A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

EMBRIOLOGIA. Embriologia Classificação quanto ao nº de gônodas Monóicos ou hermafroditas: No mesmo indivíduo possui gônodas masculinas e femininas. Dióicos.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "EMBRIOLOGIA. Embriologia Classificação quanto ao nº de gônodas Monóicos ou hermafroditas: No mesmo indivíduo possui gônodas masculinas e femininas. Dióicos."— Transcrição da apresentação:

1 EMBRIOLOGIA

2 Embriologia Classificação quanto ao nº de gônodas Monóicos ou hermafroditas: No mesmo indivíduo possui gônodas masculinas e femininas. Dióicos ou unissexuados: Cada indivíduo apresenta apenas um tipo de gônoda (sexo separado)

3 Embriologia Tipos de fecundação Autofecundação: só ocorre em indivíduos monóicos ou hermafroditas. Fecundação Cruzada: Pode ocorrer entre monóicos ou dióicos, os gametas são originados de indivíduos diferentes.

4 Fecundação cruzada

5 Tipos de fecundação Fecundação externa Quando o encontro de gametas acontece fora do organismo, no meio ambiente.

6 Tipos de Fecundação Fecundação Interna Quando o encontro dos gametas ocorre dentro do organismo.

7 Embriologia A união do gameta masculino e feminino forma o zigoto, que se multiplica e origina um organismo pluricelular. A embriologia estuda todas as fases do processo que vai desde a primeira divisão do ovo até o nascimento do organismo.

8 Tipos de Ovos Vitelo:Vitelo: é uma reserva de nutrientes existente nos ovos dos animais para alimentar o embrião, enquanto o novo ser não conseguir alimentar-se sozinho Nos diferentes espécies de animais os ovos são classificados de Acordo com a quantidade e a distribuição de vitelo no citoplasma. Classificação:Classificação: oligolécitos ou isolécitos, heterolécitos, telolécitos e centrolécitos

9 Classificação quanto ao vitelo e sua distribuição: Oligolécito / Isolécito: Possuiem pequena quantidade de vitelo, distribuido pelo citoplasma de forma mais ou menos homogênea. Presentes em: Equinodermos, moluscos, anelídeos, nematelmintos e platelmintos

10 Classificação quanto ao vitelo e sua distribuição: Heterolécitos: Apresentam quantidade relativamente grande de vitelo, distribuído de forma homogênea no citoplasma ovular. O Polo vegetativo possui uma maior quantidade do que o polo animal. Presentes em: Anfíbios e alguns peixes.

11 Classificação quanto ao vitelo e sua distribuição: Megalécito ou telolécito Apresentam grande quantidade de vitelo, ocupa quase totalmente a célula, o citoplasma contendo o núcleo é apenas um pequeno disco. Presentes em: répteis, aves, peixes, polvos e lulas.

12 Classificação quanto ao vitelo e sua distribuição: Centrolécito: Apresentam grande quantidade de vitelo concentrada na região central do ovo. Presentes em: Maioria dos artrópodes

13 Segmentação É uma série de sucessivas divisões mitóticas transforma o ovo num estágio embrionário conhecido por blástula. Dependendo a quantidade de vitelo a segmentação pode ser total ou parcial.

14 Segmentação holoblástica Pode ser igual ou desigual Segmentação Holoblástica igual: Ocorre em ovos oligolécitos (cordados, equinodermos, moluscos, anelídeos, nematelmintos e platelmintos). Produz células (blastômeros) de mesmo tamanho na primeira e segunda divisão.

15 Segmentação holoblástica Pode ser igual ou desigual Segmentação Holoblástica igual: O terceiro plano é transversal e origina oito blastômeros. As divisões se sucedem em planos alternados originando a mórula.

16 Segmentação holoblástica Pode ser igual ou desigual Segmentação Holoblástica igual: As divisões se sucedem em planos alternados até formarem um conjunto compacto de células denominado: MÓRULA.

17 A seguir, as células vão se dividindo e deslocando para a periferia até formar a blástula, estágio embrionário no qual uma camada celular, chamada blastoderme, limita a blastocela, uma cavidade central cheia de líquido. Segmentação holoblástica Pode ser igual ou desigual Segmentação Holoblástica igual:

18 Holoblástica desigual ocorre nos ovos heterolécitos A célula ovo segmenta-se totalmente, formando blastômeros de tamanhos diferentes: Micrômeros menores no polo animal e macrômeros maiores, no polo vegetativo. Os micrômeros se dividem mais rapidamente que os macrômeros. Ocorrem em ovos heterolécitos (anfíbios).

