Me sacode às seis horas da manhã Me sorri um sorriso pontual E me beija com a boca de hortelã

37 ANTÍTESE APROXIMAR OPOSTOS

38 Uma noite longa pra uma vida curta mas já não me importa, basta poder te ajudar E são tantas marcas que já fazem parte Do que eu sou agora Mas ainda sei me virar Eu tô na lanterna dos afogados Eu tô te esperando vê se não vai demorar

39 Luz E Sombras Voz E Silêncio Razão, Coração Você E Eu Gelo E Fogo Maldição E Beleza Dor, Cura Eu E Você No Tênue Laço Que Envolve Os Sonhos Sob O Fino Véu Que Protege Os Segredos No Sol Ardente Que Abrasa Os Desejos Na Brisa Suave Que Abranda Os Temores Caminhamos Juntos, Lado A Lado Somos Opostos Que Se Atraem E Se Um Dia Fomos Dois, Hoje Somos Mais... Somos Um...

40 PARADOXO FUNDIR OPOSTOS

41 MUDARAM AS ESTAÇÕES NADA MUDOU MAS EU SEI QUE ALGUMA COISA ACONTECEU ESTA TUDO ASSIM TÃO DIFERENTE SE LEMBRA QUANDO A GENTE CHEGOU UM DIA A CREDITAR QUE TUDO ERA PRA SEMPRE SEM SABER QUE O PRA SEMPRE SEMPRE ACABA

42 GRADAÇÃO SEQUÊNCIA DE IDEIAS

43 Setenta (não) Noventa (não) Cento e cinquenta (não) Trezentos (não) Quinhentos (não) Setecentos e noventa (não) Oitocentos (não) Novecentos (não) Uma milha....

44 Figuras de pensamento Gradação: é a maneira ascendente ou descendente como as ideias podem ser organizadas na frase. Exemplo: Respirou e pôs um pé adiante e depois o outro, olhou para o lado e o caminhar virou trote, que virou corrida, que virou desespero.

45 IRONIA

46 A solução pro nosso povo eu vou dar Negócio bom assim ninguém nunca viu Tá tudo pronto aqui é só vir pegar A solução é alugar o Brasil

47 PROSOPOPEIA Personificação

48

49 O vento beija meus cabelos As ondas lambem minhas pernas O sol abraça o meu corpo Meu coração canta feliz

50 ECOS REPETIÇÃO DE PALAVRAS

51 Que vês? Que vês quando me vês? Quando a mentira acabar

52 Hipérbole: Exagero

53 Paixão cruel, desenfreada Te trago mil rosas roubadas... Pra desculpar minhas mentiras Minhas mancadas Exagerado, jogado aos seus pés Eu sou mesmo exagerado Adoro um amor inventado

54 EUFEMISMO ABRANDAMENTO

55

56 Ah...deixa essa boneca Faça-me o favor Deixe isso tudo E vem brincar de amor De amor, hey, hey, hey De amor

57 Dez anos passaram E cresceram meus irmãos E os anjos levaram minha mãe pelas mãos...

58 PERÍFRASE APELIDO - lugar

59 CIDADE MARAVILHOSA CHEIA DE ENCANTOS MIL CIDADE MARAVILHOSA CORAÇÃO DO MEU BRASIL

60 POLISSÍNDETO MUITA CONJUNÇÃO E...

61 Disseste que se tua voz Tivesse força igual à imensa dor que sentes Teu grito acordaria não só a tua casa Mas a vizinhança inteira E há tempos nem os santos Têm ao certo a medida da maldade E há tempos são os jovens que adoecem E há tempos o encanto está ausente E há ferrugem nos sorrisos E só o acaso estende os braços quem procura abrigo e proteção

62 ASSÍNDETO SEM CONJUNÇÃO

63 EU NÃO SOU SEU, EU NÃO SOU DE NINGUÉM VOCÊ NÃO É MINHA, EU NÃO TENHO NINGUÉM NÓS SOMOS LIVRES INDEPENDENTE F.C. VOCÊ NÃO MANDA EM MIM, EU NÃO MANDO EM VOCÊ VOCÊ SÓ FAZ O QUE QUER, EU SÓ FAÇO O QUE QUERO NÓS SOMOS LIVRES INDEPENDENTE F.C. SE A GENTE TA ASSIM COMENDO CAPIM É PORQUE A GENTE QUER, SE NÃO QUISER NÓS SOMOS LIVRES INDEPENDENTE F.C.

