A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Maj BM VANDERLINO DIVISÃO DE PERÍCIA DE INCÊNDIOS METODOLOGIA DA INVESTIGAÇÃO DE INCÊNDIOS.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Maj BM VANDERLINO DIVISÃO DE PERÍCIA DE INCÊNDIOS METODOLOGIA DA INVESTIGAÇÃO DE INCÊNDIOS."— Transcrição da apresentação:

1 Maj BM VANDERLINO DIVISÃO DE PERÍCIA DE INCÊNDIOS METODOLOGIA DA INVESTIGAÇÃO DE INCÊNDIOS

2 DIVISÃO DE PERÍCIA DE INCÊNDIOS Código Penal - DL Parte Especial Título VIII Dos Crimes contra a incolumidade Publica Capítulo I Dos crimes de perigo comum Incêndio: Art Causar incêndio, expondo a perigo a vida, a integridade física ou o patrimônio de outrem: Pena - reclusão, de 3 (três) a 6 (seis) anos, e multa.

3 METODOLOGIA DA INVESTIGAÇÃO DE INCÊNDIOS DIVISÃO DE PERÍCIA DE INCÊNDIOS CONSTITUIÇÃO DO ESTADO DE SANTA CATARINA Art O Corpo de Bombeiros Militar, órgão permanente, força auxiliar, reserva do Exército, organizado com base na hierarquia e disciplina, subordinado ao Governador do Estado, cabe, nos limites de sua competência, além de outras atribuições estabelecidas em Lei: I(...) IV. Realizar perícias de incêndio e de áreas sinistradas no limite de sua competência; (...)

4 Encaminha informe/laudo ao BBM até 5º dia útil incêndio Solicitar apoio PM para isolamento do local Ocorrência confirmada? Sim não Inicia procedimento operacional padrão para o combate Retorna a base e emite relatório Comunica setor de perícia do CB Ações de combate encerradas ? sim não Acompanhar rescaldo e comunicar PC sobre a ocorrência Acompanhar ações de combate com segurança Iniciar perícia de incêndio Evidencias de ação humana direta? sim não Finaliza levantamento de local Conclui informe ou laudo Suspende trabalhos e comunica PC, conclui trabalho quando esta chegar ao local ou informar impossibilidade de comparecimento Conclusão:ação humana direta? sim Encaminha copia a Policia Civil não Insere dados no sistema

5 METODOLOGIA DA INVESTIGACAO DE INCENDIOS O INSPETOR DE SINISTRO O PERITO DE INCÊNDIO DIVISÃO DE PERÍCIA DE INCÊNDIOS

6 METODOLOGIA DA INVESTIGACAO DE INCENDIOS QUANDO O INSPETOR COMUNICARÁ O PERITO: ocorrência com vitimas fatais ou gravemente feridas; quando por algum motivo não identificar a causa do incêndio; ao ficar em duvida em determinar algum dos objetivos básicos (zona de origem, foco inicial, fonte de calor ou causa do incêndio); indícios de ação humana direta; ocorrência de vulto; DIVISÃO DE PERÍCIA DE INCÊNDIOS

7 METODOLOGIA DA INVESTIGACAO DE INCENDIOS O CICLO OPERACIONAL DIVISÃO DE PERÍCIA DE INCÊNDIOS

8 METODOLOGIA DA INVESTIGACAO DE INCENDIOS Fase investigativa ou pericial: Finalidade: elucidar o caso real de sinistro (causa, desenvolvimento, conseqüências, para a retroalimentação das demais fases do ciclo operacional. Objeto: é o próprio local ou caso real de sinistro, seus indícios e vestígios. Recursos humanos: os peritos, os inspetores de incêndio e os técnicos de laboratório. Custeio: é da responsabilidade da corporação. DIVISÃO DE PERÍCIA DE INCÊNDIOS

9 METODOLOGIA DA INVESTIGACAO DE INCENDIOS A importância da fase investigativa ou pericial: Fornecer subsídios fundamentais para as indústrias e profissionais que atuam na área de segurança; Fornecer subsídios fundamentais para as companhias seguradoras, especialmente nos processos de regulação e liquidação de sinistros; Fornecer subsídios fundamentais para justiça na elucidação de fatos e atos criminosos em locais onde haja pressuposto de crime. Fornecer subsídios fundamentais para a própria Corporação, na retroalimentação das demais fases do ciclo operacional. DIVISÃO DE PERÍCIA DE INCÊNDIOS

