A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

JOÃO EDUARDO MORITZ IEMI 1929 UNIFEI 2009. Eduardo, o avô de João Moritz, era alemão, formado em Agronomia e veio para o Brasil em 1860 em consequência.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "JOÃO EDUARDO MORITZ IEMI 1929 UNIFEI 2009. Eduardo, o avô de João Moritz, era alemão, formado em Agronomia e veio para o Brasil em 1860 em consequência."— Transcrição da apresentação:

1 JOÃO EDUARDO MORITZ IEMI 1929 UNIFEI 2009

2 Eduardo, o avô de João Moritz, era alemão, formado em Agronomia e veio para o Brasil em 1860 em consequência de um Convênio do Brasil com a Alemanha para a vinda de agricultores. João Eduardo Moritz nasceu em Palhoça-SC, em 14 de julho de 1918, dia em que a França comemora a Tomada da Bastilha, conforme suas palavras. Leatrice Moellmann

3 Ao terminar o curso no Ginásio Catarinense, João Moritz decidiu cursar Engenharia Elétrica no conceituado Instituto Eletrotécnico e Mecânico de Itajubá – IEMI. A viagem entre Florianópolis e Itajubá levava uma semana, de navio até o Rio de Janeiro e de trem até Itajubá com baldeação em Cruzeiro.

4 O grupo pioneiro de Santa Catarina que chegara a Itajubá no início de 1926 era constituído de João Moritz, então com 17 anos, Reinardo Schimithausen e Haroldo Caldeira. A eles se juntou o matogrossense Alvaro Pinto de Oliveira (Bororó) e fundaram a República Barriga Verde. Na foto: Schimithausen, Moritz e Bororó

5 João Moritz, Haroldo Caldeira, Reinardo Schimithausen e Carlos Berenhauser Junior, foram os primeiros catarinenses a se tornarem alunos do IEMI. Carlos Berenhauser Junior, primo de Reinardo, prestava serviço militar no 4º. Batalhão de Engenharia de Itajuba, tendo influenciado a vinda dos outros catarinenses para o IEMI. João Moritz e Haroldo Caldeira - que não chegou a se formar no IEMI.

6 Na República havia muito estudo, mas também...

7 ... muita diversão.

8 Dia de festa na República

9 Em traje de domingo Na praça Cesário Alvim (hoje Theodomiro Santiago)

10 Em traje de aula Em frente à Igreja Matriz demolida em 1926, dando lugar à atual, inaugurada em 1927.

11 Em frente ao Clube Itajubense

12 Praça Getúlio Vargas Em frente ao Grupo Escolar Cel. Carneiro Junior

13 Domingo na Praça

14

15

16 Participávamos do time de futebol da Escola, disputando com times de cidades vizinhas: como Caxambu, São Lourenço,Três Corações, Campanha, Pouso Alegre, Santa Rita...

17

18 Alguns alunos do IEMI também participavam do time da cidade. Inauguração do campo do Sport Clube Brasil em 1929, em jogo contra o time de Pouso Alegre.

19 Excursão de trem (RMV) para jogar futebol nas cidades de Caxambu, São Lourenço e Lambari

20

21

22

23

24 Aula no Laboratório de Física À esquerda João Motitz, à direita João Luiz Rennó

25 Aula na Oficina Mecânica

26 Excursão de Projeto 1928 Para o Projeto Final do Curso, fizemos um acampamento em uma fazenda próxima de Itajubá Velho (Delfim Moreira), onde existiam diversas quedas d´água apropriadas para nosso projeto de Geração, Transmissão e Distribuição de Energia. João Moritz

27

28

29

30

31

32 A festa de formatura da turma de 1929 foi no Clube Itajubense, finalizada com um baile, em traje smoking. Foi uma festa excepcional, da qual guardo recordações inesquecíveis! João Moritz

33 Carteira de João Eduardo Moritz, datada de 17/12/1929, que comprova ser a Associação dos Diplomados da UNIFEI a mais antiga Associação de ex-alunos de cursos de Engenharia do país. Logomarca do IEMI gravada em letras douradas na capa da carteira.