64 ANÁFORA MESMO INÍCIO

65 Quando não tinha nada, eu quis Quando tudo era ausência, esperei Quando tive frio, tremi Quando tive coragem, liguei

66 ELIPSE OMISSÃO

67 Ela achou meu cabelo engraçado Proibida pra mim NO WAY ! Disse que não podia ficar, mas levou a serio o que eu falei Eu vou fazer de tudo que eu puder Eu vou roubar essa mulher pra mim Eu posso te ligar a qualquer hora Mas eu nem sei seu nome Se não eu quem vai fazer você feliz ?

68 Zeugma Omissão para evitar repetição

69 Figuras de sintaxe Zeugma: Ocorre, quando o termo omitido é o mesmo que aparece na oração anterior. Exemplos: Todos querem dinheiro; eu, amor.

70

71 Sínquise Confusão

72

73 Figuras de sintaxe Sínquise: É a inversão muito violenta na ordem natural dos termos. Exemplo: "Ouviram do Ipiranga as margens plácidas de um povo heroico o brado retumbante" (ordem natural: As margens plácidas do Ipiranga ouviram o brado retumbante de um povo heroico)

74 SILEPSE Concordância ideológica

75

76 Silepse de gênero Ocorre quando há discordância entre os gêneros gramaticais (feminino ou masculino) São Paulo é movimentada. A gente é obrigado a varrer até cair morto. A Bandeirante está cada dia mais congestionada.

77

78 Silepse de número Ocorre discordância envolvendo o número gramatical (singular ou plural). Esta gente está furiosa e com medo; por consequência, capazes de tudo. (Garrett) Corria gente de todos os lados, e gritavam. (Mário Barreto) Os Lusíadas glorificou nossa literatura.

79

80 Silepse de pessoa Ocorre quando há discordância entre o sujeito expresso e a pessoa verbal: Os brasileiros choramos a derrota da seleção.

81 Anacoluto Termo solto

82

83 ANACOLUTO Abandono da construção gramatical utilizada numa frase ou verso para se adoptar outra construção. Verifica-se, por exemplo, quando uma oração que parece ser a principal fica em suspenso pelo aparecimento de outra oração que a faz seguir noutro sentido. Exemplos: "Eu, por bem farão de mim tudo e por mal, nada." "Tua mãe, não há idade nem desgraça que lhe amolgue a índole rancorosa." - Camilo Castelo Branco "Lá o Jorge, esse, coitado, as coisas não lhe correram bem." "Quem te não roga não lhe vás à boda."

84 HIPÉRBATO INVERSÃO SINTÁTICA

85

86 HIPÉRBATO Vem, morena ouvir comigo essa cantiga sair por essa vida aventureira tanta toada eu trago na viola pra ver você mais feliz. (Música "Toada", do grupo Boca Livre) Eu trago tanta toada na viola...

87 ANÁSTROFE É anteposição, em expressões nominais, do termo regido de preposição ao termo regente. Ex.: "Da morte o manto lutuoso vos cobre a todos. " Em substituição por: O manto lutuoso da morte vos cobre a todos.

88

89 HIPÁLAGE Recurso sintático-semântico que consiste em atribuir a um ser ou coisa uma ação ou qualidade que pertence a outro ser ou outra coisa presente ou subentendido no texto. A buzina impaciente do carro= (o motorista é que é impaciente, não o carro ou a buzina) As vizinhas das janelas fofoqueiras = (são as vizinhas que são fofoqueiras, não as janelas) O voo negro dos urubus = (são os urubus que são negros, não seu voo)

90 NEOLOGISMO CRIAÇÃO DE PALAVRAS

91 O que é que eu faço Se é você que eu venero Ainda te amo, meu amor, ainda te quero E ter você, paixão pra vida inteira Te carinhar, minha linda sereia...

