A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Anatomia das Valvas Cardíacas Thales C. Baggio R3 Cirurgia Cardiovascular.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Anatomia das Valvas Cardíacas Thales C. Baggio R3 Cirurgia Cardiovascular."— Transcrição da apresentação:

1 Anatomia das Valvas Cardíacas Thales C. Baggio R3 Cirurgia Cardiovascular

2 Valvas Cardíacas Valvas Atrioventriculares Valvas Atrioventriculares –Valva Tricúspide –Valva Mitral Valvas Semilunares Valvas Semilunares –Valva Pulmonar –Valva Aórtica

3 Valvas Cardíacas

4

5 Valvas Atrioventriculares Impedem o retorno de sangue dos ventrículos para os átrios durante a sístole. Impedem o retorno de sangue dos ventrículos para os átrios durante a sístole. –Valva Tricúspide: Comunica AD com VD; –Valva Mitral: Comunica o AE com VE.

6 Valvas Atrioventriculares As valvas TRICÚSPIDE e MITRAL estão inseridas em um anel fibroso usualmente não contínuo ao nível da transição atrioventricular. As valvas TRICÚSPIDE e MITRAL estão inseridas em um anel fibroso usualmente não contínuo ao nível da transição atrioventricular. São constituídas por cúspides de tamanho e extensão variáveis, presas por cordas tendíneas aos músculos papilares (ou, como na tricúspide, direto na superfície do septo ventricular). São constituídas por cúspides de tamanho e extensão variáveis, presas por cordas tendíneas aos músculos papilares (ou, como na tricúspide, direto na superfície do septo ventricular).

7 Valvas Atrioventriculares As cúspides são constituídas por tecido conjuntivo frouxo, com variável quantidade de colágeno, proteoglicanos e fibras elásticas. As cúspides são constituídas por tecido conjuntivo frouxo, com variável quantidade de colágeno, proteoglicanos e fibras elásticas. A partir da face atrial, identificam-se histologicamente duas camadas: a esponjosa e a fibrosa. A partir da face atrial, identificam-se histologicamente duas camadas: a esponjosa e a fibrosa.

8 Valvas Atrioventriculares As cordas tendíneas são classificadas de acordo com a região de sua inserção na cúspide, a saber: cordas da borda livre, cordas da zona rugosa e cordas basais. As cordas tendíneas são classificadas de acordo com a região de sua inserção na cúspide, a saber: cordas da borda livre, cordas da zona rugosa e cordas basais. As cordas mais espessas são geralmente as da zona rugosa, uma região da face ventricular das cúspides que fica entre a borda livre e a área mais lisa (basal), junto à inserção no anel fibroso. As cordas mais espessas são geralmente as da zona rugosa, uma região da face ventricular das cúspides que fica entre a borda livre e a área mais lisa (basal), junto à inserção no anel fibroso.

9 Valvas Atrioventriculares Valva Tricúspide: Valva Tricúspide: –O perímetro da valva tricúspide varia normalmente de 10 a 12 cm. –A cúspide anterior é a mais longa, seguida em extensão pela cúspide posterior e depois pela septal.

10 Valvas Atrioventriculares Valva Mitral: Valva Mitral: –Possui dois folhetos lembrando o formato de umamitra. mitra –A valva mitral tem sua circunferência variando entre 8 e 10 cm, apresentando duas cúspides. –A anterior é a maior, mostrando formato grosseiramente triangular e apresentando grossas cordas de sustentação. –A cúspide posterior é dividida em três bolsões proeminentes, separados entre si por pequenas fendas também guarnecidas por cordas em leque.

11 Valvas Atrioventriculares A mitra é um tipo de cobertura de cabeça fendida, consistindo de duas peças rígidas, de formato aproximadamente pentagonal, terminadas em ponta, por isso, às vezes chamadas corno ou cúspides, costuradas pelos lados e unidas por cima por um tecido, podendo ser dobradas conjuntamente. As duas cúspides superiores são livres e na parte inferior forma-se um espaço que permite vesti-la na cabeça. A mitra é um tipo de cobertura de cabeça fendida, consistindo de duas peças rígidas, de formato aproximadamente pentagonal, terminadas em ponta, por isso, às vezes chamadas corno ou cúspides, costuradas pelos lados e unidas por cima por um tecido, podendo ser dobradas conjuntamente. As duas cúspides superiores são livres e na parte inferior forma-se um espaço que permite vesti-la na cabeça.