10 METODOLOGIA DA INVESTIGACAO DE INCENDIOS AÇÃO HUMANA: Imperícia, Imprudência, Negligência, Fraude, Terrorismo, Falhas: de projeto, de construção, de manutenção(preventiva, programada, etc.), de instalação, etc. Deve ser utilizada essa opção de causa, quando não tivermos certeza que a ação humana foi ou não intencional. CAUSAS DE INCENDIO Constituem a circunstancia ou serie de circunstancias que conduziram diretamente ao incêndio. DIVISÃO DE PERÍCIA DE INCÊNDIOS

11 METODOLOGIA DA INVESTIGACAO DE INCENDIOS AÇÃO HUMANA DIRETA: Quando o investigador concluir que o incêndio teve origem por uma ação humana intencional. Exemplo: um incêndio criminoso, com utilização de agente acelerador. OS MOTIVOS MAIS COMUNS DOS INCENDIO POR AÇÃO HUMANA DIRETA; beneficio econômico; ocultar outro crime; satisfação (piromaniacos) vingança; vandalismo; atos de violência; DIVISÃO DE PERÍCIA DE INCÊNDIOS

12 METODOLOGIA DA INVESTIGACAO DE INCENDIOS AÇÃO HUMANA INDIRETA: Quando a conclusão for de ação humana não intencional. Como por exemplo, um curto-circuito ocasionado por uma desconexão parcial do condutor, próximo ao plug, da televisão. DIVISÃO DE PERÍCIA DE INCÊNDIOS

13 METODOLOGIA DA INVESTIGACAO DE INCENDIOS NATURAL Fenômenos da natureza. Ex.: Maremoto, terremoto, descargas atmosféricas, etc. ACIDENTAL Defeitos ou falhas de máquinas ou equipamentos. INDETERMINADA Quando não foi possível detectar a causa do incêndio. DIVISÃO DE PERÍCIA DE INCÊNDIOS

14 METODOLOGIA DA INVESTIGACAO DE INCENDIOS Sub causas do Incêndio: Agentes físicos Choque mecânico, fagulha(chama/brasa), superfície aquecida, etc. Agentes químicos Reações químicas exotérmicas; DIVISÃO DE PERÍCIA DE INCÊNDIOS

15 METODOLOGIA DA INVESTIGACAO DE INCENDIOS Agentes biológicos Ação de bactérias - difícil de comprovar Fenômeno termoelétrico Curto circuito, sobrecarga, sobre tensão, desconexão parcial, contato imperfeito, grafitização, descarga atmosférica, fuga de corrente. DIVISÃO DE PERÍCIA DE INCÊNDIOS

16 METODOLOGIA DA INVESTIGACAO DE INCENDIOS Agentes Ígneos Brasa, chama, centelha, fagulha, choque mecânico, onda de choque, reação química exotérmica, superfície aquecida, etc. DIVISÃO DE PERÍCIA DE INCÊNDIOS

17 METODOLOGIA DA INVESTIGACAO DE INCENDIOS RECAPITULAÇÃO o fogo ocorrerá quando uma fonte de calor elevar a temperatura de um combustível acima de seu ponto de ignição; se o combustível for do tipo ordinário, o fogo terá início em um ponto, se o combustível for um liquido inflamável ou combustível, o fogo terá inicio em uma área; o incêndio começa pequeno e vai aumentando desde que lhe seja fornecido oxigênio; o fogo sobe, se for possível, se propaga lateralmente quando não mais existam caminhos verticais e desce, excepcionalmente, pelo escorrimento de líquidos inflamáveis ou queda de brasas ou materiais incandescentes; DIVISÃO DE PERÍCIA DE INCÊNDIOS

18 METODOLOGIA DA INVESTIGACAO DE INCENDIOS na fase de crescimento, o incêndio deixa marcas de fumaça e/ou chamas em forma de V; o comportamento e propagação do incêndio são influenciados pelo tipo de construção, carga de fogo, presença de líquidos inflamáveis ou combustíveis, atividades dos bombeiros e fenômenos como backdraft, flashover ou mesmo explosões ambientais; obs: estes são pontos gerais. Naturalmente, o investigador enfrentará cenários que lhe trarão outras situações (detalhes construtivos, vias de propagação, etc) DIVISÃO DE PERÍCIA DE INCÊNDIOS