19 Holoblástica desigual ocorre nos ovos heterolécitos

20 DISCOIDAL: AS divisões ocorrem apenas na região da cicatrícula (região da célula sem vitelo), formando-se um disco de células sobre a massa do vitelo. Esse tipo de segmentação ocorre nos ovos telolécitos ( répteis, aves, peixes, polvos e lulas). Segmentação Meroblástica

21 A Segmentação Meroblástica Superficial ocorre nos ovos cen- trolécitos (artrópodes) As células embrionárias ficam dispostas na superfície do ovo. DISCOIDAL: Segmentação Meroblástica

22 ANEXOS EMBRIONÁRIOS

23 Início Estruturas que se formam durante o desenvolvimento embrionário dos vertebrados como suporte à formação do embrião. Os embriões dos vertebrados evoluem no meio aquático. Répteis e aves no interior dos ovos. No ovo desses animais já encontramos as seguintes adaptações: –Casca que protege o embrião, grande quantidade de vitelo, circundando o vitelo aparece a clara que fornece a água necessária ao seu desenvolvimento.

24 Anexos embrionários Anexos: Durante as primeiras fases formam-se os anexos. Existem quatro anexos: Saco vitelínico, Âmnio, Alantoide e Córion.

25 Anexos embrionários: Saco vitelino: Tem a função de nutrir o embrião. Recobrindo os folhetos endodérmico e mesodérmico formam uma estrutura vascularizada. As estruturas endodérmicas, em contato com o vitelo, secretam enzimas que digerem o vitelo Através desses vasos da parede mesodérmica o material digerido chega ao embrião. Ocorrência: Peixes, anfíbios, aves e répteis.

26 Anexos embrionários Âmnio É uma membrana que reveste o embrião, formando um saco, cheio de um fluido, conhecido como líquido amniótico. O líquido protege o embrião contra choques mecânicos e contra a dessecação. Ocorrência: Répteis, aves e mamíferos.

27 Anexos embrionários Alantóide: Estrutura onde são armazenadas excretas nitrogenadas e onde ocorre trocas gasosas entre a mãe e o embrião. Ocorrência: répteis, aves e mamíferos Nos ovíparos, o alantóide permite o transporte de cálcio da casca do ovo.

28 Anexos Embrionários

29 Córion É uma membrana que circunda totalmente as outras e fica em contato com a casca do ovo executando trocas gasosas com o meio através da casca porosa do ovo. Ocorrência: répteis, aves e mamíferos.

30 Anexos embrionários Aves:

31

32 Anexos Embrionários Placenta: Permite a troca de substâncias entre mãe e filho. A placenta é também órgão endócrino importante na gravidez, envolvida na produção de diversos hormônios: progesterona, gonadotrofina coriônica(hCG), hormônio lactogênio placentário, estrogênio

33 Anexos embrionário Anexos em mamíferos: Nos mamíferos os anexos é o mais completo, constituído por: –Saco vitelino ou vesícula vitelínica –Âmnio –Córion –Alantóide –Placenta

34 Anexos embrionários Placenta humana:

35 Referências: FROTA-PESSOA, Oswaldo, Biologia Volume 2, Editora Scipione, São Paulo, BIRNER, Enersto; UZINIAN, Armênio, Biologia 2, Editora Harbra, São Paulo, AMABIS, José Mariano, MARTHO, Gilberto Rodrigues, Biologia 2, Editora Moderna, São Paulo, MACHADO, Sídio. Biologia de olho no mundo do trabalho, Volume 2, Editora Scipione, São Paulo, LAURENCE J. Biologia, Editora Nova Geração, São Paulo, LOPES, Sônia. Biologia Essencial, Editora Saraiva, São Paulo, Organização: Marlos Oliveira – – Site: Material desenvolvido para estudos dos alunos do ensino médio do CEJA Filostro M Carneiro Não pode ser comercializado em hipótese alguma.


Carregar ppt "EMBRIOLOGIA. Embriologia Classificação quanto ao nº de gônodas Monóicos ou hermafroditas: No mesmo indivíduo possui gônodas masculinas e femininas. Dióicos."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google