92 OUTROS EXEMPLOS

93

94 Eu sou a luz das estrelas Eu sou a cor do luar Eu sou as coisas da vida Eu sou o medo de amar Eu sou o medo do fraco A força da imaginação O blefe do jogador Eu sou, eu fui, eu vou

95 Entre no meu carro Nós vamos rodar E seremos passageiros à noite E veremos a cidade em trapos E veremos o vazio do céu Sob os cacos dos subúrbios daqui Mas essa noite tudo soa tão bem

96 Muda, que quando a gente muda o mundo muda com a gente. A gente muda o mundo na mudança da mente. E quando a mente muda a gente anda pra frente. E quando a gente manda ninguém manda na gente. Na mudança de atitude não há mal que não se mude nem doença sem cura. Na mudança de postura a gente fica mais seguro, na mudança do presente a gente molda o futuro!

97 Jackie foi nascer numa cabana em Noa Noa Sol do Taiti na pele, now boa Seu pai cruzou o mar, duas filhas na canoa Coco pra beber e leite de leoa Jackie é uma menina tão bonita que enjoa Enjoo de vertigem, viagem de avião Hálito de virgem, dois olhos de amêndoa Vaca, cadela, macaca, gazela Linda toda, toda linda ela Toda beleza se reconhece nela Jackie Tequila Coca-Cola e água Égua, língua, mingua minha mágoa oh oh yeh

98 EIE, IIIIIIIIIII IE IEIEIEIEIEEEEE

99 Vamos celebrar nossa justiça ganância e a difamação Vamos celebrar os preconceitos O voto dos analfabetos Comemorar a água podre E todos os impostos Queimadas, mentiras e sequestros Nosso castelo de cartas marcadas O trabalho escravo Nosso pequeno universo Toda a hipocrisia e toda a afetação Todo roubo e toda a indiferença Vamos celebrar epidemias: É a festa da torcida campeã Vamos celebrar a fome Não ter a quem ouvir Não se ter a quem amar Vamos alimentar o que é maldade Vamos machucar o coração

100 Há soldados armados, amados ou não quase todos na rua, indeciso cordão

101 É como não sentir calor em Cuiabá Ou como no Arpoador não ver o mar É como não morrer de raiva com a política Ignorar que a tarde vai vadia e mítica E como ver televisão e não dormir Ver um bichano pelo chão e não sorrir É como não provar o néctar de um lindo amor Depois que o coração detecta a mais fina flor

102 Não alimento amor por telefone Isso é ilusão Não adianta falar de amor ao telefone Isso é ilusão (Tele-fome)

103 E, SÃO PAULO SÃO PAULO TERRA BOA SÃO PAULO DA GAROA

104 Complicada e perfeitinha você me apareceu era tudo que eu queria estrela da sorte Quando à noite ela surgia meu bem você cresceu meu namoro é na folhinha mulher de fases

105 Você é a escada na minha subida Você é o amor da minha vida É o meu abrir de olhos o amanhecer Verdade que me leva a viver Você é a espera na janela A ave que vem de longe tão bela A esperança que arde em calor Você é a tradução do que é o amor

106 Teus sinais me confundem da cabeça aos pés mas por dentro eu te devoro. Teu olhar não me diz exato quem tu és mesmo assim eu te devoro, Te devoraria a qualquer preço porque te ignoro ou te conheço quando chove ou quando faz frio

107 EU NASCI HÁ DEZ MIL ANOS ATRÁS

108 Quando não houver saída Quando não houver mais solução Ainda há de haver saída Nenhuma ideia vale uma vida Quando não houver esperança Quando não restar nem ilusão Ainda há de haver esperança cada um de nós, algo de uma criança Enquanto houver sol, enquanto houver sol Ainda haverá Enquanto houver sol, enquanto houver sol

109 CONTROLANDO A MINHA MALUQUEZ MISTURADA COM MINHA LUCIDEZ

110 Penso no que faço no que fiz e no que vou fazer Hoje o seu retrato só me mostra o que eu quero esquecer Quando o sol se for meu amor vou onde você for Quando o sol se for a luz indicará você pra mim

111 Então já era Eu vou fazer de um jeito que ela não vai esquecer Se for já era Eu vou fazer de um jeito que ela não vai esquecer Se for já era Eu vou fazer de um jeito que ela não vai esquecer


Carregar ppt "TIPOS DE LINGUAGEM DENOTATIVO: DENOTATIVO: sentido real (dicionário) Ex.: Minha geladeira quebrou. CONOTATIVO: CONOTATIVO: sentido figurado Ex.: Minha."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google