19 METODOLOGIA DA INVESTIGACAO DE INCENDIOS PROCEDIMENTOS PARA INVESTIGAÇÃO DE INCÊNDIOS Plano de investigação; Observação do local; Coleta de depoimentos; Determinação da zona de origem; Esquadrinhamento da área; Escavação de escombros; Reconstituição simulada; Determinar foco inicial; DIVISÃO DE PERÍCIA DE INCÊNDIOS

20 METODOLOGIA DA INVESTIGACAO DE INCENDIOS PROCEDIMENTOS PARA INVESTIGAÇÃO DE INCÊNDIOS Estudo dos materiais queimados obtidos na escavação; Comprovação do agente gerador do fogo; Determinação da causa e sub causa; Planimetria e croqui; Fotografias; Liberação do local; DIVISÃO DE PERÍCIA DE INCÊNDIOS

21 METODOLOGIA DA INVESTIGACAO DE INCENDIOS PROCEDIMENTOS PARA INVESTIGAÇÃO DE INCÊNDIOS - Investigação exterior; - Investigação interior; - Coleta de depoimentos; - Exames de laboratório; DIVISÃO DE PERÍCIA DE INCÊNDIOS

22 METODOLOGIA DA INVESTIGACAO DE INCENDIOS PROCEDIMENTOS PARA INVESTIGAÇÃO DE INCÊNDIOS Plano de investigação A reunião de todas as informações colhidas antes do início do levantamento de local, compreendendo tipo de edificação (área, característica construtiva, etc), endereço, existência de vítimas e outras informações oriundas do Cmt da Operação que possam retratar as características do incêndio. DIVISÃO DE PERÍCIA DE INCÊNDIOS

23 METODOLOGIA DA INVESTIGACAO DE INCENDIOS PROCEDIMENTOS PARA INVESTIGAÇÃO DE INCÊNDIOS Observação do local É nesta fase que se define o sentido de propagação das chamas, através da observação dos padrões de queima, sentido de queda dos materiais e da estrutura, do grau de carbonização e dos pontos de queima intensa. DIVISÃO DE PERÍCIA DE INCÊNDIOS

24 METODOLOGIA DA INVESTIGACAO DE INCENDIOS DIVISÃO DE PERÍCIA DE INCÊNDIOS

25 METODOLOGIA DA INVESTIGACAO DE INCENDIOS DIVISÃO DE PERÍCIA DE INCÊNDIOS

26 METODOLOGIA DA INVESTIGACAO DE INCENDIOS DIVISÃO DE PERÍCIA DE INCÊNDIOS

27 METODOLOGIA DA INVESTIGACAO DE INCENDIOS Investigação exterior - analise geral - verificar segurança (instalação elétrica, queda de escombros ou elementos estruturais); - isolamento (se não há ou está inadequado); - circular externamente, afastado aproximadamente 8m da edificação, observando o terreno, muros ou cercas, as paredes e o telhado da edificação; PROCEDIMENTOS PARA INVESTIGAÇÃO DE INCÊNDIOS DIVISÃO DE PERÍCIA DE INCÊNDIOS

28 METODOLOGIA DA INVESTIGACAO DE INCENDIOS Investigação exterior - procurar por: recipientes que possam ter sido usados para acondicionar acelerantes, ferramentas de arrombamento; objetos de valor; marcas de pneus ou pegadas humanas (especialmente aquelas sob janelas) deixadas na terra ou na grama amassada; - atenção especial para as aberturas, sempre anotar a situação que encontrá-las; PROCEDIMENTOS PARA INVESTIGAÇÃO DE INCÊNDIOS DIVISÃO DE PERÍCIA DE INCÊNDIOS

29 METODOLOGIA DA INVESTIGACAO DE INCENDIOS Investigação exterior - havendo marcas de combustão no terreno, observar se as mesmas vão para a edificação ou saem desta para o terreno; PROCEDIMENTOS PARA INVESTIGAÇÃO DE INCÊNDIOS DIVISÃO DE PERÍCIA DE INCÊNDIOS

