A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

SOCIEDADE EM CONTA DE PARTICIPAÇÃO Danielle Lago Xavier Eliane Panacioni Maros Grausiley de Paula Lemes Joel de Oliveira Pombo.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "SOCIEDADE EM CONTA DE PARTICIPAÇÃO Danielle Lago Xavier Eliane Panacioni Maros Grausiley de Paula Lemes Joel de Oliveira Pombo."— Transcrição da apresentação:

1 SOCIEDADE EM CONTA DE PARTICIPAÇÃO Danielle Lago Xavier Eliane Panacioni Maros Grausiley de Paula Lemes Joel de Oliveira Pombo

2 Conceito Reguladas pela Lei /2002 Sociedades não personalizadas – não registrada na Junta Comercial Por não possuir personalidade jurídica, a SCP não assume nenhuma obrigação em seu nome É um contrato de investimento comum entre sócios Quando duas ou mais pessoas físicas ou jurídicas se associam para um resultado em comum

3 Conceito Conforme artigo 993 do Novo Código Civil: O contrato social produz efeito somente entre os sócios, e a eventual inscrição de seu instrumento em qualquer registro não confere personalidade jurídica à sociedade.

4 Conceito Sócio Ostensivo x Sócio Oculto Sócio Ostensivo: Pratica todas as operações em nome da SCP É o único que contrata com terceiros Atua no mercado Assume direitos e obrigações Efetua registros contábeis Exerce a atividade constituída como objeto social

5 Conceito Sócio Oculto ou Participante: Não participam da gestão do negócio Obrigam-se somente perante o Sócio Ostensivo Participam dos resultados gerados Possui direito de fiscalizar, porém sem interferir nas relações com terceiros

6 Conceito Conforme artigo 991 do Novo Código Civil: Na sociedade em conta de participação, a atividade constitutiva do objeto social é exercida unicamente pelo sócio ostensivo, em seu nome individual e sob sua própria e exclusiva responsabilidade, participando os demais dos resultados correspondentes.

7 Conceito A constituição da SCP independe de qualquer formalidade Pode ser provada por todos os meios de direito (depoimento testemunhal ou confissão das partes)

8 Conceito Conforme consta no Art. 992.: A constituição da sociedade em conta de participação independe de qualquer formalidade e pode provar-se por todos os meios de direito.

9 Conceito Conforme artigo 994 do Novo Código Civil: As contribuições dos sócios constituem o Patrimônio Especial (dinheiro, bens, serviços ou direitos); Os sócios participantes e o ostensivo possuem dever de contribuir, porém o segundo ainda possui a obrigação da gestão dos recursos e prestação de contas Todo patrimônio será da sociedade, ou seja, do sócio ostensivo

10 Conceito Falência do sócio ostensivo: acarreta a dissolução da sociedade e a liquidação da conta; Falência do sócio participante : fica sujeito às normas que dispõe o contrato O sócio ostensivo não poderá admitir novos sócios sem o consentimento expresso dos demais;

11 Planejamento Tributário SCP: um sócio ostensivo e os demais são ocultos. Pode ser empregada para planejamento tributário. O sócio ostensivo compromete os fundos da SCP (negócios estranhos à sociedade ou não) perante terceiros é indiferente as operações que aproveitem a conta de participação ou não.

12 Planejamento Tributário A SCP pode constituir-se tanto para uma operação isolada quanto para uma série de operações. Tributação: semelhante à PJ declaração do IR é responsabilidade do sócio ostensivo (apuração de "lucro real). Tributos federais, contribuições sociais, PIS e COFINS: sócio ostensivo.

13 Planejamento Tributário A SCP pode constituir-se tanto para uma operação isolada quanto para uma série de operações. Tributação: semelhante à PJ declaração do IR é responsabilidade do sócio ostensivo (apuração de "lucro real). Tributos federais, contribuições sociais, PIS e COFINS: sócio ostensivo.

14 Planejamento Tributário A SCP é um instrumento do Planejamento Tributário: evita a ocorrência dos fatos geradores em cascata (ex: sub-contratação: quando o contratado entrega parte do negócio a terceiro para que execute os serviços) Nas SCP os sócios ocultos investem na SCP, e o sócio ostensivo desenvolve a atividade sofrendo as incidências dos impostos (PIS, COFINS, IRPJ, CSSL, ISS, e outros). Neste caso os sócios ostensivos repassam aos sócios ocultos a parcela do lucro estabelecida em contrato, impedindo a dupla incidência tributária caso os repasses fossem feitos através de faturamento dos serviços.

15 Como utilizar a SCP - Exemplos Empresas: Sócios ocultos Apostam em uma atividade pouco explorada Associa-se a outra empresa – Sócia ostensiva Esta exerce atividades de pesquisa e desenvolvimento Exemplo – Biotecnologia

16 Como utilizar a SCP - Exemplos Empresa em crise de liquidez: Grupo de investidores com capital para investir em setor produtivo Sem Know-how Forma SCP – empresa como sócia ostensiva Aplicação segura de capital

17 Como utilizar a SCP - Exemplos Investimento em capital de risco: Investimentos em empresas emergentes Investidores – Sócios ocultos Empresa de gestão de capital – Sócia ostensiva Lucro - Investidores são remunerados na proporção de seus investimentos Retorno do capital investido no final do prazo da SCP (poderá não dar lucro)

18 Como utilizar a SCP - Exemplos Exemplo de utilização indevida de SCP: Oferta de imóveis e créditos Imóveis não são entregues e créditos não são concedidos Contrato de SCP entre empresa e cliente Consumidor (sócio oculto) integralizar um determinado capital, cabendo a empresa (sócio ostensivo) a gerencia dos valores Contrato não é passível de análise sob a luz da Lei Federal 8078/90

19 Estudo de Caso – Pool Hoteleiro Sistema de locação conjunta de unidades imobiliárias Empresa hoteleira – Sócia Ostensiva Proprietários – Sócios Ocultos Trata-se de um sistema associativo no qual os proprietários de unidades de um empreendimento imobiliário, destinam suas unidades para a exploração hoteleira.

20 Estudo de Caso – Pool Hoteleiro Objetivos constituintes: Apartamentos; Restaurante; Sala de Convenções; Mobiliário; Equipamentos; Utensílios; Etc.

21 Estudo de Caso – Pool Hoteleiro O contrato definirá: Direitos entre as partes; Plano de contas; Forma de distribuição dos resultados; Fundos de reserva; Taxa de administração.

22 Receitas da SCP são as provenientes de: Aluguéis dos apartamentos ou diárias; Áreas do hotel (restaurante, loja...); Serviços prestados; Outras receitas. Administradora responsável pelo recolhimento de impostos. Estudo de Caso – Pool Hoteleiro

23 Vantagens: Mais lucrativa que locação convencional; Reposição de ativos por parte a administradora; Ao término do contrato, apartamento apto para ser locado particularmente.


Carregar ppt "SOCIEDADE EM CONTA DE PARTICIPAÇÃO Danielle Lago Xavier Eliane Panacioni Maros Grausiley de Paula Lemes Joel de Oliveira Pombo."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google