12 Valvas Atrioventriculares Valva Mitral: Valva Mitral: –O septo ventricular é sempre livre de inserções cordais. –Há dois grupos de músculos papilares, um situado ântero-lateralmente e o outro póstero-medialmente.

13 Valvas Atrioventriculares Valva Mitral: Valva Mitral:

14 Valvas Atrioventriculares Prolapso Valvar Mitral Prolapso Valvar Mitral

15 Valvas Atrioventriculares Estenose Valvar Mitral Estenose Valvar Mitral

16 Valvas Semilunares Impedem o retorno de sangue das artérias aorta e pulmonares para os ventrículos durante a diástole. Impedem o retorno de sangue das artérias aorta e pulmonares para os ventrículos durante a diástole. –Valva Pulmonar: Comunica VD com a Artéria Pulmonar. –Valva Aórtica: Comunica VE com a Artéria Aorta;

17 Valvas Semilunares Apresentam três válvulas ou folhetos semilunares, cada um deles inserindo-se em uma linha com formato de "U", superiormente na túnica média da grande artéria correspondente e inferiormente no miocárdio da via de saída do ventrículo. Apresentam três válvulas ou folhetos semilunares, cada um deles inserindo-se em uma linha com formato de "U", superiormente na túnica média da grande artéria correspondente e inferiormente no miocárdio da via de saída do ventrículo.

18 Valvas Semilunares O conceito de "anel" das valvas arteriais fica comprometido, pois não existe uma linha circular contínua de inserção valvular, como ocorre com as valvas atrioventriculares. Do ponto de vista cirúrgico, entretanto, costuma-se considerar como "anel" da valva aórtica uma circunferência que passa pelo limite inferior da inserção de cada um dos folhetos semilunares. O conceito de "anel" das valvas arteriais fica comprometido, pois não existe uma linha circular contínua de inserção valvular, como ocorre com as valvas atrioventriculares. Do ponto de vista cirúrgico, entretanto, costuma-se considerar como "anel" da valva aórtica uma circunferência que passa pelo limite inferior da inserção de cada um dos folhetos semilunares.

19 Valvas Semilunares Em cada diástole, os folhetos semilunares abaulam-se pelo enchimento com sangue, formando os seios de Valsalva. Em cada diástole, os folhetos semilunares abaulam-se pelo enchimento com sangue, formando os seios de Valsalva. Dois a dois, os folhetos encontram-se nas comissuras, que se prendem na parede arterial. Dois a dois, os folhetos encontram-se nas comissuras, que se prendem na parede arterial.

20 Valvas Semilunares Valva Pulmonar Valva Pulmonar –Os folhetos da valva do tronco pulmonar recebem nomes de acordo com sua distribuição topográfica. –Há um anterior e dois posteriores, dos quais um à direita e outro à esquerda. –Há um anterior e dois posteriores, dos quais um à direita e outro à esquerda.

21 Valvas Semilunares Valva Valva Pulmonar Pulmonar

22 Valvas Semilunares Valva Aórtica Valva Aórtica –Os folhetos são designados conforme os seios de Valsalva correspondentes e de acordo com a origem das artérias coronárias

23 Valvas Semilunares Valva Aórtica Bicúspide Valva Aórtica Bicúspide

24 Valvas Semilunares

25 Dinâmica Valvar Valva Mitral Valva Tricúspide Valva Aórtica Valva Pulmonar Valva Tricúspide Valva Pulmonar Valva Aórtica Valva Tricúspide Valva Pulmonar Valva Mitral Valva Pulmonar Valva Mitral Valva Tricúspide Valva Pulmonar

26 Dinâmica Valvar Sístole Ventricular Sístole Ventricular

27 Dinâmica Valvar Diástole Ventricular Diástole Ventricular

28 Correlação Valvar Sistema de Condução Sistema de Condução

29 Desempenho Cardíaco Débito cardíaco = FC x Vol.Sistólico Débito cardíaco = FC x Vol.Sistólico Índice Cardíaco = DC / Superf.Corpórea Índice Cardíaco = DC / Superf.Corpórea Fração de Ejeção (normal 56%) Fração de Ejeção (normal 56%) Vol.Diastólico Final – Vol. Sistólico Final / VDF Vol.Diastólico Final – Vol. Sistólico Final / VDF Exemplo: 120ml – 80ml / 120ml = 0,33 (33%) 120ml 80ml 40ml ejetados DC = 40 ml x 100 bpm= ml/min


Carregar ppt "Anatomia das Valvas Cardíacas Thales C. Baggio R3 Cirurgia Cardiovascular."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google