A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

As cartas de Paulo III Gálatas, Efésios, Filipenses e Colossenses Diretrizes para as igrejas primitivas que valem para as igrejas cristãs de hoje Galácia.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "As cartas de Paulo III Gálatas, Efésios, Filipenses e Colossenses Diretrizes para as igrejas primitivas que valem para as igrejas cristãs de hoje Galácia."— Transcrição da apresentação:

1 As cartas de Paulo III Gálatas, Efésios, Filipenses e Colossenses Diretrizes para as igrejas primitivas que valem para as igrejas cristãs de hoje Galácia Éfeso Filipos Colossos

2 As cartas de Paulo III Gálatas, Efésios, Filipenses e Colossenses Estudo 02 Cristo vive em mim Texto bíblico: Gálatas 1 e 2 Texto áureo: Gálatas 2.20 Já estou crucificado com Cristo, e vivo não mais eu, mas Cristo vive em mim; e a vida que agora vivo na carne, vivo-a na fé no Filho de Deus, o qual me amou, e se entregou a si mesmo por mim

3 Como vimos no texto que lemos em Atos 13 e 14 na semana passada, a primeira viagem missionária de Paulo, levou-o,com Barnabé, às cidades da região da Galácia, espaço hoje ao sul da Turquia, próximo às fronteiras com a Geórgia, uma ex- república soviética na Rússia e ao Mar Negro.

4 Estas igrejas se espalharam praticamente por quatro cidades que foram visitadas por Paulo nesta ocasião e depois também, na segunda viagem: Antioquia da Pisídia, Icônio, Listra e Derbe.No texto de Atos, vemos como o trabalho missionário resultou em conversões e rebeliões, sendo que os dois apóstolos ao retornarem à Palestina, deixaram as igrejas organizadas, com liderança estabelecida para a continuidade dos trabalhos.

5 Esta carta foi escrita a uma comunidade de crentes gentios que estavam sendo perturbados por judeus legalistas que antepunham à liberdade cristã, os ritos do judaismo.

6 Paulo vai então, neste texto, assegurar a eles a liberdade cristã que os crentes passam a desfrutar depois de aceitarem a Cristo como Senhor e Salvador. Sua ênfase neste tema é tão marcante que a carta é reconhecida pela maioria dos comentaristas bíblicos como o escrito neotestamentário que faz a apologia da liberdade em Cristo que o crente alcança.

7 Vamos abrir as nossas Bíblias nos capítulos 1 e 2 da Carta aos Gálatas. Paulo estará nos pregando como acima o faz, por meio de seus escritos. O tema desta carta é um dos mais importantes para a igreja de Cristo e para os crentes especialmente. Como estamos convivendo com a liberdade que ele nos deu quando morreu na cruz do Calvário?

8 Gálatas Esta viagem deve ter ocorrido em torno do ano 49 d.C. A Epístola de Paulo aos gálatas é reconhecida pelos comentaristas como o primeiro escrito do NT, devendo ter sido preparada por Paulo em cerca de 51/52 d.C., ou seja, cerca de dois anos após ter estado com aqueles irmãos: "... e todos os irmãos que estão comigo, às igrejas da Galácia: Graça a vós, e paz da parte de Deus nosso Pai, e do Senhor Jesus Cristo." Gl 1.2,3

9 Gálatas O grande problema até hoje, quando igrejas são criadas em regiões adversas ou onde ainda não havia trabalho evangélico é o da manutenção da atuação dela dentro dos princípios em que e para que foram criadas. Com a saída do líder, quase sempre carismático e influente, os novos crentes são como que obrigados a caminhar por suas próprias pernas como igreja de Cristo. Se não houver alguém com segurança espiritual e bom conhecimento bíblico para dar continuidade aos esforços organizadores, esta obra tão promissora em seu início tende a fracassar em pouco tempo.

10 Gálatas No caso desta carta, é este problema que é o alvo de Paulo. Os judeus convertidos quando por ali passara em 49 a.C., ficando na liderança dos trabalhos, um ou dois anos depois, queriam conduzir a igreja às práticas judaizantes, especialmente à prática da circuncisão. Eles estavam querendo comprovar para os crentes da Galácia que os ritos do judaísmo ainda eram válidos, e que para se tornarem crentes em Cristo, os gálatas precisavam antes circuncidar-se.

11 Gálatas Paulo estava querendo comprovar a autenticidade de sua mensagem. Ela vinha de alguém que a tinha recebido da própria fonte, Jesus Cristo. Tal como os discípulos de Cristo que foram pessoalmente chamados por ele mesmo para o apostolado, Paulo assim se considerava, pois recebera também o evangelho do próprio Senhor Jesus que, de forma especial e extraordinária, lhe aparecera no caminho de Damasco, daí afirmar: Porque não recebi de homem algum, nem me foi ensinado; mas o recebi por revelação de Jesus Cristo.

12 Gálatas Paulo no início deste segundo capítulo, prossegue dando o seu testemunho de como desde o princípio procurou conviver em paz com os judeus convertidos ao cristianismo, mas presos ainda a alguns dogmas do judaismo. O que Paulo pretendia por carta agora, era transmitir aos gálatas a consciência do que era ser liberto em Cristo. Não ficassem constrangidos ou acabrunhados porque alguns dentre eles, judeus legalistas, ficassem a exigir tais atos de cumprimento da lei, quando eles já tinham passado da dispensação da lei, para a dispensação da graça, em função da bênção salvadora e libertadora que alcançaram em Cristo Jesus.

13 Gálatas Paulo é obrigado nesta carta, a explicar um pouco sobre a difícil convivência que ele, como o apóstolo da incircuncisão - ele foi assim designado por ter se destinado pregar o Evangelho aos gentios ou incircuncisos – enquanto Pedro e os demais remanescentes seriam chamados de apóstolos da circuncisão, por terem concentrado sua mensagem evangelizadora tendo como foco principal os judeus. Paulo fala sobre esta distinção claramente, no versículo 8: "E quando conheceram a graça que me fora dada, Tiago, Cefas e João, que pareciam ser as colunas, deram a mim e a Barnabé as destras de comunhão, para que nós fôssemos aos gentios, e eles à circuncisão. Ou seja, tendo os maiorais da igreja, reconhecido o poder da pregação de Paulo e Barnabé que conseguiam converter os gentios, acharam por bem designá-los diretamente para esta tarefa, enquanto eles ficavam mais voltados para a pregação aos judeus.

14 Gálatas Como o apóstolo Pedro por ter sido contemporâneo de Cristo, tinha um grande carisma entre o povo crente, o que talvez Paulo não tivesse por não ter sido discípulo pessoal de Cristo, o ex-pescador da Galiléia se tornou referência para as igrejas da Galácia. Lembremo-nos que Pedro, como podemos ver em sua carta, andou visitando essas igrejas também. Daí a aparente discórdia que parecia existir entre eles, quando Paulo expõe suas discussões na carta, achando que Pedro e alguns outros dos apóstolos, conviviam com os gentios de maneira indevida segundo a lei, mas não aparentavam isto, aparentemente para não causar escândalo aos crentes.

15 Conclusão 1)O que entende você por liberdade cristã? 2)Hoje o problema não é circuncisão ou incircuncisão, mas sim, viciar-se, fraudar, adulterar,corromper, dissimular, omitir-se. 3)Como você enfrenta esses desafios? 4)Cada um de nós tem o seu!


Carregar ppt "As cartas de Paulo III Gálatas, Efésios, Filipenses e Colossenses Diretrizes para as igrejas primitivas que valem para as igrejas cristãs de hoje Galácia."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google