A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Laboratório de Fisiologia Cardiovascular UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE CIÊNCIAS BÁSICAS DA SAÚDE DEPARTAMENTO DE FISIOLOGIA ANATOMIA.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Laboratório de Fisiologia Cardiovascular UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE CIÊNCIAS BÁSICAS DA SAÚDE DEPARTAMENTO DE FISIOLOGIA ANATOMIA."— Transcrição da apresentação:

1 Laboratório de Fisiologia Cardiovascular UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE CIÊNCIAS BÁSICAS DA SAÚDE DEPARTAMENTO DE FISIOLOGIA ANATOMIA FISIOLÓGICA DO CORAÇÃO ENDOCÁRDIO – fina membrana endotelial, formando pregas nos orifícios válvulas cardíacas; sob o endocárdio, camadas de colágeno e elastina e camada rudimentar de músculo liso PERICÁRDIO – tecido conjuntivo sistema de membranas para proteção e amortecimento MIOCÁRDIO – anatomicamente semelhante ao músculo esquelético, funcionalmente semelhante ao músculo liso

2

3

4 MIOCÁRDIO – VÁRIOS TIPOS DE CÉLULAS: A) MIOCÁRDIO OPERACIONAL - fibras cilíndricas, núcleo central, prolongamentos formando um SINCÍCIO B) FIBRAS DE PURKINJE - céls. grandes, pálidas, glicogênio e poucos filamentos contráteis e mitocôndrias, sistema T raro ou ausente C) CÉLULAS NODAIS – céls. pequenas, ricas em glicogênio, poucos filamentos contráteis

5 MIÓCITO VENTRICULAR MIÓCITO ATRIALCÉLS. PURKINJE FORMATOLongo e estreitoElípticoLongo COMPRIMENTO (µ) Cerca de DIÂMETRO (µ)Cerca de VOLUME (µ 3 ) Cerca de TÚBULOS TAbundanteRaro ou ausenteAusente DISCOS INTERCALARES Proeminente, transmissão ponta a ponta Transmissão lado a lado e ponta a ponta Muito proeminente, muitas junções gap, rápida transmissão ponta a ponta APARÊNCIA GERALMitocôndrias abundantes, ramificações retangulares, pouco colágeno Feixes separados por amplas áreas de colágeno Poucos sarcômeros

6

7 ORGANELA% VOL. CELULAR MiofibrilaCerca de 50-60% Mitocôndria 16 neonato 33 rato adulto 23 humano adulto Sistema TCerca de 1 Retículo sarcoplasmático (RS) 33 neonato 2 adulto Cisternas terminais SR0,33 adulto Rede RSResto volume SarcolemaMuito pouco NúcleoCerca de 5 SarcoplasmaCerca de 12 rato adulto 18 humano COMPOSIÇÃO CÉLULA VENTRICULAR

8 MATRIZ CARDÍACA: colágeno, proteoglicanos, fibronectina, elastina, glicoproteínas COLÁGENO – 5 tipos no coração: I, II, IV, V e VI – 3 cadeias alfa, cujo arranjo tridimensional é estabilizado por resíduos de hidroxiprolina Funções do colágeno: 1)Conexão miócitos, mantendo alinhamento dos elementos contráteis; 2)Evitar que miócitos sejam excessivamente estirados; 3)Contribuição estiramento passivo durante enchimento; 4)Transmissão de força gerada pelos miócitos; 5)Gera pressão tissular, evitando o edema; 6)Contribui para o realongamento do miocárdio início da diástole; Hipertrofia tendência ao acúmulo de colágeno no insterstício

9 Deposição de colágeno ANGIOTENSINA II, ALDOSTERONA -aumenta distância capilar-miócito, piora a hipóxia; -dificulta transmissão mecânica; -eleva rigidez câmara, insuficiência diastólica

10 SINCÍCIO ATRIAL E VENTRICULAR – separados por tecido fibroso de sustentação que rodeia as válvulas

11 VÁLVULAS CARDÍACAS DURANTE A SÍSTOLE

12 VÁLVULAS CARDÍACAS DURANTE A DIÁSTOLE

13 Valva tricúspide ou AV direita Valva mitral ou AV esquerda

14 ULTRAESTRUTURA DO MÚSCULO CARDÍACO

15 DISCO INTERCALAR FÁSCIA ADERENTE DESMOSSOMA JUNÇÃO ABERTA

16 DISCO INTERCALAR

17 JUNÇÃO ABERTA ou Gap Junction

18 - MUSCULATURA ATRIAL X MUSCULATURA VENTRICULAR - MUSCULATURA VENTRICULAR DIREITA X ESQUERDA - VENTRÍCULO D bomba de volume - VENTRÍCULO E bomba de pressão Lei de la Place T = P x R 2h Hipertrofia – aumenta h, equilibrando o aumento de P – estresse de parede constante

19 MUSCULATURA ATRIAL – músculos pectinados

20 MUSCULATURA ESPIRALADA DAS PAREDES VENTRICULARES

21 ULTRA-ESTRUTURA DA FIBRA MIOCÁRDICA FIBRA MUSCULAR miofibrilas MIOFIBRILA miofilamentos GROSSOS – MIOSINA FINOS – ACTINA SARCOPLASMA – presença de: 1) MITOCÔNDRIAS 2) SISTEMA SARCO-TUBULAR – RS + túbulo T (tríades) PÉS- conexão elétrica entre RS e túbulo T proteínas= receptores de RIANODINA (alcalóide vegetal) CANAL DE LIBERAÇÃO DE Ca ++ do RS BOMBA SERCA – sarcoendoplasmic reticulum calcium ATPase

22

23 PROTEÍNAS SARCOMÉRICAS: a) CONTRÁTEIS – actina e miosina b) MODULADORAS – troponina e tropomiosina c) ESTRUTURAIS - actinina, conectina ou titina,vimentina, espectrina, anquinina ATPase miosínica – ISOFORMAS HUMANOS -, RATO - V1, V2, V3, V1- hidrólise lenta de ATP, V3- hidrólise rápida de ATP ATPase miosínica + exercício físico, hipertireoidismo - idade, IC, insuficiência adrenal, inatividade física

24

25

26


Carregar ppt "Laboratório de Fisiologia Cardiovascular UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE CIÊNCIAS BÁSICAS DA SAÚDE DEPARTAMENTO DE FISIOLOGIA ANATOMIA."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google