34 O mercado de trabalho era muito difícil na época de minha formatura, pois existia somente duas grandes empresas na área elétrica: a LIGHT e a BOND & SHARE, que normalmente traziam engenheiros de seus países de origem (Canadá e USA). Assim, a maioria dos formandos passaram a exercer suas atividades em ferrovias, siderúrgicas e empresas estatais. Mas, com o passar dos anos a preferência passou a ser pelos engenheiros de Itajubá, gozando de grande prestígio e oferta de trabalho, ganhando inclusive a denominação de máfia de Itajubá. João Moritz

35 Dr. João Moritz fez cursos de Pós-graduação na Alemanha. Presidiu, fez parte de Diretoria ou do Conselho de diversas empresas do sul do país, nas áreas de energia elétrica, telecomunicações, de obras públicas e habitação. A partir de 1945 passou a dirigir o grupo Hoepcke onde exerceu suas atividades até se aposentar.

36 Em órgãos de classe, foi fundador de CREA-SC, da Associação Catarinense de Engenheiros e do Sindicato de Engenheiros de Santa Catarina, tendo sido Presidente por três períodos do Sindicato dos Engenheiros e da FNE-Federação Nacional de Engenheiros, além de Vice- Presidente da Confederação Nacional das Profissões e do CONFEA. Participou de várias missões no exterior, como representante do governo brasileiro ou da FNE, tendo coordenado vários Seminários no Brasil e no Exterior.

37 Visita ao seu colega de turma Prof. João Luiz Carneiro Rennó, em 1998.

38 Patrono da Turma de Julho / 1999 da EFEI Na foto, entregando o diploma para o formando em Engenharia Elétrica, Vitor Hugo dos Santos Silva.

39 Em outubro de 1999, comemorando 70 anos de formatura, como convidado da turma de 1959 que festejava seu 40º. aniversário em Itajubá Na sala da AD-UNIFEI em Itajubá, destaque para a foto de Aloysio Carvalho, turma de 1959, que dá nome a este espaço do ex-aluno.

40 Com colegas da turma de 1959: Luiz Antunes, José Carlos, José Claudio, Domingos, João Moritz e Helcio.

41 Em 2004, João Moritz e Marita, Presidente da AD-UNIFEI, com colegas em Florianópolis

42 Comemorando 98 anos em 2006 com o Diretor Regional Antonio José Grilo Rennó e sua esposa Lídia.

43 Com colegas da Regional de Florianópolis

44 Três gerações de ex-alunos... O tempo passou, as pessoas não são as mesmas, mas o espírito é o mesmo... João Moritz

45 Ele foi um dos fundadores do Rotary Clube de Florianópolis, em 1939, e governador do antigo distrito 29, que compreeendia os estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná. Ao completar 65 anos de vida rotária com 100% de frequência, recebeu de seu clube o Troféu Safira.

46 Em 2008, Homenagem da FNE pelos seus 100 anos

47 Em agosto de 1998 recebeu a placa de Honra ao Mérito do CREA-SC, Conselho do qual foi fundador.

48 João Moritz e grupo de colegas da AD-UNIFEI Frorianópolis, na festa em que o Rotary lhe prestou homenagem pelos seus 100 anos.

49 Na festa do Rotary em sua homenagem, dançando com sua esposa Lídia

50 AD-UNIFEI Florianópolis em 2008

51 Dedico esta apresentação ao Dr. João Eduardo Moritz à Maria Stela (in memorian), sua primeira esposa, aos seus filhos Antonio Carlos, Flávio e João Eduardo, à sua esposa Lídia, ao Centro de Memória da UNIFEI. Marita Arêas de Souza Tavares Itajubá, 31/10/2009


Carregar ppt "JOÃO EDUARDO MORITZ IEMI 1929 UNIFEI 2009. Eduardo, o avô de João Moritz, era alemão, formado em Agronomia e veio para o Brasil em 1860 em consequência."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google