30 METODOLOGIA DA INVESTIGACAO DE INCENDIOS Retornar a circular em sentido contrário, a 1m da edificação procurar observar na edificação: sinais de fumaça, sinais de carbonização ou chamuscamento, pontos aparentemente sem conexão que mostrem sinais de fogo, o ponto mais baixo com sinais de fogo, PROCEDIMENTOS PARA INVESTIGAÇÃO DE INCÊNDIOS DIVISÃO DE PERÍCIA DE INCÊNDIOS

31 METODOLOGIA DA INVESTIGACAO DE INCENDIOS pontos em que haja propagação do fogo do interior para o exterior, pontos de penetração do fogo no edifício, portas e janelas (abertas, fechadas, trancadas, arrombadas, etc), vidros de portas e janelas (quebrados, fundidos, estilhaçados, manchados de fumaça), indícios de entrada forçada; posição e estado dos disjuntores eletricos e registro de corte de GLP, PROCEDIMENTOS PARA INVESTIGAÇÃO DE INCÊNDIOS DIVISÃO DE PERÍCIA DE INCÊNDIOS

32 METODOLOGIA DA INVESTIGACAO DE INCENDIOS posição e estado dos sistemas preventivos contra incêndio; posição de escadas; fotografar: cada parede da edificação, o telhado e qualquer situação anômala no terreno; relacionar o que for observado em um croqui; PROCEDIMENTOS PARA INVESTIGAÇÃO DE INCÊNDIOS DIVISÃO DE PERÍCIA DE INCÊNDIOS

33 METODOLOGIA DA INVESTIGACAO DE INCENDIOS fotografar: cada parede da edificação, o telhado e qualquer situação anômala no terreno; relacionar o que for observado em um croqui; PROCEDIMENTOS PARA INVESTIGAÇÃO DE INCÊNDIOS DIVISÃO DE PERÍCIA DE INCÊNDIOS

34 METODOLOGIA DA INVESTIGACAO DE INCENDIOS Investigação interior Segurança e isolamento do local Estamos em busca da zona de origem e foco inicial; Percorrer caminho inverso do fogo; A essência do trabalho é a observação; Interpreta-se cada sinal; PROCEDIMENTOS PARA INVESTIGAÇÃO DE INCÊNDIOS DIVISÃO DE PERÍCIA DE INCÊNDIOS

35 METODOLOGIA DA INVESTIGACAO DE INCENDIOS Investigação interior realize uma inspeção geral, observe todos os cômodos, busque por um possível caminho do fogo; não tire conclusões ainda, faça somente uma inspeção geral; retorne a todos os cômodos novamente, agora que já tem uma noção do caminho do fogo, observe com mais atenção os sinais de fogo e fumaça nas paredes, teto, piso e mobiliário em geral; PROCEDIMENTOS PARA INVESTIGAÇÃO DE INCENDIOS DIVISÃO DE PERÍCIA DE INCÊNDIOS

36 METODOLOGIA DA INVESTIGACAO DE INCENDIOS Investigação interior Determine a zona de origem e concentre a investigação nesta área; Procure pela combustão baixa, começando pelo ponto que menos danos haja sofrido; Identifique o foco inicial; Identifique a fonte de ignição; PROCEDIMENTOS PARA INVESTIGAÇÃO DE INCENDIOS DIVISÃO DE PERÍCIA DE INCÊNDIOS

37 METODOLOGIA DA INVESTIGACAO DE INCENDIOS Investigação interior Determine a razão pela qual a fonte de ignição gerou o incêndio; Determine a causa do incêndio; PROCEDIMENTOS PARA INVESTIGAÇÃO DE INCENDIOS DIVISÃO DE PERÍCIA DE INCÊNDIOS

38 METODOLOGIA DA INVESTIGACAO DE INCENDIOS Determinação da zona de origem Caminho de propagação das chamas, pela analise do conteúdo; Investigar do local menos queimado para o local mais queimado; PROCEDIMENTOS PARA INVESTIGAÇÃO DE INCENDIOS DIVISÃO DE PERÍCIA DE INCÊNDIOS

39 METODOLOGIA DA INVESTIGACAO DE INCENDIOS DIVISÃO DE PERÍCIA DE INCÊNDIOS

40 METODOLOGIA DA INVESTIGACAO DE INCENDIOS DIVISÃO DE PERÍCIA DE INCÊNDIOS

41 METODOLOGIA DA INVESTIGACAO DE INCENDIOS DIVISÃO DE PERICIA DE INCENDIOS METODOLOGIA DA INVESTIGACAO DE INCENDIOS Esquadrinhamento da área; Escavação de escombros; PROCEDIMENTOS PARA INVESTIGAÇÃO DE INCENDIOS DIVISÃO DE PERÍCIA DE INCÊNDIOS

42 METODOLOGIA DA INVESTIGACAO DE INCENDIOS DIVISÃO DE PERICIA DE INCENDIOS METODOLOGIA DA INVESTIGACAO DE INCENDIOS Determinar o foco inicial Procurar sinais característicos nas paredes: PROCEDIMENTOS PARA INVESTIGAÇÃO DE INCENDIOS DIVISÃO DE PERÍCIA DE INCÊNDIOS

43 METODOLOGIA DA INVESTIGACAO DE INCENDIOS Base Larga DIVISÃO DE PERÍCIA DE INCÊNDIOS

44 METODOLOGIA DA INVESTIGACAO DE INCENDIOS Base Estreita DIVISÃO DE PERÍCIA DE INCÊNDIOS

45 METODOLOGIA DA INVESTIGACAO DE INCENDIOS Aproximadamente 10º a 15º V Invertido Zona da chama Marca V Ampulheta (Dois Cones) DIVISÃO DE PERÍCIA DE INCÊNDIOS

46 METODOLOGIA DA INVESTIGACAO DE INCENDIOS Marca fumaça no forro Marca U na parede Queima Limpa Cone fumaça gases Fogo DIVISÃO DE PERÍCIA DE INCÊNDIOS

47 METODOLOGIA DA INVESTIGACAO DE INCENDIOS DIVISÃO DE PERICIA DE INCENDIOS METODOLOGIA DA INVESTIGACAO DE INCENDIOS DIVISÃO DE PERÍCIA DE INCÊNDIOS

48 METODOLOGIA DA INVESTIGACAO DE INCENDIOS DIVISÃO DE PERICIA DE INCENDIOS METODOLOGIA DA INVESTIGACAO DE INCENDIOS DIVISÃO DE PERÍCIA DE INCÊNDIOS

49 METODOLOGIA DA INVESTIGACAO DE INCENDIOS DIVISÃO DE PERICIA DE INCENDIOS METODOLOGIA DA INVESTIGACAO DE INCENDIOS PROCEDIMENTOS PARA INVESTIGAÇÃO DE INCENDIOS DIVISÃO DE PERÍCIA DE INCÊNDIOS

50 METODOLOGIA DA INVESTIGACAO DE INCENDIOS DIVISÃO DE PERICIA DE INCENDIOS METODOLOGIA DA INVESTIGACAO DE INCENDIOS PROCEDIMENTOS PARA INVESTIGAÇÃO DE INCENDIOS Combustão baixa única - fonte de calor misturada aos escombros; - fonte de calor consumida pelo incêndio; - fonte de calor removida durante as operações de combate; DIVISÃO DE PERÍCIA DE INCÊNDIOS

51 METODOLOGIA DA INVESTIGACAO DE INCENDIOS DIVISÃO DE PERICIA DE INCENDIOS METODOLOGIA DA INVESTIGACAO DE INCENDIOS PROCEDIMENTOS PARA INVESTIGAÇÃO DE INCENDIOS DIVISÃO DE PERÍCIA DE INCÊNDIOS

52 METODOLOGIA DA INVESTIGACAO DE INCENDIOS DIVISÃO DE PERICIA DE INCENDIOS METODOLOGIA DA INVESTIGACAO DE INCENDIOS PROCEDIMENTOS PARA INVESTIGAÇÃO DE INCÊNDIOS DIVISÃO DE PERÍCIA DE INCÊNDIOS

53 METODOLOGIA DA INVESTIGACAO DE INCENDIOS DIVISÃO DE PERICIA DE INCENDIOS METODOLOGIA DA INVESTIGACAO DE INCENDIOS PROCEDIMENTOS PARA INVESTIGAÇÃO DE INCENDIOS Combustões baixas múltiplas: interpretar os sinais de fumaça e fogo e compará-los com o aspecto construtivo do ambiente; verificar a profundidade de carbonização das combustões baixas; relacioná-las com fonte de calor; havendo duas ou mais combustões baixas verdadeiras, em especial se forem distintas, temos um incêndio intencional; DIVISÃO DE PERÍCIA DE INCÊNDIOS

54 METODOLOGIA DA INVESTIGACAO DE INCENDIOS DIVISÃO DE PERICIA DE INCENDIOS METODOLOGIA DA INVESTIGACAO DE INCENDIOS Importância da reconstituição do local DIVISÃO DE PERÍCIA DE INCÊNDIOS

55 METODOLOGIA DA INVESTIGACAO DE INCENDIOS DIVISÃO DE PERICIA DE INCENDIOS METODOLOGIA DA INVESTIGACAO DE INCENDIOS Importância da reconstituição do local DIVISÃO DE PERÍCIA DE INCÊNDIOS

56 METODOLOGIA DA INVESTIGACAO DE INCENDIOS DIVISÃO DE PERICIA DE INCENDIOS METODOLOGIA DA INVESTIGACAO DE INCENDIOS Interpretação de sinais de calor, chama e fumaça Madeira: acumulação lenta de calor: configuração de pequenas superfícies quadradas ou retangulares e ranhuras superficiais; combustão rápida e o calor intenso: superfícies ovaladas ou redondas maiores e ranhuras profundas; configuração estriada irregular: pequenas superfícies com ranhuras superficiais e superfícies maiores com ranhuras profundas (presença de acelerante) DIVISÃO DE PERÍCIA DE INCÊNDIOS

57 METODOLOGIA DA INVESTIGACAO DE INCENDIOS DIVISÃO DE PERICIA DE INCENDIOS METODOLOGIA DA INVESTIGACAO DE INCENDIOS Direção de penetração do fogo na madeira: Feito um corte transversal, se poderá observar o característico sinal em V; Tempo de perfuração em pisos de madeira: O fogo perfura a madeira leve (pinus por exemplo), a uma velocidade de 2,5cm a cada 45min; se a madeira é dura, a velocidade de perfuração se reduz para 3,2mm a cada 45 min; Interpretação de sinais de calor, chama e fumaça DIVISÃO DE PERÍCIA DE INCÊNDIOS

58 METODOLOGIA DA INVESTIGACAO DE INCENDIOS DIVISÃO DE PERICIA DE INCENDIOS METODOLOGIA DA INVESTIGACAO DE INCENDIOS Janelas e portas Interpretação de sinais de calor, chama e fumaça DIVISÃO DE PERÍCIA DE INCÊNDIOS

59 METODOLOGIA DA INVESTIGACAO DE INCENDIOS DIVISÃO DE PERICIA DE INCENDIOS METODOLOGIA DA INVESTIGACAO DE INCENDIOS Janelas e portas Interpretação de sinais de calor, chama e fumaça DIVISÃO DE PERÍCIA DE INCÊNDIOS

60 METODOLOGIA DA INVESTIGACAO DE INCENDIOS DIVISÃO DE PERICIA DE INCENDIOS METODOLOGIA DA INVESTIGACAO DE INCENDIOS Janelas e portas Interpretação de sinais de calor, chama e fumaça DIVISÃO DE PERÍCIA DE INCÊNDIOS

61 METODOLOGIA DA INVESTIGACAO DE INCENDIOS DIVISÃO DE PERICIA DE INCENDIOS METODOLOGIA DA INVESTIGACAO DE INCENDIOS Portas interiores: Portas fechadas Portas abertas Porta totalmente queimada Interpretação de sinais de calor, chama e fumaça DIVISÃO DE PERÍCIA DE INCÊNDIOS

62 METODOLOGIA DA INVESTIGACAO DE INCENDIOS DIVISÃO DE PERICIA DE INCENDIOS METODOLOGIA DA INVESTIGACAO DE INCENDIOS PROCEDIMENTOS PARA INVESTIGAÇÃO DE INCENDIOS DIVISÃO DE PERÍCIA DE INCÊNDIOS


Carregar ppt "Maj BM VANDERLINO DIVISÃO DE PERÍCIA DE INCÊNDIOS METODOLOGIA DA INVESTIGAÇÃO DE INCÊNDIOS."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google